Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Camilla Luz

on 29 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Representações Sociais
em movimento: desafios para
tornar o estranho em familiar

VIII JORNADA INTERNACIONAL E VI CONFERÊNCIA BRASILEIRA SOBRE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
RECIFE/PE
Universidade Federal de Minas Gerais - Faculdade de Educação

Programa de Pós Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão Social em Educação

Linha de Pesquisa: Psicologia, Psicanálise e Educação
Grupo de Estudos em Representações Sociais
GERES
Objetivos:
Compreender os desafios teóricos e metodológicos.

Perspectivas:
Contribuir para o desenvolvimento interdisciplinar;
Fomentar articulações entre a TRS e outras teorias.
GERES
A relação com a terra como mediação da relação entre professore se alunos: um estudo na perspectiva das representações sociais
Profa. Dra. Maria Isabel Antunes-Rocha – FaE/UFMG

Representações Sociais de Educadores Prisionais acerca da Educação Prisional
Pedagoga e Especialista Karol Oliveira de Amorim Silva - ONASP

Representações Sociais de Mulheres com uma cesárea em gestação anterior sobre o parto normal
Mestra Adrinez Cançado e Nascimento – Hospital Sofia Feldman

Representações Sociais de um grupo de Educadores sobre a profissão docente em Portugal
Doutoranda Maria Alzira Leite – PUC/MG
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS EM MOVIMENTO: DESAFIOS PARA TORNAR O ESTRANHO EM FAMILIAR
Sujeito
Contexto histórico de construção do sujeito na relação com objetos semelhantes ou não
Objeto
Recusa
Aderência
Reelaboração
A relação com a terra como mediação da relação entre professores e alunos: um estudo na perspectiva das representações sociais
Contextualização:
O estudo aborda os desafios vivenciados por professores que atuam no contexto da luta para terra.
Problematização:
Professor – aluno
Objetivos:
Compreender as formas de pensar, sentir e agir de docentes sobre os alunos em um determinado contexto;
Buscar elementos que pudessem contribuir na compreensão dos conflitos existentes nas escolas situadas nesse contexto.
A relação com a terra como mediação da relação entre professores e alunos: um estudo na perspectiva das representações sociais
Procedimentos metodológicos:
entrevista, observação e diário de campo.
Sujeitos da pesquisa:
36 entrevistados.
Análise dos dados:
Análise Temática.
Todos os entrevistados sentiram medo nos tempos iniciais da experiência.
A) docentes que mantinham suas formas de pensar sobre o direito dos alunos a terem terras;
B) professores em situação de transição;
C) professores que estavam alterando seus saberes.
Resultados
Resultados
O grupo que mantinham seus saberes assumia duas estratégias: idealização (6 docentes) e depreciação (1 docente).
Os docentes em transição (23) relatam a vivência de conflitos, mas informam que estão recebendo apoio familiar ou da escola.
O grupo que está se movimentando em torno da posição assumir o desafio de mudar é composto por seis professores
Dra. Maria Isabel Antunes-Rocha – FaE/UFMG
Considerações Finais
Os participantes mantiveram, reelaboraram e criaram elementos com os quais organizaram suas representações sociais sobre os alunos.
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Contextualização
Educadores que atuam em escolas situadas em estabelecimentos prisionais.

Normatização âmbito Federal para a Educação Prisional:
Artigos 17, 18 e 19 da Lei No. 7.210(LEP) – 1984.
Criação de órgãos gerenciadores – 2004.
Projeto Educando para a Liberdade – 2005.
Resolução No. 3 de 11 de março de 2009 do CNPCP.
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Resolução No. 2 de 19 de maio de 2010 da Câmara de Educação Básica no Conselho Nacional de Educação do MEC,
Decreto No. 7.626 de 24 de novembro de 2011 da Presidência da República,
Lei No. 12. 433, de 29 de junho de 2011.
Karol Oliveira de Amorim Silva - ONASP
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Objetivo
Compreender as formas de pensar, sentir e agir de educadores sobre a educação no contexto prisional, bem como estão conduzindo suas práticas.

Problematização
Contradição →
Punir
Educar
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Procedimentos Metodológicos: observação

Sujeitos da pesquisa: 23 educadores

Análise dos dados: esboço de análise e pressupostos das observações
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Resultados
Dificuldade em assimilar e conviver com sentimentos antagônicos proporcionados pela contradição do punir/educar, devido a falta de conhecimento prévio e preparo(formação) para exercer atividade educativa em tal ambiente.
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE EDUCADORES PRISIONAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO PRISIONAL
Considerações Finais
Novas formas de pensar/sentir/agir podem estimular a mudança da representação construída acerca da educação prisional, da prisão e sua real função.
Compreensão dos processos de formação e orientação de condutas, a partir da análise das Representações Sociais.
Formação específica e construção de diretrizes pedagógicas que orientem a prática educativa nos estabelecimentos prisionais.
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE MULHERES COM UMA CESÁREA EM GESTAÇÃO ANTERIOR SOBRE O PARTO NORMAL
Contextualização
Estudo aborda os modos de pensar, sentir e agir de mulheres com cesárea em gestação anterior sobre o parto normal;
Vivência de situação conflituosa;
Experiência concreta do processo de parir
Adrinez Cançado e Nascimento
Referencial para reelaboração de
RS sobre o Parto Normal.
Problema de Pesquisa
“Uma vez cesárea,
sempre cesárea”
Experiência prévia
Benefícios do PN
após uma cesárea
Objetivo
Compreender as Representações Sociais de mulheres com uma cesárea em gestação anterior sobre o parto normal.
Procedimentos metodológicos:
entrevista aberta em profundidade, prontuário e diário de campo.
Sujeitos da pesquisa:
31 mulheres
.
Análise dos dados:

Análise de Conteúdo.
Relatos
experiência concreta com o parto
normal
Pensar, Sentir e Agir
Dinâmica Temporal
Resultados
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE MULHERES COM UMA CESÁREA EM GESTAÇÃO ANTERIOR SOBRE O PARTO NORMAL
A presença do “estranho”: trajetória de mulheres com uma cesárea em gestação anterior diante do parto normal

A vivência do parto normal após uma cesárea em gestação anterior: ressignificação do pensar, sentir e agir de mulheres
Parto normal → experiência impactante →
acontecimento improvável → modos de pensar, sentir e agir diante desse fato social;

30 mulheres pensavam ao início da gravidez que teriam outra cesárea;

Ancoragem → “Uma vez cesárea, sempre cesárea”;

“Açougue” → simboliza conhecimentos sobre o parto normal (dor, medo, sofrimento, solidão, morte);

Levantamento do discurso reinante sobre o parto normal.
27 mulheres evidenciaram → reestruturação dos modos de pensar, sentir e agir;

Experiência → contato com “estranho” → produção de sentidos e significados;

“ Touro”, “Guerreira”, “Supermãe” → força, resistência, participação ativa, superação da dor, da incapacidade de parir, da morte.

Considerações Finais
O parto impacta na vida das mulheres

Experiência → Diminuir a “estranheza” → Produção de RS
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE UM GRUPO DE EDUCADORES SOBRE A PROFISSÃO DOCENTE EM PORTUGAL
Maria Alzira Leite – PUC/MG
Contextualização:
O “professor é”; o “professor tem”, o “professor deve”.

Objetivos:
evidenciar o ‘estranho’, aspecto que mobiliza além do conhecimento e o afeto.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE UM GRUPO DE EDUCADORES SOBRE A PROFISSÃO DOCENTE EM PORTUGAL
Dúvida
Antes
Permanecer
Reelaborar
Mudar
Depois
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE UM GRUPO DE EDUCADORES SOBRE A PROFISSÃO DOCENTE EM PORTUGAL
Pesquisa:
base etnográfica e abordagem processual

Procedimentos metodológicos:
entrevista semiestruturada; diário de campo; grupo focal

Sujeitos da pesquisa:
27 educadores (entrevista); 6 educadores (GF)

Análise dos dados:
Análises linguístico-discursivas
Resultados
Estranho:
formação docente

Ancoragem:
distanciamento entre o discurso da academia e a realidade da escola

Objetivação:
estereótipos pautados na angústia, no medo, na pressão e no desafio

RS:
o professor possui limitações
Considerações Finais
Os modos de enunciar parecem nos reportar a determinados dimensões do que é ser professor.

Na superfície do texto se projeta o resultado do jogo de atuação interativa e discursiva engendrado num evento comunicativo.

Existem transformações e reconstruções dos saberes dos educadores a respeito do fazer docente (reelaboração).
Full transcript