Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ditadura Militar no Brasil

No description
by

Flávia Bacellar

on 19 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ditadura Militar no Brasil

1964 - 1 9 8 5 Lei Suplicy de Lacerda (1964) - Ação Política Estudantil (MEC-USAID) / / 0 Morte de Estudante Após
Manifestação no RJ Final de 1968 “golpe dentro do golpe” Invasão da CRUSP Lei da Anistia O Cinema Frente à Ditadura Teatro Rádio e TV CENSURA Foi um dos elementos mais marcantes da severidade do regime autoritário que governava o país. O povo brasileiro era controlado pelos órgãos do governo que tentavam transparecer a paz e a estabilidade social no país tendo como sustento o desenvolvimento econômico. Objetivo O objetivo principal era passar à população a ideia de que o país se encontrava na mais perfeita ordem, os jornais foram calados, obrigados a publicarem desde poesias até receitas no lugar das verdadeiras atrocidades pelas quais o país passava. MANIFESTAÇÕES A MÚSICA – entre as outras manifestações artísticas foi que mais sofreu com a censura, devido à sua capacidade perspicaz de entrar no inconsciente das pessoas. A Música Popular Brasileira, tratada pelo Estado como causadora de mal à população, ofensiva às leis, à moral e aos costumes e por esse motivo, vários autores musicais acabaram aprisionados e expatriados, vários discos foram vetados e recolhidos, algumas canções nem chegavam ao conhecimento dos ouvintes. - progredindo a passos rápidos com a introdução das indústrias e na área de serviços, amparada pela junção de lucros, a contração de dívidas externas e a oportunidade de entrada do capital exterior. Com a destituição de João Goulart, o presidente da Câmara, Ranieri Mazzelli, assume de acordo com as regras a presidência, na qual permanece até o dia 15 de abril de 1964. Porém, nos bastidores, quem exerce de fato o poder são os ministros militares que fazem parte de seu governo, entre os quais podemos citar o general Arthur da Costa e Silva, Ministro da Guerra. ECONOMIA ATOS INSTITUCIONAIS Medidas constitucionais tomadas pelo governo militar que deram as condições necessárias para tornar o Brasil uma ditadura comandada pelos militares por tantos anos. Oficializaram atos capazes de vetar os direitos que eram garantidos pela constituição brasileira, estabelecendo a opressão militar e policial e também o silêncio dos opositores. Surge o colocando em prática atos ilegais não calculados e até mesmo avessos à Constituição em 09/04/64, concede aos militares poderes que antes eles não tinham, proibindo diversas pessoas, por dez anos, de exercerem seus atos políticos. Vários mandatos foram cassados, transformando a estrutura política do Congresso, o que alarmou os parlamentares. O marechal Arthur Costa e Silva assume a presidência em março de 1967, porém, por motivo de doença, se retira em agosto de 1969. O despotismo e a coação agravam-se na mesma dimensão em que a oposição reage. Depois é implantado o AI-5, no dia 13/12/68, este abole os mecanismos constitucionais dispostos na CF 1967 que pudessem ser utilizados pela oposição, revigora os poderes despóticos do regime e confere ao exército a faculdade legal deaprimorar as medidas repressivas, tais como ordenar o retiro do Congresso, do corpo com poder legislativo de uma nação, a nível estadual e das Assembleias Municipais. Antes do AI-5 a repressão já era praticada com base na ,enquadrava-se os líderes de associações civis contrárias ao regime ou líderes sindicais tidos como subversivos Ato Institucional nº 1, Lei de Segurança Nacional Conselho Superior de Censura Compostos por tribunais de censura para julgar os órgãos de comunicação que burlassem as regras, fechando-os imediatamente.

Enquanto o AI-5 esteve em vigor, 1968 e 1978, qualquer veículo de comunicação passava por inspeção da pauta por agentes autorizados. A CONTEL era a responsável pela censura dos meios de comunicação, sendo comandada pelo SNI e pelo DOPS vetava qualquer notícia de manifestação comandada por estudantes.

Foi criada a Divisão de Censura de Diversões Públicas (DCDP) para censurar a arte e as suas vertentes, por onde deveriam passar todas as canções antes de executados nos meios públicos. Esta censura prévia não obedecia a qualquer critério, os censores poderiam vetar tanto por motivos políticos, ou de proteção à moral vigente, como por simplesmente não perceberem
o que o autor queria dizer com o conteúdo.

Em 1978 o AI-5 foi revogado e a ditadura começou a perder força, tinha início um lento processo de redemocratização que só iria se concluir com a campanha Diretas Já. Bibliografia Complementar Bibliografia http://www.cooperativadeteatro.com.br/2010/?p=7014 http://jovempan.uol.com.br/entretenimento/2011/05/como-se-trabalhava-na-tv-na-ditadura-militar.html

http://youpode.com.br/?p=35119
http://www.memoriacinebr.com.br/videos/video_joa.asp www.memoriacinebr.com.br http: //www.youtube.com/watch?v=Ai0RHiav08c&feature=relmfu
ohttp: //www.youtube.com/watch?v=G8OmybceD8s&feature=relmfu
ohttp: //www.youtube.com/watch?v=5WZcbDdLZTs&feature=relmfu
http://pt.wikisource.org/wiki/Lei_Federal_do_Brasil_5536_de_1968

http://virtualiaomanifesto.blogspot.com.br/2008/07/msica-e-censura-da-ditadura-militar.html
CULTURA E DITADURA MILITAR
NO BRASIL FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: EDUSP.

Apostila Anglo Vestibular- História Mundial História do Brasil Antecedentes O Estado Novo
(1937-1945) Os Anos Cinquenta: A Luta pelo Poder Ao longo dos anos 1950, progressistas e conservadores disputavam o controle do Brasil. Grupo progressista- Desejava o estabelecimento de uma democracia não apenas política, mas também econômica. Grupo progressista Grupo conservador- Defendia a manutenção de uma democracia liberal, porém sem o aprofundamento das reformas econômicas e sociais. Grupo conservador Tentativa de Golpe 1951- Vargas volta à presidência Nova Tentativa de Golpe (1955) Mais uma tentativa de Golpe Manifesto Contra a Posse de João Goulart No cumprimento de seu dever constitucional de responsáveis pela manutenção da ordem, da lei e das próprias instituições democráticas, as Forças Armadas do Brasil (...)manifestam a Sua Excelência o Sr. Presidente da República (...) a absoluta inconveniência, na atual situação, do regresso ao país do Vice-Presidente, Sr. João Goulart (...). As Forças Armadas estão certas da compreensão do povo cristão, ordeiro e patriota do Brasil. E permanecerão, serenas e decididas, na manutenção da ordem pública.

Rio de Janeiro, GB, 30 de agosto de 1961.

A) Vice-Almirante Sylvio Heck, Ministro da Marinha; Marechal Odylio Denys, Ministro da Guerra; Brigadeiro-do-Ar Gabriel Grum Moss, Ministro da Aeronáutica.

Fonte: ANDRADE, Auro Moura. Um Congresso contra o arbítrio: diários e memórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
O Regime Militar
1964-1985) Movimentos Estudantis (
Full transcript