Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

MESTRES DA SUSPEITA

No description
by

ana santos

on 25 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of MESTRES DA SUSPEITA

Teoria estrutural da personalidade
TEORIA DO TRAUMA
TEORIA TOPOGRÁFICA
ID EGO SUPEREGO
NARCISISMO
DISSOCIAÇÃO DO EGO
Nieztche, Marx e Freud: "Os Mestres da Suspeita"
ELES SUSPEITAVAM DE QUE A VERDADE É UMA RELAÇÃO ENTRE AS PALAVRAS E O MUNDO, MAS A VERDADE NÃO ESTÁ NESSA RELAÇÃO E SIM NO PROCESSO DE INTERPRETAÇÃO DA MESMA.
SIGMUND FREUD
Freud nasceu na Áustria em 1856. Seu pai, Jacob, era comerciante e sua mãe, Amália era a terceira esposa de Jacob. Era de família judáica e o primogênito de 7 irmãos.
Auto Análise
Teorias
consciente
pré-consciente
inconsciente
Teoria Topográfica da Mente
No modelo topológico da mente, Freud descreveu o nível de consciência, nível de acesso que o sujeito tem aos processos intra pisíquicos.
CONSCIENTE: é aquela instância que pode ser percebida de forma consciente, diretamente, racionalmente, pelo indivíduo, onde sem muito esforço ele consegue se dar conta do que ele está pensando ou sentindo.
PRÉ-CONSCIENTE: por sua vez refere-se a fenômenos que não estão conscientes num determinado momento, mas ele pode se tornar consciente. O pré-consciente é um filtro de intermédio entre o consciente e o inconsciente.
INCONSCIENTE: trata-se de elementos que não são acessíveis facilmente pela consciência humana.
EGO
ID
SUPEREGO
Médico neurologista e fundador da psicanálise, Freud apresentou ao mundo o inconsciente e explorou a mente humana. Ficou conhecido como um dos maiores pensadores do século XX. É o pai de muitas teorias psicanalíticas aplicadas atualmente.
Freud explorou a psique, desenvolveu uma teoria de personalidade e estudou a histeria, neuroses, sonhos entre outros tantos trabalhos.

Em 1896 utilizou pela primeira vez o termo "psicanálise".
Freud acreditava que a histeria era uma forma de manifestação da neurose na qual as emoções reprimidas levariam ao sintoma da histeria, e que esses sintomas poderiam desaparecer se o paciente conseguisse expressar as emoções que lhe impediam de lidar com a vida.
Com isso trabalhou formas que atingissem essas emoções reprimidas como a hipnose, técnica da livre associação, interpretação dos sonhos entre outras formas.

Freud acreditava que uma das formas de penetrar no inconsciente seria através dos sonhos e que eles eram uma manifestação de nossos desejos e trabalhando com eles se podia chegar às memórias e aos os outros sentimentos profundamente reprimidos. Em 1899 publicou o livro "A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS"
FIM
A expressão "mestres da suspeita" foi cunhada pelo filósofo francês Paul Ricoeur (1913-2005) para designar os pensadores Marx, Nietzsche e Freud. Segundo Ricoeur, foram esses três pensadores que suspeitaram das ilusões da consciência.

OS MESTRES DA SUSPEITA


Podemos, no entanto, adicionar a esse grupo, pela linha crítica de reflexão, filósofos como Jean-Paul Sartre (1905-1980) e Michel Foucault (1926-1984), ambos franceses.

Todos os cinco se debruçaram sobre questões como a religião, o sistema econômico, a visão de mundo e do ser humano, a educação, a própria filosofia e a forma como nos organizamos em sociedade, no Ocidente.
Entretanto nessa apresentação iremos nos ater em Nietzsche, Marx e Freud    
E Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise. Tornou-se célebre com afirmações que causaram enorme escândalo e polêmica.
Por exemplo:
- a mente humana é mais inconsciência que consciência!
-A sexualidade tem uma importância fundamental na psicanálise: o ser humano é sexualidade.


Princípios antagônicos
 Eros = ligado às pulsões de vida, impulsiona ao contato (Vida);
- Thanatos = é o princípio profundo do desejo de não separação, de retorno à situação uterina ou fetal (Morte);
Princípio do Prazer = é o querer imediatamente algo satisfatório e querê-lo cada vez mais.  

Freud disse que cem anos depois dele as pessoas ainda o veriam com certo horror, receio e espanto.
(Ele estava certo...)

Abordaremos Nietzsche, que por sua vez, critica pilares importantíssimos da cultura no mundo ocidental:
o cristianismo e sua “moral de escravos”, a moral racionalista que advém da filosofia grega, Filosofia racionalista.
Abordaremos Karl Marx: Fundador do Socialismo Científico

A Teoria do conhecimento;

O critério da verdade;

A crítica ao racionalismo;

A transvaloração dos valores.



A crise da razão

1844-1900

Friedrich Nietzsche

Ecce Homo

Assim falou Zaratustra

A gaia ciência


As Principais obras de Nietzsche

O critério da verdade: a evidência, a utilidade prática;

A possibilidade do conhecimento: dogmatismo, ceticismo;

O âmbito do conhecimento: realismo, idealismo;

A origem do conhecimento: racionalismo, empirismo.


ESQUEMA DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DO CONHECIMENTO

Principais obras: Manuscritos, A Guerra Civil na França, Crítica da Filosofia do Direito de Hegel, A Sagrada Família, A Ideologia Alemã, Miséria da Filosofia, 1847, Crítica da Economia Política, Manifesto do Partido Comunista; ENTRE OUTROS.

REAIS OU VERDADEIROS?

Verdade e realidade

Marx nasceu numa família de classe média. Seus pais eram judeus que tiveram que se converter ao cristianismo em função das restrições impostas à presença de membros de etnia judaica no serviço público.
Estudou jurisprudência e depois Filosofia na Universidade de Berlim, doutorando-se em Iena. Mudou-se em 1842 para Paris, conhecendo Friedrich Engels, seu companheiro de ideias e publicações por toda a vida.
1844 – Friedrich Nietzsche nasce aos 15 de outubro em Rocken, Alemanha;
1849 – Seu pai e seu irmão falecem. Sua família se muda para Naumburg;
1858 – Inicia seus estudos no famoso Instituto de Pforta. Excelente aluno de grego e latim;
1864 – Renuncia a carreria de pastor protestante e ingressa na Universidade de Bonn, onde passa a estudar filologia clássica;
1865 – Muda-se para Leipizig a fim de dar continuidade a seus estudos;
1869 – É nomeado professor de filologia clássica na Universidade de Basileia;
1889 – Sofre um colapso mental em Turin, Itália. É internado em Basileia;
1890 – É internado em um manicômio por sua mãe, depois disso recebe cuidados médicos em casa.
1900 – Sofre uma paralisia geral e morre em Weimar, aos 25 de agosto.

KARL MARX Alemanha (1818-1883)
Karl Marx foi um intelectual alemão considerado um dos fundadores da sociologia, teve influencia em diversas áreas como economia ,filosofia e história.

Marx casou-se e teve cinco filhos sendo que três morreram na infância, provavelmente pelas péssimas condições financeiras a que a família estava submetida.

Foi privado da oportunidade de seguir uma carreira acadêmica na Alemanha pelo absolutismo prussiano.

Filosofia alemã

Socialismo utópico francês

Economia política clássica inglesa

As bases do pensamento de Marx
O pensamento socialista foi primeiramente formulado por Saint-Simon (1760-1825), Charles Fourier (1772-1837), Louis Blanc (1811-1882) e Robert Owen (1771-1858). O socialismo defendido por estes autores foi, mais tarde, denominado de socialismo utópico por seus opositores marxistas.


No século XIX, com as condições econômicas e o capitalismo se desenvolvendo desde a R. I. , as cidades incham de proletários com baixos salários. As críticas ao liberalismo resultam da constatação de que a livre concorrência não trouxe o equilíbrio prometido e, ao contrário, instaurou uma ordem injusta e imoral.

S.U. “buscava” a igualdade real e não a ideal.

Socialismo Utópico

Traços Comuns:
Tentam reformar a sociedade através da boa vontade e participação de todos.
Todas as tentativas não vão além de uma tendência fortemente filantrópica e paternalista: melhoria de alojamentos e higiene, construção de escolas, aumento de salários, redução de horas de trabalho.
Saint-Simon, Fourier e Proudhon (França)
Proudhon preconizava a igualdade e a liberdade, que para ele era sinônimo de solidariedade, pois o homem mais livre é aquele que encontra no outro uma relação de semelhantes.

Por que utópico? Acreditavam que a implantação do sistema socialista ocorreria de forma lenta e gradual, estruturada no pacifismo, inclusive na boa vontade da própria burguesia.


Todo o sistema de pensamento de Marx é erigido a partir do modo de produção capitalista.

A anatomia da sociedade deve ser procurada na análise das relações de produção.

A infra-estrutura como base da sociedade
Analisa a história como um movimento perpétuo e contínuo. (Heráclito).
Movimento consequente das próprias ações dos homens.
Reflexão crítica sobre a realidade.
Somente a dialética consegue apreender os movimentos do real.
Papel central do pensamento na apreensão do real.
O pensamento está inserido no próprio real.
“Os filósofos até hoje se preocuparam apenas em interpretar o mundo; trata-se, porém, de transformá-lo”.
http://ateus.net/artigos/filosofia/a-natureza-da-atividade-filosofica/

A interpretação dialética
É composto pelos meios de produção e as relações de produção.
Meios de produção: Máquinas, ferramentas, tecnologia, força de trabalho.
Relações de produção: Somente por meio delas se realiza a produção. Elas variaram de acordo com os meios de produção. São as próprias relações e organizações entre os homens.
O modo de produção capitalista

O capital não se constitui somente como meio de subsistência, de instrumento de trabalho e de matéria-prima.

Forma o chamado valor de troca, em que todos os produtos de que ele se constitui são mercadorias.

O capital como relação social de produção
É a própria troca entre mercadorias; assim o valor de uma mercadoria se exprime em uma mercadoria diferente.
O dinheiro para Marx é como uma outra mercadoria qualquer. O dinheiro é visto como o equivalente universal de troca, porque com o capitalismo, o dinheiro tudo pode comprar.
A troca
O trabalho se torna mercadoria. O sujeito se torna mercadoria ao vender sua força de trabalho. O dispêndio físico e intelectual torna-se mercadoria.
Isto é, produzimos mercadorias e paradoxalmente somos mercadorias. Só nos comunicamos por intermédio dos produtos do trabalho, ou seja, por intermédio das mercadorias.
Expressão da supremacia do Valor de Troca sobre o Valor de Uso. É a mercantilização de todas as relações sociais.

O segredo da mercadoria
Mais Valia: é a quantidade de trabalho não paga ao trabalhador
Duas formas de extração da mais-valia:
Absoluta: Aumento da jornada de trabalho.
Relativa: Aumento da intensidade do trabalho. Que pode se dar pelo incremento de tecnologia na produção, aumentando a produtividade da produção.
A exploração capitalista
sobre o trabalhador
O valor da força de trabalho e a mais-valia variam em direções opostas.
É só por meio da exploração da força de trabalho que o Capital consegue reproduzir seu ciclo.
Somente o trabalho humano gera valor, por isso a necessidade do capitalismo explorar o trabalho.
http://www.marxists.org/portugues/marx/1867/ocapital-v1/vol1cap01.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dinheiro
A exploração capitalista sobre o trabalhador
1) A mercadoria constitui o caráter dominante e determinante do capitalismo.
Assim os agentes deste modo de produção (burgueses e proletários) são vistos como encarnações do capital e do trabalho assalariado.
2) Produção da mais-valia: finalidade direta e o “móvel” determinante da produção.

Duas características do MPC

Entre o operário e o capitalista existe uma contradição, que é produzida desde o princípio de suas relações.
A contradição inicia-se logo no início do sistema capitalista, quando produtor e meios de produção são separados.
A própria apropriação desigual do trabalho está na base desta contradição.
A burguesia cria, sem parar, meios de produção mais poderosos. Mas as relações de produção permanecem inalteradas.
O regime capitalista é capaz de produzir cada vez mais mercadorias, porém a miséria permanece para a maioria.

As contradições do MPC

Duas classes fundamentais para entender o capitalismo
Burguesia: detentora dos meios de produção
Proletariado: Vendedor de sua própria força de trabalho

As classes sociais
Termo criado por Marx e Engels na obra “A ideologia Alemã” = conjunto de idéias.
Oriunda da classe dominante.
A alienação faz o indivíduo perder a consciência da vida e ser engolido pelas diretrizes do mercado capitalista.
ALIENAÇÃO
Os meios de produção capitalistas se transformam incessantemente, sua base é a mudança, ao passo que os modos de produção anteriores eram essencialmente conservadores (Idade Média e período pré-R.I.)
Essa constante mudança se dá às custas dos operários: pois o trabalho se torna dividido, fragmentado; o próprio trabalhador não reconhece o produto do seu trabalho.
Uma massa de trabalhadores é despejada no chamado exército de reserva industrial, pois o próprio sistema capitalista necessita deste exército para manter os salários a um nível baixo.
As contradições do MPC

O antagonismo entre burguesia e proletariado se expressa também na superestrutura.
É o que Marx chama de Luta de Classes, que para além da dimensão de luta econômica existe também a luta política.
A luta de classes seria um “desenho animado” sem a análise do Estado capitalista.
O Estado precisa ser compreendido como uma colossal superestrutura e o poder organizado de uma classe social (Burguesia e Estado se aliam) no seu relacionamento com a outra.
O conflito da produção expresso na Superestrutura e o papel do Estado
O Estado não está descolado da sociedade.
O Estado é produto das contradições inerentes à própria sociedade.
O Estado é a expressão essencial das relações de produção específicas do capitalismo.
O monopólio do aparelho estatal, diretamente ou por meio de grupos interpostos, é a condição básica do exercício da dominação.
O poder político é na verdade o poder organizado de uma classe para a opressão das outras.

Estado e Sociedade

Estado.
Direito.
Justiça.
Religião.

Meios de produção.
Relações de produção.
Produção de mercadorias.
Proletariado.
Infra-estrutura e superestrutura
É a infra-estrutura que condiciona o modo de vida dos homens.
A grande denúncia de Marx para o nosso tempo: o modo de produção da vida material condiciona o processo de vida social, política e intelectual. Não é a consciência dos homens que determina a realidade; ao contrário, é a realidade social que determina sua consciência.

As análises de Marx para entender a contemporaneidade
Mercantilização de todas as relações humanas.
A política também se torna mercantilizada.
A ciência como trabalho morto é utilizada cada vez mais para explorar o trabalhador.
A globalização (ou a mundialização) do capital foi um fenômeno previsto por Marx em suas análises.

Revolução do Proletariado

A revolução proletária levaria a um regime intermediário e de caráter provisório, a ser conhecido como “ditadura do proletariado”.

Nesse momento, passando de despossuídos a detentores do poder, o proletariado trataria de arrancar pouco a pouco o capital das mãos dos burgueses, centralizando os instrumentos de produção nas mãos do Estado para, enfim, chegar ao comunismo completo, em que os meios de produção serão repassadas a associações.
Tumba de Marx no Cemitério Highgate em Londres

Teoria do conhecimento

ΗΡΑΚΛΕΙΤΟΣ

ΣΩΚΡΑΤΗΣ

ΑΡΙΣΤΟΤΕΛΗΣ

ΠΑΡΜΕΝΙΔΗΣ

ΠΛΑΤΩΝ

Alguns filósofos da antiguidade

Sanctvs thomas aqvinas

Gvlielmvs occam

Sanctvs anselmvs

Petrvs abelardvs

ALGUNS FILÓSOFOS DA IDADE MÉDIA

David hume

John Locke

Renè descartes

ALGUNS FILÓSOFOS DA IDADE MODERNA

O critério da verdade: a evidência, a utilidade prática;

A possibilidade do conhecimento: dogmatismo, ceticismo;

O âmbito do conhecimento: realismo, idealismo;

A origem do conhecimento: racionalismo, empirismo.


ESQUEMA DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DO CONHECIMENTO

A moral dos movimentos homossexuais

A moral dos movimentos feministas

A questão da moral contemporânea

Conclusão:
Full transcript