Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Frederick Herzberg

No description
by

RENATA COSTA

on 14 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Frederick Herzberg

Frederick Herzberg Cidade Linn - Massachusetts - EUA

18 de abril de 1923 Psicólogo Professor Foi uma das primeiras pessoas a interessar pela opinião dos trabalhadores. Na elaboração de sua pesquisa, Herzberg entrevistou 200 engenheiros e contadores da indústria de Pittsburgh, os questionou sobre circunstancias em que cada um se sentiu excepcionalmente bem ou intensamente mal em seu trabalho. Isso o fez chegar à conclusão de que existem fatores dissociados, uns ligados ao grau de insatisfação(fatores higiênicos) e outros, ao grau de satisfação (fatores motivacionais). "The Motivation to Work" Resumindo todas as suas observações no livro: "A motivação para trabalhar" 1992 Surge " A teoria dos dois Fatores" Para a teoria dos dois fatores, insatisfação não é o oposto de satisfação bem como o oposto de satisfação tampouco é a insatisfação

Na verdade, o oposto de satisfação é a falta de satisfação, e o oposto de insatisfação é nenhuma insatisfação. Também chamados de fatores ambientais ou extrínsecos e referem-se as condições que rodeiam os empregados enquanto trabalha, englobando condições físicas e ambientais. São elementos e condições que cercam o trabalhador, e existem externa e independentemente deste, por isso tais denominações, ambientais e extrínsecos. FATORES HIGIÊNICOS Salário Estilo de Chefia Higiêne e segurança no trabalho Benefícios sociais Clima Organizacional Ou seja, trata-se do ambiente ou condições de trabalho controlados pela empresa e não pelo empregado. Os fatores motivacionais ou intrínsecos diferem essencialmente dos fatores higiênicos pelo fato de provocarem a motivação humana. Estão relacionados ao conteúdo do cargo e à natureza das tarefas executadas. Dessa forma, tais fatores estão sob o controle da pessoa, ao passo que os fatores higiênicos são de responsabilidade do meio externo ao indivíduo. Fatores Motivacionais Ou seja, trata-se do conteúdo do cargo e natureza das tarefas relacionado com o que o indivíduo faz ou desempenha portanto sob seu controle.

Quando ótimo, porvocam satisfação.
Quando precário inibem a satisfação. O trabalho em si Realização pessoal Progresso funcional Reconhecimento do trabalho Teoria dos dois fatores São os ambiente ou condições "controlados" pela empresa. Quando ótimos, evitam a insatisfação, mas não causam satisfação por muito tempo. Esta relacionado com o que o empregado faz ou desempenha, portanto sobre seu controle (cargo ou tarefas).
Quando ótimo, provocam satisfação.
Quando precários, inibem a satisfação Responsabilidade Concluiu-se que os fatores higiênicos podem apenas impedir a insatisfação no trabalho. Para que os empregados fiquem plenamente satisfeitos é preciso inserir motivadores ao trabalho. 18 de janeiro de 2000
Salt Like City - Utah - EUA Referências Bibliográficas:

FERRO, Marcus Vinicius Guilherme. Um estudo sobre a motivação dos servidores da Justiça Federal em Frotaleza á luz da teoria dos fatores higiênicos e motivacionais de Frederick Herzberg. Fortaleza: Monografia, 2008.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2000.

Unidade nº4: Teoria Comportamental. Belo Horizonte, 2012 Muitas pessoas realizam seus trabalhos sem se importar com o que ele representa para o todo, não sabem quais conseqüências provocará no meio interno ou externo à organização. Ferro (2008).

Conhecer a visão, a missão e os valores são de fundamental importância para que algum trabalho seja realizado com mais dedicação, com mais motivação. Ferro (2008).

Nota-se a importância do treinamento, que é um fator higiênico, mas que pode levar ao desenvolvimento pessoal, este encarado como fator motivacional. Ferro (2008). As pessoas passam grande parte de suas vidas trabalhando. As organizações, além de serem o local de trabalho, também são o ambiente em que as pessoas buscam sua realização profissional. Contudo, muitas delas não a encontram, passando a viver de forma desmotivada, por vezes infeliz.Ferro (2008)

Trabalhar com aquilo de que se gosta permite ao indivíduo estar em consonância consigo mesmo, além de ser uma fonte de prazer. Do contrário, haverá um conflito interno, provocado pela dissonância individual: mente e corpo em desacordo.Ferro (2008).

A realização pessoal muito tem a ver com o conteúdo do cargo. Há de se observar se o indivíduo é indicado para aquelas atribuições, pois a adequação é fundamental para o desempenho satisfatório das tarefas.Ferro (2008). O ser humano necessita de resposta àquilo que executa. Se o chefe
elogia-o, causa-lhe sensação de bem-estar e provoca-lhe ânimo para o trabalho. Do contrário, muitas vezes, a crítica é destrutiva. O trabalho que se realizou com boa vontade é rejeitado, ou simplesmente ignorado.

Quando uma tarefa é realizada de forma satisfatória, muito dificilmente recebe elogio do supervisor. No entanto, quando algo sai errado, não raramente sem o direito de explicação por parte do empregado, a crítica vem e soa lhe em seu íntimo, causando desânimo e desmotivação. Ferro (2008). A progressão funcional ou promoção, dentro de um plano de carreiras, é fruto de reconhecimento e valorização por parte da organização para com o trabalhador, resultante de um desenvolvimento pessoal através de sua experiência, produtividade e aprendizado.Ferro (2008). A aquisição de responsabilidade por parte do trabalhador, resultado de delegação ou promoção, provoca-lhe um sentimento de “ser útil”, indispensável à organização. Além de ter a consciência de que a organização deposita nele a confiança necessária para o incremento de responsabilidade.

O enriquecimento do cargo nitidamente configura-se um fator motivacional, pois refere-se ao conteúdo do cargo, e é causa de motivação à medida que transforma atividades rotineiras em desafiadoras, exigindo mais das capacidades e habilidades do trabalhador.Ferro (2008).
Full transcript