Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Frases Publicitárias: funções sintáticas e efeitos de sentido

Avaliação Participativa de Língua Portuguesa V: Diogo Chagas e Luiz Morete Neto
by

Diogo Chagas

on 4 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Frases Publicitárias: funções sintáticas e efeitos de sentido

funções sintáticas e efeitos de sentidos Frases Publicitárias Frase 1 Nossos clientes
Nossos
clientes
nunca voltaram para reclamar
nunca
voltaram
para reclamar Frase 2 Frase 3 Frase 4 Diogo Silva Chagas
Luiz Morete Neto A publicidade, sendo dedicada à difusão de ideias sobre algum produto, empresa ou serviço, principalmente no setor comercial, utiliza-se de recursos persuasivos para convencer o consumidor de comprar o que está à venda. Considerações Finais as estruturas sintáticas destes tipos de frases não seguem nenhuma regra fixa;

os verbos não estão sempre na forma imperativa;

efeitos de sentido variados, dependendo do contexto e produto da frase. Objetivo Identificar as funções sintáticas e os efeitos de sentido em frases publicitárias. O tema publicitário, ou frases publicitárias, tem o propósito de deixar alguma mensagem-chave do produto em questão na mente do consumidor alvo.

As frases publicitárias devem seguir alguns critérios de criação para atingir seu real interesse. Nossos clientes nunca voltaram para reclamar.
(Outdoor de uma casa de serviços funerários) sujeito simples A oração pressupõe que o produto vendido é de boa qualidade e aprovado pelos clientes, pois não voltam para reclamar, como a própria oração diz. Entretanto, o efeito provocado é de humor, visto que é um anúncio de uma funerária, sendo assim, não há como os clientes voltarem por insatisfação. Efeito de Sentido Cuidado. Nesta época do ano os anúncios estão cheios de dings dings, blén bléns e ho ho hos. Mas o que eles querem mesmo é o seu 13º.
(Citibank) Cuidado. 1ª oração interjeição de advertência 2ª oração Nesta época do ano
os anúncios
os
anúncios
estão
cheios de dings dings, blén bléns e ho ho hos adjunto adverbial de tempo 3ª oração Mas
o que
eles
querem mesmo
é
o seu 13. conjunção adversativa Oração coordenada sindética adversativa Oração coordenada assindética O anúncio descreve a data festiva em questão: o Natal. Pois nele contêm onomatopeias (ding dings, blén bléns, ho ho hos) que remetem a essa data, a qual as pessoas costumar comprar presentes umas para as outras. E o efeito de humor provocado se dá pela última oração quando o emissor (Citibank) diz que estes anúncios só querem o 13º salário dos consumidores, assim como o banco (Citibank), que tenta camuflar essa situação, pois se o empresário ganha, o banco também ganha. Outra interpretação que pode ser feita é a de que, na verdade, o Natal está ligado apenas ao consumo, não à celebração do nascimento de Jesus. Efeito de Sentido Antes de dormir, não esqueça de apagar os insetos.
(Inseticida Radiasol) Antes de dormir
não
esqueça
de apagar os insetos adjunto adverbial de tempo Oração de período simples Efeito de Sentido O sentido de humor que é transmitido pelo anúncio está centrado na palavra “apagar” que, no caso, funciona com sentido de “matar”, não com o sentido de “desligar”. Atentemos também para o verbo “esquecer”, que está no imperativo, marcando uma característica do gênero propaganda: o tipo injuntivo, que tem utilização dos verbos no imperativo para atingir o interlocutor de forma mais incisiva, uma vez que levam dão uma sensação de estar se dirigindo diretamente ao consumidor. No caso, o verbo não exprime relação direta com o produto, isso fica subentendido, mas essa proximidade é alcançada. verbo transitivo indireto objeto indireto adjunto adverbial de negação locução prepositiva adjetiva verbo de ligação núcleo adjunto adnominal sujeito simples predicativo do sujeito verbo de ligação adjunto adverbial de afirmação verbo transitivo direto sujeito simples adjunto adnominal complemento verbal verbo intransitivo adjunto adverbial de tempo predicado núcleo adjunto adnominal Abra a felicidade.
(Coca-Cola) Abra
(você)
a felicidade
a
felicidade verbo transitivo direto sujeito elíptico objeto direto adjunto adnominal núcleo Oração de período simples Efeito de Sentido O efeito de sentido causado é o de comparação do produto (Coca-Cola) à felicidade, colocando-os em níveis de igualdade e levando o consumidor a associá-lo à felicidade instantânea por abrir o frasco do produto e ser feliz. O verbo também está na forma imperativa, assim como no exemplo anterior, aproximando emissor de receptor. Neste caso, o verbo está diretamente ligado a uma ação relacionada ao produto, levando o consumidor a agir/comprar. Referências CLEMENTE, Décio. Frases publicitárias criativas. Disponível em: <http://blogs.jovempan.uol.com.br/propagandaemarketing/frases-publicitarias-criativas/> Acesso em: 25 out. 2012

DUARTE, Iris Freitas. Como funcionam os slogans publicitários. Disponível em: < http://www.ifd.com.br/blog/publicidade-e-propaganda/como-funcionam-os-slogans-publicitarios/> Acesso em: 25 out. 2012.

GRANDES frases publicitárias. Disponível em: <http://www.clickgratis.com.br/mensagens/profissoes/dia-do-publicitario/grandes-frases-publicitarias.html> Acesso em: 25 out. 2012.

MARINO, Luciano. Todos os slogans da Coca-Cola. Disponível em: <http://louconaopublicitario.blogspot.com.br/2009/02/todos-os-slogans-da-coca-cola.html#.UI2hT2-ZmC1> Acesso em: 25 out. 2012.

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da língua portuguesa. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2002. Oração de período simples Introdução
Full transcript