Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Joelia de Souza Rodrigues

on 28 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Asilo Arkhan Violent cases Benjamin Peret O Sujeito... Se interessou por poesia ao descobrir o trabalho de Guillaume Apollinaire. Se alistou na guerra por pressão familiar. Declarava a guerra como falência histórica e moral da sociedade ocidental e inaceitável a ordem social, moral, intelectual e artística. Assim permaneceu com sentimento de revolta por regimes autoritaristas pelo resto de sua vida.
Benjamin Pèret: um surrealista no Brasil Breve introdução / contexto históricos (características+manifesto) [Joelia, Lyara e Samuel] 3. Surrealismo no SMD

- Cinema (entre os filmes no site divulgado pelo Saulo +O brilho eterno de uma mente sem lembranças). [Ivanda(tim burton, ilustrações do livro alice no país das maravilhas, o filme "o brilho eterno de uma mente sem lembranças) e Joelia] Manifesto Surrealista "Não é o medo da loucura que nos fará largar a bandeira da imaginação" André Breton "O pintor não é alguém inspirado, mas sim alguém capaz de inspirar os outros" Dali Contexto Histórico expressão do inconsciente "Todo poder à imaginação!" “A Criatividade deveria se alimentar aos níveis mais profundos do inconsciente, dos sonhos e das alucinações e ao mesmo tempo excluir o pensamento racional. Era preciso banir a razão, o gosto e a vontade consciente do processo criativo” – André Breton Fim da primeira Guerra Mundial 1914-18 1924 1920 Busca de novas formas de analisar e representar a realidade. Nasce o movimento surrealista Sob grandes influências das ideias de Freud, como a expressão do incosciente. O sonho é tão ou mais real do que a vigília. “O sonho não pode ser também aplicado à solução das questões fundamentais da vida?” Mundo angustiado, que acabara de vivenciar a "Grande Guerra". Movimento Nada é mais livre do que os sonhos. Revolta contra tudo aquilo que reprime a liberdade. O objetivo é a expressão do inconsciente e a negação da lógica e do racional. Características Pintura com elementos surreais ;
Formas baseadas na fantasia (sonhos, inconsciente, subconsciente) ;
Busca da perfeição do desenho e das cores, dentro da dimensão do imaginário;
Impressão espacial, possuindo ilusões ópticas;
Dissociação entre imagens e legendas, conjugadas para construção de cenas de sonho ou de ironia. Tá feio, ainda n gostei! Ver se tem melhor! “A realidade, sem imaginação, é a metade da realidade” Luiz Buñuel “O cinema parece ter sido inventado para expressar a vida subconsciente, tão profundamente presente na poesia”. SMD Acervo de ideias Surrealismo Surrealismo Felipe
Ivanda
Joelia
Leonardo
Lyara
Samuel
Saulo Piscar de Olho [...] Rosa de armadura
E penso pelos teus seios de explosão
Rosa de lagoa esverdeada pelas rãs
E durmo no teu umbigo de mar Cáspio [...] Rosa de casa assombrada
Rosa de floresta negra inundada de seios azuis e verdes
Rosa de papagaio-de-papel sobre um terreno baldio onde brigam crianças Rosa de fumaça de charuto
Rosa de espuma de mar feita cristal
Rosa Obra de Peret Escrita automática Poesia não interpretável, que desencoraja toda e
qualquer explicação de estilo racional. Ausência de premeditação, que tem como objetivo vencer a censura que se exerce sobre o subconsciente. A partir de 1929 o estado de desligamento do sonho e traço, domina a obra de Péret: sua analogia com o mundo primitivo, o mundo de antes do “pecado original”, da época em que se enraizam os mitos, época na qual o extraordinário era a regra. Foi, junto com André Breton, último membro do núcleo histórico a impulsionar o Movimento Surrealista. Um dos primeiros a pedir um rompimento com o dadá. Sugeriu o abando da sigla Surrealista por medo que o conservadorismo a fossilizasse. Após a ruptura com Dada, Peret se torna editor da revista do grupo: Révolution surréaliste (A Revolução Surrealista) Publicidade KitchenAid Virgin Airlines Nina Ricci Salvador Dali para Chocolates Lanvin S u r r e a l i s m o e D
e
s
i
g
n Moda Moda Marlies Dekkers Nicholas Kirkwood e Charlotte Olympia Agatha Ruiz de la Prada, 2009 Agatha Ruiz de la Prada Mary Katrantzou, 2012 Diane von Furstenberg John Galliano, Verão 2013 Hqs, jogos e animações MirrorMask Neil Gaiman & Dave Mckean:
dupla surreal Sandman Moebius Grande parte das narrativas presentes no volume foram desenhadas direto como arte-final, sem rascunhos e roteiros cristalizados. O rumo delas foi alterado várias vezes enquanto ainda eram feitas, em alusão à escrita automática criada pelos surrealistas. Arzach: The Umbrella Academy O Reino dos Malditos Bastion Silent Hill Paprika Yellow submarine Um Cão Andaluz Labirinto do fauno Cinema Um romance doloroso, uma lembrança humilhante? Aí que cara! S u r r e a l i s m o e D
e
s
i
g
n Brilho eterno de uma mente sem lembranças Quem nunca desejou apagar uma memória? A morte de um animal de estimação? Uma historia em que seu conto de fada pode se tornar seu pior pesadelo A origem Um filme sobre sonhos dentro de sonhos, se desdobrando em múltiplas camadas: É isso que “A Origem” Alice no país das maravilhas E o tal do Pop Surrealista?! "IMAGENS!! EU QUERO IMAGENS!"
DATENA, L. Ania Tomicka Mark Ryden Movimento underground, no sul da California (60's); Surgido no mundo dos quadrinhos; Arte que combina traços clássicos com elementos da cultura pop; Pinturas e arte digital marcadas por um senso de humor próprio do movimento, chegando a ser bizarro, mórbido e sarcástico; Temas ligados ao universo infanto-juvenil; "Alice no País das Maravilhas de Burton foi a melhor adaptação da obra para as telas." (Revista Bravo) Julgamento
de Barrès Playstation 2 1928: Se casa com uma brasileira na França e pede um financiamento para uma viagem ao Brasil, com os seguintes objetivos:

1) busca e compra de objetos pré-colombianos;

2) realização de um filme documentário e de um filme romanceado sobre as lendas e
costumes dos índios;

3) artigos para publicação no Petit Journal (do qual Péret é repórter) assim como projeto de um livro;

4) coleção de cantos e música populares indígenas

1929: Viaja pelo Brasil com a esposa, o que o afasta fisicamente do Segundo Manifesto Er geht
mir auf
den Sack Representação do
soldado desconhecido Militares desaparecidos
França vitoriosa [?] Vinda ao Brasil Pesquisa da arte primitiva Divulgação do surrealismo nos jornais locais como “automático psíquico puro” Polêmica pública com Raul de Polillo Dissensão entre os membros da antropofagia em relação ao surrealismo e à Peret Expulsão
Seus estudos no Brasil durante 1929-1931 e futuramente em 1955-1956 culminam na publicação de seu livro Antologia dos mitos, lendas e contos populares da América em 1959. Interesse com a Revolta da Chibata e com o cinema; Fundação da Liga Comunista do Brasil em 1931; Expulsão do Brasil por Getúlio Vargas no final de 1931; Falta de apoio da Liga Comunista Francesa e da Liga Comunista Brasileira; Adesão ao Partido Comunista Brasileiro em 1931; Desfilando com passo de ganso e falando alemão, Péret, vaiado pelo público, atinge,
assim, os valores que denunciará
durante toda a sua vida. Organizado por Breton, marca uma reviravolta nas concepções dadaístas, pois “o dadaísmo, [pensa Breton] não pode contentar-se apenas em criar, é necessário agir de maneira menos anárquica e mais eficaz;

Maurice Barrès, escritor que antes escrevia sobre o pensamento livre e individuaismo havia se tornado anti-semita e ultranacional exatando a primeira guerra Aqui ivanda! Cineasta, produtor, fotógrafo, ilustrador, escritor, escultor e artista conceitual; Ganhou uma exposição no Museu de Arte Moderna de NY em 2010;
Full transcript