Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

monarquia vs republica

No description
by

Rodrik Silva

on 26 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of monarquia vs republica

Nos primeiros tempos da monarquia tudo parecia correr bem em Portugal. Mas não era bem assim. Houve épocas de grande crise, como esta que agora vou contar. A queda da monarquia e a 1ª Republica Foram vários os motivos que levaram à queda da monarquia:

Crise económica, social e politica;
Ultimato Inglês;
O partido republicano;



Economicamente, o país estava endividado a países estrangeiros, principalmente à Inglaterra. A nivel social, a população pobre estava cada vez mais na miséria e os ricos estavam cada vez mais ricos. A nivel político, a monarquia estava desacreditada pois o dinheiro era gasto indevidamente.

Na época o continente Africano estava a ser disputado e Portugal queria ver reconhecidos os territórios entre Angola e Moçambique. Para isso, Portugal apresentou o Mapa Cor-de-rosa que continha os territórios desejados. Inglaterra opôs-se e em 1890 enviou um Ultimato a D. Carlos para que este retirasse imediatamente o seu exercito do território Africano, sob pena de uma guerra a Portugal. D. Carlos, com receio de combater um exército rico e poderoso, foi obrigado a aceitar o ultimato, o que desagradou o povo português.

Aproveitando o descontentamento do povo o Partido Republicano, criado em 1873, com o objectivo de acabar com a monarquia e estabelecer uma nova forma de governo, ganhou mais adeptos e manifestou-se ainda mais contra o regime monarquico. A revolta de 31 de janeiro de 1891 E foi em 31 de Janeiro de 1891 que os republicanos, na cidade do Porto, fizeram a 1ª tentativa de revolta. Os republicanos foram vencidos pelas tropas fiéis ao rei. Mas, apesar do fracasso, o ideal republicano não morreu. O regicídio Em 1906, houve eleições e ganhou o partido de João Franco. Este convenceu o rei a dissolver o parlamento e a gorvernar em ditadura.

No dia 1 de fevereiro de 1908, deu-se um atentado contra a família real. D. Carlos e o princípe D. Luis Fílipe, foram brutalmente assassinados no Terreiro do Paço.

Após o regicídio, subiu ao trono D. Manuel II, fillho mais novo de D. Carlos, mas teve muitas dificuldades em repôr a ordem no país e em conter a fúria republicana contra a monarquia. A Revolução de 5 de outubro de 1910 Na madrugada do dia 4 de outubro de 1910, em Lisboa, o movimento que derrubou a monarquia saiu para a rua e contou com a participação de membros do exército e da marinha, alguns dirigentes civis e muitos populares.

No dia seguinte, a 5 de outubro, foi enfim proclamada a 1ª República em Portugal! Ainda no mesmo dia, D. Manuel II e toda a família real embarcaram no iate Amélia e seguiram para o seu exílio em Inglaterra.

Assim que assumiram o poder, os repúblicanos nomearam um Governo Provisório, presidido por Teófilo Braga que deveria, depois, aprovar uma nova Constituição. Os símbolos da República Para promoverem o espírito republicano, o Governo Provisório aprovou os símbolos da República Portuguesa:

O hino nacional - A Portuguesa;
A Bandeira vermelha e verde;
A nova moeda - o escudo. A portuguesa Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal,
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!
Entre as brumas da memória,
Ó Pátria, sente-se a voz
Dos teus egrégios avós,
Que há de guiar-te à vitória!
Às armas! Às armas! Sobre a terra, sobre o mar
Às armas! Às armas! Pela Pátria lutar!
Contra os canhões marchar, marchar ! A Constituição Republicana Uma das medidas do Governo Provisório foi realizar eleições para a Assembleia Constituinte, que teve depois como função elaborar a primeira Constituição Republicana. Constituição de 1911 Contemplava:
princípios de liberdade;
igualdade social;
divisão tripartida dos poderes. Poder legislativo Poder executivo Poder judicial A divisão dos poderes e a importância do Parlamento Divisão dos poderes na Constituição de 1911 Parlamento Presidente da República Governo Tribunal As principais medidas na Educação e no Trabalho Reformas na Educação Em 1910 a maior parte da população era analfabeta e a maior parte das crianças não frequentava a escola.
Tomaram, por isso, medidas de reforma no ensino:

Criação do ensino infantil público;
Escolaridade gratuita e obrigatória;
Criação de mais escolas primárias;
Consytrução de novos liceus e escolas técnicas;
Fundação das Universidades de Lisboa e do Porto;
Criação de escolas móveis para o ensino de adultos. As reformas no Trabalho Devido à situção de miséria e de exploração em que viviam os trabalhadores portugueses, publicaram-se, em 1910, algumas leis para melhorar as condições de trabalho:

Direito à greve;
Um dia de descanso semanal;
8 horas de trabalho diário. O fim da 1ª Republica O movimento sindical No início do século XX, os operarios portugueses trabalhavam em péssimas condições. Após as primeiras greves, tomaram consiência que só unidos e organizados poderiam associar-se em sindicatos.
Em 1916, formaram a União Operária Nacional, que foi substituida pela Confederação Geral do Trabalho (CGT), em 1919. Foram então organizadas grandes manifestações e greves gerais.
Os movimentos gevistas e os sindicatos conseguiram alguns aumentos nos salário e melhoria das condiçoes de trabalho. A 1ª Guerra Mundial A 1ª Guerra Mundial foi um conflito que ocorreu entre 1914 e 1918. Uma das causas desta guerra foi a luta pelo domínio dos territórios africanos e, por isso, Portugal teve de participar para defender as suas colónias. Assim, em 1916, Portugal entrou neste conflito ao lado da Inglaterra.
Em 1918, a 1ª Guerra Mundial terminou com a derrota da Alemanha, mas milhares de soldados portugueses pereceram. A falta de alimentos, o aumento constante dos preços do desemprego e os gastos com a guerra tornaram ainda mais frágil a situação económica e social. A instabilidade política Durante a 1ª República, de 1910 a 1926, os governos estavam pouco tempo no poder porque os deputados não se entendiam no Parlamento, fazendo com que as leis não fossem aprovadas. Sem a maioria necessária os governos, e presidentes da República eram demitidos.
Em 16 anos, Portugal teve 8 presidentes da República e 45 governos, o que originou uma grande instabilidade política.
Com todos este problemas, a 1ª República chegaria ao fim, através de um golpe de Estado, em 28 de maio de 1926, que instaurou uma ditadura militar. E é assim que chegamos ao fim esperamos que tenham aproveitado toda a informaçao que vos foi dada
Full transcript