Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

CONSEQUÊNCIAS NUTRICIONAIS DA CIRURGIA BARIÁTRICA

No description
by

Carol Constantino

on 5 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CONSEQUÊNCIAS NUTRICIONAIS DA CIRURGIA BARIÁTRICA

GASTROPLASTIA VERTICAL ANELADA(operação de Mason)-VBG
Importância do paciente entender
o procedimento
e seus riscos.
OBESIDADE
OBESIDADE

INDICAÇÃO DE
CIRURGIA BARIÁTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
MEDICINA - 2º PERÍODO - EQUIPE 4

- Risco cirúrgico aceitável;

CIRURGIA BARIÁTRICA
*Mais utilizada
(95% no Brasil)



BYPASS GÁSTRICO EM Y-DE-ROUX
(cirurgia de Fobi Capella)-RYGBP
BYPASS JEJUNOILEAL(JIB)
BANDA GÁSTRICA
AJUSTÁVEL-AGB
* Utilizadas
para
obesidade mórbida
extrema

• Co-fator de enzimas
fundamentais do
sistema nervoso

• Algumas das consequências
da sua deficiência são a
neuropatia desmielinizante
e anemia

Ajuda na absorção
efetiva do ferro



JOSÉ AMARAL, KALIANA NASCIMENTO, KAROLLINE PAES, LUCAS ALMEIDA, LUCAS
ALVES, LUCAS VILAÇA, LUCAS SARMENTO, LUIZ FELIPE, MANOELA FERNANDES, MARCELO
SIMÕES, MARIA CAROLINA E MARIA GABRIELLA.


Classificação do peso pelo IMC
IMC = Peso/Altura²
A obesidade Grau III é também
chamada de obesidade mórbida

Padrão
Genético
CAUSAS:
Disfunção
endócrina

Maus
hábitos alimentares

Doenças
cardiovasculares
Diabetes

CONSEQUÊNCIAS:
OBESIDADE
Aumento da
obesidade
mórbida

Aumento
de cirurgias
bariátricas

- IMC> 40 Kg/m2 ou IMC>35Kg/m2*;
- Resistência a tratamento clínico;
- Presença de doenças associadas;
TIPOS DE CB
* Sociedade brasileira
de cirurgia
bariática e metabólica

Método pioneiro
(década
de 50)

*Puramente
restritiva

DERIVAÇÕES BILIOPANCREÁTICAS
GASTRECTOMIA VERTICAL (Switch duodenal)
GASTRECTOMIA HORIZONTAL (Scopinaro)
Patogênese das deficiências nutricionais depois da
cirurgia bariátrica
NUTRITIONAL CONSEQUENCES OF WEIGHT-LOSS SURGERY
Perda de peso X Riscos nutricionais ;
Regulação de hábitos alimentares e suplementos vitamínicos ;
Ingestão restrita ;
Má absorção.

DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES
DEFICIÊNCIA DE MACRONUTRIENTES
Principais fatores:
Má nutrição protéico-calórica
Má absorção de gorduras

* Procedimentos disabsortivos

- Pode resultar em anemias, deficiências neurológicas e osteopenia


- Bypass Gástrico em Roux-en-y
X
disponibilidade de micronutrientes
Deficiência comum após
procedimentos
mistos (RYGBP e BPD)

Sua deficiência pode
ser corrigida com o uso de suplementação líquida ou preparações mastigáveis

Deficiência no
pós-operatório indica deficiência na
suplementação
Níveis elevados de
Homocisteína
Absorção do
final do íleo até
início do intestino
grosso

VITAMINA B9
VITAMINA B12
Requer
acidez estomacal
,
pepsina
e fatores intrínsecos para sua absorção intestinal
Consumo de B12 por bactérias
Suplementação

Anemia
megaloblástica

CÁLCIO E VITAMINA D
Obesos mórbidos, no
pré-operatório, tendem
a possuir deficiência de
Cálcio e Vitamina D
A má absorção da vitamina D contribui para má absorção de cálcio
VITAMINA B1
Beribéri Seco
N. Sensitivo -> Parestesia ou problema sensorial
N. Motor -> Fraqueza periférica
- Exige acidificação
>
Bypass Gástrico
- Emeses P.O. Prolongadas
- Suplementação
- Estoque no fígado (2-4 meses)
>
6 semanas do PO



Oftalmoplegia, Nistagmo,
Ataxia e Encefalopatia
Neuropatia
Óptica
Tratamento ( Cedo X Tardio)
>
Duração
Sequelas

Encefalopatia
de Wernicke
Deficiência das vitaminas A e K
- Resultado de procedimentos
de má-absorção

-
Problemas visuais -> vitamina A
- Aumento de tempo de protrombina -> vitamina K
ZINCO
• Degradação
de proteínas,
carboidratos
e lipídeos

• Enzimas
de síntese
do DNA
e RNA

Deficiências:
vômito pós-prandial,
alopecia generalizada,
dermatite e problemas
relacionados a
fertilidade.

• Não sofre
grandes mudanças
COBRE
ADOLESCÊNCIA
• Podem estar sob risco maior de desenvolver deficiência nutricional
• Monitoramento por equipe bariátrica multidisciplinar

GRAVIDEZ
• Cuidados antes da gravidez: o reestabelecimento nutricional
• 12-18 meses após a RYGBP
• Adição de complexo vitamínico


• Consequências
nutricionais pré-natais:
- Anemia ferropriva
- Falta de vitaminas do complexo B
• Consequências nutricionais pós-natais

MONITORAÇÃO E PREVENÇÃO DE DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
OBESIDADE X EPIDEMIA

COMUM EM JOVENS
E ADULTOS

CRIANÇAS SÃO
GRUPO DE RISCO


EXERCÍCIOS FISÍCOS E
MUDANÇAS DE HÁBITOS
>>>
CIRURGIA BARIÁTRICA

APÓS A CIRURGIA:
ACOMPANHAMENTO
MÉDICO E PSICOLÓGICO





BIBLIOGRAFIA:
Cirurgia Bariátrica: <http://blog/wp-content/uploads/2012/10/cirurgia_Bariatrica.png> (Acesso em 30 de outubro de 2014 )

Controle da Obesidade: <http://ww.controledaobesidade.com.br/ct/tratamentos/bypass.aspx#> (Acesso em 28 de outubro de 2014 )

Bypass Gástrico: <http://bearboat.net/TRA/GastricBypass.html> (Acesso em 29 de outubro de 2014 )

Tipos de Cirurgia Bariátrica: <http://www.cirurgiadaobesidadedf.com.br/tipos-de-cirurgia#:(Acesso em 27 de outubro de 2014 )
Técnicas Cirúrgicas: <http://www.gordinhosoperados.com.br/wp-content/uploads/2011/08/tec3.jpg> (Acesso em 29 de outubro de 2014 )

Tratamento para obesidade: <http://www.gastrosite.com.br/s_tratamentos.php> (Acesso em 30 de outubro de 2014 )

O que é a obesidade? <http://www.endocrino.org.br/o-que-e-obesidade/> (Acesso em 28 de outubro de 2014 )

CAMPOS, Josemberg, et al.
Endoscopia bariática terapêutica: Casos Clínicos e vídeos
. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Revinter, 2014. 204p

BIBLIOGRAFIA:
Em estudos com 170 pacientes apos BPD ( com ou sem “duodenal switch”), em um ano seguinte a cirurgia: redução dos níveis de vitamia D em 57% e anormalidades no metabolismo do cálcio, com hipocalemia em 15% e hiperparatireiodismo secundário em 31%.
Os resultados sugeriram déficit de vit. Lipossolúveis e hipocalemia em vários pacientes já antes da cirurgia, podendo piorar depois dela.
Vit D: câncer, hipertensão, artrite reumatoide, diabetes
e doença vascular periférica.
Redução de significante porção do estômago - citrato de cálcio com vitamina D mais indicada suplementação.
Exposição ao sol
também é indicada.
fitatos, fosfatos e oxalatos reduzem a absorção de cálcio.
CÁLCIO E VITAMINA D
• Obesidade: forma de má nutrição;

• Dieta pobre por longo período;

• Deficiência nutricional desde antes da cirurgia;

• Importância da avaliação do
estado nutricional pré-operatório;

ESTADO NUTRICIONAL PRÉ-OPERATÓRIO DE PACIENTES DE CIRURGIA BARIÁTRICA
CONSEQUÊNCIAS METABÓLICAS DE COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS
• Nenhum dos procedimentos cirúrgicos está isento de complicações;
• As complicações podem resultar em: ingestão inadequada, vômitos, diarreia
e estado catabólico que exige mais nutrientes;
• As complicações são geralmente detectadas após o período pós-operatório;
• Importante a intevenção a tempo de prevenir o aumento de sintomas;

MUDANÇAS NO

• Diminuir o volume de
comida a ser ingerida;
• Mastigar bem a comida;
• Comer devagar;
• Ingerir líquidos 30 minutos
antes ou depois das refeições

COMPORTAMENTO ALIMENTAR
PREPARAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA, SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL
PÓS-OPERATÓRIA E VIGILÂNCIA

• Acesso a equipe multidisciplinar;
• 3 refeições/ dia, sem lanche entre elas;
• Atividade física: 30 minutos de caminhada;
• Acompanhamento regular.

Olga N. Tucker, MD, FRCSI, Samuel Szomstein, MD, FACS, Raul J. Rosenthal, MD, FACS*
*RYGBP
Na
BPD
e
RYGBP
a
deficiência se torna
mais
severa
.
Causa osteopenia,
osteoporose,
hipocalemia e hiperparatireiodismo
Os pacientes devem:
• Suplementação diária com multivitamínico, ferro, vitaminas do complexo B e cálcio.
Full transcript