Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Crase

Resumo da aula sobre o uso da crase, aplicada aos alunos do 3º ano da Escola Técnica Vital Brasil
by

Lívia Silvério

on 10 July 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Crase

Impasse!
Relembrando...
Crase
Dicas
(cc) photo by jimmyharris on Flickr
(cc) photo by Metro Centric on Flickr
Crase
É representado pelo acento grave. (os acentos usados na língua portuguesa são: grave <`>, agudo <´>, circunflexo <^>.);
A palavra crase é de origem grega (krásis) e significa fusão, mistura.
Qual é essa fusão? Que mistura é essa que interessa à Língua Portuguesa?
A
A
Fusão
À
preposição
artigo
Preposição?
Palavra invariável que liga outras palavras entre si, estabelecendo entre elas relação de dependência.
Nasceu PARA o trabalho.
Mandei PELO correio.
Televisor EM cores
Fiquei DE pé.

Falar SOBRE futebol

Estamos A poucos dias da copa
Artigo?
Palavra que antecede o substantivo (nome), concordando em gênero e número, individualizando-o ou generalizando-o.
Artigos definidos:
O, A, OS, AS

Artigos indefinidos:
UM, UMA, UNS, UMAS
Elvis viu O professor.
Ela adora AS músicas novas.
Eu quero UM doce.
Melvin fez UMAS gracinhas.
Logo...
Logo, a crase é usada após verbos que exigem a preposição "A" e antes de palavras femininas que podem vir acompanhadas do artigo "A".
(O verbo “obedeceu” é transitivo indireto, portanto ele exige o complemento, pois quem obedece, obedece a alguém.
Preposição “A” + artigo feminino "A" que acompanha o substantivo norma, que é feminino, vira “À”.
Realmente precisamos considerar toda essa nomenclatura, pensar em transitividade, etc? Não! Sabemos se o verbo exige preposição e, consequentemente, se o "A" será craseado ou não.
Basta usarmos o macete de trocar a palavra feminina por uma masculina.
Obedeceu À norma da empresa.

Obedeceu AO regulamento da empresa.
Virou AO. O que isso significa?
AO
A
Preposição
O
Artigo
Fui à praia/ao clube.

Entreguei o livro à professora/ao professor.



Fui à Bahia no feriado.
X
Fui a Diamantina no feriado.
E ai? Como resolver esse impasse? Mesmo se trocarmos por palavras masculinas, não dará certo. Por quê? Porque esse artifício não se aplica a nomes próprios. E como resolver isso?
Voltei DA Bahia.
=
Fui À Bahia.
Voltei DE Diamantina.
=
Fui A Diamantina
DA = DE + A
DE = preposição
A = artigo
Casos específicos!
As palavras terra (no sentido de chão firme) e casa (lar) rejeitam o artigo “a”, portanto não devemos usar crase antes delas:
> Depois de dias no mar, chegamos a terra.
> Fui a casa, mas voltei logo.
No entanto, quando as palavras possuem um modificador, o “a” passa a receber acento:
> Após dias, chegamos à terra pátria.
> Fui à casa dela.
> Fui à Diamantina de Chica da Silva.
O pronome AQUELE (e variações) e AQUILO podem receber crase, desde que precedidos de verbos e nomes que exijam a preposição “a”.
> Fui àquela farmácia. (fui à farmácia X fui ao médico)
> Fiz referência àquilo. (fiz referência à anotação X fiz referência ao lembrete)
Às vezes o pronome aquela vem representados por a ou as, principalmente quando vem antes do “que”:

A revista é igual à que li. = A revista é igual àquela que li.

Suas visões são semelhantes às que tive. = (...) àquelas que tive.
Crase obrigatória
Locução adverbial feminina: saiu à noite, às pressas, às vezes, à esquerda, às sete horas, etc.
Termos femininos ou masculinos com valor de "à moda de": à milanesa, à oriental, gol à Pelé, calçados à Luís XV, etc
Quando subentendido termo feminino: Vou à (avenida) Antônio Carlos.
Locuções conjuntivas: à medida que, à proporção que.
Ocorre crase diante da palavra distância quando esta vier determinada pelo artigo a: Achava-se à distancia de cem (ou de alguns) metros. No caso de indeterminação, isto é, ausência do artigo, não haverá crase: O trem passava a pouca distância da casa.
Não usar crase!
Antes de substantivos masculinos: Andou a cavalo.
Antes de verbos: A partir de amanhã, serei outra pessoa.
Antes de substantivos no plural estando o A no singular. Referia-se a cidades pequenas.
Antes de pronomes pessoais: Dirigiu a palavra a ela.
Antes de pronomes demonstrativos (este, esse e flexões): Não foi a esta festa
Antes de pronomes indefinidos: Obedecia a todos.
Antes de pronomes de tratamento, com exceção de senhora, senhorita: Obedeci a Vossa Senhoria
Antes de artigo indefinido: Obedeci a uma velha senhora.
Antes dos pronomes relativos: Quem, Que, Cuja: Referia-se a quem falava.

Quando já houver outra preposição: Viajou para a Itália.

Nas expressões cristalizadas com o adjetivo meia: a meia luz, a meia voz.

Expressões formadas de termos repetidos: cara a cara, gota a gota.

Diante de substantivos femininos usados em sentido geral e indeterminado: Não vai a festas nem a reuniões
Não usar crase!
Antes de pronomes possessivos femininos: Mandou uma carta a/à sua família.

Locuções femininas de meio ou instrumento: À vela/a vela; à bala/a bala; à vista/a vista; à mão/a mão. (Prefira crase quando for preciso evitar ambigüidade).

Após o “até” indicando limite de movimento (no tempo ou espaço): Fomos até à praia. Funcionamos até às 22h.
Uso facultativo.
Antes de horas:

Hora exata possui crase: Funcionamento das 7h às 18h.

Período de hora não possui: Daqui a duas horas.
À toa: Locução adverbial. Qualquer motivo. Chorava à toa.


À-toa: Locução adjetiva. Sem importância, inútil. Ela é uma mulher à-toa.
Lívia Martins Pimenta Silvério
Ele obedeceu À norma da empresa.
Full transcript