Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

ple4_pesquisa

06_ago_2018
by

José Romerito Silva

on 14 August 2018

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ple4_pesquisa

ATIVIDADES VIRTUAIS

1 - Até as 23h50 do dia 13 de fevereiro, sexta-feira, insira na ferramenta "cadastrar perfil" da turma virtual de PLE-IV no Sigaa, o seu perfil acadêmico.
Meu nome é Anderson Araújo, tenho 20 anos, nasci em Natal. Desde criança, adoro computadores e outras tecnologias digitais. Fiz vestibular para o Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT) inicialmente porque não sabia ao certo que profissão na área das engenharias eu preferia seguir. Mas, quando comecei a entender melhor o curso, percebi que o BCT me oferece oportunidades que outro curso não poderia me oferecer. Hoje, sei que, ao concluir o BCT, já estarei apto a entrar no mercado de trabalho, especialmente se eu conseguir desenvolver minha tendência para o empreendedorismo. Essa tendência foi descoberta por mim enquanto eu cursava os componentes de CTS, daí a razão por que resolvi fazer parte da empresa júnior da ECT (EJECT) e estou muito satisfeito com as experiências que venho vivenciando desde então. Porém, mesmo que eu possa atuar profissionalmente formado Bacharel em Ciências e Tecnologia, tenho ainda a opção de seguir para um dos cursos subsequentes ao BCT. Assim, poderei conseguir um segundo diploma de nível superior. Isso é um grande diferencial. Minha preferência de adesão aos cursos subsequentes é na área da informática: serei generalista com ênfase em Informática ou seguirei para a engenharia da computação. Ainda estou meio indeciso, mas pelo menos sei com o que desejo trabalhar: tecnologia digital.

Para acessar meu currículo Lattes, clique em <http://lattes.cnpq.br/0758137045171034>.
Você sabe a diferença entre os gêneros "perfil acadêmico", "currículo vitae" e "currículo lattes"?
BAGNO, Marcos. Pesquisa na Escola: o que é, como se faz. 23. ed. São Paulo: Loyola, 2009.

SILVA, Francisco Geoci; TINOCO, Glícia Azevedo; SILVA, José Romerito; REZENDE, Tamyris. Práticas de Leitura e Escrita. Volume 1. Natal/RN: EDUFRN, 2013.
Referências desta aula
EMENTA
Noções gerais sobre pesquisa científica. Leitura e escrita dos gêneros discursivos: "perfil acadêmico" "currículo vitae", "currículo lattes", "projeto de pesquisa", "resumo", "resenha", "pôster" (ou "banner"), "comunicação oral", "artigo informativo", "artigo de divulgação científica" e "artigo científico", considerando seus aspectos conceituais, estruturais e estilísticos. Recursos linguístico-textuais: progressão discursiva, paragrafação, coesão/coerência; adequação léxico- -gramatical conforme as normas para a produção de textos acadêmicos.
Procedimentos metodológicos
Aulas virtuais pelo Sigaa (segundas-feiras).
Aulas presenciais expositivo-interativas (quartas-feiras).
Sessões de reescrita (sextas-feiras).
Orientação semanal de leituras. Aplicação de atividades de escrita e reescrita (presenciais e a distância).
Atendimentos individuais e/ou em pequenos grupos
(por agendamento).
Leitura, análise, escrita, reescrita.
REFERÊNCIAS

* Básicas
BAGNO, M. Pesquisa na escola: o que é, como se faz. 23. ed. SP: Loyola, 2009.
MACHADO, A. R. (coord.); LOUSADA, E.; ABREU-TARDELLI, L. S. Resumo. SP: Parábola, 2004. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 1).
_______. Resenha. SP: Parábola, 2004. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 2).
_______. Planejar gêneros acadêmicos. SP: Parábola, 2005. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 3).
_______. Trabalhos de pesquisa: diários de leitura para a revisão bibliográfica. SP: Parábola, 2007. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 4).
NIURA, M. F. et al. Práticas de linguagem: gêneros discursivos e interação. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2009.

* Complementares
CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Texto e interação: uma proposta de produção textual a partir de gêneros e projetos. São Paulo: Atual, 2005.
SANTAELLA, L. Comunicação e pesquisa. SP: Hacker, 2001.
SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. e org. R. Rojo e G. S. Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. (Col. As faces da linguística aplicada, 6).
SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. SP: Cortez, 2002.
Cinco dicas práticas para a produção acadêmica. Disponível em: <http://www.universia.com.br/materia/materia.jsp?materia=661>
O perfil acadêmico de um graduando do BCT que se matricula em PLE-IV não condiz com o de um ingressante. Muitas experiências já foram vivenciadas na ECT. A partir delas, escolhas estão mais consolidadas. Portanto, não transfira o perfil que você produziu em PLE-I para a atividade desta aula. Definitivamente, você não é mais um calouro.
A escolha da fotografia é fundamental.
Que imagem você quer passar para o seu leitor?
Para o Currículo Lattes, interessam apenas as informações que caracterizam sua vida acadêmica: curso superior, trabalhos apresentados, participação em pesquisa e/ou em evento acadêmico. Gostos pessoais (preferências de leitura e afins, por exemplo) não devem ser inseridos no Lattes.
No currículo vitae, são privilegiadas as experiências (ou aptidões) profissionais, mesmo que não vinculadas ao âmbito acadêmico.
Na sexta-feira, 13/fevereiro, não haverá aula presencial. Apenas atividade virtual!
Todo pesquisador, independente de sua área de atuação, precisa ler e escrever textos em diferentes gêneros discursivos.

Alguns desses gêneros serão objetos de trabalho de PLE-IV, começando por perfil acadêmico, currículo vitae e currículo Lattes.
o
Atividades para 23/fevereiro, segunda-feira
1 - no perfil acadêmico encaminhado, insira o link do seu currículo Lattes.
Para tanto, acesse <http://lattes.cnpq.br/>.
Se você precisar de mais orientações sobre o preenchimento do Lattes, pegue emprestado o livro "Práticas de Leitura e Escrita - Vol. 1" na BCZM.
2 - Na tarefa 1 da turma virtual, seguindo o modelo oferecido por Tamyris Rezende Ferreira, anexe o seu currículo vitae.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Escola de Ciências e Tecnologia
Práticas de Leitura e Escrita de Gêneros Acadêmicos (PLE-IV)

Professores
Edna Maria Rangel de Sá
José Romerito Silva


06 ago. 2018
O que é pesquisa
e como se faz?

Iniciando nossa conversa...

A vida acadêmica, talvez mais do que em qualquer outra esfera social, impõe a prática permanente e sistemática da leitura e da escrita. Isso exige de seus participantes competência comunicativa em determinados gêneros discursivos, com vistas a uma atuação exitosa nesse contexto.
Nessa perspectiva, a disciplina Práticas de Leitura e Escrita de Gêneros Acadêmicos (PLE-IV) tem como foco de interesse o fornecimento de subsídios para a leitura e a produção de alguns dos gêneros mais comuns que circulam no ambiente acadêmico, seja na graduação e/ou na pós-graduação.
Vejamos, então, o Plano de Curso da disciplina.
Ementa

Noções gerais sobre pesquisa. Leitura e produção dos gêneros acadêmicos projeto de pesquisa, perfil acadêmico, currículo Lattes, resumo de leitura, resumo crítico, resumo acadêmico, pôster, apresentação oral, artigo informativo e relatório, considerando seus aspectos conceituais, estruturais e estilísticos. Recursos linguístico-textuais: progressão discursiva, coesão, coerência; adequação léxico-gramatical conforme as normas para a produção de textos acadêmicos.
Metodologia

Aulas presenciais expositivo-interativas. Aulas virtuais pelo Sigaa. Orientação de leituras. Atividades de escrita e de reescrita (presenciais e a distância). Visita técnica. Atendimentos individuais ou em pequenos grupos.
Conteúdos

1. Pesquisa: o que é e como se faz.

2. Gêneros acadêmicos: projeto de pesquisa, perfil acadêmico, currículo Lattes, resumo de leitura, resumo crítico, resumo acadêmico, pôster, apresentação oral, artigo informativo e relatório.

3. Recursos linguístico-textuais: progressão discursiva e paragrafação, coerência e coesão textuais, adequação léxico-gramatical e ortográfica na produção de textos acadêmicos.
Avaliação

A avaliação será de caráter contínuo, tendo como base o desempenho do aluno nas atividades realizadas (presenciais e a distância) ao longo do semestre.

Nota da 1ª unidade
: média das atividades (presenciais e a distância) realizadas em agosto.
Nota da 2ª unidade
: média das atividades (presenciais e a distância) realizadas em setembro.
Notas da 3ª unidade
: média das atividades (presenciais e a distância) realizadas em outubro e novembro.
Bibliografia
Básica

BAGNO, M.
Pesquisa na escola
: o que é, como se faz. 23. ed. São Paulo: Loyola, 2009.
MACHADO, A. R. (coord.); LOUSADA, E.; ABREU-TARDELLI, L. S.
Resumo
. São Paulo: Parábola, 2004. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 1).
_______.
Resenha
. São Paulo: Parábola, 2004. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 2).
_______.
Planejar gêneros acadêmicos
. São Paulo: Parábola, 2005. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 3).
_______.
Trabalhos de pesquisa
: diários de leitura para a revisão bibliográfica. São Paulo: Parábola, 2007. (Col. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos, 4).
Complementar

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C.
Texto e interação: uma proposta de produção textual a partir de gêneros e projetos
. São Paulo: Atual, 2005.
FONTANA, N. M. et al.
Práticas de linguagem
: gêneros discursivos e interação. Duque de Caxias, RS: EDUCS. 2009
SANTAELLA, L.
Comunicação e pesquisa
. São Paulo: Hacker, 2001.
SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. e colaboradores.
Gêneros orais e escritos na escola
. Trad. e org. R. Rojo e G. S. Cordeiro. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 2004. (Col. As faces da linguística aplicada, 6).
SEVERINO, A. J.
Metodologia do trabalho científico
. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

Aula de hoje

* Definição de "pesquisa"

* Importância da pesquisa

* Contextos e diferenças de pesquisa

* Natureza da pesquisa científica

* Tipos de pesquisa científica

* Demandas da pesquisa científica

Cronograma


Aulas presenciais
* Julho: 30
* Agosto: 01, 06, 08, 13, 15, 20, 22, 27, 29
* Setembro: 03, 05, 10
,
12, 17, 19, 24, 26
* Outubro: 01, 08, 10, 15, 17, 22, 24, 29, 31
* Novembro: 05, 07, 12, 14, 19, 21, 26, 28

Aulas a distância
(via Sigaa)
* A definir.



Na esfera educacional, o que é “fazer uma pesquisa” na escola de ensino fundamental e médio?
Quando pensamos em
pesquisa
, em geral, logo vêm à nossa mente conceitos e/ou imagens como estas:
O que significa
fazer pesquisa?
Mas... é possível haver pesquisa no dia a dia?
Vejamos as seguintes situações:
Afinal, o que é
pesquisa
?
Ao longo da vida, estamos quase sempre envolvidos em alguma pesquisa, seja para obter um conhecimento ou para resolver um problema. É difícil imaginar qualquer ação humana que não seja precedida de algum tipo de investigação, por mais trivial que ela possa parecer. De fato, em muitos de nossos gestos mais simples, pode haver rudimentos de pesquisa.
O termo
pesquisa
vem do verbo
pesquisar
, que, por sua vez, origina-se do latim
perquiro
, cujo significado remete a ações como procurar, buscar com cuidado, procurar por toda parte, inquirir, perguntar, indagar bem, informar-se, aprofundar-se na busca.
Na universidade, pesquisar significa proceder a uma investigação com a finalidade de obter conhecimento específico sobre um dado objeto de estudo. Nesse sentido, pesquisa é tanto o fundamento de toda e qualquer ciência quanto a condição de sua permanência sócio-histórica.
Se não há pesquisa, não há novas perguntas, tampouco novas respostas. Não há avanço científico.

Assim, a pesquisa é importante e necessária para o aprimoramento intelectual do indivíduo, para o desenvolvimento da ciência, para o avanço da tecnológico, para o progresso social e para o bem-estar humano.
A pesquisa científica distingue-se das outras modalidades de pesquisa por estar voltada para a realidade empírica, pelo método e pelas técnicas de investigação bem como pela forma de comunicar o conhecimento obtido.
No ensino fundamental e médio, pesquisa é, predominantemente, sinônimo de revozeamento de discursos alheios ou, na pior das hipóteses, cópia de textos.
O que é pesquisa
na universidade?
Concluindo...

Sem pesquisa, não há ciência, muito menos tecnologia. As grandes empresas do mundo desenvolvem ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação porque querem, por um lado, corresponder às necessidades de consumidores cada vez mais exigentes e, por outro, superar a concorrência. Logo, é vital o estabelecimento de relações sólidas entre a pesquisa e o contínuo processo de ensinar e aprender, em especial em uma Escola de Ciências e Tecnologia.
O que é necessário fazer para dar início a uma pesquisa na universidade?
Inicialmente, é preciso ter interesse por uma área de conhecimento e por um tema específico dentro dessa área. Em seguida, é importante desenvolver uma boa ideia que possa se tornar um “objeto de pesquisa” plausível. Depois, é necessário escrever um projeto de pesquisa e procurar uma insittuição de apoio um orientador.
Para investir em pesquisa acadêmica, é preciso ter:
interesse
curiosidade
perspicácia
empenho
persistência
organização
ética
Tipos de pesquisa científica

* Pesquisa bibliográfica: examina a literatura existente sobre um dado objeto de estudo.
* Pesquisa documental: investiga, em obras antigas e raras, o registro histórico sobre um determinado tema.
* Pesquisa experimental: busca entender por que e/ou como um fenômeno é produzido, manipulando e controlando as variáveis a ele relacionadas.
* Pesquisa-ação: transforma em objeto de estudo um problema do próprio ambiente onde o pesquisador está inserido, a fim de resolvê-lo.
* Pesquisa participante: procura conhecer uma dada realidade pela completa imersão em seu contexto.
* Estudo de caso: elege um fenômeno individual, bastante (de)limitado, como objeto de investigação.
O plágio na pesquisa acadêmica é um problema ético, passível de intervenção legal com graves consequências.
Porém, antes mesmo de fazer um projeto de pesquisa, você precisa se inserir em uma grande comunidade virtual de pesquisadores brasileiros. Você precisa ter o seu
Currículo Lattes
.
Pesquisa, de um modo geral, envolve as seguintes
questões
, relativas aos principais
elementos
que a compõem:

*
o que
vai ser pesquisado? É o
objeto
de investigação.
*
por que
a pesquisa deve ser realizada? Trata-se da
justificativa
para a investigação.
*
o que se pretende
com a pesquisa? Refere-se ao
objetivo
da investigação.
*
que fontes
de informação servirão de base? Relaciona-se ao conjunto de
referências
e de
dados
que alimentarão a pesquisa.
*
que procedimentos
devem ser adotados na realização da pesquisa? Vincula-se à
metodologia
da investigação.
*
que recursos
a pesquisa demandará? Tem a vem com os
custos
necessários para a realização da investigação.
*
quanto tempo
durará a pesquisa? Envolve o
período
que a investigação levará para ser executada.
Nesse sentido,
pesquisa
está diretamente associada à
busca por resposta/solução
para algum(a) problema ou indagação que nos inquieta.
Quais os tipos de pesquisa possíveis de se realizar na esfera acadêmica?
A pesquisa no âmbito acadêmico

1. Básica
: é de natureza teórico-descritiva. Por um lado, ocupa-se da formulação de princípios e conceitos fundamentais relativos ao objeto de investigação; por outro, volta-se para o estudo de um dado fenômeno à luz de um aporte teórico metodológico.

2. Aplicada
: é de natureza prática. Concentra-se no exame de um fenômeno específico, com o fim de intervir nesse quadro, de modo a transformar condições existentes. Para tanto, necessita, em muitos casos, de contribuições advindas de outras áreas científicas.
Full transcript