Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Os Maias

No description
by

Mariana Silva

on 21 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Maias

O Romantismo
Sociedade Portuguesa
Os Maias
grande desenvolvimento das vias de comunicação
progresso económico
estabilidade politica
Os Maias

2 de Junho de 1988
Romancista -> Realista
Sec XIX
Década anterior à da publicação de
Os Maias
Idealismo cede lugar ao Positivismo;
Romantismo literário é atacado pelo Realismo;
A arte literária passa a estar ao serviço da revolução das mentalidades.
Educação em "
Os Maias"
O Decadentismo
Contexto Ideológico e Sociológico
Valores e atitudes culturais
Fator de Humanização, socialização e autonomia
Sistema de Valores e Principios
Base da Sociedade
Sistema Tradicionalista e Conservador
Desvaloriza a imaginação e o juizo critico
Decadência
Pedro da Maia
Eusebiozinho
Recurso à memorização, devoção católica, receio da Natureza, aprendizagem de linguas mortas: latim
Educação Inglesa
Desenvolvimento da inteligência, virtude, honra, ginastica e do contacto com a Natureza, desenvolvimento linguas vivas: Inglês
Carlos da Maia
valores de trabalho
vida literária, cultural e civica
Projetos falhados, devido à socieade
Educação deu-lhe alguma resistência
Alta Burguesia
O Diletantismo
Incapacidade de ação útil
Apreciação do Estrangeiro
Ação- Personagens da alta burguesia/elite portuguesa
Materialismo
Incapacidade de trabalhar sem distrações
Carlos
Ega
Sec XIX
Década de 50
"...tinha nas veias o veneno do diletantismo...” (Capitulo IV)
Fontes Pereira de Melo
caminhos de ferro
estradas
pontes
telegrafo
Fontismo
Portugal é depreciado
“Em Portugal é tudo pieguice e companhia (Marquês no capítulo XI)
Copiar o Estrangeiro
(“tendo abandonado o seu feitio antigo… este desgraçado Portugal decidira arranjar-se à moderna: mas sem originalidade, sem força, sem carácter para criar um feitio seu, um feitio próprio, manda vir modelos do estrangeiro… exagera o modelo, deforma-o, estraga-o até à caricatura” – Capítulo XVIII)
Concebido não como estética mas como atitude perante a vida
“Que temos nós sido desde o colégio, desde o exame de latim? Românticos, isto é, indivíduos inferiores que se governam na vida pelo sentimento e não pela razão” (Capítulo XVIII)
desiquilibrios entre litoral e interior

Coimbra
Romantismo
Atitude anti positivista
Incesto
Geração de 70
• Eça de Queirós
• Antero de Quental
• Teófilo Braga
• Alberto Sampaio
• Oliveira Martins
• Guerra Junqueiro
• Ramalho ortigão

sociedade monótona , amolecida e ociosa
“que fazem ali, às horas de trabalho, aqueles moços tristes de calça esguia?” (capítulo XVIII)
Imobilismo de Afonso e Carlos da Maia
herói- sem vontade, sem vocação, sem profundeza e sem gravidade
Personalidade contraditória de Afonso da Maia
Incesto
Visão degradante da mulher trágica
Cidade
Burguesia Santa Olávia
Provincia
Preferência Educação Tradicionalista
Socieade fútil, sem cultura, preocupação em demasia pelas crianças
Preocupação com a vida alheia
Titi e mãe de Euzebiozinho
Full transcript