Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Elementos básicos da Comunicação e Funções da Linguagem

No description
by

Cleyton Santos

on 14 June 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Elementos básicos da Comunicação e Funções da Linguagem

Elementos básicos da Comunicação Emissor Receptor Mensagem Referente (Conteúdo) Canal Código Conteúdo que perpassa entre emissor e receptor; Codifica a mensagem Meio físico pelo qual circulam a mensagem e a conexão psicológicas Conjunto de signos usados na mensagem, na transmissão e recepção da mensagem O conteúdo da mensagem, a situação que envolve o emissor e o receptor e o contexto linguístico Decodifica a mensagem Funções da Linguagem Emotiva → Transmissão de emoções e sentimentos;
→ A mensagem é centrada no emitente;
→ Subjetividade;
→ Pontuação que transmite a subjetividade e reforça a entonação emotiva. Para sempre o que jamais

Quando já não tinha mais esperanças de renascer, sobrevivi. Das cinzas retornei como se nada tivesse me acontecido. Estou aqui, hoje, com algumas perspectivas. Normal. Desejo intenso de que chegue logo o dia que deve chegar. Agarro-me às lembranças de um passado que nem se distanciou tanto e paro. Olho bem no seu retrato, seus olhos a me enxergarem e sua boca. Nada me quer confessar. Por enquanto. Já eu me contive e silenciei todo esse tempo. Alguns meses sem me pronunciar porque não tinha nada pra falar, ou pelo menos não queria gritar meus desconsertos.

Consigo ver bem mais além do que quatro dias. Não vou fantasiar conversas, mas vou me preparar para tudo, seja para um abraço cordial, ou para uma noite em seus braços. Não quero perder o que nunca tive e não vou me perder em quem um dia já me teve. Serei para sempre o que jamais fui. Serei. Seremos.

(Cleyton Santos) Apelativa ou Conativa → O objetivo é de influenciar, convencer o receptor de alguma coisa por meio de uma ordem (uso de vocativos), sugestão, convite ou apelo (daí o nome da função).

→ Os verbos costumam estar no imperativo (Compre! Faça!) ou conjugados na 2ª ou 3ª pessoa (Você não pode perder! Ele vai melhorar seu desempenho!). Fática → O objetivo dessa função é estabelecer uma relação com o emissor, um contato para verificar se a mensagem está sendo transmitida ou para dilatar a conversa. Metalinguística Essa função refere-se à metalinguagem, que é quando o emissor explica um código usando o próprio código. Quando um poema fala da própria ação de se fazer um poema. “Pegue um jornal
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.”

Este trecho da poesia, intitulada “Para fazer um poema dadaísta” utiliza o código (poema) para explicar o próprio ato de fazer um poema. Referencial → Transmite uma informação objetiva, expõe dados da realidade de modo objetivo, não faz comentários, nem avaliação. Geralmente, o texto apresenta-se na terceira pessoa do singular ou plural, pois transmite impessoalidade. A linguagem é denotativa, ou seja, não há possibilidades de outra interpretação além da que está exposta.
→ Em alguns textos é mais predominante essa função, como: científicos, jornalísticos, técnicos, didáticos ou em correspondências comerciais. Como conseguem fazer a pasta de dentes com linhas coloridas sem que elas se misturem dentro do tubo?

O segredo da textura colorida dos cremes dentais é a forma de rechear os tubos. Além disto um acessório muito especial ajuda na "tarefa gráfica".

Perto da boca do tubo se situa um anel com dois ou quatro orifícios que deixam sair o gel colorido contido em pequenos compartimentos que ocupam praticamente toda a parte da frente do tubo. Enquanto isto, a pasta branca ocupa a parte traseira.

Uma vez criado o tubo com seu bocal diferenciado é hora de colocar seu conteúdo. Isto é feito pela parte de trás e não através do bocal, recheia-se pela parte inferior do tubo, selando a continuação.

Primeiro é introduzido o corante ou gel que vai para o compartimento especial que mencionamos antes. Depois, se introduz a pasta de dentes. Esta vai pressionar o corante quando apertamos o tubo. Assim a massa é impulsionada para o bocal de saída, onde ganha as linhas de cor através dos orifícios, formando a pasta rajada que nos é tão familiar.

fonte: site Terra Poética → O objetivo do emissor é expressar seus sentimentos através de textos que podem ser enfatizados por meio das formas das palavras, da sonoridade, do ritmo, além de elaborar novas possibilidades de combinações dos signos lingüísticos.

→ É presente em textos literários, publicitários e em letras de música. Entre cores, sentidos e pincéis

Silencio no silêncio.
Não sinto cheiro nem ouço sons.
Quem dera visse algo a minha frente.
Posso pintar.
Que cor usar?
E os tons?
Tem que ser algo diferente.
Usarei, pois, azul.
Verei o céu.
Sol a pino.
Se usar cinza, apenas imagino.
O dia está nublado.
Água.
Premência.
Homens.
Homem.
Eu.
(Cleyton Santos) Vale ressaltar que cada função da linguagem proposta pelo linguista russo Roman Jakobson não aparece só nos textos. É possível ter várias funções da linguagem em um mesmo excerto com uma função predominante! Contatos:
email: cleytons_@hotmail.com
blog: http://cleytons.blogspot.com
fone: (81) 9748 7189
Full transcript