Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Aula 11: Max Weber II - os três tipos puros de dominação e a Ética protestante e o espírito do capitalismo

No description
by

Arthur Monzelli

on 19 May 2018

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula 11: Max Weber II - os três tipos puros de dominação e a Ética protestante e o espírito do capitalismo

A forma típica desta dominação é a
Burocracia
A ideia de indivíduo é
essencial para o capitalismo
Sem querer
, Lutero
ajudou a criar a ideia de indivíuo
Lutero e a Defesa da Ascese Protestante Intramundana
Dominação
é tendência de encontrar
obediência a determinadas ordens
Os três tipos puros de dominação e a ética protestante e o espírito do capitalismo

O Fenômeno da Dominação
Até agora estudamos os
sentidos
das
ações sociais
e as
relações sociais
Weber também se interessou pelo
fenômeno da dominação
Ele queria saber:
Por que

o seres humanos
submetem-se
uns aos outros?
Quais são as
principais características
da dominação do ser humano pelo ser humano?
Qual é a forma de dominação típica da
modernidade?
Toda ação/relação social precisa ter:
legitimidade, ordem e vigência
Existêm três tipos de dominação:
tradicional, carismática e legal
Insulto no trânsito
Cumprimente de amizade
Presente de dia das mães
Médicos da Peste
Che em Diários de Motocicleta
Teoria miasmática
Doenças causadas por
odores fétidos
Teoria
superada
Teoria microbiana
Doenças causadas por
microorganismos
Teoria
vigente
Existêm
três tipos
de dominação pura e legítima:
Dominação
tradicional
Dominação Tradicional
Fundamentada

na crença

tradicional e costumeira da santidade

de um indivíduo
A obediência acontece pela

fidelidade
e pela
honra
de
servir
ao soberano
A forma típica desta dominação é o
patriarcado:
senhores feudais, jarls, etc
Todo o aparato político e administrativo concentra-se na
vontade do soberano
Portanto, o exercício desse poder é
arbitrário
O
soberano
era ajudado por conselheiros, tesoureiros, juézes etc. Mas,
sua vontade prevalecia
Dominação Legal
Fundamentada num
conjunto racional, impessoal, imparcial e laico de leis
A obediência se da pela

disciplina
frente ao
quadro

abstrato e impessoal de leis
A influência dos
sentimentos humanos
foi
excluida
Existe uma
hierarquia
rígida entre “funcionários inferiores” e “funcionários superiores”
A burocracia foi criada para tornar os processo da vida social
mais rápidos, precisos e eficientes
Porém na maioria dos processos burocráticos,

percebemos o contrário
Lentidão, confusão e total ineficiência
A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Weber acredita que uma
conduta individual

prepararou o campo para o capitalismo
Sendo mais claro, tal conduta era a
ética protestante
A fim de provar sua teoria
comparou a

ética protestante com a católica
Ética Católica
Ética Protestante
X
Preferiam as ocupações das
ciências humanas
Preferiam as ocupações
mais rentáveis
Perseguiam os “hereges”, mas acreditavam no
arrependimento
O arrependimento não era tão importante, seu foco era o

rigor religioso
Trabalho como
castigo divino necessário
- tripalium
Trabalho como
dádiva divina
- “trabalho pela graça do deus cristão”
O
juro
e o
lucro
eram
sacrilégios.
Só deus controla o tempo
Abomina a perda de tempo.
Avareza,

juro
e
lucro

eram
sagrados
Anglicanismo
desenvolveu-se na Inglaterra; o
calvinismo
na Suíça; o
luteranismo
na Alemanha
Nossa aula focara-se na influência de Martinho Lutero (1483 – 1546) e João Calvino (1509 – 1564)
A) A crítica das
indulgências
Venda da salvação
por meios de objetos supostamente sagrados
B) A
crítica da abominação ao lucro
e ao juro
Os protestantes enxergavam o
lucro e o juro
como formas de
trabalharem para a graça do deus cristão
C)
A crítica da autoridade do clero

como a única mediadora entre os homens e a divindade
D)
A crítica da ascese extramundana
- crença na existência exterior da divindade
Ascese signigica
conduta rígida
Ascese intramundada
significa uma conduta que favoreça o surgimento de um pensar e agir individual
Intramundana
mundo interior
Calvino e a Teoria da Predestinação
Algumas pessoas
nasciam predestinadas ao céu, outras não
Ninguém sabe quem foi o sortudo, por isso, todos acabam
esforçando-se ao máximo
Ou seja, todos trabalham muito e

acumulam seu dinheiro

ou o

gastam somente com investimentos
Isso, em sua doutrina, significa
trabalhar pela glória do deus cristão
- desejando a salvação
Assim, a
ética protestante

favorecia muito um comportamento típico do
capitalismo
O Perigo do Processo Exagerado de Racionalização do Mundo
As pessoas estão cada vez mais
indiferentes quanto a existência

umas das outas
As relações sociais
afetivas, tradiconais e éticas
estão
desaparecendo
A frieza do cálculo racional
está hegemonizando-se na sociedade
“Que esse Deus antigo já não é vivo; está morto e bem morto. Assim falava Zaratustra” (NIETZSCHE,

Assim falava Zaratustra,

p. 411).”
O Princípio da Ordem
Quando uma relação social
torna-se legítima
, poupo a pouco produz
ordem
Ou seja,
cria mandamentos
e leis específicos,
punindo
todos
os indivíduos que os transgredirem
Exemplos:
O catolicismo era ordem na Idade Média
O politeismo era ordem na Grécia Antiga
Quem transgredir a ordem é punido e pode ser
excluido socialmente
A “escravidão” é ordem no Capitalismo
Dominação Carismática
Fundamentada

admiração das qualidades excepcionais de um líder
A obediência manifestam-se por meio da
devoção

que o
carisma
do líder provoca
Os

movimentos revolucionários
surgem apartir de líderes carismáticos,
mas os autoritários também
(caráter contraditório)
Quando a administração e as leis originam-se da
vontade do líder carismático o governo se torna arbitrário
Também se torna

muito frágil,

pois, só existe enquanto o líder carismático existir
Um governo que se baseia só nesta dominação é
essencialmente

autoritário
O Princípio da Legitimidade
Relembrando:
Ação social
é uma atitude humana, na qual há
compartilhamento de sentido, independente do conteúdo
Legitimidade é a tendência da ação/relação social

virar moda
entre os indivíduos
Relação social
é uma
generalização da ação social

(cumprimento que vira amizade, provocação que vira rivalidade, choque de bicicleta que vira namoro)
Sem
respaldo social

dos individuos não há nem ação nem relação social
O Princípio da Vigência
Se tornar
moda
(legitimidade) e criar um
aparato de leis
(ordem) é essencial
Porém, se os indicíduos não
praticarem
uma ação ou relação social,
ela deixa de existir
Vigência é a
realização prática
de uma ação/relação social,
pela maioria dos indivíduos
Todo o fenômeno social
está fadado ao desaparecimento
se não tiver vigência
Sempre gera leis próprias
, especificamente relacionadas com o tipo de poder empregado
Poder, Luta e Dominação
O

fenômeno da dominação
só faz sentido se conhecermos a ideia de
Poder
e
Luta
Poder
é a
imposição de uma vontade
particular dentro de uma relação social
Luta
é o
posicionamento crítico
e
resistência
dos indivíduos
contra as ordens impostas
Dominação
legal
Dominação
carismática
ISSO É ESPARTA!
Contradição da Dominação Carismática
Revolução Francesa
Revolução Russa
Revolução Cubana
Nazismo
Fascismo Italialo
Ditadura Vargas
X
As Doutrinas Protestantes
Durante o século XVI, o protestantismo desenvolveu-se por toda a Europa
Lutero foi um
monge caólico
que desenvolveu
95 teses
contra a igreja. Vale destaque para
quatro:
Os protestantes acreditavam que
o deus cristão estava dentro de cada um

A teoria da predestinação foi criada por

Santo Agostinho
Os protestantes a transformaram
Em síntese o pensamento é o seguinte:

o amor do deus cristão à você é diretamente proporcional aos bens que você possui
“Na opinião de Baxter, o cuidado com os bens exteriores devia passar sobre os ombros de seu santo apenas “qual leve manto de que se pudesse despir a qualquer momento”. Quis o destino, porém, que o manto virasse uma rija crosta de aço {na célebre tradução de Parsons: iron cage = jaula de ferro}”

(WEBER
,
Ética protestante e o espírito do capitalismo
,
2004. p. 165).
Full transcript