Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cap. 13 Quem faz...

No description
by

Fuad Jaudy

on 20 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cap. 13 Quem faz...

(cc) image by nuonsolarteam on Flickr
Cap. 17 - Quem faz e como
se faz o Brasil?

Começamos mal ou
o passado nos condena?
No Brasil a primeira forma de trabalho foi a compulsória. Os nativos foram as primeiras cobaias desse regime de trabalho.
No entanto, os hábitos europeus de trabalho se chocaram com o das culturas nativas.
No intuito de converter os índios a fé cristã, a igreja providenciou uma campanha de reeducação e treinamento de novos hábitos de vida e de trabalho, isto é, comportamentos mais afinados com os costumes europeus.
Aos índios seguiram-se os negros africanos, que já vieram escravizados de seu continente de origem.
Por mais de trezentos anos a sociedade brasileira conviveu com uma prática de trabalho cruenta e condenável.
O
O regime de escravidão se caracteriza pela ausência completa de direitos.
No dia 13 de maio de 1888, com a abolição da escravatura, o trabalho tornou-se livre no Brasil.
Saindo de uma longa tradição, sem acesso aos benefícios da civilização, o negro foi jogado na sociedade competitiva sem qualquer habilidade para competir. Era um jogo condenado ao fracasso.
Completado duas décadas de República, o Brasil passou a estimular a vinda de imigrantes para o país, principalmente no estado de São Paulo.
Como consequência do inchaço populacional de imigrantes e da sua ocupação em diversos postos de trabalho, em 1930 cria-se a lei do dois terços.
Os imigrantes europeus, mesmo que pobres em seus países, tinham tido alguma educação formal. Em contato com os brasileiros, propiciou formas mais organizadas de pressão.
As décadas de 20 e 30 foram tomadas por movimentos trabalhistas em busca de reivindicações.
A chegada dos imigrantes contribuiu para a valorização do trabalho, abandonando a concepção escravista do trabalho como algo degradante.
O trabalho visto como atividade honrada e digna se transforma no lema de alguns governantes brasileiros.
A partir da década de 40 inicia-se um processo de migração interna. Boa parte desse contingente vindo do Nordeste e indo para o Sudeste.
Em 1970 o censo indicava que 70% da população economicamente ativa de São Paulo havia passado por algum tipo de experiência migratória.
O mercado de
gente
Trabalho livre: libertos e imigrantes
Trabalhadores do Brasil!
FIM!
Atualmente o mundo do trabalho enfrenta diversos desafios:
Incorporar os jovens e os portadores de necessidade especiais
Gerar igualdade entre homens e mulheres e também entre diferentes etnias,
Gerar mão de obra
Ampliar oferta de empregos
Regulamentar ou melhorar as condições dos trabalhadores informais
Conter o tráfico ilegal de trabalhadores
Full transcript