Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Direitos da Mulher

No description
by

Leonor Mendes

on 21 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Direitos da Mulher

Direitos das
Mulheres como Direitos Humanos Filosofia Índice Introdução
História História Uma longa tradição europeia que perdurou até finais do século XVIII, considerava as mulheres seres inferiores em relação aos homens. Emotivas, pouco racionais e organizadas, a sua função básica circunscrevia-se à procriação e ao lar. Os gregos remeteram-nas para o Gineceu Uma longa tradição europeia que perdurou até finais do século XVIII, considerava as mulheres seres inferiores em relação aos homens. Emotivas, pouco racionais e organizadas, a sua função básica circunscrevia-se à procriação e ao lar. Os gregos remeteram-nas para o História ... Segundo Platão, as mulheres tinham tanta racionalidade como os homens, se recebessem a mesma formação, e se fossem ainda libertadas do cuidado das crianças e das tarefas domésticas. Platão tinha uma opinião positiva das mulheres - pelo menos para o seu tempo. Jean Jacques Rousseau afirmava que todos os homens nasciam livres e iguais em direitos. Quando se colocava em questão a posição das mulhres a resposta era: as mulheres não são homens, e por isso esta igualdade de direitos não se lhes aplicava. ... Violação dos Direitos da Mulher Dia Internacional Da Mulher PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo. Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas.
Grupo 3: “SAÚDE DA MULHER, DIREITOS SEXUAIS E DIREITOS REPRODUTIVOS” Grupo 4 – “ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER” Grupo 5: PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES NOS ESPAÇOS DE PODER
São Carlos, 14 de abril de 2007
Participantes da II Conferencia Municipal de Políticas para as Mulheres Bibliografia: Grupo 2 – “EDUCAÇÃO INCLUSIVA E NÃO-SEXISTA” Foram discutidos temas tais como: Grupo 1: “AUTONOMIA, IGUALDADE NO MUNDO DO TRABALHO E CIDADANIA” 2ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres
14 de abril de 2007 Emancipação da Mulher A Mulher no Estado Novo Em Portugal, o Estado Novo esforçou-se por conservar a mulher no seu posto tradicional, como mãe, dona de casa e em quase tudo submissa ao marido. Emancipação da Mulher O divórcio era proibido, devido ao acordo estabelecido com a Igreja Católica na Concordata de 1944, pelo que todas as crianças nascidas de uma nova relação, posterior ao primeiro casamento, eram consideradas ilegítimas, havia então duas alternativas no acto do registo: a mulher ou dava à criança o nome do marido anterior ou assumia o estatuto de "mãe incógnita". O que não podia era dar o seu nome e o do marido actual. A lei portuguesa designava o marido como chefe de família, de onde resultava uma série de incapacidades para a mulher casada, contrariamente à mulher solteira, que era considerada cidadã de plenos direitos: a mulher não tinha direito de voto, a mulher não tinha possibilidade de exercer nenhum cargo político, e, mesmo em termos da família, a mulher não tinha os mesmos direitos na educação dos filhos. Não podemos afirmar que já não existe desigualdade entre homens e mulheres, nem que não existem ainda representações tradicionais sobre o papel da mulher, pois, ainda vivemos um processo de mudança ao nível das mentalidades e na forma como a própria sociedade representa a mulher na família, na sociedade, na política ou noutro domínio qualquer. Gineceu . Gineceu ? ? Lugar onde se reúnem as mulheres; associação de mulheres; Gineceu: Actualmente, as mulheres constituem uma parte importante da mão-de-obra no mercado de trabalho e, inversamente ao que acontecia no passado, poucas são agora as que ficam em casa.No entanto, há sectores de actividade em que os estereótipos permanecem como por exemplo a política, em que as desigualdades são ainda bastante notórias: As mulheres são uma minoria em termos de ministros, cargos de ministério, secretárias de Estado. O mesmo se passa no Parlamento e é por isso muito difícil que uma mulher chegue a primeira candidata. A presença das mulheres no poder executivo e legislativo em Portugal desde Abril de 1974, verifica até que ponto têm estado quase sempre afastadas dos cargos mais elevados da hierarquia política: o Presidente da República foi sempre homem, o cargo de primeiro-ministro foi ocupado por 10 homens e apenas uma vez, em 1979, por uma mulher, Maria de Lurdes Pintassilgo (num Governo de iniciativa presidencial, durante um tempo determinado). O Papel das Mulheres Atualmente ... A opinião de Aristóteles sobre a mulher não era tão animadora como a de Platão. Aristóteles pensava que algo faltava à mulher. Ela é um «homem incompleto».A concepção aristotélica da mulher é particularmente grave porque se tornou predominante durante a Idade Média, e não a de Platão. http://www.youtube.com/watch?v=1e8xgF0JtVg Curiosidade: As mulheres no Afeganistão participaram socialmente, politicamente e economicamente na vida da sociedades afeganistã antes de os talibãs chegarem ao poder. Introdução O movimento feminista teve um êxito espetacular no século XX, desde que as mulheres obtiveram o direito de voto pela primeira vez, na Nova Zelândia, em 1893, mas mesmo nas nações europeias pioneiras neste domínio manteve-se uma grande dose de desigualdade entre os sexos.
Full transcript