Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

DEMOGRAFIA. Pág 7

No description
by

Pedro Henrique Bueno

on 22 April 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DEMOGRAFIA. Pág 7

DEMOGRAFIA. Pág 7
Estudo da dinâmica populacional,
responsável por levantar:
Estatísticas
Estrutura
Distribuição
"EVOLUÇÃO POPULACIONAL"
- 5000 a.C - Surgem a agricultura e as primeiras aglomerações
- Séc XIV - População reduzida -> Peste Negra
-1918 - População reduzida -> Gripe Espanhola
- Séc XX - Redução da população -> Guerras Mundiais
- Séc XIX e XX - Redução da mortalidade -> Evoluções médicas sanitárias

- Pós II Guerra -> Baby Boom
- 2011 - População atinge 7 bilhões de habitantes
-Pós 1960 - Queda nas taxas de fecundidade
- 2045 - Perspectiva de 9 bilhões de habitantes.
DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL
- A população não se distribui de maneira equivalente.
-Vazios demográficos - áreas com baixa densidade populacional.
- No ano 1 d.C - 250 milhões de habitantes
- Áreas ecúmenas - Apresentam condições adequadas para ocupação.
- Áreas anecúmenas - Áreas com condições severas que impedem o estabelecimento humano.
CONCEITOS DEMOGRÁFICOS
- Funções dos estudos demográficos:
Elaboração de medidas econômicas
Estratégias militares
Ação de atividades econômicas
-População Absoluta:
Nº total de habitantes de um local
- População Relativa
: Média de habitantes por Km²

ou
hab./Km²
Densidade Demográfica

- Taxa de Fertilidade:
Nº médio de filhos que uma mulher teria até o fim de seu período reprodutivo.
- Taxa de Mortalidade
- Nº de óbitos a cada mil habitantes.
- Taxa de Mortalidade Infantil
- Nº de crianças mortas com até um ano de idade.
- Taxa de Crescimento Vegetativo (ou Natural):

(TX de NATALIDADE - TX de MORTALIDADE)

- Taxa de Crescimento Populacional:
( CRESC. VEGET. + TX de MIGRAÇÃO)
- Transição demográfica:
Quando ocorre uma mudança no perfil demográfico
(Tx de nat. e mort. diminuem drasticamente)
Brasil: Distribuição populacional
- Brasil Colônia - Ocupação litorânea.
- Séc XVII e XVIII (Bandeirantes e ocupação agrícola) - Ilhas de povoamento no interior do Brasil
-Séc XIX e XX ( Látex e Café) ->
Estimulou o povoamento no Amazonas e em SP.
- Metade do Séc XX - (Industrializaçã0) -
População atraída para o Sudeste.
- Prática de alterar artificialmente a taxa de crescimento de uma população humana.
-Incentivo à emigração e/ou limitação à imigração.
-Métodos contraceptivos
- Redução da mortalidade infantil
- Aborto
- Guerra
- Esterilização
- Eutanásia
Controle Populacional Estatal:
-Início -> Déc 70 -Política do filho único - China
- Política de dois filhos - Vietnã
-Esterilização compulsória - Índia
- Abstinência sexual.
Teoria Malthusiana
- A culpa da calamidade e da pobreza é o crescimento excessivo da população.
- A população cresceria em progressão geométrica
( 2, 4, 8, 16...)
- A produção de alimentos cresceria em progressão aritmética ( 2, 4, 6, 8, 10...)
- A consequência seria A FOME
- Para evitar o caos,
Malthus propôs:
- Erradicação da pobreza
- Casamentos tardios
- Abstenção sexual.
- Nº de filhos compatível com a renda

- Dados apenas da Inglaterra.
- A produção mundial de alimentos aumentou com auxílio da tecnologia.
- Queda na fecundidade
- Países produzem alimentos para exportação.
Teoria Neomalthusiana
- Pós II Guerra - Explosão demográfica
-Retoma-se o pensamento de Malthus.
- O acelerado crescimento populacional é responsável pela miséria.
- O pobre é pobre porque tem muitos filhos.
- Foram implantados programas de controle , desde anticoncepcionais à rigorosas leis estatais.
- Teoria Reformista ou
Marxista (Antimalthusiana)
- A miséria é responsável pelo crescimento populacional.
- Para acabar com a miséria e
superpopulação é necessário
investir em reformas
socieconômicas.
- O melhor anticoncepcional é a educação.
- O crescimento populacional acelera a escassez de recursos naturais.
- 3500 a.C - Surgem as primeiras civilizações
- Taxa de Natalidade:
Nº de nascimentos a cada mil habitantes.
Lembre-se: O BRASIL É UM PAÍS POPULOSO,
PORÉM, NÃO POVOADO!
Medidas de controle populacional.
- Infanticídio
- Independência da mulher
-Controle Não estatal: Organizações sem fins lucrativos que intervêm no planejamento familiar.

- Criada após a Rev. Industrial.
- Publicado "Um ensaio sobre o princípio da população" - Thomas Malthus

Porque Malthus
errou sua teoria?
- Teoria conhecida como conservadora, alarmista, catastrófica e antinatalista.
Teorias
Demográficas
Evolução demográfica do Brasil
-Até 1930 - População predominantemente rural.
- Pós 1930- Campo passa a ser mecanizado.
- Déc. 1950 - População migra para as cidades, devido a industrialização.
- Explosão Demográfica ->
Melhorias na qualidade de vida.
-Déc.1960 - Queda da fecundidade -> Razões:
Popularização dos
contraceptivos
Vida urbana
Mulher no mercado de trabalho
Melhor escolaridade
Custo de vida
Indicadores de Desenvolvimento
-Apenas o PIB ou Renda per capita não servem
como instrumentos para medir o desenvolvimento.
Indicadores sociais do Brasil:
-Mort.Infantil- Ainda considerada
alta, principalmente no Nordeste.
- Atualmente 1,9
filhos por mulher
- Esperança de vida - Aumento da longevidade -> 73,5 anos
- Sul -> Melhor expectativa de vida
Estrutura da população
PEA no BRASIL.
- PEA - 47% - 87 milhões
- PEI - 53% - 108 milhões

- BR- Declínio no setor primário e crescimento no setor terciário.
- Desemprego Conjuntural - Causado por crise econômicas
- Desemprego Estrutural - Causado pela automação
- Estima-se que 50% da mão de obra no Brasil seja informal.
ESTRUTURA ÉTNICA DO BRASIL
-Após a abolição (1888), abandonados à própria sorte.
- Uma parcela ainda vive em situação alarmante.
- Total de 48% da pop. (maioria no Sul e Sudeste)
Imigrantes no Sul
- 1824- Imigrantes germânicos (RS e SC)
- 1869 - Povos eslavos (PR)
- Incentivos à imigrantes para trabalhar na cafeicultura
- 1890- Portugueses, sírios-libaneses e espanhóis (SP e RJ)
- 1908 - Japoneses (SP, PR, MS e PA)
Movimentos populacionais
- Primeira grande onda migratória -> Descoberta do "Novo Mundo"
-Séc XX - Cria-se barreiras para a entrada de estrangeiros
- Pós Guerra - Europa incentivou a imigração, para ajudar na reconstrução.
- Séc. XXI - EUA e Europa foram os destinos mais procurados por imigrantes.
Tipos de migrações:
Migrações externas:
- Urbana-urbana: De pequenas cidades para médias e grandes cidades.
-Campo-Campo: Deslocamento de agricultores em épocas de colheita -> Migração Sazonal
-Pendular: Desloca-se todos os dias para trabalhar em outra cidade.
- Consequências:
Fuga dos Cérebros: Grave problema das emigrações.
- No Brasil os fluxos migratórios sempre estão relacionados aos fatores econômicos.
- Nordeste - movimentos de retorno migratório, apesar de ser ainda uma zona de repulsão
- No Brasil - Após 1970 - 55% da pop. passou a morar nas cidades
-2010 - 84,35% moram nas cidades
- Brasil (Déc 80) Emigração para EUA, Europa, Japão. Atualmente há o retorno desses brasileiros
NOVOS IMIGRANTES no BR
- Início do Séc. XXI - Chineses, coreanos, bolivianos e haitianos.
- Atualmente ligados ao comércio, confecções e a construção civil.
IDH - Indicador Social.
A ONU leva em consideração:
Escolaridade
PNB per capita
Expectativa de vida
Pirâmide etária
- Gráfico que analisa a estrutura populacional, dividida por sexo e idade
- Setores da Economia
- População dividida em setor primário, secundário e terciário.

-PEI - Pop.economicamente inativa
- Abaixo de 14 anos, estudantes, idosos, aposentados, inválidos e donas de casa.
-PEA - Pop. economicamente
ativa -
Acima de 14 anos
efetivamente empregada.
- Redução: 4 milhões (1500)

800 mil (hoje)
- Sofreram Genocídio e Etnocídio
Êxodo Rural - saída do campo para a cidade
Migrações internas:
- Êxodo rural no Brasil.
-1875 - Imigrantes italianos (RS e SC)
- 2015 - China passou a permitir dois filhos por casal.
-Europa tem passado por uma das maiores crises humanitárias envolvendo a imigração.
- Iniciam-se os conflitos e estratégias de defesa
- Perspectivas de envelhecimento da população brasileira no futuro.
-Consequências:
Falta de mão de obra
Gastos com a aposentadoria
- Resultante de miscigenação
Indígenas:
- Atualmente metade dos indígenas vivem em aldeias.
- Nos centros urbanos, realidade da maioria indígena:
Sem oportunidade
Caem na marginalização e exclusão social
Negros:
- Foram mantidos em posição de inferioridade econômica e social
.
Brancos
-População branca maioria de origem de imigrantes
-
- Buscavam melhores condições e terras.
- Governo brasileiro incentivava o embranquecimento e o povoamento no Sul.
Imigrantes em todo Brasil
-Maioria analfabeta mas com nível técnico.
- Submetiam-se a contratos de trabalho praticamente em regime escravo
Razões para migrar:
Busca de melhor qualidade de vida
Perseguições políticas e religiosas.
-Até o Séc XIX não ocorria controle migratório efetivo.
- Déc.90 - Fim da URSS gerou grande fluxo migratório do Leste Europeu para o Ocidente.
-Atualmente- Países desenvolvidos adotam políticas mais rígidas de controle migratório.
-Razões da rigidez da política migratória:
Alegam perca de emprego
Aumento da criminalidade e terrorismo
Multiculturalismo
Xenofobia
- I e II Guerra -> Grande onda migratória - milhões de refugiados
Full transcript