Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula de fotografia 3

Lentes, balanço de branco, distância focal, controle de profundidade, fotômetro
by

Elisa Elsie Silva

on 7 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula de fotografia 3

Lentes
* Você não precisa de uma destas para fazer uma foto
Prova disso é que uma câmera pode ser construída com uma caixa, um pequeno furo e um pedaço de filme ou mesmo papel fotográfico. Esse tipo de câmera é chamada pinhole:
Pin [agulha, alfinete] + hole [furo, buraco, orifício]
Mesmo não produzindo fotos tão bem definidas como as feitas com lentes de vidro é possível criar imagens de objetos que estejam à frente da pinhole, desde que haja luz.
As lentes mais modernas são feitas para amenizar as aberrações provocadas pelos próprios elementos que a compõe. Combinando diferentes tipos de vidros, com espessuras e curvaturas variadas que cancelam as possíveis distorções.
A principal função da lente é projetar uma imagem focada e sem distorções no filme ou no sensor da câmera. As lentes variam de design e alguns tipos tem performance melhor do que outras.
O que diferencia uma lente da outra é basicamente


a distância focal


e a velocidade
Distância focal – geralmente é representada em milímetros (mm) e é uma descrição básica de uma lente fotográfica. Não é a medida do real comprimento da lente, mas um cálculo de uma distância ótica do ponto onde os raios de luz convergem para formar uma imagem nítida de um objeto no sensor digital, no plano focal da câmera.

A distância focal é especificada em milímetros [mm]
Em algumas câmeras digitais existe o fator de corte, uma vez que nem todo sensor corresponde ao de 35mm. Na época das câmeras de filme, a área da película que capturava as imagens em uma SLR tinha um tamanho padrão de 35mm, nas câmeras digitais nem todos os sensores possuem o mesmo tamanho. A fabricação de sensores de medida similar à de uma película de 35mm é mais cara. A seguir uma tabela com os fatores de corte, sendo 1.5x e 1.6x os mais comuns entre as câmeras atuais
As câmeras Full Frame geram imagens mais limpas, com pouco ruído, mesmo com o uso de valores de ISO altos, mas tendem a produzir bordas ligeiramente escuras.
A outra diferença entre as lentes é a velocidade, que não é a mesma coisa que a velocidade do obturador. Mais corretamente chamada de máxima abertura, é a abertura mais ampla que o diafragma pode ter. A lente é mais rápida que outra quando a abertura for maior, permitindo mais entrada de luz e uma velocidade mais rápida do obturador.
* quanto menor a distância focal, mais cenário aparecerá no enquadramento.
Uma lente de distância focal normal é aquela que tem o mesmo angulo de visão do olho humano. Isso referindo-se ao homem olhando direto para frente, desta forma a lente de 50mm [numa câmera de 35mm] é a que mais se aproxima da visão humana. A escolha da milimetragem da lente é muito pessoal e depende do uso que o fotógrafo fará.
Uma lente de grande distancia focal [ou telefoto ou mesmo tele] parece trazer as coisas para perto, como um telescópio. Às vezes não é possível chegar perto, como em fotografia esportiva, neste caso as lentes com uma longa distância focal são essenciais
Este tipo de lente diminui a profundidade de campo
Uma lente com distância focal média é ideal para retratos. O fotógrafo não precisa ficar tão próximo da pessoa e não provoca exageros ou distorções na imagem
Lentes com pequena distância focal, também conhecidas como grande angular, permitem que se veja "mais" do que o olho humano, permitem imagens com um grande ângulo de visão. Estas lentes podem provocar "distorções".
Lentes de zoom possuem mais de um alcance, podem contar com diferentes distâncias focais. Geralmente são menos luminosas que as lentes fixas.
Lentes Macro permitem que o objeto fique bem próximo da lente
sem perder o foco
Olho de peixe - são grandes angulares que podem ter angulação superior a 180 graus e produzem uma ótima profundidade de campo.
Foco e Profundidade
O objeto focado atrai o olhar na fotografia
Controle da profundidade
Abertura - usando uma pequena ou grande abertura é possivel controlar a profundidade, determinando quando os planos estarão mais ou menos em foco.
Distância focal - usando uma lente de pequena distância focal é possível aumentar a profundidade de campo e provocar distorções nos objetos e pessoas
Aproximar-se ou afastar-se do objeto altera a profundidade, quanto mais se afasta do objeto, maior será a profundidade.
Tipos de luz
Direta [grande contraste] - cria partes claras e sombras escuras e bem definidas
Difusa - [pouco contraste] - cores menos brilhantes e sombras "fracas"
Contra luz - deixar o objeto totalmente preto é uma opção, mas é possivel iluminar um pouco objeto/pessoa desejado
Sensibilidade [ISO]
Em fotografia analógica, ISO é a indicação do quão sensível o filme é para a luz, sendo representado por números [100, 200, 400, 800...]. Quanto menor o número, menor a sensibilidade do filme para a luz, e menos granulada a imagem.
Quando falamos em ISO hoje em dia ele mede a sensibilidade do sensor digital da câmera
Iso 100
Iso 6400
Ao selecionar um ISO específico, isto terá impactos na abertura e na velocidade do obturador necessários para se ter fotos bem expostas.
Fotômetro
Todas as câmeras digitais possuem o fotômetro que mede a quantidade e a intensidade da luz que entra pela objetiva/lente. É uma escala que varia de -2 a +2, indicando a exposição da imagem, ou seja, a quantidade de luz que chegará ao sensor digital.
O fotômetro é um dispositivo com capacidade para medir a luz
Este é o fotômetro de uma câmera reflex, quando ele está no zero , significa que a fotometria está ideal.
Alguns modelos de fotômetro de mão [nestes casos os fotômetros podem medir tanto a luz ambiente como a luz gerada por flashes] da marca japonesa Kenko-Tokina.
Em inglês o termo “bracketing” refere-se a “conjunto”, no caso da fotografia, fotos em série. O papel do bracketing é um só: assegurar que o fotógrafo não perca a foto em função de má exposição.
* Bracketing
Tipos de câmeras
Câmeras ultra-compactas

Como o próprio nome sugere, são câmeras super pequenas, e devido ao seu tamanho, são mais caras que as compactas. As lentes das ultra-compactas raramente oferecem zoom maior que 3 ou 4 vezes, e seus sensores costumam ser ainda menores que os já pequeninos utilizados nas compactas, ocasionando ainda mais ruído em valores de ISO mais altos.
Câmeras compactas

Atualmente, são as mais comuns no mercado e as mais vendidas nas lojas, por representarem a melhor relação custo/benefício. Sendo muito simples de usar e não tendo controles manuais, são as preferidas dos fotógrafos iniciantes e amadores, que desejam apenas apontar e disparar [point-and-shoot]. O zoom varia de 3X a 20x, e têm em média 20 megapixels.
Bridge (ponte)

São câmeras de transição entre as amadoras e as profissionais. Normalmente, têm operação básica, característico das compactas, mas além disso, possuem recursos avançados como opções manuais, zoom potente [é possível encontrar modelos com mais de 50x] e encaixe para outros acessórios, como flashes externos e lentes avulsas.
DSLR ou reflex ["digital single-lens reflex"]
São câmeras utilizadas por profissionais e por amadores mais avançados. Nestes modelos, a imagem vista no visor óptico é vinda da lente e refletida internamete por um sistema de espelhos (ao contrário das compactas, que utilizam um visor com imagem separada da lente). As câmeras SLR possibilitam a troca das lentes, atendendo às exigências do fotógrafo em diversas situações diferentes.
Por exemplo, se você mudar seu ISO de 100 para 400, você notará que velocidades mais rápidas poderão ser usadas e/ou aberturas menores.
Ficamos por aqui!
Trabalhando juntamente com ISO, velocidade do obturador e a abertura do diafragma, o fotômetro automaticamente altera o valor na escala assim que qualquer um destes fatores seja alterado.
Altos valores de ISO são geralmente usados em situações de pouquíssima luz, para que seja possível usar tempos de exposição mais rápidos evitando fotos borradas ou tremidas. Mas é bom ter cuidado ao usar Isos altos, porque as fotos terão mais ruído.
Light Painting
Os resultados podem ser muito contemporâneos com a técnica do Light Painting, já que cenários e luzes são criadas ao longo da exposição fotográfica.
Para obter melhores resultados na realização do light painting é necessário ter um espaço escuro para que o controle da luz seja preciso. Mas é possível combinar o processo de criação com luz de flash ou mesmo luz contínua.
É importante ter um tripé, ou apoiar bem a câmera durante a captura da imagem. Utilizar um valor baixo de ISO, 100 ou 200, permite minimizar o ruído e controlar a quantidade de luz que irá compor a fotografia.
Para obter bons resultados
Ajuste sua câmera para que o valor da abertura [f] fique de acordo com o tipo de efeito que deseja fazer. Uma abertura pequena [f8, f11, f16] produzirá um rastro de luz bem nítido e focado, já a abertura mais ampla [f3.5 ou f5.6] fará com que a luz na imagem fique menos nítida. A configuração final da câmera dependerá da intensidade de luz utilizada.
Outra dica para o light painting é fazer o foco no assunto escolhido de forma automática e depois colocar o foco no manual, para que o autofoco da lente não atrapalhe na hora de clicar, quando tudo estiver apagado.
Aí não pode mexer mais na lente nem na câmera. O ideal é usar o timer da câmera, com o temporizador de dois segundos. O balanço de branco pode ficar no automático, mas caso haja uma fonte de luz específica é possível pré-definir.
Pintar ou desenhar com luz, essa seria a tradução para o português do termo Light Painting. É uma técnica fotográfica na qual uma longa exposição registra o movimento de uma origem luminosa, permitindo assim a composição de desenhos com diferentes fontes de luz.
f16 velocidade 1/100
f22 velocidade 1/4000
O Iso, a abertura e a velocidade são as três configurações básicas da câmera fotográfica para controlar a luz que está disponível no ambiente
Dirceu Maués | Paraense 1968
A distância focal nos diz o ângulo de visão (quanto da cena será capturado) e a ampliação (quão grandes os elementos individuais serão). Quanto maior for à distância focal, mais estreito o ângulo de visão e maior a ampliação. Quanto menor a distância focal, maior será o ângulo de visão e menor a ampliação
As lentes intercambiáveis trouxeram muitas vantagens para a fotografia atual. Por isso os fotógrafos possuem mais de uma lente para terem a liberdade de mudar a distância focal. É responsável pela quantidade da cena mostrada assim como o tamanho dos objetos [sua ampliação].
Chanette Manson
Renan Cepeda
A longa exposição é essencial para que haja a captura das luzes criadas no momento da produção da fotografia, podendo variar de poucos segundos até 30, que normalmente é o mais longo que as câmeras permitem. Este tempo precisa ser testado a fim de chegar na combinação ideal de Velocidade e Abertura.
Full transcript