Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Geografia - 2º ano EM - Stagium

Capítulo 11 - Aulas 15 e 16 - Os problemas ambientais no campo
by

Denise Superbi

on 27 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Geografia - 2º ano EM - Stagium

A contaminação da água Os problemas ambientais no campo A poluição das águas não afeta apenas a região próxima da origem dos poluentes. O maior grau de poluição surge nos lugares abaixo das fazendas que usam grande quantidade de fertilizantes azoados (nitrogenados) e de estrume animal.
A contaminação das águas por defensivos agrícolas também tem sido apontada como causa de várias doenças. Os nitrados contidos nos produtos químicos utilizados nas lavouras já são encontrados hoje até nas nascentes de muitos rios e não são retirados pelas empresas de abastecimento das grandes cidades nem por filtros domésticos comuns.
Muitos poluentes oriundos da agricultura contaminam as águas subterrâneas, pois qualquer elemento químico que chegue ao solo pode, por percolação, chegar aos reservatórios. Assoreamento Assoreamento é o termo que usa para o processo de deposição de sedimentos no fundo ou nas margens dos rios, lagos, reservatórios, baías e oceanos. O assoreamento pode afetar as navegabilidades, exigindo custosas dragagens, mudar o curso dos rios e reduzir o volume dos reservatórios.
O assoreamento está sempre relacionado aos processos erosivos, que fornecem os sedimentos que, ao serem transportados e depositados, darão origem ao fenômeno. Portanto, assoreamento e erosão são diretamente proporcionais.

A erosão que um terreno sofre, principalmente depois de retirada sua cobertura vegetal natural, varia seguindo a conjunção de pelo menos quatro fatores: Degradação dos solos Associado à redução da cobertura vegetal, a expansão da agricultura provoca outro grave problema ambiental: a degradação dos solos. As principais causas da degradação dos solos no mundo são as seguintes: Desflorestamento A expansão geográfica da agricultura e da pecuária estão alternando profundamente os espaços florestados, mas o grau de modificação de cada quadro natural e os problemas decorrentes disso variam segundo a região do globo. Vejamos: Desertificação Sabemos hoje que mais de 20% da superfície dos continentes está ameaçada pela desertificação, fenômeno que já afeta mais de 1 bilhão de pessoas e atinge certa de 100 países.

Dentre os aspectos mais importantes do assunto estão: -A contaminação da água
-Assoreamento
-Desflorestamento
-Degradação dos solos
-Desertificação
-A questão dos transgênicos Grau de cobertura que o terreno apresenta: se, após a colheita, o terreno permanecer recoberto com parte dos restos vegetais do produto recolhido, poderá redizir a velocidade de escoamento das águas superfíciais, diminuindo a erosão. Volume da água: quanto maior o volume de água, maior sua capacidade de produzir erosão. Portanto nas áreas mais chuvosas a tendência é que ocorra maior erosão e assoreamento. Grau de inclinação do terreno: de forma geral, quanto mais inclinado for o terreno, maior será a erosão, já que a água, ao aumentar a velocidade de escorrimento, amplia seu potencial erosivo. Permeabilidade do solo: quanto mais permeável for o terreno, mais rapidamente a água penetrará no subsolo, causando menos danos à superfície, já que haverá menor erosão. Florestas boreais de coníferas: Foram pouco alteradas pela agropecuária devido à posição em elevadas latitudes, de climas muito frios, que dificultam a expansão da produção agrícola e dos pastos para a criação animal. Sua maior alteração foi determinada pelo extrativismo vegetal de madeira, para fins industriais, e polpa de celulose, matéria-prima do papel, fato muito acelerado a partir de 1880. Florestas temperadas caducas: começaram a ser devastadas na Idade Média, devido ao crescimento da população na época, ao intenso uso da madeira e à expansão das áreas agrícolas. Na Europa, esse processo praticamente extinguiu essa paisagem, deixando algumas manchas espalhadas por pequenas áreas de vários países. Florestas intertropicais: tiveram sua destruição intensificada após a Segunda Guerra Mundial, em função da crescente exportação de madeira e do aumento das áreas agrícolas, impulsionado pela explosão demográfica da época. Em áreas menos povoadas, como a Amazônia, embora ainda apresentem considerável extensão, vêm encolhendo rapidamente. A destruição das florestas intertropicais tem como motivos, além dos que atingiram as paisagens anteriores, a utilização da madeira como lenha e carvão vegetal. Atualmente a atenção do mundo se volta para a acelerada destruição da floresta amazônica, causada principalmente pela retirada ilegal de madeira por queimadas que limpam o terreno para a expansão agropecuária Desflorestamento: As áreas de florestas estão sendo degradadas em larga escala para a produção de madeira ou expansão de terras agrícolas. Carvão vegetal e lenha: milhões de metros cúbicos de madeira são tranformados anualmente em carvão vegetal ou usados como lenha, o que já derrubou mais de 137 milhões de hectares de florestas e solos; Uso inadequado de solos: a erosão causada pela água superfícial subtrai 25 milhões de toneladas anuais de solos. A salinização e o aterramento de pântanos afetam mais 40 milhões de hectares por ano. Industrialização e urbanização: o crescimento urbano, a construção de estradas, a mineração e a industrialização estão entre os maiores fatores de degradação das terras em diferentes regiões, pois causam a perda de valiosas florestas, terras agrícolas ou ecossistemas. A desertificação natural e antrópica: O processo de desertificação tem origem na perda da riqueza biológica e da produtividade dos solos agrícolas, fato determinado pelas mudanças climáticas ou pelo uso incorreto de pastos, zonas agrícolas, regiões florestais e irrigação. A desertificação diminui a produtividade da terra: as primeiras vítimas da desertificação são os recursos naturais (solo, cobertura vegetal e rios), mas logo em seguida são antigas as populações dessas áreas, que começam a sofrer redução de alimentos e de água. A degradação de terras afeta a quantidade e a qualidade de água doce: a seca e a desetificação estão associadas à diminuição do nível hídrico dos rios, lagos, lençóis freáticos e aquíferos. A questão dos transgênicos Os organismos geneticamente modificados (OGMs) são aqueles que tiveram seu material genético modificado em laboratório, como as sementes transgênicas. Portanto, os transgênicos ganharam essa denominação por receberem genes de outros organismos, para melhorar sua produtividade. A polêmica sobre o uso de espécies vegetais desse tipo é mundial, pois, além de não haver certeza dos benefícios dos OGMs, existem denúncias de riscos à saúde humana e ao meio ambiente causados por seu cultivo ou consumo.
Full transcript