Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Relação médico-paciente

No description
by

Adriano Cavalcanti

on 20 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Relação médico-paciente

O médico Princípios bioéticos - Avanços tecnológicos e conhecimento científico
- Autonomia, beneficência, não-maleficência e justiça
- Decisões terapêuticas:
1. Autoritarismo
2. Paternalismo
3. Igualitarismo
- Consentimento informado x processos judiciais
- Ética: condição subjetiva-afetiva-cognitiva
- Vínculos afetivos: confiança e empatia Relacão médico-paciente - Começa no 1º encontro
- Emocões: angústia, medo e incerteza
- Relação humana especial O paciente - Ser humano, homem ou mulher
- Idade, história individual e personalidade exclusiva
- Não é um tubo de ensaio com microrganismos
- Não é uma mera vítima de agentes patogênicos
- Doença modifica personalidade, regressão emocional
Trabalhar com pacientes Referências - PORTO, C. C. Exame clínico. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

- PORTO, C. C. Semiologia médica. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005 . Obrigado pela atenção! Relação médico-paciente Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Departamento de Medicina Clínica
Disciplina: Iniciação ao Exame Clínico
Docente: Prof. Dr. Francisco de Assis de Lima
Discente: Adriano dos Santos Cavalcanti - Fundamental na prática médica
- Mecanismos psicodinâmicos
- Conhecimentos das ciências humanas Aspectos
psicodinâmicos - Comprometimento da humanização:
Enfermidade x paciente
- Visão mais profunda do paciente como pessoa humana
- Relação assimétrica:
Médico: conhecimento científico
Paciente: senso comum
-Tipos:
1. Médico ativo/paciente passivo (urgência)
2. Médico dirigindo/paciente colaborando
3. Médico agindo/paciente participando ativamente
- Paciente de hoje: informação e mecanismos de defesa - Conceitos da psicanálise, arsenal terapêutico
- Indissociável do trabalho médico:
1. Compreensão e aperfeiçoamento
2. Capacidade de se relacionar com o paciente Transferência - Fenômeno afetivo do paciente para o médico
- Sentimentos inconscientes já vividos
- Relacionamentos primários (pais e irmãos)
- Criam condições psicológicas de segurança
- Amparo para procedimentos desgradáveis Resistência Contratransferência - Também chamada de transferência negativa
- Sentimentos e fatos desgradáveis revividos
- Compromete e atrapalha a relação médico-paciente
1. Adiamento ou recusa de exames
2. Uso irregular ou abandono de tratamentos
3. Deturpação de sintomas e outros fatos
- Cabe ao médico desenvolver mecanismos neutralizadores - Fenômeno em sentido contrário, do médico para o paciente
- Mecanismos inconscientes, episódios de sua vida
- Reconhecer fraquezas e problemas emocionais
- Quando positiva: bom para pacientes com doenças crônicas
- Quando negativa: insatisfação, frustração e impotência - Inconsciente do significado da relação médico-paciente
- Comportamento: palavras e gestos
- Efeitos iatrogênicos (insegurança, dúvidas, receios
agressividade, autoritarismo)
- Julgamento clínico: preconceitos, posição política,
postura religiosa
- Vestimenta adequada, hiegiene cuidadosa, vocabulário
apropriado
- Profissão x aspectos morfofisiopsicosociológicos
- Explicações e decisões compartilhadas
- Alívio físico e auxílio moral Os tipos de médico - Paternalista: atitudes protetoras
- Agressivo: mau atendimento, paciente é bode expiatório
- Inseguro: personalidade, conhecimentos deficientes
- Frustrado: frieza, pessimismo e má vontade
- "Especialista": sem visão generalista
- Sem vocação: não possui maturidade e equilibrio emocional
- Rotulador: rótulo diagnóstico, fisiopatologias absurdas
- Pessimista: desesperança, vê maior gravidade
- Otimista: não vê dificuldades, tudo parece simples
- Autoritário: impõe decisões, ofendido por questionamentos O médico ideal - Preparo técnico
- Competência científica
- Capacidade de compreender o sofrimento alheio
- Vontade de ajudar
- Qualidades humanas:
1. Integridade
2. Respeito
3. Compaixão
- Conhecimentos de psicologia médica e outras ciências humanas
- Personalidade amadurecida
- Ciência médica + visão humanista
- Como? Oportunidades de convívio com pacientes
em exercício médico Tipos de paciente - Paciente ansioso: inquieto, sentimento negativo
Médico deve saber ouvir e mostrar domínio
- Paciente sugestionável: excessivo medo de adoecer
Médico deve ser cuidadoso, palavras x doenças
- Paciente hipocondríaco: queixas sem motivos
Médico deve reconhecer o transtorno emocional
- Paciente deprimido: humor triste, desinteresse
Médico deve conquistar atenção e confiança
- Paciente que chora: cai no choro durante anamnese
Médico deve deixa-lo chorar, compreensão e respeito
- Paciente eufórico: exaltação do humor
Médico deve ser paciente e estar atento às causas
- Paciente hostil: diversas causas, rejeição ao tratamento
Médico deve ser sereno e correto, evitando agressividade - Paciente tímido: não encara, recolhido, fala baixo
Médico deve usar palavras amistosas
- Paciente psicótico: alucinações e pensamentos desorganizados
Médico deve comprender a doença mental
- Paciente em estado grave: não deseja ser pertubado
Médico deve agir de forma a não agravar seu sofrimento
- Paciente terminal: fora de possibilidade terapêutica
Médico deve conhecer e agir frente às fases de Kübler-Ross
- Paciente de pouca inteligência: alienação, condicões financeiras
Médico deve adotar linguagem mais simples, corriqueira
- Paciente surdo-mudo: relação através de parente/intérprete
Médico deve resumir a anamnese a dados essenciais
- Crianças e adolescentes: etapas de desenvolvimento definidas
Médico deve ter conhecimento do CD orgânico e emocional
- Idosos: comportamento x temperamento
Médico deve ser atencioso e respeitoso Família - SUS e PSF: novo "paciente"
- Consulta domicilar, consulta coletiva
- Estratégias de abordagem domiciliar
- Princípio éticos e paradigmas
- Conhecimentos de ciências humanas
- Promoção da saúde - Ambiente hospitalar: respeito e discrição
- Comportamento, atitudes, linguagem
- Princípios bioéticos: individualidade

- Maturidade: realidade da profissão
médico curador x médico cuidador
- Tarefas complexas sob supervisão
docente até o internato
- Desenvolvimento e familiarização
com questões de ética médica Discussão de casos clínicos
à beira do leito dos pacientes - Prática comum em hospitais universitários
- Devem ser evitados comentários inadequados,
expressões que traduzem doenças malignas e
incuráveis e prognósticos pessimistas
- Palavras como: câncer, tuberculose, AIDS, morte
súbita, incurável, fatal
- Fonte de ansiedade e sofrimento psíquico
- Explicações e acolhimento ao paciente
Ensino/aprendizagem da
relação médico-paciente - Difícil, não existem fórmulas e técnicas infalíveis
- Bases teóricas que norteam esse aprendizado
- Contato direto e supervisionado com pacientes
- Reconhecer dificuldades:
1. Reações e mudanças de comportamento
2. Atitudes apresentadas
3. Movimentos emocionais
Full transcript