Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

PLANO DE AULA

No description
by

Pamela Tamires Belão Fernandes

on 5 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PLANO DE AULA

PLANO DE AULA
Inteligência lógico-matemática na Educação Infantil

Justificativa
Objetivo, metodologia e demais informações
Descrição da Atividade
Inicialmente julgamos como necessário conceber a concepção de criança que norteia a proposta, enfatizamos que percebemos a criança como um sujeito de direitos, sendo que todos estes são garantidos por Lei e devem ser respeitados, toda criança tem o direito de se desenvolver integralmente, de brincar, de estudar, de ter sua infância e de ser respeitada em todas suas particularidades.
A criança é um ser social e ativo que está em desenvolvimento, mas estar em desenvolvimento não significa que ela não pode ser crítica e ativa na sociedade em qual vivemos, sendo que a mesma é produtora de conhecimento, de sua identidade, e é construtora de sua cultura infantil, influenciando também na cultura adulta, destacando que a criança em sua fase de desenvolvimento não está apenas internalizando valores, mas está contribuindo para a transformação desses valores e da sociedade. A criança não é um ser indefeso, e sem capacidade de atuar socialmente, ao contrário, a criança é um ser democrático e ativo, cabe à educação trabalhar essa democracia no âmbito infantil, visando desenvolver a autonomia da criança, formando um cidadão no dia a dia escolar, por meio de situações onde as crianças possam se posicionar.
O objetivo proposto é o trabalho com a inteligência lógico matemática que faz parte da teoria das inteligências múltiplas. Tal teoria justifica a importância da utilização do jogo no âmbito educacional de modo a desenvolver as múltiplas inteligências do educando.
Dessa maneira, cumpre salientar que as atividades lúdicas são recursos pedagógicos primordiais no desenvolvimento dessas inteligências, também que o desenvolvimento de uma inteligência contribui para o aprimoramento de outras competências do educando, sendo que não há um ensino isolado que não interfira em outros aspectos do desenvolvimento do aluno.
"Gardner (1995b, p. 21-22) define inteligência como a capacidade que o individuo adquire, num determinado contexto cultura, de solucionar problemas genuínos ou dificuldades, criar produtos, levantar dúvidas e questionamento. [...]Para que ocorra, portanto, o desenvolvimento de uma competência, é fundamental que se ofereçam oportunidades adequadas e um trabalho específico sobre ela" (LIMA, 2008, p.84).
O desenvolvimento lógico matemático está relacionado ao desenvolvimento da atenção concentração, memória, organização e persistência, sendo que envolve o conhecimento de propriedades, o estabelecimento comparação, relações de ordenação/classificação, jogos de exploração, ressaltando também a importância dos jogos simbólicos de representação de papeis que desenvolve o pensamento abstrato.
O desenvolvimento dessa inteligência pode ocorrer por atividades lúdicas, das quais podem envolver, bingos, jogos de memória, de arremessos, pega-pega, jogos com cartas, pular corda, entre outros.
A inteligência lógico-matemática é também exercitada nas atividades lúdicas. Gardner (1995ª) afirma que essa inteligência se estabelece principalmente no conhecimento e nas relações de exploração, ordenação e avaliação, que o indivíduo realiza com os objetos. O prazer na solução de problemas significativos, a paixão pela abstração, a facilidade para o calculo, o gosto pelas ciências exatas, as competências em lidar com conceitos e resolver problemas matemáticos são características de pessoas que desenvolveram essa capacidade. (LIMA, 2008, p. 87).
PÚBLICO-ALVO
Crianças de 3 a 5 anos (Educação Infantil)
OBJETIVO
METODOLOGIA
Iniciaremos a aula com a roda de conversa descrevendo a atividade que iremos trabalhar.
Depois da roda de conversa os alunos irão se distribuir ao redor de uma mesa para brincarmos de jogo da memória.
Após o jogo da memória iremos ao laboratório de informática para utilizarmos os Objetos de Aprendizagem “Jogando com os números” e “Fazenda”.

Após um diálogo/debate com questionamentos prévios sobre o conceito de número oralmente e em LIBRAS (para o aluno surdo), iremos sugerir que os alunos utilizem os computadores em duplas ou trios na sala de informática. De acordo com a orientação do professor cada dupla ou trio seguirá os passos para a execução do software.
RECURSOS PEDAGÓGICOS E MATERIAIS DAS TRÊS ATIVIDADES
- sala de aula; sala de informática; computadores; papel cartão; canetas hidrocor coloridas; adesivos ou desenhos e tesoura.
REFERÊNCIAS
Jogo da Memória. Disponível em: http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/87/artigo181567-3.asp. Acessado em 04 de dezembro de 2013.

LIMA, José Milton de. O Jogo Como Recurso Pedagógico no Contexto Educacional. São Paulo: Cultura Acadêmica: Universidade Estadual Paulista, Pró-Reitoria de Graduação, 2008, 157p.

Fazenda. Disponível em: http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/15134. Acessado em 04 de dezembro de 2013.

Jogando com os números. Disponível em: http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/21860. Acessado em 04 de dezembro de 2013.
TEMA
Inteligência lógico-matemática na Educação Infantil
JOGO DA MEMÓRIA
Primeiramente, explicar o funcionamento do jogo para o aluno surdo através da LIBRAS e depois para o restante da turma oralmente. Em seguida, distribuir os alunos ao redor de uma mesa, embaralhar as cartas e organizá-las de forma em que todos as vejam. Um aluno deve começar escolhendo uma carta. O par é aquele que tiver a quantidade correspondente ao número, ou vice-versa. Exemplo: tirou o número 7, o par é a carta que tiver 7 desenhos; tirou uma carta com 5 desenhos, o par é a carta com o número 5 e assim por diante. Iremos mediar o raciocínio dos alunos e da criança surda. Caso o jogador da vez não consiga achar o par, é a vez do próximo ao seu lado, e assim por diante. A brincadeira acaba quando todas as cartas estiverem viradas.
Inteligência lógico-matemática
- cumprimento das regras determinadas; participação das atividades; a capacidade de trabalhar em grupo; a capacidade de coordenação motora; o raciocínio das crianças durante às atividades; observar a atenção e concentração; observar a capacidade de convivência em grupo; observar a capacidade em revolucionar problemas; capacidade de lidar com desafios; o desenvolvimento da criança com o sentimento de derrota e de vitória.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
OBJETO DE APRENDIZAGEM “JOGANDO COM OS NÚMEROS”
Após ter trabalhado com o conceito de número no software anterior oralmente e em LIBRAS (para o aluno surdo), iremos sugerir que os alunos utilizem os computadores em duplas ou trios na sala de informática para trabalhar proporção e contagem com eles. De acordo com a orientação do professor cada dupla ou trio seguirá os passos para a execução do software.
OBJETO DE APRENDIZAGEM “FAZENDA”
COMPONENTE CURRICULAR
DURAÇÃO
2 aulas
Desenvolver a inteligência lógico-matemática de acordo com a faixa etária citada acima por meio de atividades lúdicas, desencadeando outras inteligências, tais como espacial ou visual, cinestésico-corporal, linguística, musical, entre outras.
Carolina F. Christo
Cínthia F. Pires
Mayara F. Miralha
Sabrina G. do P. Sá
Pamela T. B. FERNANDES
Full transcript