Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A diversidade natural e cultural do continente africano

No description
by

Mayra Clemente

on 2 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A diversidade natural e cultural do continente africano

O clima e a vegetação que compõem as diferentes paisagens
A África é um continente muito extenso e apresenta grande diversidade natural, como os desertos e as florestas tropicais.
Clima equatorial
O clima equatorial predomina na área central do continente africano e caracteriza-se por médidas térmicas anuais entre 23ºC e 30ºC. Além disso, apresenta altos índices pluviométricos, entre 2 mil e 3 mil milímetros anuais. As altas temperaturas,combinadas com a umidade das áreas equatoriais, possibilitam a existência de uma densa floresta.

O rio nilo
O rio nilo é muito importante pois para a população locais principalmente para as do Egito e do Sudão, que dependem inteiramente do rio. Uma das principais características do rio Nilo é sua foz em forma de delta que deságua no Mar Mediterrâneo. Essa região apresenta grande fertilidade e é muito utilizada para as atividades agrícolas desde milhares de anos. Além disso ela abriga mais da metade da população egípcia.
Clima desértico
O clima desértico
nas áreas onde predomina o clima desértico a paisagem é marcada pela presença de importantes deserto como o do Saara, que ocupa uma extensa área ao norte do continente o do Kalahari e o da Namíbia, localizados no sudoeste do continente africano. A fauna predominante no deserto é composta de animais roedores, como os ratos de répteis, como as serpentes os lagartos e de insetos. Os animais e as plantas do deserto estão adaptados à escassez de água. Em alguns pontos isolados dos desertos existem os Oásisi.
Relevo e hidrografia
No continente africano as formas de relevo são relativamente homogênias. A maior parte do continente é formada por planaltos, constituídos em sua maioria por rochas antigas com altitudes que variam de 200 a 1000 metros e caracterizam-se pelo extremo desgaste. Em geral as terras mais baixas localizam-se na porção norte-ocidental e a porção mais elevada no sul-ocidental. Na porção que vai do centro do continente em direção ao sul situa-se um grande conjunto de falhas geológicas formadas há cerca de 35 milhões de anos pelos movimentos tectônicos decorrentes da separação das placas africana e arábica.
O rio congo
O rio congo
O rio congo é outro importante rio africano. Em volume de água é o segundo maior do mundo superado apenas pelo Rio Amazonas, Percorre uma região de clima equatorial, que apresenta altos índices pluviométricos. Os outros rios importantes do continente africano são o Níger, o Zambeze, o Limpopo e o Orange. A maioria dos rios africanos são de planaltos
Diversidade: Civilizações e culturas africanas
O continente africano abriga grande diversidade cultural, espressa por exemplo pela variedade linguística. A maioria dos estados africanos é multiétinica, composta de tribos que falam diferentes línguas e possuem valores, crenças religiosas e instituições políticas e familiares distintas. Embora a população africana seja formada por diversas etnias é possível reuni-las em dois grandes grupos, de acordo com suas principais características culturais.
As estepes
As estepes são formações composta de vegetação rasteira e arbusto disperços, que desaparecem à medida diminui a precipitaçõa. A escassez de árvores permite distinguir as estepes das savanas. Parte dos solos da estepe é coberta por vegetação rasteira, o restante fica exposta, sem cobertura vegetal. A vegetação de estepe é predominante nas áreas de clima semiárido do continente africano, onde ocorre uma estação seca de longa duração, localizadas n na faixa de transição para o clima desértico. A região que compreende o norte da África, entre o deserto do Saara e as terras mais férteis ao sul, é denominada Sahel. Essa região engloba parte dos seguintes países: Benin, Burkina, Faso, Camarões, Chade, Costa do Marfim, Etiópia, Gana, Guiné, Mali, Nigéria, Níger, República Centro-africana, Senegal, Sudão, Sudão do sul e Togo.
Relevo e hidrografia
Nesse conjunto de falhas situam-se cadeias de montanhas que estão entre as mais elevadas do continente. As fraturas ocorridas na crosta terrestre deram origem a inúmeros vulcões como o Monte Quilimanjaro e o Monte Quênia. Nas depressões estão localizados importates lagos, como o Vitória e o Tanganica.. O vale da grande fenda estende-se no sentido norte-sul do continente. Nos sedimentos do vale têm havido grandes descobertas arqueológicas. Esees achados são muito importantes, pois trazem dados científicos que contribuem para o avanço de estudos sobre a origem da espécie humana no continente africano
Somos todos afrodescendentes?
De acordo com descobertas recentes de fósseis de hominídeos, nq África pode ter sido o ''berço da humanidade'' esto é o continente onde surgiram os primeiros ancestrais dos seres humanos que habitam nosso planeta. As descobertas nesse vale estão desvendado o que se passou na pré-história da espécie humana.

YES!
YES!
YES!
NO!
NO!
NO!
Algumas civilizações antigas
Civilizações antigas
Entre as civilizações mais antigas da história da humanidade, algumas se desenvolveram no continente africano, como é o caso dos egípicios. Porém por muito tempo se pensava que o Egito tinha sido povoado a partir da Ásia antes considerada o berço da humanidade. Com a aceitação da origem da espécie humana ser africana, a questão do povoamento do Egito se tornou diferente. Se o povoamento se deu a partir da migração dos povos do Vale da grande fenda, então foram esses povos africanos os primeiros a construir a civilizaçã egípcia.
Impérios africanos
Os africanos
Império de gana
O primeiro dos grandes impérios africanos foi o de Gana que controlava as rotas das caravanas que transportavam ouro e sal além de outras mercadorias preciosas. O auge desse império ocorreu de 750 a 1240. Conhecido como o imperio do ouro, império de gana estendia-se nas regiões do Sahel, entre os rios Senegal e Níger, e não tem nenhuma correspondência com o atual país denominado Gana. Nesse reiono a economia baseava-se na exploração de ouro na região e no comércio realizado por meio de caravanas. O reiono de Gana entrou em declínio por causa das invasões de mulçumanos e logo foi dominado pelo império de Mali.

O império de Mali
O império Mali localizado na África Ocidental perto do rio níger, denominou essa região de 1230 a 1546. Entre os três impérios principais da África este foi o mais extendo territorialmente. Mali foi o estado mais rico da África Ocidental, com a presença de minas de ouro e o controle das vias estratégicas de comércio durante cerca de dois séculos.
Império Songai
O império Songai é uma das mais importantes civilizações do vale do Níger. Ocupava as duas margens do médio Níger. Desenvolveu-se entre os séculos XII e XVI. Nos séculos XIV e XV sobrepôs-se ao Império de Mali. Desenvolveu técnicas de plantio e de irrigação por canais.
Parque Nacional de Serengueti
A região conhecida como Serengueti localiza-se entre o noroeste da Tanzânia e o sudoeste do Quênia. Tem cerca de 30 mil Km². Os governos da Tanzânia e do Quênia mantêm cerca de 80% dessa área protegida legalmente. É um lugar famoso por apresentara maior e mais longa migração terrestre de animais, e nele existem diversos safáris. Nessa região há vários parques nacionais, com destaque para o Parque Nacional de Serengueti, o maior da região com área de 14763 Km². A grande diversidade da planície de Serengueti ocorre por causa dos diversos hábitats, que variam entre florestas ribeirinhas, pântanos e pastagens. A famosa ''grande migração'' ocorre no mês de outubro quando cerca de 2 milhões de herbívoros, principalmente gnus, iniciam uma viagem do norte para as planícies do sul, atravessando o Rio mara em busca das chuvas. No mês de abril, retornam para o norte e novamente atravessam o Rio Mara. Estima-se que mais de 250 mil animais morem todos os anos ao longo da viagem de aproximadamente 800 quilõmetros. As mortes são causadas principalmente por sede, fome, exaustão e por causa do ataque de predadores. Na região de Serengueti foram encontrados alguns dos mais antigos fósseis humanos na maior caldeira vulcânica do mundo.

A floresta do congo
A floresta do congo é a segunda maior floresta tropical do mundo. Estende-se pela bacia hidrográfica do rio congo, a qual apresenta área de 3690000 quilômetros quadrados, dos quais 57% estão localizados na República Democrática do congo e 10% estão localizados no congo. A floresta também ocupa parte do território da Angola, burundi, Camarões, Gabão, Guiné equatorial, República centro-Africana, chade, Ruanda e São Tomé e Príncipe. A floresta do congo concentra a maior biodiversidade do continente africano. Abriga cerca de quatrocentos espécies de mamíferos, mil espécies de aves e dez mil espécies de plantas.
A savana africana
A savana é o tipo de vegetação que ocupa a maior parte do continente africano. Composta de árvores e arbustos de diversos tamanhos, apresenta formações vegetais baixas e esparsas, por conta da diminuição da precipitação em relação à floresta tropical. Também conta com uma vegetação herbácea, composta de capins e gramíneas, que cobre o solo. Além disso, a savana abriga uma rica fauna formada por mais de sessenta espécies de mamíferos carnívoros, como leões, leopardos, truído a fauna e a flora, mihienas, cães selvagens, raposas, chacais e outros. É também o hábitat de diversas espécies de mamíferos herbívoros, como elefantes, antílopes, renas, zebra e girafas. Esses animais são vitais para a manutenção do equilíbrio ecológico das áreas que habitam, no entanto, a caça predatória e o tráfico ilegal de animais têm destruído a fauna e a flora modificando o hábitat de algumas espécies das áreas da savana.
Clima tropical
O clima tropical predomina em grande parte do continente africano. Apresenta temperaturas anuais médias entre 22ºC e 27ºC e índices pluviométricos anuais entre 1200 e 1500 mm de chuva. Esse clima se caracteriza pela presença de duas estações bem definidas: verão, úmido e com temperatura média elevada e inverno, seco e com temperatura média amena. Nas áreas de clima tropical encontra-se a Savana, vegetação típica do continente africano que se tornou mundialmente conhecida por meio de documentários, filmes e fotos;
Climas tropicais da África
O quadro natural do continente africano
A África é um imenso continente,que apresenta área de aproximadamente 30 milhões de quilômetros quadrados. Foi berço de diversas civilizações, e atualmente abriga milhares de etnias e culturas distintas, É composta de 54 países e de uma população de mais de um bilhão de habitantes, formada por centenas de povos que falam diversas línguas. O deserto do Saara, localizado na porção norte,estabeleceu uma divisão natural do continente africano em duas partes: o Norte da África, predominantemente islâmico, e o sul da África, também chamado de África subsaariana. O continente africano apresenta a maior parte de suas terras na zona tropical. É cortado ao norte pelo trópico de Câncer, ao centro pela linha do Equador e, ao sul pelo trópico de caprocórnio. Tem como limites naturais o Oceano Atlântico, a oeste o Oceano Índico, a leste o Mar Mediterrânio, ao norte e o Mar Vermelho, a nordeste. Ao norte, o Estreito de Gilbratar separa a África da Europa e, a nordeste a Península do Sinai liga o continente à Ásia.

A diversidade natural e cultural do continente africano
Clima desértico
O clima desértico é extremamente seco e tem amplitude térmica elevada, isto é apresenta temperatura elevada durante o dia e temperatura baixa durante a noite. Os fatores que atuam na formação dos desertos são complexos e agem em conjunto. As dinâmicas da atmosfera, das correntes marítimas frias e do relevo são exemplos de fatores que contribuem para a formação dos desertos.
A partir do século XVI, quando ocorreram as grandes navegações, os colonizadores europeus criaram uma imagem das sociedades africanas que não correspondia com a realidade. Na busca pela mão de obra africana os colonizadores não mostravam a verdadeira áfrica mais sim povos sem culturas inferiores aos europeus, que se consideravam civilizados.
Full transcript