Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Desenvolvimento embrionário das aves

No description
by

Fleuriane Dantas

on 9 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Desenvolvimento embrionário das aves

Desenvolvimento Embrionário das Aves
Gerais
Aparelho Reprodutor
Oviparidade
Fertilização
Clivagem
Formação do endoderma e movimentação da gastrulação
Linhagem primitiva
Os ovos devem ser incubados à 37,5ºC e eclodem em 21 dias.

A gastrulação inicia-se nas primeiras horas de incubação. O resultado deste processo será uma migração do material mesodérmico, que passará a ocupar o espaço entre ecto e endoderma. Esta migração ocorre através da "linhagem primitiva".
Devido às dificuldades de acompanhar a formação da endoderma, várias teorias foram formuladas:
Teoria da delimitação;

Teoria da invaginação;

Teoria de Nowack;

Teoria da múltipla invaginação.
16 horas de incubação
5 horas de incubação
6 horas de incubação
estabelecidos
As setas indicam o blastoderma originando a linhagem primitiva
O blastoderma, que por efeito da clivagem que passa a ser constituído por várias camadas celulares, delimita-se em duas camadas: o epiblasto (ectoderma) e o hipoblasto (endoderma).
A formação do endoderma deve-se por enrolamento marginal do blastoderma.
Difundida por Goette (1874), Duval (1884) e Patterson (1910).
Promulgada por Ollacher (1869)
Acreditou que o endoderma era proveniente de células do paredão germinativo, mais precisamente da região posterior do germe.
Nowack (1902)
Muitas dobras irregulares do epiblasto (ectoderma), originariam o endoderma.
Difundida por Merbach (1936)
A teoria mais aceita diz que o movimento que dá origem ao endoderma começa na futura região caudal da área pelúcida e prossegue simultaneamente em torno de toda a blastocele.
Uma vez a endoderme formada, esta camada divide a blastocele primária em duas novas cavidades: o arquêntero primário e o arquêntero secundário.
Início: 6 á 7 horas de incubação.
Nível máximo: 18 horas de incubação.
Neurulação
Modelagem do embrião
Migração do material mesodérmico
A notocorda
Formação da placa Neural
Fusão das pregas neurais;
Neuróporos anterior e posterior.
Tubo neural cefálico;
O coração embrionário.
Movimentos embrionários:
1. Flexão;
2. Torção.
Pregas neurais

A clivagem do ovo de aves é meroblástica;

O limite entre o disco germinativo e o vitelo é praticamente impossível de ser estabelecido;

A primeira clivagem ocorre logo que o ovo atinge o istmo.

Na segunda clivagem, os sulcos se cruzam em ângulo reto.

A terceira clivagem forma dois planos , também verticais, paralelos ao primeiro e perpendiculares ao segundo.

A quarta clivagem isolam-se em oito blastômeros no centro do germe e oito periférico.
Somente os blastômeros centrais apresentam limites periféricos
Corresponde aos blastômeros centrais, assentados sobre a cavidade de segmentação primaria
Corresponde à área dos blastômeros periféricos
Quando a blastoderme atinge o estagio de 32-64 celulas , observamos clivagens apenas citoplasmáticas
As células marginais aumentam em número pela formação de novos sulcos radiais.

O limite com o periblasto ainda é indistinto.

O diâmetro da blastoderme já começou a aumentar.
Na zona opaca, podem ser distinguidas três regiões:

Zona de reconhecimento: corresponde à margem de supercrescimento;

Zona de junção: núcleos de células marginais continuam dividindo-se e os mais periféricos movem-se em direção ao periblasto;

Zona do paredão germinativo: corresponde à zona interna de transiçao entre a zona opaca e pelúcida.

Nidificação
As aves são todas Ovíparas;

As especialidades do voo pode explicar o fato de não serem vivíparas;
A construção dos ninhos é um aspecto importante;

Os ninhos variam entre as aves;

A maioria das aves nidifica individualmente;

As colônias de nidificação de algumas espécies possuem centenas de milhares de indivíduos.
Feminino
Masculino
Testículos: são dois, geralmente claros, o local onde são desenvolvidos os espermatozóides;

Ductos deferentes: é responsável por transportar os espermatozóides até a vesícula seminal;

Vesícula seminal: armazena os espermatozóides desenvolvidos nos testículos;

Cloaca: em alguns animais há uma estrutura copuladora derivada de sua parede, na maioria das aves é responsável por transferir os espermatozóides para a cloaca da fêmea no momento da cópula.

Desenvolve-se geralmente apenas do lado esquerdo, o par do lado direito inicia a sua formação, porém se degenera. Divide-se em:

Ovário: Têm aparência de cacho de uva é constituído de muitos óvulos em estado de desenvolvimento;

Em aves que não estão botando é pequeno com óvulos minúsculos.

Oviduto: Possui o aspecto de tubo com pregas delicadas. Subdivide-se em cinco partes:

Infíndibulo: capta o óvulo do ovário, local onde ocorre a fecundação;

Magnum: possui glândulas produtoras da clara.

Istmo: região onde há fibras de queratina que compõem a membrana da casca;

Útero: local onde o ovo se completa e a casca do ovo é formada;

Orgão genital: A vagina segrega o muco a que auxilia na postura do ovo e desemboca na cloaca.

Gametas femininos já se encontram em ovócito 1, na fase de maturação há o período de crescimento;

O ovócito aumenta constantemente de tamanho pela deposição de vitelo;

No período de postura alguns ovócitos maturam há o crescimento rápido;

O processo de maturação inicia-se no folículo ovariano e termina no ovoduto quando o ovócito é fecundado.
Desenvolvimento dos folículos ovarianos
Incubação
Algumas espécies de aves começam a incubação assim que é posto o primeiro ovo, enquanto outras esperam completar a postura;

A prolactina, secretada pela hipófise, inibe a ovulação e induz o comportamento de incubação;
A temperatura dos ovos durante a incubação usualmente é mantida no intervalo de 33°C a 37°C;

Os pais viram os ovos várias vezes por hora, durante a incubação; cada ovo é deslocado para frente e para trás entre o centro e o bordo da postura.
O tempo de vida do espermatozóide, no interior do oviduto da galinha, é de aproximadamente três semanas;

O ovócito II entra no infundíbulo nos primeiros 15 minutos após a ovulação;
Ocorre a poliespermia, mas apenas um núcleo masculino se unirá com o feminino (cariogamia), após este completar sua meiose e liberar o segundo corpúsculo polar.
A poliespermia é característica nos ovos com grande quantidade de vitelo.
Adaptativas
Características
Coberto por penas;

Dois pares de extremidades;

Esqueleto delicado, forte, totalmente ossificado, com mais rigidez;

Coração com quatro câmeras (apenas um arco aórtico – sistêmico - direito);

Respiração por pulmões compactos;

Excreção por meio de rins metanéfricos;

Temperatura (endotérmica).
Fusiforme (aerodinâmica);

Coloração -> Protetora;
-> Contra – sombreamento;
-> Plumagem nupcial.

Bico;

Língua;

Asas (aerofólios);

Cauda;

Pés;

Papo.
Os ovos têm uma orientação estável durante a incubação; Esta posição é dilatada pela distribuição assimétrica da massa embrionária dentro do ovo;

Os períodos de incubação variam de 10 a 12 dias para algumas espécies e até 60 a 80 dias para outras.
Anexos embrionários
12 e 36 somitos

Âmnio e saco vitelínico – Membranas extra-embrionárias

Alantóide – Evaginação da parede ventral do intestino posterior
Âmnio e Serosa
Âmnio – saco membranoso que envolve o embrião

Espessamento da ectoderma (ectoâmnio)
30-33 horas de incubação

Dobra ectodérmica, mesoderma somático – formando um capuz

Comunicação do embrião e a cavidade extra-embrionária
As dobras amnióticas – Parte interna e externa

Parte interna – ectoderma e externamente é revestida por mesoderma somático

Parte externa – ectoderma e mesoderma somático constituindo a serosa

A cavidade seroamniótica – preenchida ulteriormente pelo alantóide

A cavidade amniótica – preenchida por fluido proveniente da desidratação do Albúmen
Vesícula vitelínica/ Saco vitelínico
Esplancnopleura (membrana extra-embrionária) – endoderma + mesoderma

Vitelo - material nutritivo que promove a nutrição do embrião durante seu desenvolvimento
Vesícula Alantóica
60 horas de incubação

Parede do alantóide – Internamente revestida por endoderma e externamente por mesoderma esplâncnico

14 dias – envolve o âmnio, saco vitelínico e empurra o albúmen para a extremidade menor do ovo

Vascularizado – par de artérias alantóicas e pelo par de veias alantóicas.
Funções
Órgão respiratório

Alantóide e saco de albúmen – absorção do albúmen

Alantóide e casca – Absorção de sais de cálcio

Órgão de armazenamento de excretas
Anexos
Embrionários
Discentes
Camila Evelyn
Eliene França
Fleuriane Dantas
Ivynna Suellen
Jaqueline Farias
Mayla Aracelli
Raony Jaderson
Shara Santos
Full transcript