Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fundamentação da moral no pensamento de Kant

No description
by

kibson Silva

on 3 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fundamentação da moral no pensamento de Kant

Lei
Moral
Ações
Boa Vontade
Imperativo Categórico
DEVER
Fundamentação da moral no pensamento de Kant
Kant
(1724-1804) Toda a sua obra é preocupada, criticamente, com o universo espiritual humano, centra-se de forma sintética em duas grandes questões:

·1. O conhecimento, suas possibilidades, limites e esferas de aplicação;
2. A ação humana, a moralidade e o dever para alcançar o bem e a felicidade.

Segundo Kant, a tarefa da Filosofia seria responder quatro perguntas(3): o que posso saber (Conhecimento), o que devo saber (Ética), o que posso esperar (Religião), o que é o Homem (Antropologia)
Razão
Moralidade
Liberdade
1. Age somente em concordância com aquela máxima através da qual tu possas ao mesmo tempo querer que ela venha a se tornar uma lei universal (lei moral).

2. Age por forma a que uses a humanidade, quer na tua pessoa como de qualquer outra, sempre ao mesmo tempo como fim, nunca meramente como meio

3. Deveremos agir por forma a que possamos pensar de nós próprios como leis universais legislativas através das nossas máximas. Podemos pensar em nós como tais legisladores autônomos apenas se seguirmos as nossas próprias leis
Tem que respeitar a lei moral
Cumprir o dever pelo dever, sem esperar nada em troca.

Tem que ser
determinada apenas pela razão desinteressada, imparcial, incondicionada, conforme ao dever.
Ordem


Mandamento racional que nos apresenta uma ação cmo objetivamente necessária por si mesma.

Implica que se cumpra um dever tendo em conta apenas o Dever.
Considerações finais
Referências
KANT, Immanuel.
Fundamentação da metafísica dos costumes
. Trad. Paulo Quintela. In: Os pensadores (Kant II). São Paulo: Abril Cultural, 1980,
Obrigado pela atenção!





Kibson Rodrigo
Full transcript