Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

Defesa de monografia
by

Alexander Miguel

on 8 September 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: E o tutor Presencial Competências necessárias à tutoria on-line Alexander Miguel Reflexão acerca do Ensino à Distância, com ênfase no serviço da tutoria on-line, especificamente, no que tange as suas competências necessárias para a atuação no Ensino Superior à Distância. OBJETIVO PANORAMA HISTÓRICO SUPORTE: aparecimento da escrita
CONSOLIDAÇÃO: surgimento da internet Não há unanimidade, quanto a sua definição. É um processo de ensino-aprendizagem onde não há uma presença física do professor, este substituído pelo TUTOR. Assim, essa falta é compensada pela utilização de meios tecnológicos para possibilitar a comunicação entre os envolvidos neste processo. EAD
GERAÇÕES Correspondência Ensino Mediatizado - multimeios adicionados ao material impresso "multimédia interactiva" Novo ambiente de estudo: a SALA VIRTUAL. A existência da 4º geração de EaD só pode ser estabelecida ao nível dos intervenientes e do ambiente de aprendizagem. O aluno passa a interagir com docentes virtuais, com outros alunos virtuais, com uma instituição virtual e tudo acontece numa “sala de aula” virtual. 1 2 3 4 SEC XV - nas universidades como caráter reliogioso. Surgimento Orientador Religioso impor a fé conduta moral A EAD EM NÚMEROS 2003
a
2006 Os estudantes da EaD representam 2,6% do universo de estudantes Aumento de 571% em número de cursos de graduação, pós-graduação e extensão à distância e 315% no número de matrículas. 2005 Total de: 2,5 milhões 144.553 1.430 2006 4,4 % Passou a ser a participação dos estudantes de EaD. 2007 De estudantes de EaD atendidos. 2010 concluintes do ensino superior 930 cursos de graduação 930.179 matrículas realizadas Censo de 2010 2013 cursos oferecidos pelas instituições de nível superior à distância no Brasil. 1.208 cursos em atividade Desse total 86 136 cursos em extinção cursos extintos Fonte: http://portal.inep.gov.br/ acesso: 12 fev 2013. Quem, e o que é? Modalidades
da Tutoria À distância No Brasil Um professor/andragogo. Possui competência para organizar pesquisas criativas, situações provocativas do ato criador nesse universo de possibilidades que é a EAD. Precisa ser um professor que mesmo a distância não estivesse distante de seus alunos. O tutor é aquele que está presente no processo; relatando experiências, conferenciando, orientando leituras, pesquisas, compartilhando estratégias de ensino, escolhendo, com os alunos, material de pesquisa, temas para debate no fórum, enfim, construindo conhecimento. EaD, o que é? Sala virtual Comunicação 1. APOIO É necessária para ajudar os alunos a compreenderem o conteúdo e a sua relação com os seus objetivos de aprendizagem. Competências Necessárias à Tutoria Requer um contato personalisado com os alunos individualmente, para manter o seu empenho no processo de aprendizagem. Essa COMPETÊNCIA ajuda os alunos a lidarem com questões não relacionadas com o conteúdo que possam impedir a aprendizagem. "...a figura do tutor se associa a um papel de apoio e não a de transmissão de conhecimentos." (DIAS, 2005) Uma boa comunicação é importante no apoio aos alunos na EaD. Inclui: a) O escutar. b) O responder. d) O manter contato. c) O uso eficiente dos meios de comunicação. Motivação A motivação é essencial para: a) incentivar os alunos a desenvolverem estratégias para enfrentarem dificuldades de aprendizagem. b) Ajudar os alunos a resolverem problemas específicos. c) um bom tutor inclui mensagens de incentivo na sua comunicação com os alunos. Resolução de Problemas As competências de identificação e resolução de problemas são essenciais. Incluem a capacidade de: a) clarificar problemas. b) identificar qual o tipo de ajuda que é necessária. c) determinar se o tutor pode e deve ajudar. 2. ORIENTAÇÃO b) Familiarizar os alunos com as convenções da disciplina. c) Usar conhecimentos do conteúdo para dar uma orientação. a) Estabelecer elos de ligação. d) Dar feedback aos alunos no seu trabalho. e) Resolução de problemas acadêmicos. A ORIENTAÇÃO é essencial para: 3. CAPACITAÇÃO A TUTORIA NA EAD As competências de CAPACITAÇÃO são essenciais, já que, incluem a capacidade de: a) Moldar estratégias de aprendizagem eficazes. b) Mostrar métodos alternativos para um tópico, tornando o processo de aprendizagem transparente. c) ajudar os alunos a articularem as suas ideias por escrito ou verbalmente, e a debaterem-nas produtivamente. COMPETÊNCIA ESSENCIAL à tutoria com fulcro em proporcionar aos alunos um melhor desenvolvimento e aplicação de processos de aprendizagem com eficiência (APRENDER A APRENDER) Minha definição de EaD Enunciado publicado pelo professor de taquigrafia Cauleb Phillips, na Gazeta de Boston, em 20 de março de 1728, e foi considerado o primeiro MARCO DA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA, que se tem notícia, no mundo. Marco inicial da EaD "A pessoa da região desejosa de aprender esta arte pode receber em sua casa várias lições semanalmente e ser perfeitamente instruída, como as pessoas que vivem em Boston.” SEC XX - Tutor como orientador de trabalhos acadêmicos d) fomentar a capacidade dos alunos de atingirem objetivos de aprendizagem. 4. ADMINISTRATIVA COMPETÊNCIA ESSENCIAL ao tutor por servir de ligação entre os alunos e a administração em questões administrativas. b) Participar da resolução de problemas. d) Gerir e transmitir informações dos alunos. a) Estabelecer uma comunicação. e) Manutenção de registros. c) Assegurar que as informações sobre os alunos sejam transmitidas à pessoa certa na altura certa; A competência ADMINISTRATIVA do tutor é necessária para: f) Comunicação de notas. O tutor ensina e deve ser um especialista no seu ramo de conhecimento, assim como, o professor também é, e deve possuir essas e outras características comuns aos dois...
(Grifo meu) Então como diferenciá-los? "Chegará o dia em que o volume da instrução recebida por correspondência será maior do que o transmitido nas aulas de nossas escolas e academias; em que o número de estudantes por correspondência ultrapassará o dos presenciais".
Willian Harper (1886): Fim ANDRADE, Arnon Alberto Mascarenhas de. Política e afeto na produção de identidades e instituições: a experiência potiguar. Revista Brasileira de Educação
ARETIO, Lorenzo Garcia. La tutoria em la UNED. Bases y orientaciones. Madrid. Universidad Nacional de Educación a Distância, 1999;
ARETIO, L. G. Formación a distância para El nuevo milenio. Cambios Radicales o de procedimiento, 2001.
ARMENGOL, M. C. (1987). Universidad sin Clases: Educación a Distância en América Latina. Caracas: OEA – UNA – Kapelusz.
BARROS, R. A importância do tutor no processo de aprendizagem a distância. Revista Iberoamericana de Educación (ISSN: 161-5653), 2004.
BELLONI, Maria Luiza. Educação a Distância. Campinas, SP.: Autores Associados, 1999.
BRITO, Mário Sérgio da Silva. Tecnologias para a EaD Via Internet.
BROOKFIELD, S.D. (2001), Understanding and Facilitating Adult Learning, Milton Keynes: Open University Press.
CARDOSO NETO, Celso. Tecnologia para EAD: videoconferência.
COMMONWEALTH OF LEARNING. Tutoria no EaD: um manual para tutores, 2003.
DALMAU, Marcos Baptista Lopez. Metodologia de Análise para Desenvolvimento e Oferta de Programas Educacionais Corporativos. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). UFSC. Florianópolis, 2003
DIAS, Sandra Rodrigues da Silva. Dialógica e Interatividade em Educação On-Line. Universidade Estácio de Sá. 2005.
GALLIFA, J. & PEDRÓ, F. (2001), Quin futur té la Universitat? Barcelona: Proa Debat.
GIANNELLA, Taís Rabetti; SALLES, José Antonio Gameiro; STRUCHINER, Miriam. Seminário de educação a distância na área de saúde: uma experiência de aprendizagem online. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. 12., 2001, Vitória. Anais. Vitória: UFES, 2001. p. 26-35.
GONZALEZ, Mathias. Fundamentos da Tutoria em Educação a Distância. Avercamp Editora. 2009, p59.
Governo do Brasil-Ministério da Educação. Disponível em: www81.dataprev.gov.br /sislex/paginas/23/2005 /5622.htm. Acesso em: 10 de junho de 2012.
HOGAN, C. (2002), Understanding Facilitation, London: Kogan Page.
KEEGAN, D. (1996), Foundations of Distance Education, London: Routledge.
LEOPOLDINO, Graciela Machado; MOREIRA, Edson dos Santos. Modelos de Comunicação para Videoconferência. Universidade de São Paulo. 2001.
LITWIN, Edith (org). Educação a Distância: Temas para Debate de uma Nova Agenda Educativa. Porto Alegre, Artmed, 2001.
LOBO NETO, F. J. Silveira “Educação a Distância: Regulamentação, Condições de Êxito e Perspectivas”.
MILL, D. et al. O desafio de uma interação de qualidade na educação a distância: o tutor e sua importância nesses processo. Texto impresso, 2007.
MORAN, José Manuel. Os modelos educacionais na aprendizagem on-line. 2007.
MORAN, José Manuel. A educação superior a distância no Brasil. 2002.
MORGADO, Lina. Os novos desafios do tutor a distância: o regresso ao paradigma da sala de aula. Portugal. Departamento de Ciências da Educação, Universidade Aberta, Portugal. 2003.
MORGADO, Lina. (2003), Ensino online. Contextos e interacções. Dissertação de Doutoramento em Ciências da Educação, não-publicada, Universidade Aberta.
NEDER, Maria Lúcia C. A Orientação Acadêmica na Educação a Distância: a perspectiva de (re)significação do processo educacional. In: PRETI, O. (Org.). Educação a Distância: construindo significados. Brasília: Plano, 2000. p. 105-124.
O INSTITUTO UNIVERSAL BRASILEIRO. Quem somos.
OLIVEIRA, Gleyva M. Simões de. Sistema de Orientação Acadêmica no curso de Pedagogia a Distância da Universidade Federal de Mato Grosso: concepções e práticas. Cuiabá: NEAD/UFMT; Saint-Foye (Canadá): Téluq, 2003. Relatório de Pesquisa.
OTTO, Peters. In: NUNES, Ivônio B., Noções de educação a distância. 2002
PERRY, W.; RUMBLE, G. A short guide to distance education. Cambridge: International Extension College. (1987).
PETERS, Otto. A educação a distância em transição: tendências e desafios. São Leopoldo: Unisinos, 2003. 400p.
PRETI, O. Educação a Distância: inícios e indícios de um percurso. NEAD/IE – UFMT. Cuiabá: UFMT, 1996.
REKKEDAL, T. (1997), “Training of distance tutors – a case from the NKI Foundation”, Proceedings of 18th ICDE World Conference, Pennsylvania: Pennsylvania State University.
SÁ, Iranita M. A. Educação a Distância: Processo Contínuo de Inclusão Social. Fortaleza, C.E.C., 1998. Bibliografia
Full transcript