Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A constituição dos nossos olhos e o seu funcionamento

No description
by

Pamela Saraiva

on 28 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A constituição dos nossos olhos e o seu funcionamento


A constituição dos nossos olhos
A constituição dos nossos olhos e o seu funcionamento
O nosso olho possui uma lente, o cristalino, que faz convergir os raios de luz de forma a que a imagem se forme na retina. Esta imagem é real, invertida e menor que o objecto. O cristalino tem a capacidade de mudar de forma, para que vejas os objectos sempre focados, quer estes estejam próximos ou afastados de ti. A esta capacidade do cristalino se adaptar chamamos de poder de acomodação.

O funcionamento do olho humano

A figura apresentada em baixo mostra como os raios de luz provenientes dos objetos que nos rodeiam entra dentro do nosso olho, passando pela córnea, pela pupila e depois atravessando o cristalino, para se formar sobre a retina. A imagem formada é uma imagem invertida, pois os raios de luz cruzam-se dentro do nosso olho. é o cérebro que interpreta e descodifica estes sinais que lhe chegam através do nervo óptico, de forma a que possamos ver corretamente.
Como funciona o olho humano, de forma a poder captar as imagens que nos rodeiam.

Constituintes principais do olho
A camada externa é constituída pela córnea e serve para proteção. A camada média ou vascular é formada pela íris, a coróide, o cório ou uvea, e o corpo ciliar.
A camada interna é constituída pela retina que é a parte nervosa.

Constituintes principais do olho

O globo ocular recebe este nome por ter a forma de um globo, que por sua vez fica acondicionado dentro de uma cavidade óssea e protegido pelas pálpebras. Possui no seu exterior seis músculos que são responsáveis pelos movimentos oculares e também três camadas concêntricas unidas entre si com a função de visão, nutrição e proteção.

Constituintes principais do olho
Existe ainda o humor aquoso que é um líquido incolor e que existe entre a córnea e o cristalino. O humor vítreo é uma substância gelatinosa que preenche todo o espaço interno do globo ocular também entre a córnea e o cristalino. Desta forma é possível manter a forma esférica do olho.
Constituintes principais do olho
O cristalino é uma espécie de lente que fica dentro de nossos olhos. Está situado atrás da pupila e orienta a passagem da luz até à retina. A retina é composta por células nervosas que levam a imagem através do nervo óptico para que o cérebro as interprete.
O cristalino adapta-se de forma a permitir que possamos ver corretamente os objetos que se encontram à nossa volta. Quando os objetos estão mais próximos o cristalino fica mais espesso, e para objetos mais distantes ele torna-se mais delgado. A esta adaptação chamamos acomodação visual.

Olhos Humanos
Constituintes principais do olho
O olho ainda apresenta, as pálpebras, as sobrancelhas, as glândulas lacrimais, os cílios e os músculos oculares. A função dos cílios ou pestanas é impedir a entrada de poeira e o excesso da luz. As sobrancelhas também têm a função de não permitir que o suor da testa entre em contato com os olhos.
A membrana conjuntiva é uma membrana que reveste internamente duas dobras da pele que são as pálpebras. São as responsáveis pela proteção dos olhos e por espalhar o líquido que conhecemos como lágrima. Esse líquido é produzido nas glândulas lacrimais e a sua função é lavar e lubrificar o nosso olho.
O ponto cego é o lugar de onde o nervo óptico sai do olho. É assim chamado porque não existem, no local, receptores sensoriais, não havendo, portanto, resposta à estimulação.

O daltonismo e a sua associação a Jonn Dalton
O daltonismo (também chamado de discromatopsia ou discromopsia) é uma perturbação da percepção visual caracterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou algumas cores, manifestando-se muitas vezes pela dificuldade em distinguir o verde do vermelho. Esta perturbação tem normalmente origem genética, mas pode também resultar de lesão nos órgãos responsáveis pela visão, ou de lesão de origem neurológica.
O distúrbio, que era conhecido desde o século XVIII, recebeu esse nome em homenagem ao químico John Dalton, que foi o primeiro cientista a estudar a anomalia de que ele mesmo era portador. Uma vez que esse problema está geneticamente ligado ao cromossomo X, ocorre com maior frequência entre os homens, que possuem apenas um cromossomo X, enquanto mulheres possuem dois.


O termo Ilusão de ótica aplica-se a todas ilusões que "enganam" o sistema visual humano fazendo-nos ver qualquer coisa que não está presente ou fazendo-nos vê-la de um modo erróneo. Algumas são de carácter fisiológico, outras de carácter cognitivo.
As ilusões de óptica podem surgir naturalmente ou serem criadas por astúcias visuais específicas que demonstram certas hipóteses sobre o funcionamento do sistema visual humano. Imagens que causam ilusão de óptica são largamente utilizados nas artes

Ilusão de ótica

Introdução
O seguinte trabalho fala-nos dos nossos olhos e de como os mesmos funcionam.
Tenho como objetivo neste trabalho, ficar a perceber melhor os olhos humanos e como funcionam.

Imagens da Constituiçao dos olhos
Ilusão de óptica


Conclusão
Neste trabalho abordei os olhos humanos e conclui que os olhos sao uns dos orgaos humanos mais importantes do nosso corpo.
Este trabalho foi muito importante para o meu conhecimento, pois permitiu-me ficar a conhecer melhor o olho humano.
Full transcript