Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Por currículo informal entende-se toda a atividade estrutura

No description
by

julio luque

on 16 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Por currículo informal entende-se toda a atividade estrutura

Por currículo informal entende-se toda a atividade estruturada ou não estruturada que faça parte da vida escolar dos alunos para além das atividades letivas”. São exemplos deste currículo: clubes escolares, desporto escolar, associações de estudantes, etc. Este currículo, normalmente, é de carácter facultativo.


currículo informal

O currículo formal designa o plano de ensino-aprendizagem – nos seus objetivos, conteúdos e atividades – expressamente definidas para promover aprendizagens explícitas, o qual constitui obrigação formal do professor implementar e se traduz, concretamente, no horário letivo de alunos ou professores e no cumprimento de programas estabelecidos (RIBEIRO, 1990, p. 9).


O currículo formal

O currículo crítico se distancia do tradicional buscando abarcar temas emergentes que a sociedade produz. Um deles é a discussão sobre pluralidade cultural, a fim de garantir às minorias suas marcas identitárias na palavra e na ação, em discursos e práticas curriculares, trazendo um novo design curricular, na proposição de uma educação que contemple a diversidade cultural e encare, discuta, supere os preconceitos que estão presentes em nossa cultura ligados a gênero, raça, religião, padrões de comportamento, entre outros.

Currículo crítico

Tradicionalmente, o currículo significou uma relação de matérias/disciplinas com seu corpo de conhecimento organizado numa sequência lógica, com o respectivo tempo de cada uma (grade ou matriz curricular). Esta conotação guarda estreita relação com “plano de estudos”, tratado como o conjunto das matérias a serem ensinadas em cada curso ou série.


Currículo tradicional

O BIRD defende explicitamente a vinculação entre educação e produtividade, a partir de uma visão economicista. Segundo a Comissão Econômica para a América Latina e Caribe – CEPAL –, para que os países da América Latina se tornem competitivos no mercado internacional, é necessário que disponham de talentos para difundir o progresso técnico e incorporá-lo ao sistema produtivo (ALTMANN, 2002, p.83)


Investigações recentes sobre o papel social, ideológico e econômico de nosso sistema educativo sugerem que as escolas estão envolvidas em três funções essenciais. ...
Em primeiro lugar as escolas ajudam a recriação de uma economia desigual responsável ao incentivarem a criação das condições necessárias à acumulação de capital...
Em segundo lugar, as escolas são agências importantes de legitimação. Isto é, distribuem ideologias sociais e ajudam a criar as condições para a sua aceitação...
Finalmente, o sistema educativo como um todo constitui um importante conjunto de agências de produção. A nossa economia necessita de níveis elevados de conhecimento técnico e administrativo para a expansão dos mercados, para a criação artificial das necessidades de novos consumidores, para o controle e divisão do trabalho para a inovação técnica, de modo a aumentar as margens de lucro (APPLE, 1999, p. 68-69).



Quem se beneficia de modo como a educação está organizada? Que conhecimentos e modos de saber são considerados legítimos ou “oficiais”? Qual é o conhecimento que não é legítimo? Qual é a relação entre o mundo da escola e a sociedade mais alargada? Como é que o poder é instituído e como é que nos pensamos? (APPLE, 1999, p.10).


“Poder, Significado e Identidade”,

O aporte teórico é respaldado em estudiosos tais como:
Michael Apple (1999),
Antônio Flavio Moreira (2001), Tomás Tadeu da Silva (1995),
Helena Altmann (2002),
Ivor F. Goodson (2008), entre outros, acerca da conformação do currículo e o que incide sobre ele, como poder e cultura, duas categorias de análises essenciais para a discussão da implantação de um currículo que seja capaz de se colocar de forma crítica e transformadora na formação de nossos jovens do ensino médio da educação básica.


Fundamentação teórica


Estudar o currículo em seus aspectos legais: A Constituição de 1988, A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 29 de Dezembro de 1996, os Parâmetros Curriculares, As Orientações Curriculares nacionais;
Analisar as contribuições e contradições na sociedade regional, devido à falta de uma proposta curricular ;
Apresentar insumos para uma proposta curricular adequada às especificidades do estado de Rondônia.


Objetivos especificos



Quais são os efeitos da ausência de uma proposta curricular na elaboração dos planos de curso no Estado de Rondônia?


A sociedade rondoniense é uma sociedade multicultural, inserida em um país de dimensões continentais que é também paradigma de multiculturalismo.


problematização

O conceito de currículo oculto designa, simultaneamente, dois aspectos: por um lado, aquelas práticas e processos educativos que induzem resultados de aprendizagem não explicitamente visados pelos planos e programas de ensino e que apenas se indiciam, por não serem ainda totalmente conhecidos; por outro, refere-se a efeitos educativos que a educação escolar parece favorecer, como uma espécie de subproduto do currículo formal, respeitantes, sobretudo à aquisição de valores, atitudes perante a escola e matérias escolares, processos de socialização, de formação moral [...] (RIBEIRO, 1990, p. 8).


currículo oculto


Em termos práticos, o plano curricular concretiza-se na atribuição de tempos letivos semanais a cada uma das disciplinas que o integram, de acordo com o seu peso relativo no conjunto dessas matérias e nos vários anos de escolaridade que tal plano pode contemplar. ( p. 9)
Plano estruturado de ensino-aprendizagem, incluindo objetivos ou resultados de aprendizagem a alcançar, matérias ou conteúdos a ensinar, processos ou experiências de aprendizagem a promover (p. 5)


“Currículos Funcionais de Modelos de Organização curricular”, Disponível em :< http://www.slideshare.net/guestb20a74/curriculos-alternativos> Acesso em : 15 ago. 2011


Currículos Funcionais de Modelos de Organização curricular

Do ponto de vista etimológico, o termo currículo vem da palavra latina Scurrere, correr, e refere-se a curso, à carreira, a um percurso que deve ser realizado. É utilizado para designar um plano estruturado de estudos, e foi usado pela primeira vez em 1633, no Oxford English Dictionary.
Disponível em: <http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/glossario/verb_c_curriculo.htm> Acesso em 12/01/2012


QUE É CURRICULO?

O sistema educativo brasileiro, se analisado à luz da critica desmistifica a ideia de que os organismos internacionais se importam com o bem-estar da população.
Helena Altmann, no seu artigo “Influências do Banco Mundial no projeto educacional brasileiro”, analisa a influencia do Banco Mundial através do Banco Interamericano de Desenvolvimento que dá as diretrizes que foram incorporadas à lei de bases da Educação.




Contribuir com subsídios para a elaboração de uma proposta curricular para o ensino médio no Estado de Rondônia, contemplando as necessidades e peculiaridades sócio-econômico-culturais do Estado.


Objetivo geral

O CURRÍCULO


Visão política do currículo
Full transcript