Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Qual é o sentido da vida? (1)

IX CONJER 10ª Região RS
by

Jéssica Canuto

on 22 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Qual é o sentido da vida? (1)

Qual é o sentido da vida?
2013
O Pensador (francês: Le Penseur) é uma das mais famosas esculturas de bronze do escultor francês Auguste Rodin. Retrata um homem em meditação soberba, lutando com uma poderosa força interna.
Você, em algum momento de sua vida, já se percebeu questionando sobre o porquê de sua existência?
Saiba que você não está sozinho nessas indagações. Estes e outros questionamentos semelhantes já devem ter passado, pelo menos alguma vez, pela mente da maioria das pessoas.
Qual é o sentido da vida?
Porque nascemos e morremos?
Muitos não encontram as respostas ou as obtêm deforma vaga.

Certamente existe um motivo para a nossa existência neste mundo.
“Por que viver em um mundo de tanto sofrimento e amargura?”
“Viver é sofrer”
“Viver para quê, para ter desilusões?!”
O que leva uma pessoa a ter tais pensamentos?
Na visão materialista , niilista da vida, sob um ângulo exclusivamente material, ela se torna sem sentido.
A vida é uma oportunidade única.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
A vida é um maravilhoso desafio com muitos obstáculos, é verdade, mas que ao invés de representarem sofrimento, significam alavancas de apoio para o crescimento pessoal e transpessoal.
O ser humano possui um desafio.
Qual?
Nossa missão é a nossa evolução para o amor e para a plenitude do ser. E para a felicidade!
“Ainda que eu falasse a língua dos homens e falesse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria...”
O suicídio ainda deve ser evitado, assunto proibido.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
Mas por que são poucas as pessoas que conseguem se encontrar ?
Por que muitas, estão doentes, infelizes, deprimidas?
Por que muitas vivem em verdadeiras prisões sem grades?
Por que doenças como a depressão, o suícidio, o alcoolismo, o uso de drogas, e outras doenças degenerativas têm aumentado?
"Cada peça de uma máquina tem uma função - que lhe é própria e específica - e não há peças sobressalentes nas máquinas. Se há uma peça ali, é portanto porque lhe cabe uma função. Analise assim que as pessoas também estão aqui, no mundo, na vida, por alguma razão, por algum propósito, pois não devem haver "peças sobressalentes", ou seja, pessoas sem funções..."

"A invenção de Hubo Cabret"
O planeta seguinte era habitado por um bêbado. Esta visita foi muito curta, mas mergulhou o principezinho numa profunda melancolia.
- Que fazes aí? perguntou ao bêbado, silenciosamente instalado diante de uma coleção de garrafas vazias e uma coleção de garrafas cheias.
- Eu bebo, respondeu o bêbado, com ar lúgubre.
- Por que é que bebes? perguntou-lhe o principezinho.
- Para esquecer, respondeu o beberrão.
- Esquecer o quê? indagou o principezinho, que já começava a sentir pena.
- Esquecer que eu tenho vergonha, confessou o bêbado, baixando a cabeça.
- Vergonha de quê? investigou o principezinho, que desejava socorrê-lo.

- Vergonha de beber! concluiu o beberrão, encerrando-se definitivamente no seu silêncio.
E o principezinho foi-se embora, perplexo.
As pessoas grandes são decididamente muito bizarras, dizia de si para si, durante a viagem.
O homem está deixando de pensar, reflitir e acima de tudo; deixando de viver.
Uma vida é preciosa, breve, difícil e linda demais para ser vivida de qualquer jeito. Precisamos urgentemente entrar na filosofia, precisamos encontrar a razão do nosso viver, ou melhor, o sentido da nossa vida.
Em uma sociedade em que impera a inversão de valores, indagar, pensar, representa entrar pela porta estreita.
Qual o valor que você dá a sua vida?
Para onde você está caminhando?
O que estou fazendo da minha vida?
Cada minuto que passa, é um minuto que envelhecemos...
O suicídio pode ser explicado através da ciência.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
"Esquece o tempo... preoucupado em teres o que os outros têm."
Há pessoas que buscam a felicidade nos relacionamentos, em um corpo perfeito por fora com uma plástica invejável, enfim, em questões puramente materiais; com isso distanciam-se cada vez mais da verdadeira felicidade.
L.E. 922. (...) Haverá, contudo, uma medida comum de felicidade para todos os homens?
“Para a vida material, é a posse do necessário; para a vida moral, a consciência tranquila e a fé no futuro.”
O mais importante nessa vida é cuidarmos de nossa felicidade.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
Eu posso encontrar o sentido da minha vida em bens materiais
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
O ser humano vive uma corrida rotineira, cotidiana, sem se perguntar o porquê das coisas, qual sua finalidade, qual seu objetivo e qual o sentido da vida.
Pois a vida não basta viver; é preciso viver bem e viver bem é estar voltado para o nosso inteiror em harmonia e equilíbrio.
Lamentavelmente, o homem esqueceu que o ser humano é um valor.
O que mais sofremos no mundo:
Não é a dificuldade, é o desânimo em superá-la.
Não é a doença, é o pavor de recebê-la
Não é o fracasso, é a teimosia de não reconhecer os próprios erros.
Não é a ingratidão, é a incapacidade de amar sem egoísmo.
Não é a própria pequenez, é a revolta contra a superioridade dos outros.
Não é a injúria, é o orgulho ferido.
Não é a tentação. é a volúpia de experimentar-lhe os alvitres.
Não é a velhice do corpo, é a paixão pelas aparências.
Como é fácil de perceber que,
na solução de qualquer problema,
o pior problema é a carga de aflição que criamos,
desenvolvemos e sustentamos contra nós mesmos.

Totty
Vale a pena enfrentar o desafio prosposto pela vida, mesmo sendo contra os ideais impostos pela sociedade.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
O desafio da vida não faz sentido e não vale a pena cumpri-lo
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
A vida nos propôs um desafio: Qual ?
Desafio de superar as injustiças, as corrupções, as banalidades, as desigualdades socias; Desafio de superar a própria ignorância. Mas, infelizmente, vivemos em uma realidade em que tudo isso virou palco do cenário mundial.
"Viver é enfrentar desafios. Quem nunca enfrentou desafios apenas passou pela vida, não viveu"
Augusto Branco

Essa vida é cheia de sofrimento
Quando a felicidade não funciona
Confie em mim e pegue a minha mão
Quando as luzes apagarem você irá entender
Andai enquanto tendes luz
Atire a primeira pedra quem nunca pensou em morrer para escapar de uma sensação de dor ou de impotência extrema. Parece comum ao ser humano experimentar, pelo menos uma vez na vida, um momento de profundo desespero e de grande falta de esperança.
Desculpas frequentemente usadas pelas pessoas para não enfrentarem seus desafios:
“Depois que eu ganhar dinheiro eu penso nessas coisas”
“Quando eu tiver uma vida estabilizada, financeiramente, começo a cuidar mais dessas coisas”
“Andai enquanto tendes luz” significa aproveitar o tempo para buscarmos o verdadeiro sentido da vida:
Hoje
&
Agora!
Tudo o que acontece em nossas vidas é obra do destino.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
A sociedade atual vê o suícidio como algo de gente louca.
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
Não vale a pena deixar de viver para buscar o sentido da vida
!
CONCORDO
DISCORDO
ABSURDO
Até se eu disser
Que vai ficar tudo bem
Ainda te ouço dizer
Que você quer acabar com sua vida
- O suicídio tanto pode ser afirmação da morte como negação da vida. Tanto faz.
- É mentira. E vou explicar: o suicida é aquele que perdeu tudo, menos a vida.

Fernando Sabino
Full transcript