Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Biomas de Santa Catarina

Trabalho de Geografia - Murilo Martini 2.1.3
by

Murilo M.

on 9 August 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Biomas de Santa Catarina

Biomas catarinenses... 1. Mata atlântica 2. Araucárias 3. Mangues 4. Restingas 1. Mata Atlântica 5. Campos A Mata Atlântica localiza-se majoritariamente na Planícia Costeira e na Serra Litorânea, na porção oriental do estado.
Embora seu formato original ocupasse cerca de 85% do estado, hoje somente 17, 46% de sua extensão permanece preservada, o que equivale a uma área de 1.662.000 hectares, sendo que mais de 80% dessa área é de florestas secundárias.
Ainda assim, Santa Catarina é o terceiro estado com maior número de hectares de Mata Atlântica preservada.

Fonte: RBMA, 2008 - adaptado Localização e preservação Murilo Martini
2.1.3 Fatores Físicos Relevo Solo Hidrografia Clima Áreas onduladas e montanhosas;
Destaque para a Serra do Mar e para a Planície Costeira. Subtropical úmido;
Chuvas bem distribuídas ao longo do ano todo;
Quatro estações bem definidas;
Temperaturas entre 13° e 25° na maior parte do ano;
Invernos bastante úmidos devido ao vento sul e não tão rigorosos quanto no ocidente do estado. Rio Itajaí-Açu
Rio Negro
Rio Capivari
Itajaí do Norte
Itajaí do Sul
Rio Camboriú
Rio Cubatão do Sul
Rio Negro Flora e fauna Flora Uma das maiores biodiversidades do mundo. Árvores com folhas largas e perenes que atingem de 20 a 30 metros de altura.
Grande diversidade de epífitas, como bromélias e orquídeas.
Destaca-se o pau-brasil, árvore cuja madeira foi explorada predatoriamente por séculos pelos colonos portugueses para extração da madeira e de sua resina, usada como tintura em manufaturas de tecidos de alto luxo. Hoje a espécie se encontra em grave risco de extinção. Spitzkopf, Blumenau Fauna Produzido com base em Infoescola, 2009 Bicho-preguiça Mico-leão-dourado Capivaras 2. Araucárias As araucárias ocorrem em Santa Catarina no oeste do estado, na região planáltica ocidental.
As araucárias foram, durante décadas, exploradas tanto para a produção de papel quanto de madeira. Durante a década de 1950 foi inclusive a principal madeira de exportação do país. Todo esse processo de exploração predatória fez com que restassem preservados hoje menos de 1,2% da cobertura florestal original, sendo que menos de 0,22% de sua cobertura original permanece sob proteção de Unidades de conservação.

Fonte: Caroline Faria, Infoescola, 2007 - adaptado Localização e preservação Fatores Físicos Solo Clima Relevo Subtropical;
Índices pluviométricos relativamente elevados e bem distribuídos ao longo do ano.
Invernos rigorosos e verões quentes. Boa qualidade
Fértil em determinados locais Planalto Ocidental
Altitudes médias entre 600 e 800 metros
Montanhoso
Originalmente ocupava 30% da área do estado, misturando-se à Mata Atlântica em algumas regiões (Fonte: APREMAVI) Rio Uruguai
Rio Chapecó
Rio do Peixe Raso
Pobre em minerais
Sempre úmido
Recebe pouca luz devido à absorção da luminosidade pelo estrato arbóreo Propaganda do Governo do Estado de Santa Catarina, sobre o Programa Estadual de Preservação da Mata Atlântica, 2010 Hidrografia Flora e fauna Predominância da Araucaria angustifolia, árvore conífera, perene (que não perde as folhas) e gimnosperma (que não dá frutos), que apresenta grande porte e longevidade, podendo atingir até 50 metros de altura, dois metros de diâmetro e 700 anos de vida.
Apesar de não darem frutos, as araucárias têm importância econômica pois produzem sementes comestíveis (o pinhão), além de uma madeira leve e sem falhas, o que intensificou o processo de desmatamento da floresta.
Além das araucárias, ocorrem canela sassafrás, imbuia, erva-mate, xaxim, determinadas leguminosas e muito comumente bromélias e orquídeas. Flora Fauna Plantas epífitas suspensas nas araucárias
Lages, SC Poster promocional da Festa do Pinhão, comemorada em Lages desde 1973, sempre no mês de junho (temporada em que as araucárias dão essas sementes). A festa comprova a importância econômica e histórica das araucárias para o estado de Santa Catarina e reúne grandes cantores do Brasil inteiro em 11 dias de shows. A fauna desse bioma é muito rica e conta com uma enorme variedade de espécies endêmicas e em risco de extinção.
Destacam-se a cutia, o garimpeiro, a gralha, a araponga, a onça-pintada, a jaguatirica, o jacu, as jiboias, as jararacas, as corais verdadeiras, etc.
Existem também muitas borboletas e mais de 20 espécies de primatas. A gralha é o principal animal disseminador das araucárias, pois, no outono, quando elas frutificam, bandos de gralhas estocam os pinhões no solo, em locais férteis, para deles se alimentar posteriormente. Grande parte dos pinhões que não é comida pelas gralhas resulta na criação de novas árvores. À esquerda, foto exibida em reportagem de 2008 do Diário Catarinense, de um filhote de Leão-Baio, considerado o maior predador do Planalto Catarinense, e à direita, foto de um tamanduá-mirim. 3. Mangues Fatores Físicos Relevo Solos Hidrografia Clima Embora a maior parte dos manguezais catarinenses tenha sido devastada pela exploração imobiliária, uma parte deles ainda pode ser encontrado na faixa costeira do estado, em regiões de transição entre o meio terrestre e o marinho, ou seja, a baixas altitudes.
Estas áreas são, desde 15 de setembro de 1965, tidas por lei como Área de Preservação Permanente (APP) Bastante rico em nutrientes e matéria orgânica e muito lodoso.
Composto por raízes e material vegetal parcialmente decomposto.
Pobre em oxigênio
Em algumas áreas é também muito rico em sal, o que ocasiona um cheiro característico. Localizam-se em regiões obviamente úmidas, de temperaturas razoavelmente altas.
Em Santa Catarina, o clima é logicamente subtropical, mas existem mangues também de forma muito acentuada na região equatorial. Localiza-se majoritamente às margens do Oceano Atlântica, e também em regiões de baías, rios, lagunas, enseadas, etc. Flora e fauna Existem quatro tipos de mangue: o mangue-branco, o mangue-preto, o manhue-vermelho e o mangue-de-botão.
Eles tem semore sementes compridas, finas e pontudas.
Como o solo do mangue é pobre em oxigênio, uma característica dessas plantas é o desenvolvimento de raízes-escoras, que possibilitam às plantas maior oxigenação, além de aumentar a área de sustentação. Flora Fauna À esquerda, foto de manguezais na cidade de Itapoá, SC. Acima, APREMAI, associação que trabalha em defesa dos mangues na cidade. Manguezal do Itacorubi, região de manguezal mais conhecida do estado, Florianópolis. Apesar da baixa variedade de espécies, o mangue ainda é considerado extremamente produtivo pela quantidade de peixes, moluscos e crustáceos que lá vivem e se reproduzem.
Esse bioma é essencial à manutenção da vida marinha, e, portanto, precisa ser preservado.
Destacam-se lontras, saguis, cobras, crocodilos, lagartos, tartarugas, caranguejos, cracas, minhocas, entre outros. A foto mostra dois caranguejos marinheiros acasalando no Manguezal de Ratones, Florianópolis. Com o título "Sexo, Orgia, ECOLOGIA", a obra, que mostra a vida animal nos mangues, ganhou 2º lugar em Concurso de Fotografia do IX Congresso de Ecologia do Brasil, em 2009 4. Restingas As restingas se localizam no litoral catarinense, em regiões de planícies (baixas altitudes).
Compõe uma vegetação muito importante na proteção dos mares e estabilização dos manguezais, que deve ser preservada apesar do crescimento do mercado imobiliário e da tendência à urbanização de praias. Solos Relevo Hidrografia Clima Fatores Físicos Assim como os mangues, localiza-se às margens do Oceano Atlântica, em uma região obviamente úmida. É arenoso e salino (praias). É capaz de se adaptar a diversos climas, estendendo-se por todo o litoral brasileiro.
Em Santa Catarina, o clima é subtropical úmido. Flora e fauna Flora Fauna Ao contrário do que geralmente se pensa, as restingas contam com uma biodiversidade considerável. A flora é bastante diversificada e está adaptada as condições arenosas e salinas do solo. Apresentam-se não só campos ralos de gramíneas como moitas, arbustos e até mata fechada, com árvores de até 20 metros. Presença de crustáceos e diversos pássaros como o sabiá-da-praia, o caboclinho, anu, pintassilgo, beija-flores, a coruja buraqueira e jacus, graças, socós e frangos d'água. Existem ainda répteis como o calango e a lagartixa da praia e diversos insetos. Da esqueda para a direita: Áreas de restinga em Florianópolis, Balneário Camboriú, Itapema e Itapoá Coruja-buraqueira, fotografada na Praia das Taquaras, SC. 5. Campos Relevo Hidrografia Clima Fatores Físicos Fértil, geralmente utilizada para a produção agrícola. Pequenos cursos d'água, não muito extensos. Subtropical
Temperaturas baixas e chuvas regulares. Ocorre em região planáltica, entre o Planalto Lageano e o Planalto Norte, em localidades de aproximadamente 800 metros de altitude. Solos Flora e fauna Flora Fauna Formado por vegetação rasteira, com presença de herbáceas, gramíneas e pequenos arbustos.
Muito comumente, esses locais são ocupados como área de pastagem para a criação de gado, o que coloca em risco o bioma. Parque nacional das Araucárias, no Oeste do estado, cortado pelo Rio Chapecó. Nos campos é encontrada uma grande variedade de espécies de pássaros, como a caturrita, o pica-pau e o anu-preto, além de mamíferos como o guaraxaim, o veado e o tatu. Caturrita e guaraxaim, animais dos campos catarinenses Áreas mais preservadas Parque nacional de São Joaquim, Urubici Spitzkopf, Blumenau Parque São Francisco, Blumenau Parque nacional da Serra do Itajaí Parque nacional da Serra do Itaja Guaramirim, cidade com maior área preservada de restingas Manguezal do Itacorubi, Florianópolis Fatores socioeconômicos que provocam desmatamento e agressões ambientais em Santa Catarina Urbanização
Criação de empresas, lojas, shoppings...
Especulação imobiliária
Exploração de madeira
Criação de áreas de pastagem
Poluição de mares e rios
Industrialização FIM! Rosa - Florestas tropicas
Marrom - Pampas
Verde - Mata Atlântica
Amarelo - Mangues e restingas
Laranja - Campos Produzido pelo estudante
Full transcript