Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ecoeficiência

No description
by

on 6 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ecoeficiência

Ferramentas da Ecoeficiência

Produção mais limpa/prevenção à poluição

Introdução
Aumento populacional significativo e em decorrência, maior demanda por bens materiais;
Recursos necessários a nossa sobrevivência retirados do ambiente;
Revolução Industrial: transformação de combustíveis como carvão em energia, possibilitando a expansão de sua capacidade de produção ;

Interferência na natureza;

Uso descontrolado dos recursos naturais;

Maior preocupação com as problemáticas ambientais.
Ecoeficiência: O Conceito
Filosofia de gerenciamento, uma vez que tem como objetivo unir o desempenho econômico e ambiental, com a intenção de satisfazer as necessidades humanas, sem agredir o ambiente, mas sim, reduzir os impactos nele causados;

Alternativa para impedir que os recursos do meio ambiente sejam a primeira e única forma de produzir os bens indispensáveis pelas sociedades.


Ecoeficiência: O Conceito
Surgiu como forma de diminuir os acidentes industriais que eram constantes na década de 80;

O Conceito de Ecoeficiência foi endossado na Conferência Rio-92 como forma de implementarem a Agenda 21 no setor privado;

É cada vez mais usual no mundo dos negócios, sendo utilizado por muitos executivos mas, atualmente, incorporado longe do setor empresarial, em nossas casas e atividades pessoais.

Estudo de Caso
Ferramentas da Ecoeficiência
Indicadores da Ecoeficiência
Impactos Ambientais
Levantamento de impactos ambientais causados pela produção de aço na empresa;
Identificação de atividades, instalações, equipamentos e produtos que interagiam com o ambiente;
Identificados: resíduos sólidos e efluentes liquídos.

Estudo de Caso
Conclusão
Aplicação das medidas ecoeficientes: retornos financeiros a longo prazo (redução de custos e ganhos financeiros), se tornando un recurso estratégico para vantagens competitivas no mercado.
Estudo de Caso
Grupo Gerdau (Borges, 2008)
Complexos Siderúrgicos: impactos ambientais;
Produção de aço no Brasil, ano de 2013:
Produção de 34,2 milhões de toneladas;
17a maior exportador do mundo;
Consumo per capita brasileiro: 131 quilos.

Ecoeficiência
Ana Carolina Pasqualini
Déborah Tesser
Guilherme Borrego
Larissa Zezzo
Tatiana Satiko
Desenvolvimento Sustentável
Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92);
Aprovados vários documentos importantes no que diz respeito ao meio ambiente - como grande destaque a Agenda 21;
Modelo econômico, político, social, cultural e ambiental que deve estar equilibrados, de modo a atingir as necessidades das futuras gerações, sem, no entanto, comprometer a capacidade dessas próximas gerações em satisfazer suas necessidades
Agenda 21
Plano de ação mundial orientador para as transformações com relação ao desenvolvimento – Um dos principais fundamentos da sustentabilidade;
Não se atem apenas as questões ambientais;
Promove ações para fortalecer o papel desempenhado por outros grupos da sociedade (mulheres, organizações sindicais, agricultores, crianças/jovens, povos indígenas, empresas...).

Diretrizes da Ecoeficiência
É necessário que haja a redução dos impactos ambientais. Essa redução, no entanto, dar-se-á de maneira progressiva e considerará também o uso racional de matéria-prima e a redução de acidentes (PIOTTO, 2003).

Reduzir o consumo de materiais com bens e serviços;
Reduzir o consumo de energia com bens e serviços;
Reduzir impacto ao meio ambiente na produção de bens e serviços;
Reduzir a dispersão de substâncias tóxicas;
Intensificar a reciclagem de materiais;
Maximizar o uso sustentável dos recursos naturais;
Prolongar a durabilidade dos produtos;
Agregar valor aos bens e serviços;
Aumentar a intensidade do serviço.

Diretrizes
Aplicação contínua de uma estratégia integrada e preventiva em processos produtivos, processos e serviços, visando aumentar a eficiência global, reduzindo os riscos aos seres humanos e ao ambiente.

Em produtos, a produção mais limpa envolve reduzir impactos negativos durante todo o ciclo de vida do produto, desde o consumo de matérias primas até sua disposição final. (UNEP, 2001).

A Prevenção à poluição consiste no uso de processos, prática, matérias, produtos ou energia, minimizando a geração de poluentes e de resíduos, ao mesmo tempo em que se reduz o risco à saúde humana e ao meio ambiente.

Ferramentas da Ecoeficiência
Análise do Ciclo de Vida

Baseado no termo do “berço ao túmulo";
Cada etapa do ciclo de vida de um produto apresenta impactos econômicos e ambientais associados.



Ferramentas da Ecoeficiência
Contabilidade Ambiental
A contabilidade ambiental na gestão de empresas, atualmente é vista como uma ferramenta que pode identificar:

as áreas nas quais ocorrem os custos ambientais;
fornecer informações que suportem os tomadores de decisão em relação às questões ambientais;
identificar e estimar custos relacionados aos riscos ambientais associados a
novos projetos e aquisições;
estimar custos relativos às mudanças nos requisitos legais;
relatar taxação e subsídios;
redesenhar a avaliação de desempenho da empresa;

Objetivos: incluir o desempenho ambiental e identificar as novas categorias de custos relacionadas aos passivos ambientais.

Estudo de Caso
Metodologia
Estudo de medidas implementada em duas usinas da empresa;
Análise de documentos e entrevistas com responsáveis pelo projeto;
Premissas do estudo.
Estudo de Caso
Produção Mais Limpa
Tratamento e Recirculação das águas indústriais
Reciclagem e reaproveitamento de resíduos;
Redução de sucata por corrida aço inox
Co-geração de energia eletrica
Tratamento e recirculação da água
Fig. 1 Gráfico de custos projetados com e sem o investimento de tratamento da água (Borges, 2008)
Fig. 2 Gráfico de gastos totais (Borges, 2008)
Reciclagem e Reaproveitamento de resíduos
Aumento da comercialização de resíduos que não podem ser aproveitados nos processos, mas são insumo para outras indústrias, como o cimento;
Em 2007, cerca de 372 kg de resíduo para cada tonelada de aço bruto foram gerados;
Em 2008, 79% do resíduos eram reaproveitados, sendo que desse percentual total, 30% são reciclados no próprio processo e 70 são destinados à venda.
Receita de aproximadamente R$ 1,8 milhões pela venda de resíduos em 2007
Redução de sucata por corrida de aço inox
No ano de 2004, entrou em funcionamento um novo Removedor de Escória (equipamento que remove as escórias com menor perda de aço);
Objetivo: redução de 688 kg de sucata por corrida;
Em um ano são realizadas 408 corridas, redução na produção de sucata: 280,70 toneladas. Redução de custos: R$ 639 mil.
Co-geração de energia elétrica
Segundo maior gasto do grupo Gerdau, em 2007, foram gastos aproximadamento R$ 167 milhões em energia elétrica;
Em 2006, implementação de um Sistema de Recuperação do Gás de Aciaria, direcionando a co-geração de energia elétrica para a Central Termoelétrica da empresa;
Cada MWh produzido, evita a emissão de 0,2783 ton de CO2.
Conclusão
Dificudades na integração completa do desempenho econômico com as questões ambientais;
Necessidade de uma reformulação do plano estratégico das cadeis de produção e do mercado.
Referências Bibliográficas


Agenda 21 Empresarial. Disponível em: <http://www.agenda21empresarial.com.br/?pg=textos_gerais&id=19>.
BORGES, G. S. Ecoeficiência: Um estudo de caso no Grupo Gerdau. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2008.
Catalisa – Rede de Cooperação para Sustentabilidade. Disponível em: <http://www.catalisa.org.br/recursos/textoteca/30>

Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: <http://www.bcsdportugal.org/eco-eficiencia/102.htm>.

FIVE WINDS INTERNATIONAL. The Role of Ecoefficiency: Global Challenges and Opportunities in the 21St Century Part 1:Overview and Analysis.Quebec. Canadá. 2000.
Instituto Aço Brasil, Dados consolidados no setor no ano de 2013. Disponível em: < http://www.acobrasil.org.br/site/portugues/numeros/numeros--mercado.asp>
MILANEZ, B. A inserção do Brasil e seus impactos para a sociedade e o meio ambiente. Disponível em: <http://www.justicaambiental.org.br>, 2007.
MOREIRA, C,J; SISINNO,S,C,L. Ecoeficiência: um instrumento para a redução da geração de resíduos e desperdícios em estabelecimentos de saúde. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v21n6/29.pdf>.

NASCIMENTO, M,C,A. Em Busca da Ecoeficiência. Revista REAd – Ed. 15, Vol.6. Junho de 2000. Disponível em: <http://www.read.ea.ufrgs.br/edicoes/pdf/artigo_244.pdf>.
Nações Unidas no Brasil. Disponível em: <http://www.onu.org.br/a-onu-em-acao/a-onu-e-o-meio-ambiente/>

PEREIRA, R,L,F. Aspectos conceituais da ecoeficiência no contexto do desenvolvimento sustentável. Dissertação apresentada no Curso de Mestrado da UFF. Niterói (2005). Disponível em: <http://www.bdtd.ndc.uff.br/tde_arquivos/14/TDE-2007-08-02T143629Z-982/Publico/Dissertacao%20LuisPereira.pdf>.
PIOTTO, Z C. Eco-eficiência na Indústria de Celulose e Papel – Estudo de caso. Tese de Doutorado, Escola Politécnica, USP. São Paulo, 2003.
SALGADO, V. G. Proposta de Indicadores de Ecoeficiência para o Transporte de Gás Natural. Tese de Pós-Graduação. UFJR. Rio de Janeiro, Dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.ppe.ufrj.br/ppe/production/tesis/vgullo.pdf>.
SISINNO, C. L. S.; MOREIRA, J. C. Ecoeficiência: um instrumento para a redução da geração de resíduos e desperdícios em estabelecimentos de saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2005.
VERFAILLIE, H. A., BIDWELL, R. Medir eco-eficiência, um guia para comunicar o desempenho da empresa. WBCSD, Junho de 2000. Disponível em: <http://www.ipatiua.com.br/Documentos/measuring-eco-efficiency-portugese.pdf>.
UNEP - United Nations Environmental Programmes International Environmental Governance: Report of the Executive Director. Paris. France UNEP: 2001
World Business Council fot Sustainable Development (WBCSD) – Measuring eco-efficiency: a guide to reporting company performance. Junho de 2000a.
World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) – Ecoefficiency: Creating More Value With Less Impact. Genebra, Suíça. 2000b.

Ecoeficiência
WBCSD: é um termo empresarial criado em 1991 que busca um equilíbrio entre o
desempenho econômico e ambiental.
Responsabilidade ambiental
Lucros
Incentivo a inovação e competitividade



3 Princípios Básicos

Redução do consumo de RN
Redução de impactos devido a diminuição de emissões
Redução do uso de produtos perigosos e aumento da produtividade ou do valor do produto e serviços
(4?) Implementar a gestão da sustentabilidade na gestão do negócio

Ecoeficiência
Aplicável em todas as fases do ciclo de vida do produto
Otimizar os processos produtivos, melhorar os produtos
Relaciona-se com: o projeto de design de produtos, o processo produtivo
Falha: abrange apenas 2 das 3 premissas da sustentabilidade

Benefícios Econômicos

Otimização dos processo produtivos
Valorização de subprodutos;
Melhoria de qualidade dos produtos;
Geração de mercados sustentáveis.

Ecoficiência Governamental
Estratégia para um Desenvolvimento Sustentável
Favorecendo condições para inovação
Parcerias e difusão de conhecimento da economia
Melhoria da qualidade de vida

Elementos chave para viabilizar a ecoeficência
Todos são responsáveis pelo progresso, pelo futuro mais sustentável.

12 Elementos Chave para um futuro sustentável:
Líderes de governo e trabalhadores
Líderes da sociedade civil e de associação de consumidores
Educadores
Investidores a analistas de mercado
Líderes de negócios

Design of Environment
Conjunto de métodos que incorporam a variável ambiental no design de produtos, sendo os principais temas enfocados no DfE são:

1. seleção de materiais, reduzindo os impactos durante a manufatura;
2. uso do produto;
3. reciclo e reúso de produtos e componentes;
4. extensão da vida útil de produtos e seus componentes e;
5. uma disposição final segura.
Mensuração entre economia e sustentabilidade
Segundo o WBCSD (200a), são 8 princípios para a elaboração dos indicadores.

Ser relevantes para a proteção do meio ambiente, para a saúde humana e para a
qualidade de vida;
Informar e servir de base para os tomadores de decisão quanto ao desempenho
ambiental de uma organização;
Reconhecer a diversidade de negócios;
Promover a comparação e permitir acompanhar a evolução ao longo do tempo;
Ser bem definidos, de fácil mensuração e verificação;
Ser de fácil compreensão e significativos para todas as partes interessadas;
Abranger todos os processos de uma empresa ou organização, incluindo produtos
e serviços, enfocando principalmente os processos que estão sob seu controle e
gestão direta; e
Reconhecer outros aspectos importantes do negócio como fornecedores e o uso
dos produtos durante a sua abordagem.
Indicadores de Desempenho Ambiental
Indicadores podem ser divididos em diferentes categorias, relacionadas com:
Valor de Produto ou serviço;
Influência Ambiental relativa à fabricação ou criação do produto ou serviço;
Influência ambiental associada ao uso do serviço e produto
Ferramentas da Ecoeficiência
Relatórios de Desempenho Ambiental
Necessidade, que ajuda a definir outras abordagens importantes como, a definição de indicadores, o estabelecimento de objetivos e metas, definição de prioridades, a coleta de dados, etc.

Ferramentas da Ecoeficiência
Sistemas de Gestão Ambiental
Estrutura Organizacional;
Responsabilidades, práticas, procedimentos, processos e recursos necessários para gerir os aspectos ambientais do negócio.
Full transcript