Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Teoria da cor

No description
by

LEANDRO Queiroz

on 28 September 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Teoria da cor

Teoria da cor

sobre a cor
A percepção humana de cor
Sobre a cor
Para os fotógrafos a cor não deve ser somente um elemento de embelezamento da imagem, ela deve servir para transmitir informações e, junto a outros elementos da linguagem visual, transmitir sensações. O conhecimento da cor não pode ser tão simples a ponto de dizermos que, por exemplo, o vermelho é desejo e o verde esperança. O fato é que existem muitas variáveis, desde o processo de captação do olho humano, que pode modificar de indivíduo para indivíduo, até diferenças culturais e econômicas que podem alterar a simbologia das cores e portanto modificar o significado da imagem capturada.
Mesmo com o avanço tecnológico da indústria de filme e do CMOS (local de formação da imagem digital na câmera) existem diferenças entre o que os suportes fotossensíveis registram e o que percebe o cérebro humano.
Para que o fotógrafo visualize algumas dessas diferenças de registro da cor. O sistema RGB é didático mas ele não resolve a situação da cor na imagem, existem outros fatores que produzem a chamada profundidade de cor, para isso
é necessário dividir a cor em três situações:

Matiz

Cor dominante dada pela fonte luminosa disponível, a luz do sol, por exemplo, pode ter cores dominantes diferentes para cada horário do dia (às 10 horas normalmente temos a luz neutra e podemos ter uma coloração avermelhada nas fotografias feitas no fim de tarde) condições metereológicas, estação do ano, umidade relativa do ar, posição geográfica também influenciam na dominante de cor. Falaremos um pouco mais sobre dominante de cor no item temperatura de cor.
No exemplo abaixo, vemos duas matizes distintas a primeira utiliza uma fonte com dominante de cor verde e a segunda imagem com fonte com cor dominante amarela. É importante perceber que a cor predominante quando é intensa retira as cores originais dos objetos. Este dominó era originalmente branco
saturação
É a cor mais próxima de sua pureza, isto é sem interferência de nenhuma outra coloração, normalmente as cores primárias, vermelho, azul e verde (rgb) produzem forte saturação e conseqüentemente fazem alto contraste em relação às outras cores da foto.
É bom lembrar que a saturação está relacionada também a intensidade da luz e o suporte onde será registrada a imagem (digital ou película).

Existem em nosso sensor ocular, células capazes de registrar luz e cor. Os cones percebem as cores e os bastonetes a luminosidade (tons).
Existem três cones distintos, os que percebem o verde, os que percebem o azul e outros que percebem o vermelho, depois da captação a imagem é formada no cérebro onde existirá a mistura de cores para formação das demais cores.
Essas três cores unidas e equivalentes formam a luz branca.

Lembre-se:
Cones: são sensíveis as cores
Bastonetes, não são sensíveis a cor, e sim, a luminosidade.
O olho humano responde a luz numa proporção de aproximadamente:
10% da luz que forma a imagem vem do azul 30% da luz que forma a imagem vem do vermelho 60% da luz que forma a imagem vem do verde
Matiz, saturação e luminosidade
Walter firmo
Luis Braga
luminosidade
Também chamado de brilho (brightness) está relacionado com o claro/escuro da cena. A luminosidade se coloca portanto como um elemento tonal, é com essa dimensão da cor que conseguimos fazer a medição da luz colocando as luminosidades nas zonas que vão de 0 (preto absoluto, ausência de luz) à zona 10 (branco completo, luminosidade extrema).
Se pudéssemos retirar a cor dos elementos e tratá-los como tons de cinza (como no filme PB) será possível enquadrar todos os elementos da cena num tom especifico e com isso garantir o melhor resultado.
Filmes em preto e branco e negativos cor tem maior amplitude tonal podendo chegar a 11 zonas distintas produzindo texturas no branco, no cinza médio e no preto da cena.
Mario Cravo Neto
A soma das cores primárias produz o branco


O primeiro triângulo está disposto com as cores aditivas, isto é, quando juntas e na mesma quantidade formam a luz branca e as cores que compõe o outro triangulo são chamadas de subtrativas porque quando esses pigmentos estão unidos formam o preto (ausência de luz).
A luz vermelha somada a luz verde provoca luz amarela (cores secundárias, complementares ou subtrativas);
A luz vermelha somada a luz azul forma a luz magenta (cor secundária, complementar ou subtrativa);
A luz verde somada a cor azul forma a luz cyan (cor secundária, complementar ou subtrativa).
As cores secundárias são neutralizadoras das cores primarias. Seriam portanto, cores utilizadas para que haja a formação de imagens “brancas”
Por exemplo, se houver muito azul (cor primária) na cena, a cor amarela (secundaria) será a cor que neutralizará o azul para que a imagem volte a ser neutra. Percebam que as cores RGB quando juntas formam o branco, a cor amarela é fruto da união entre o vermelho e o verde, portanto a cor amarela colocada em conjunto com a luz azul formará novamente a cor branca.
Do mesmo modo quando temos uma cena esverdeada basta colocar uma cor magenta para que novamente se encontre a harmonia. E se existe muito vermelho, a cor cyan será o seu neutralizador.
Saturado/Dessaturado
saturado
saturado
Luminosidade (tonalidade)
saturação
(des) saturado
Matiz (comprimento de onda)
Full transcript