Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O DOPPING E A VIDA DO ATLETA

educ fis.
by

Adri G.

on 11 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O DOPPING E A VIDA DO ATLETA

Conclusão O doping são drogas que os atletas utilizam para os ajudar no seu rendimento físico mas que são bastante prejudiciais, podem ajudá-los naquele momento, mas que podem prejudicá-los para o resto da vida que até podem levá-los à morte. O doping não é e nunca será a melhor forma para nos ajudar no futuro. Introdução O DOPPING E A VIDA DO ATLETA Neste trabalho apresenta-se um dos maiores problemas que há no desporto, o dopping. Damos exemplos de más coisas para a vida para chamar a atenção de que isso não deve ser praticado e que devemos passar por cima de todos esses erros cometidos por muitos. O que é o dopping? Dopping são drogas utilizadas pelos atletas para melhor o rendimento físico de forma artificial, mas que prejudicam a saúde de quem as consome. Porque que devemos optar por uma
vida anti-dopping? O dopping é um modo de vida que não é saudavel ou aconselhável à pessoa que o utiliza. Pode haver muitas consequências provenientes da utilização excessiva do mesmo, tais como:
Problemas cardíacos;
Queda de cabelos;
Problemas de agressividade;
Morte;... Existem vários tipos de dopping? Sim, existem vários tipos de dopping e alguns quando são misturados tornam-se o oposto um do outro. Agora iremos demonstrar 6 tipos de doping: Os beta bloqueadores baixam a pressão sanguínea, Actuam no sistema cardiovascular, diminuindo o número de batimentos do coração. Ajudam em categorias que exigem precisão, como o arco e flecha. Beta Bloqueadores Os narcóticos são usados para combater dores moderadas e agudas. A maior parte tem efeitos secundários, incluindo distúrbios respiratórios em proporção à dose e risco de dependência química. Narcóticos Substâncias narcóticas Os diuréticos são utilizados pouco antes das provas para desidratar o organismo e diminuir o peso dos atletas. Atletas de boxe, luta, judo, karáte e halterofilismo podem usar a substância para actuarem em categorias de peso inferior ao seu. Diuréticos Os estimulantes agem directamente no sistema nervoso, estimulando a atleta. A cafeína é o exemplo mais comum. Os velocistas de atletismo conseguiram melhorar os seus tempos com esse tipo de substâncias. Estimulantes

Alguns atletas injectam até um litro de sangue pouco antes da competição. A transfusão aumenta a quantidade de glóbulos vermelhos, melhorando a capacidade de circulação de oxigénio entre as células até 5%. Injeção de sangue Uso dos esferóides anabolizantes:
Por indicação médica, os esferóides são usados no tratamento de doenças.

O uso ilícito por atletas, frequentadores de academias ou pessoas de baixa estatura é feito na fé de que essas drogas:- Aumentam a massa muscular;
- Aumentam a agressividade;
- Diminuem o tempo de recuperação entre os exercícios intensos;
- Melhoram o aspecto físico. Esteróides anabolizantes Geralmente são usados por via oral ou através de injeção. Alguns usuários fazem abuso de preparações farmacêuticas disponíveis para uso veterinário. Uso dos esteróides anabolizantes:
Por indicação médica, estes são usados no tratamento de doenças. No entanto, o abuso leva a efeitos secundários graves. É obvio que muitos atletas usam essas substâncias sem estarem cientes dos efeitos secundários, mas a grande maioria tem consciência mas utilizam em doses reguladas. Trabalho realizado no âmbito da disciplina de Educação Física por: Adriana Gonçalves
Aline Martins
André Encarnação Nº1
Nº3
Nº6 Docente:Prof.Eduardo Martins Como combater o dopping? Os vencedores das provas individuais e alguns atletas de equipas colectivas, escolhidos a sorte, são obrigados a apresentar uma amostra de urina para se proceder ao exame da mesma. A lei também permite a convocação de outros atletas sob suspeita.

O material colhido é separado em dois frascos, a prova e a contraprova, numerado e encaminhado para o laboratório de análises. No laboratório, dois aparelhos - cromatógrafo e espectrómetro – analisam a urina, o resultado é enviado ao presidente do Comité Anti-doping do Comité Olímpico Internacional.
O presidente do Comité Anti-Doping é o único que tem a lista que relaciona os números de cada amostra aos nomes dos atletas. No caso de algum resultado positivo, ele encaminha ao laboratório o pedido para que a contraprova seja analisada. Todo o processo se repete. Se a contraprova confirmar o resultado positivo, o nome do atleta será divulgado pelo próprio réu de julgamento, que também providencia as punições imediatas. Quais são as causas do dopping? As principais causas do dopping são: Atual dimensão do desporto;
Exigência da sociedade;
Elevados privilégios devido às vitórias;
Pressão derivada de agências e patrocinadores. O halterofilista russo Kaarlo Kangasniemi, medalha de ouro, na Olimpíada de 1968, sofreu um grave acidente. Ao erguer uma barra de 160 quilos, um dos músculos de suas costas, inchado pelo uso de anabolizantes, rompeu pelo uso dos alteres. A barra caiu sobre sua nuca, quebrou uma das vértebras e ele ficou paralisado pelo resto da vida. As experiências de vida de atletas que usaram doping O jogador de futebol argentino Maradona, que no meio da copa do mundo de futebol de 1994 (realizada nos EUA) foi retirado por Doping. Ele jogava sobre o efeito de uma substância chamada efedrina que melhora os reflexos e diminui o cansaço. A nadadora da ex-Alemanha Oriental Kristiane Knacke, medalha de bronze nos 100 metros mariposa, levou oito anos para perder quinze quilos de musculatura gerada por anabolizantes. A sua filha, nascida dois anos depois que ela deixou as piscinas, apresenta graves problemas hormonais. Efeito pretendido (geralmente) Lance Edward Armstrong (é um ex-ciclista americano. Em 2012 foi expulso eternamente e desclassificado de todos seus resultados obtidos desde agosto de 1998, pelo uso e distribuição de dopping. Como consequência perdeu os sete títulos do Tour de France que conquistou entre 1999 e 2005. Bibliografia Dados pessoais:
trabalho "Espírito desportivo" Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lance_Armstrong Televisão:
TVI Oral
Full transcript