Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Determinismo e liberdade na ação humana

O problema do livre-arbítrio e as teorias do determinismo, compatibilismo e libertismo
by

fernanda mendes

on 2 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Determinismo e liberdade na ação humana

Livre-arbítrio - o problema
Evolução histórica:
Na filosofia cristã -
Com os avanços
da ciência moderna -

Tudo foi criado e é governado por um
Deus
omnipotente

Tudo o que acontece na
Natureza
tem uma causa necessária

Como pode o ser humano ser livre?
A liberdade humana é ou não compatível
com as forças que a parecem anular?

Determinismo radical
Como pensamos o funcionamento das coisas?
Edifício
em que vivemos
sistema determinista
=
As luzes apagam-se
=
acontecimento/efeito
Alguém desligou a luz/curto-circuito
=
qual a causa?
Para qualquer
acontecimento
existe uma causa.
Dada a causa,
segue-se o efeito
Universo/Natureza
=
grande sistema determinista
tudo é governado por
relações de causa-efeito
expressas em
leis causais invariáveis
«O calor dilata os corpos»
(causa)
(efeito)
relação de
dependência
não pode:
relação de
derivação necessária
- não derivar da causa
- existir sem a causa
=
=
Consequência que não se verificaria sem a causa
O que faz o efeito ser aquilo que é e que por si só não seria
Determinismo radical
Pierre-Simon
Laplace


Se conhecêssemos:
- a localização e velocidade exatas de todas as partículas do universo;
- a totalidade das leis da física;
Conseguiríamos prever:
- todos os estados futuros do Universo.
1749 - 1827
Matemático francês
Todos os acontecimentos dependem
sucessiva e necessariamente
das suas causas:
-
cada acontecimento é simultaneamente

o efeito
necessário
de uma causa e a causa de outro efeito
necessário
.
Determinismo ambiental
Determinismo hereditário
Tudo
se encontra determinado

As nossas decisões/ações dependem de leis causais invariáveis
Condicionantes da ação humana:
- físico-biológicas
- psicológicas
- histórico-culturais
Elementos determinantes e necessários
meros obstáculos ou limites
Em condições/circunstâncias distintas, a ação seria completamente diferente.
- meio social
- educação
- componente genética
- hereditariedade
=
=
John Watson (
Behaviorismo
) e o comportamento como resposta aprendida
Konrad Lorenz e o
comportamento
como instinto
Na estruturação da personalidade e do comportamento individual
Se o agente não é livre, não pode ser responsabilizado.
Roubo/violência
Doença mental
Infância traumatizante
«O ser humano imita o que observa»
Determinismo metafísico
1623 - 1677
Bento Espinosa
Monismo
Dualismo
-
res pensante
versus
res extensas
- Descartes
uma única substância
- mente e corpo
Deus = Natureza
Tudo em nós é causado segundo as leis da Natureza.
Todas as coisas e todas as ações devem
ser entendidas à luz de causas necessárias.
Forças físicas
Causas neurofisiológicas
Mecanismos nervosos
Se...
... o livre-arbítrio não existe ou é uma ilusão;
...a natureza não inclui a liberdade humana;
Faz sentido responsabilizar as pessoas?
Afinal, não é também a natureza indeterminada?
Porque sinto que escolho e sou livre?
Determinismo moderado
ou
Compatibilismo

Levanto o braço para
acenar a alguém conhecido
Causas e mecanismos nervosos/neurofisiológicos que determinam o levantar do braço
Nossos desejos, caráter e personalidade
Ação
CAUSADA
DETERMINADA
e
LIVRE
Certos tipos de força e de compulsão estão ausentes
Podíamos agir de outro modo, se assim o escolhêssemos
Voluntariamente e sem contrangimentos
NÃO LIVRE
Forçados a uma escolha para preservar a integridade física ou os bens materiais
COERÇÃO ou COAÇÃO
Enquanto o ladrão me aponta uma arma
Por ordem do chefe e com medo de perder o emprego
Síndroma da Mão Alheia
= desordem neurológica incomum em que a mão parece adquirir vida própria
(determinismo)
(livre-arbítrio)
Há livre-arbítrio se a causa do comportamento não for contra a vontade do sujeito.
Mas, como se as nossas ações decorrem de causas e forças que não controlamos?
Libertismo
capacidade racional e deliberativa
interfere no curso normal das coisas
Dualidade mente

corpo
não é causalmente determinado
autodetermina-se
corpo
determinado por causas necessárias
acima ou fora da causalidade do mundo natural
quando efetuamos uma escolha consciente, sentimos e sabemos que somos livres
a sensação pode ser ilusória = não corresponder a nada real
Experiência da liberdade e ...
... da responsabilidade
responsabilizamos as pessoas pelas suas ações
censuramos o mau comportamento e louvamos o bom
estas reações pressupõem que as pessoas têm livre-arbítrio
os sentimentos de satisfação/remorso pelo bem/mal que se fez não implicam necessariamente que as pessoas tenham livre-arbítrio
(argumentos)
(objeções)
Dilema de Hume =
- escolha-se o determinismo
ou o indeterminismo, nunca
somos livres e responsáveis
pelas nossas ações
O Universo não é determinista
no mundo quântico, há acontecimentos indeterminados:
- imprevisíveis; caóticos ou aleatórios;
- cujas causas não é fácil determinar;
- descritos apenas por
probabilidade estatística.
Têm os libertistas uma perspetiva razoável sobre a liberdade?
Como surgem as nossas decisões?
Como existe a mente desligada do sistema neurológico?
Full transcript