Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

rafael tcc

No description
by

Iane Jessica

on 11 December 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of rafael tcc

62
ECG
bpm
OBRIGADO !
1.1 HIPOTESE
1.2 JUSTIFICATIVA
Como Aluno do 7º período de enfermagem, e por me dedicar, com aperfeiçoamento em currss de Urgência e Emergência, principalmente na área do Atendimento Pré-hospitalar, surgiu o interesse em realizar um levantamento sobre o uso do eletrocardiograma pela equipe do SAMU/JP.
1.3 OBJETIVOS
Investigar o uso do eletrocardiograma pela equipe do SAMU/JP durante o Atendimento Pré-Hospitalar.
O USO DO ELETROCARDIOGRAMA PELA EQUIPE D SAMU/JP DURANTE O ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR.
FACULDADE DE ENFERMAGEM NOVA ESPERANÇA - FACENE
O USO DO ELETROCARDIOGRAMA PELA EQUIPE DO SAMU/JP DURANTE O ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR
RAFAEL DIAS CAVALCANTI
João Pessoa
2014
UTILIZAÇÃO DO ELETROCARDIOGRAMA PELOS ENFERMEIROS DO SAMU / JOÃO PESSOA - PB
BANCA EXAMINADORA
Profª. Esp. Salmana Rianne Pereira Alves
(Orientadora)
Profª. Ms. Glaydes Nely de Sousa da Silva
(Membro)
Profª. Ms. Juliana Almeida Marques
(Membro)
João Pessoa
2014
1 INTRODUÇÃO
O mundo hodierno vem passando por diversas transformações cientificas e tecnológicas. Este tem exigido cada vez mais e espera um feedback das ciências no geral para que assim tenham uma qualidade de vida mais adequada.
Levanta-se a de que as equipes do SAMU/JP fazem o uso do eletrocardiograma durante do Atendimento Pré-Hospitalar.
1.3.1 Objetivo geral
1.3.2 Objetivos específicos
Identificar a frequência da utilização do eletrocardiograma;
Averiguar as informações contidass nas fichas sobre a leitura do eletrocardiograma;
Listar procedimentos que foram realizados após o uso do eletrocardiograma.
2 REFERENCIAL TEÓRICO
2.6 A IMPORTÂNCIA DE O ENFERMEIRO SABER A LEITURA DO ECG
Os enfermeiros de Urgência e Emergência cabem várias atribuições;
A partir destas considerações e baseando em nossas experiências profissionais percebemos que é de suma importância que o profissional de enfermagem compreenda o ECG;
A grande maioria dos enfermeiros (as) não sabe e nem tem interesse em aprender a interpretar o ECG;
Constata-se com frequência que a enfermeira (o) assume um papel de cumpridora de ordens médicas, no que se refere à administração de antiarrítmicos.
3 METODOLOGIA
3.1 TIPO DE PESQUISA


3.2 LOCAL DA PESQUISA


3.3 POPULAÇÃO E AMOSTRA



3.4 INSTRUMENTO PARA COLETA DE DADOS



3.5 PROCEDIMENTO PARA COLETA DE DADOS


3.6 ANÁLISE DE DADOS


(OMS - 2011); (BERGERON et.al., 2007);(PEGGY JENKIS, 2011).
BRUNNER, & SUDARTH. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 10. Ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2006.


BERGERON. J.D. et al. Primeiros Socorros. São Paulo: Atheneu, 2007.


CARVALHO NETO, J. F. de. Otimização de rotas com o auxílio de uma Plataforma “SIG-T” no serviço de atendimento móvel de urgência – SAMU/João Pessoa/PB. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2008. Disponível em: <www.ct.ufpb.br/pos/ppgecam/images/arquivos/dissertacoes/2006/10-2006.pdf.> Acesso em: 31 mar. 2014.


DUBIN, Dale. Interpretação rápida do ECG: um curso programado. Tradução brasileira de IsmarChves da Silveira; colaboração de Rosane OrofinoCosta.3ª edição, 8ª reimprensão. Rio de Janeiro: Ed. De Publicações Científicas, 1996.


DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. e colaboradores. O Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagem. Porto Alegre: Artmed, 2006.


FERREIRA, C.P.R. Cardiologia para clinico geral. São Paulo: Atheneu, 2007.


GIRARARDI, S.N. Aspectos do mercado em saúde no Brasil: estrutura dinâmica e canecões. Rio de Janeiro: Ederfrn, p.125-50, 1999.


MOFFA, Paulo Jorge e SANCHES. Eletrocardiograma: normal e patológica. 7ª edição. São Paulo: Roca, 2001.


MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed.São Paulo : Hucitec ; 1994.-269p.


OLIVEIRA, B.F.M.; PAROLIN M.K.F.; TEIXEIRA., E.V.
Trauma atendimento pré hospitalar.
São Paulo: Atheneu, 2004.


PEREIRA, W. A. P.; LIMA, M. A. D. S.
Atendimento pré-hospitalar: caracterização das ocorrências de acidente de trânsito
. Acta Paul Enferm. 2006.


PORTO, A.L; ALVES,M.C.Angina Instável.
Doenças do Coração: Prevenção e Tratamento.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

REFERÊNCIAS
APÊNDICES
(LINDA S. BOAS et al; 2005);(KNOBEL, E. 1999);(FABIANE SAMPAIO et al; 1990).
De caráter explórativa e descritiva, do tipo documental retrospectiva com abordagem quantitativa.


A pesquisa será realizada no Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME) SAMU Regional João Pessoa/PB
O universo da pesquisa será composto por todas as fichas de atendimento geradas a partir das ocorrências realizadas pelas Unidades de Suporte Básico e Avançado do SAMU Regional João Pessoa/PB.
Para realizar a coleta de dados será utilizado um roteiro semi-estruturado elaborado com base no modelo das fichas de atendimento usadas pelas Unidades de Suporte Básico e Avançado do Samu Regional João Pessoa/PB
Para realização da coleta de dados serão respeitadas as seguintes etapas;
São realizadas do presente estudo serão consideradas condutas éticas regidas pela Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde (CNS). Como também, a resolução COFEN 311/2007
3.7 ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA
Os dados serão analisados de modo quantitativo, após a tabulação no sistema Microsoft Excel, serão agrupados e distruibuídos com frequência, respectativamente apresentados em gráficos e tabelas, e discutidos de acordo com a literatura pertinente.
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O eletrocardiograma (ECG) é de suma importância nas Unidades suporte Avançada (USA), quando diagnosticado algum agravo cardiológicos podendo evitar complicações maiores ou até o óbito.
Podemos constatar que as mulheres tiveram mais atendimentos com uso do eletrocardiograma dos que os homens, as vítimas estão em uma faixa etária acima dos50 anos, assim constatamos que as doenças cardíacas não são só doenças de idosos.
O uso do eletrocardiograma foi realizado em todos os atendimentos e registrado nos prontuários, contendo o registro dos resultados do eletrocardiograma onde o maior registro foi assistolia, esses resultados é o indicador de base para o uso do protocolo correto diminuindo o risco de morte do paciente.
Os procedimentos utilizados foram, acesso venoso periférico para infusão soro ringer lactato e fisiológico, verificação dos sinais vitais, oximetria de pulso, O2 por cateter, ventilação manual, intubação orotraqueal, verificado glicemia capilar, monitorização, escala de coma de Glasgow, reanimação cardiopulmonar, e uso do autopulse. Os quais foram seguindo como protocolo para cada resultado do eletrocardiograma de acordo com a necessidade do paciente.
Portando as equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de João Pessoa - PB, realizam e registram o uso do Eletrocardiograma (ECG), tendo os resultados como paramento para um atendimento eficaz, mostrando que os registros é de suma importância para o resultado positivo da pesquisa.
4 ANÁLISES DE DISCUSSÃO DOS RESULTADOS
4.1 DADOS SOCIO-PROFISSIONAL
O autor Costa et al (2010) Em relação à idade dos pacientes internados, ocorreu a inversão da faixa etária, predominando pacientes com idade igual ou superior a 60 anos, fato esperado em decorrência do agravamento das doenças cardiovasculares. Em estudo realizado na Austrália (2001 e 2002), observou- se haver maior prevalência absoluta de internação por angina em relação a IC e HAS nas faixas etárias menores e maior prevalência de internação por IC em idosos (PAGE et al., 2007).
4.2 DADOS RELACIONADOS AOS OBJETIVOS DA PESQUISA
No gráfico 1 referente a natureza das ocorrência 55% (n=22) são de natureza PCR, já 27,5% (n=17) são de doenças cardíacas e 17,5% (n=7) outras doenças como: AVC, convulsão, Alzheimer, IRA, abstinência alcoólica e diabetes melitos.
As doenças cardiovasculares (DCV) representam a maior causa de mortalidade no mundo e, somente no ano de 2008, morreram 17,3 milhões de pessoas por DCV - 7,3 devido à doença cardíaca coronária. No cenário nacional, as DCV também têm sido a principal causa de morte no Brasil. Dentre tais doenças, encontram-se as arritmias cardíacas responsáveis por mais de 130 mil internações nos últimos cinco anos na região sudeste (BRASIL, 2013).
No gráfico 2 observamos que a unidade utilizada para o atendimento das vítimas foi a USA perfazendo 100% (n=40) da amostra. No pré-hospitalar é adotada a ambulância tipo D – Unidade de Suporte Avançado (USA), destinada ao atendimento e transporte de vítimas com risco elevado em emergências pré-hospitalares ou deslocamento inter-hospitalar, necessitando de cuidados médicos intensivos (BRASIL, 2006).
Nesse serviço, médicos e enfermeiros prestam atendimento a casos de maior complexidade, ou seja, de maior gravidade por meio do suporte avançado de vida (USA). Este suporte é oferecido através de ambulâncias equipamentos e instrumental utilizado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI); e equipe de médicos, enfermeiros e com condutores de veículos de urgência capacitados. Esta especificação da estrutura do APH móvel e seus componentes (BRASIL, 2002).
4.2 DADOS RELACIONADOS AOS OBJETIVOS DA PESQUISA
No gráfico 03 em todos os prontuários que foram analisados apresentou o registro a realização do ECG 100% (n=40).
O eletrocardiograma (ECG) é um exame que utiliza o registro das variações dos potenciais de ação gerados pela atividade elétrica do coração para avaliação cardíaca. Essa técnica apresenta sensibilidade em torno de 80% e especificidade de 90%, o que o tornou o exame cardiológico mais realizado no campo médico (PEREIRA; ARAUJO; SOUZA, 2010). Entre os exames que podem ser realizados no pré-hospitalar, o eletrocardiograma é o mais importante, sendo fundamental para classificar o paciente com SCA (MOURA, 2012).
4.2 DADOS RELACIONADOS AOS OBJETIVOS DA PESQUISA
4.2 DADOS RELACIONADOS AOS OBJETIVOS DA PESQUISA
O registo dos resultados do ECG foi realizado em 42, 5% dos prontuários, 57,5% não tinham registros do uso resultados do ECG.
No gráfico 4 os resultados encontrados foram: assistolia com 63,2% (n=12), bloqueio do ramo esquerdo 10,5% (n=2) e outros (Taquicardia ventricular monofásica, supra em v1, v2 e v3, seguimento ST em parede inferior e assistolia e a atividade elétrica sem pulso - AESP) com 26,3% (n=5).
O termo Distúrbios do Ritmo Cardíaco (DRC) é designação mais apropriada do que o termo arritmias, comumente empregado, haja vista que arritmia significa ausência de ritmo, o que não corresponde à realidade para a quase totalidade desses distúrbios. Sob essa denominação, encontram-se alterações cuja gravidade nem sempre caracterizam emergência (BUENO et al., 2006).
2.1 ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDÍACA
2.2 ELETROCARDIOGRAMA (ECG)
2.3 ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR
2.4 ENFERMAGEM NO APH
O Atendimento Pré-Hospitalar (APH), conforme preconiza o Ministério da Saúde (BRASIL, 2003), por meio da Política Nacional de Atenção às Urgências, é definido como a assistência prestada em um primeiro nível de atenção, aos portadores de quadros agudos,de natureza clínica, traumática ou psiquiátrica, quando ocorrem fora do ambiente hospitalar,podendo acarretar seqüelas ou até mesmo a morte.
Segundo Aehlert (2007), o atendimento às emergências/urgências ocorre desde o período das grandes guerras, mais precisamente no século XVIII, período Napoleônico.
O ECG é um registro da atividade elétrica do coração, e reflete e o evento resultante das células cardíacas. O traçado eletrocardiográfico forma uma serie de ondas e complexos, onde capta os impulsos elétricos do músculo cardíaco, fornecendo um traçado característico que permite a identificação de eventuais cardiopatias (PORTO, 2001; SMELTZER, 2005).
Tendo comprimento de 12 cm, largura de 12 cm e espessura de 6 cm, o coração e considerado um órgão pequeno pela sua importância e função, se encontra localizado no mediastino que é a porção mediana no tórax. Sua estrutura contem em sua porção mais externa uma membrana fibrosa de sustentação do coração com propriedade inelástica e muito resistente chamado de pericárdio fibroso que é aderida ao pericárdio seroso, uma membrana que consiste em duas laminas finas e delicadas: a lamina parietal que é fundida a parte fibrosa do pericárdio e a lamina visceral ou epicárdio que se conecta ao músculo cardíaco. Entre as duas laminas do pericárdio seroso existe o liquido pericárdico que exerce função lubrificante, reduzindo atrito exercido entre as membranas durante o movimento do coração (TORTORA, 2007).
Full transcript