Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Rádio arte

Apresentação para COMIDIS e COMIPAS 2012
by

Diego Joaquim Pereira de Sousa

on 17 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Rádio arte

A arte de transmitir informação de maneira eficaz,
tendo como recurso apenas o SOM. RÁDIO O ÁUDIO Uma pesquisa da Universidade da Califórnia revelou que, em toda comunicação:
- 7% é transmitido através das PALAVRAS;
- 38%, através do TOM DA VOZ (todos os aspectos inerentes à emissão da voz/áudio);
- 55%, através da LINGUAGEM CORPORAL.

Como se pode notar, o TOM DA VOZ (ou qualquer outra forma de áudio - a música, por exemplo) é o elemento mais importante da comunicação no Rádio. Está aí, a "magia" do Rádio.
Uma comunicação eficiente, no Rádio, leva em consideração o que o "ouvido" gostará de ouvir.
CRIATIVIDADE Por isso, devemos caprichar no conteúdo da informação (O QUE);

Devemos ter em mente COMO o conteúdo será transmitido.

Está aí o segredo: O QUE e COMO.
Porque COMUNICAR em Rádio? 1 - O rádio está junto ao consumidor na hora da compra.

2 - As pessoas passam mais tempo ouvindo o rádio.
Em médias, as pessoas escutam rádio por 3h45mim por dia.

3 - O rádio é imbatível durante o horário comercial.

4 - O rádio chega onde a tv não vai.

5 - O horário nobre do rádio dura 13 horas, o da tv só três.

6 - Só o rádio acompanha o consumidor no verão.

7 - O rádio é o veículo de maior credibilidade.

8 - Uma produção de alto nível no rádio custa 95% menos. A linguagem do Rádio O processo de produção em rádio (da pauta à locução) compreende o uso de linguagem escrita e a construção de textos.
Há no rádio um compromisso com o uso da linguagem coloquial. Embora o radialista se prepare antes de apresentar o programa, ele deve demonstrar espontaneidade e improviso ao falar, imprimindo emoção à sua voz em face do que está sendo noticiado/relatado.
Daí a necessidade do script ou roteiro.

De modo geral, podemos dizer que a linguagem radiofônica deve ser: direta - simples - clara

Estas características instituem uma regra geral para a linguagem de rádio:
dizer de modo direto (objetividade)
com a maior nitidez possível (clareza)
curto espaço de tempo (brevidade) Gêneros radiofônicos Musical

Variedades

Popular

Informativo

Esportivo

Humorístico Produzindo notícias,
divulgando informação São expressões comuns ao universo da construção noticiosa, em particular ao universo do rádio, em geral.

BG (background): música, vozes ou ruído em fundo que servem de suporte para a fala.
retranca: o assunto a que a lauda (notícia) se refere.
rubrica: são as recomendações ao locutor para uma entonação especial, pronúncia de uma palavra estrangeira ou difícil.
lauda / script / roteiro: folha padronizada em que é redigido o texto do programa, com as marcações para a técnica.
deixa: palavras finais da matéria que indicam ao locutor e ao operador de som o momento em que outro trecho da informação deve ir ao ar. Designa também o ponto da edição.
vinheta: chamada gravada de curta duração, usada para destacar o intervalo e o reinício.
spot: chamada gravada de média duração, usada especialmente em comerciais e anúncios
jingle: canções gravadas com mensagens, geralmente com apelo comercial. A notícia deve responder às perguntas (lead): O QUÊ? - O assunto
QUEM? - Personagens envolvidos
ONDE? - Local do fato
QUANDO? - Data, hora
COMO? - Modo como aconteceu o fato
POR QUÊ? - Causas
MODELO DE NOTÍCIA EM RÁDIO (45’’) Prefeitura inaugura primeiro ambulatório especializado no tratamento de doenças infantis.
A solenidade ocorreu no início desta manhã e reuniu mais de duzentas pessoas, além da presença do prefeito César Magalhães e de todo o secretariado.
O ambulatório terá o nome de Miguel da Silva Rossi, em homenagem ao garoto de 7 anos que faleceu no mês passado, enquanto esperava atendimento médico.
De acordo com o diretor geral da nova unidade de saúde, o clínico Waldemar de Souza, esse novo espaço será fundamental para diminuir a mortalidade infantil na cidade.
A maioria da população apoiou a iniciativa, mas a comunidade reclamou da demora de mais de três anos para a conclusão das obras do ambulatório.
MODELO DE REPORTAGEM, COM SONORA - 1'10" (tempo)

Prefeitura inaugura primeiro ambulatório especializado no tratamento de doenças infantis.
A solenidade ocorreu no início desta manhã e reuniu mais de duzentas pessoas. além da presença do prefeito César Magalhães e de todo o secretariado.
O ambulatório terá o nome de Miguel da Silva Rossi, em homenagem ao garoto de 7 anos que faleceu no mês passado, enquanto esperava atendimento médico.
De acordo com o diretor geral da nova unidade de saúde, o clínico Waldemar de Souza, esse novo espaço será fundamental para diminuir a mortalidade infantil na cidade.

TÉC - depoimento gravado
Xxxxx - tempo: 25"
DI - estamos muito felizes...
DF - crianças da comunidade

A maioria da população apoiou a iniciativa, mas a comunidade reclamou da demora de mais de três anos para a conclusão das obras do ambulatório.
Escrever para Rádio Deve ser linear, observando um desenvolvimento lógico da idéia.
Formar frases sempre em ordem direta, isto é, sujeito - verbo - complemento. Evitar colocar material adicional entre o sujeito e o verbo (ligar a ação do verbo ao sujeito).
Usar frases curtas e sintéticas.
Evitar monotonia intercalando frases simples com outras um pouco mais longas.
Evitar palavras difíceis e compridas, buscando sinônimos. Para a boa sonoridade do vocabulário, deve-se evitar a aproximação de palavras proparoxítonas, que dificultam a leitura do locutor e impedem a clareza.
Evitar adjetivos, uma vez que carregam pouca informação.
No texto jornalístico, procurar usar o verbo sempre no presente do indicativo. Isso denota instantaneidade e atualidade, características do rádio.
Preferir o singular ao plural, quando não alterar o significado.
Não usar os pronomes possessivos dispensáveis e evitar os pronomes demonstrativos.
Só usar figuras de linguagem que estejam incorporadas ao uso comum.
A linguagem oral no rádio deve utilizar vocabulário simples.
Evitar termos técnicos e científicos, assim como palavras estrangeiras, pois elas dificultam a inteligibilidade, criando no ouvinte uma sensação de inferioridade cultural.
Evitar rimas e repetição de sons parecidos ou iguais.
Considerar o caráter de atualidade das palavras. Evitar cacófatos ou a repetição de palavras.
Evitar expressões que se contradizem e expressões redundantes.
Usar parênteses em rádio somente em duas situações: ao escrever a pronúncia de uma palavra estrangeira, ou para sinalizar uma frase interrogativa ou exclamativa.
Não iniciar frase com números. Não usar citações, principalmente entre aspas.

Pontuação em rádio No rádio a pontuação serve para associar a idéia expressada à sua unidade sonora, isto é, ela marca unidades fônicas e não gramaticais, como acontece no texto impresso. Para isso, precisamos basicamente de ponto e vírgula.

A vírgula serve para marcar uma pequena pausa; respira-se e introduz-se uma pequena variação na entonação oral. Ela precisa, porém, ser usada na forma gramaticalmente correta, isto é, deve-se respeitar a regra gramatical observando a necessidade de uma respiração correta por parte do locutor. O resultado final exige uma leitura natural com um tom coloquial.

O ponto indica o final de uma unidade fônica completa, mais longa que a vírgula. O ponto parcial indica a resolução da entonação que marca o término de uma frase. O ponto final marca o término de um parágrafo.

Usando corretamente estes dois sinais, a leitura será fluente, sem distorções na entonação.
Dicas sagradas Portanto, para redigir bem o texto que será exposto oralmente observe o seguinte:

- coloque-se no lugar do ouvinte. Ele não é leitor;
- pense bem: organize as ideias e esteja seguro;
- seja natural, conciso, simples e correto;
- leia sempre o texto em voz alta para identificar a boa sonoridade e o ritmo.
Full transcript