Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

1. Terminologia

História da Terminologia
by

Simone Resende

on 18 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 1. Terminologia

TERMINOLOGIA
Profa. Simone Vieira Resende
O que é Terminologia?
A história da Terminologia
A TGT e a TCT
PARTE 1
INTRODUÇÃO
Minha intenção ao elaborar uma bibliografia comentada não é a de facilitar o trabalho do aluno-pesquisador, pelo contrário, acredito que a seleção do material de pesquisa e de leitura faz parte do aprendizado, da formação do aluno-pesquisador e do processo metodológico de elaboração de um trabalho final. Minha intenção é incentivar a leitura, facilitando o contato com o material. Isso não descarta a responsabilidade do leitor de selecionar de forma crítica aquele material que mais considerar nuclear para suas pesquisas.
Bibliografia comentada
Disciplina linguística consagrada ao estudo científico dos CONCEITOS E TERMOS usados nas línguas de especialidade
TERMINOLOGIA
terminologia
“um conjunto de palavras técnicas pertencentes a uma ciência, uma arte, um autor ou um grupo social.”
Exemplo: a terminologia da medicina, a terminologia da química, a terminologia usada pelos especialistas em computação
Pavel, 2002
Pavel, 2002
O Objeto da Terminologia
“O objeto central dos estudos de Terminologia é o léxico de natureza técnico-científica, chamado também de léxico temático ou especializado.”
A história da Terminologia
O PERCURSO DA TERMINOLOGIA: DE ATIVIDADE PRÁTICA À CONSOLIDAÇÃO DE UMA DISCIPLINA AUTÔNOMA
Ler: Gladis Maria de BarcellosALMEIDA
(Universidade Federal de São Carlos)
A história da Terminologia
Limitava-se a organizar nomenclaturas
Conceitos novos, harmonizar denominações
O trabalho de Eugen Wüster
Harmonizar = padronizar
Interesse pelos domínios especilizados
Criação do TC37 – ISA e ISO
http://www.iso.org/iso/home/standards_development/list_of_iso_technical_committees/iso_technical_committee.htm?commid=48104
o TERMO
Krieger, 2001
A aula de Terminologia
Organização e avaliação
Uma pré-atividade de leitura
Uma prova online de múltipla escolha. (nota final do módulo)
Uma pós-atividade em duplas/trios
A teoria e a prática
O estudo da teoria ajuda o tradutor a justificar suas escolhas.
Objetivos
Organizar o processo de pesquisa
Economizar tempo
Aumentar a qualidade do produto final
Tradução Técnica X Terminologia
International Organization for Standardization
https://www.facebook.com/SVRSVR
@SIMONEVI
História da Terminologia
É tão antiga quanto a linguagem humana.
4 partes:
1930 – 1960: Eugen Wüster (TGT)
1960 – 1975: informática
1975 – 1985: políticas de planejamento – normalização e harmonização
1985 – 1990: plano internacional – África e Ásia
Atualmente: Libertação da TGT
Proposta da TCT (Cabré)
TGT
The Esperanto Museum in Vienna.
Department of Planned Languages
Eugen Wüster in 1967
29 March 1977 - Vienna, Austria
Tese: A normalização internacional da terminologia técnica. A Teoria Geral da Terminologia, concebida como disciplina autônoma e definida como um campo próprio de relação entre as ciências das coisas e outras disciplinas como a lingüística, a lógica, a ontologia e a informática (Cabré, 1996:6).
Do Ponto de vista da Terminologia clássica, a perspectiva conceitual assume um papel relevante.
Os fundamentos da TGT se estabelecem com base no propósito maior de padronizar o uso dos termos técnico-científicos, como forma de garantir a univocidade da comunicação entre especialistas, sem ambiguidades dos conceitos científicos
Os termos são considerados como unidades de conhecimento e não unidade linguística.
As terminologias expressam conceitos e não significados, ao contrário destes que são linguísticos e variáveis em conformidade com o contexto, os conceitos científicos são estáveis, paradigmáticos, universais. Funcionam como rótulos, etiquetas denominativas.
TGT
“...a partir da década de 50 ... a Terminologia deixar de ser vista apenas como um instrumento de normalização de termos, para tornar-se mais um instrumento de comunicação.”
A História da Terminologia
(Cabré,1993:22).
TCT
Ela reverte os parâmetros mentalistas e prescritivos, fundadores da TGT.
Intensifica as abordagens linguísticas sobre a natureza e o funcionamento das terminologias.
A Terminologia integra um dinâmico e abrangente processo comunicacional, com todas as implicações e efeitos próprios do funcionamento da linguagem.
Esta é uma teoria da Terminologia de base linguístico-comunicativa.
TCT
Maria Teresa Cabré i Castellví
Nació en 1947 en Argentera (Tarragona, Cataluña). Es doctora en Filología Románica desde 1976, catedràtica desde 1990, fue profesora en la Universidad de las Islas Baleares entre 1970 y 1971, en la Universidad de Barcelona desde 1971 a 1993) y, desde 1994, da clases de Lingüística y Terminología en la Universidad Pompeu Fabra.
M. Teresa Cabré es premio internacional de Terminología Eugen Wüster 2007 (Viena).
A Terminologia no Brasil
http://www.ipt.br/
1905: primeiro debate sobre normalização técnica - alunos da escola politécnica que depois se transformou no IPT
1926: os debates avançam - criação do LEM (laboratório de Ensaio de Materiais)
1936: debates dão início a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)
1940: Criação da ABNT
A ABNT é a única representante da
ISO
-
AMN
(Associação Mercosul de Normalização -
COPANT
(Comissão Panamericana de Normas Técnicas)
Academia Brasileira de Letras (1897)
Terminologia no Brasil
RITerm (1988) - (Rede iberoamericana de Terminologia)
http://www.ufrgs.br/riterm/por/index.html
Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - CPLP
http://www.cplp.org/
Conselho Nacional do Conhecimento Científico e Tecnológico -
CNPq - http://www.cnpq.br/
(19 grupos de pesquisa diretas e 12 grupos de pesquisas indiretas)
Terminologia no Brasil
Terminologia disciplina obrigatória (1980)
ANPOLL (1984)
Lexicologia, Lexicografia e Terminolgia (grupos de pesquisa)
BrasilTerm – Banco Terminológico do Mercosul
http://www.sic.inep.gov.br/pt-BR/banco-terminologico-acesso-com-login.html
http://www.ufrgs.br/termisul/index.php
Qual é a diferença entre TERMINOLOGIA E LEXICOLOGIA?
A Lexicologia e a Terminologia têm objetos de estudo distintos:

Lexicologia tem como objeto de estudo científico o acervo de palavras de um determinado idioma - O LÉXICO.
A unidade lexical
FERRO
é estudada pela lexicologia em todas as suas acepções:
TERMINOLOGIA X LEXICOLOGIA
Popular, familiar, domínio especializado, sentido denotativo, conotativo etc.
Exemplo:
Aplicação dos conhecimentos terminológicos
A terminologia leva em consideração apenas o sentido que a unidade terminológica
FERRO
possui no domínio específico (em metalurgia, por exemplo) no qual está sendo analisado.
Ensino de línguas
Ensino de disciplinas técnicas e científicas
Ciências sociais
Planejamento linguístico
A normalização terminológica
Terminologia e documentação
Indústria e o mundo empresarial
Jornalismo científico e técnico
Tradução especializada
Atividade Terminológica
Produção de material terminológico.
Gestão da pesquisa terminólogica.
Como ferramenta para o tradutor:
O trabalho de terminologia exige uma série de procedimentos, tais como:
O fazer terminológico
Identificar os termos que designam os conceitos próprios de uma área.
Atestar o emprego por meio de referências precisas.
Extrair os termos de material autêntico.
Descrevê-los com concisão, discernindo o uso correto do uso incorreto, e de recomendar ou desaconselhar certos usos, a fim de facilitar uma comunicação isenta de ambiguidades.
No caso da tradução, encontrar equivalentes adequados no mesmo contexto da língua alvo.
O TERMINÓLOGO
O papel do terminólogo consiste em descrever as lacunas encontradas e propor designações para preenchê-las. Para que o termo proposto seja aceito, ele deve estar fundamentado em um conhecimento sólido de regras de formação léxica na língua que acolhe o termo, integrar-se harmoniosamente no fundo terminológico existente e ser claramente apresentado como “proposta” do terminólogo. (Pavel, p.14)
Toda informação coletada é analisada, filtrada, estruturada e registrada em formato reduzido na ficha terminológica.
Os principais elementos da ficha são a área temática a que pertence o conceito;
As línguas em questão;
Os termos;
As respectivas marcas de uso;
As provas textuais. (Validação)
O desenvolvimento das bases de dados e da Internet facilitaram o agrupamento de fichas em arquivos eletrônicos .
A atividade terminológica
Ficha Terminológica
Ficha Terminológica
A gestão do conteúdo terminológico por área de atividade reflete a evolução dos conceitos especializados e os usos linguísticos próprios da área, considerando as necessidades dos usuários.

O objetivo da gestão do conteúdo é manter a coerência e atualidade das informações estocadas por meio de acréscimos, de supressões e de modificações de dados.

A gestão permite selecionar certos tipos de dados para preparar e oferecer produtos terminológicos, tais como, glossários bilíngues, léxicos bilíngues, vocabulários, dicionários fraseológicos unilíngues ou multilíngues e normas terminológicas.

(Pavel, p. 16)
A gestão terminológica
A TRADUÇÃO ESPECIALIZADA
O tradutor entra no campo de estudos terminológicos bilíngue quando trabalha com textos técnicos, científicos e especializados.
A tradução mantém uma relação intrínseca com a TERMINOGRAFIA e a LEXICOGRAFIA, visto que elas produzem nossa principal ferramenta:
O DICIONÁRIO
REFERÊNCIAS
CABRÉ, M. T.La terminologia: teoría, metodología, aplicaciones. Barcelona: Antártida/Empúries, 1993.
KRIEGER, M. da Graça; FINATTO, M. José Borcony.Introdução à terminologia:
teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2007.
KRIEGER, M.G.; MACIEL, A. M. B. (Orgs.).Temas de Terminologia.São Paulo: Humanitas, 2001.
PAVEL, S., NOLET, D.Manual de Terminologia.Trad. Enilde Faulstich. Disponível emwww.fit-ift.org/download/presport.pdf. Data do acesso: Maio de 2011. (Translation Bureau:www.translationbureau.gc.ca) RIBEIRO, G. C. B. Tradução técnica, terminologia e linguística de corpus: a ferramenta Wordsmith Tools. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v.2 n.14, 2004.
PRÁTICA 1
Terminologia
Termo
As principais ideias da TGT
As principais ideias da TCT
Pontos relevantes da história da Terminologia
Dicionários da Real Academia Espanhola:
http://www.rae.es/recursos/diccionarios
http://www.invertext.com/es/inicio.html

Exemplo de blog em espanhol com dicionário:
http://www.ingenierotraductor.com/Home/recursos-para-traductores/glosarios-y-diccionarios
Full transcript