Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

1 - Design Gráfico - Plano de Ensino - Elementos Básicos do Design

Plano de Ensino, Ementa - Design - Elementos Básicos do Design
by

Felipe Tessarolo

on 26 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 1 - Design Gráfico - Plano de Ensino - Elementos Básicos do Design

Design Gráfico - Aula 1
Unidades
Unidade 1 - Introdução ao Design Gráfico e à Computação Gráfica. Elementos básicos do design. Conceito de formação e representação da imagem em duas dimensões.

Unidade 2 - Illustrator.

Unidade 3 - Photoshop.

Unidade 4 - Revisão.
Ementa
Aula de hoje
Introdução ao Design Gráfico e à Computação Gráfica. Elementos básicos do design. Conceito de formação e representação da imagem em duas dimensões.
Introdução ao Design e à Computação Gráfica. Introdução à computação gráfica. Conceito de formação e representação da imagem em duas dimensões. Introdução à Teoria das Cores (RGB e CMYK).

Tamanho de imagens, pixeis e terminologias da área. Software gráfico de editoração eletrônica aplicado à formatação e criação de peças publicitárias. Técnicas de criação e exportação de ilustrações vetoriais. Tratamento, edição e manipulação de imagens e editoração eletrônica.
Design??
Design não é arte, não é artesanato, não é publicidade, não é arquitetura e nem informática.

O Design prevalece como uma ciência autônoma que se faz valer da tecnologia e de outros aspectos em comum como, por exemplo, as ferramentas gráficas da informática, a influência e relações com os períodos históricos artísticos ou das pesquisas e fundamentações do marketing.

Academia Brasileira de Arte
http://www.abra.com.br/artigos/22-o-que-e-design
O design tem lugar em todos os aspectos da vida diária. Em praticamente todas as formas modernas de comunicação e produção, desde roupas, prédios e bens de consumo até materiais escritos, passando por entretenimento, ambientes internos e externos, o design gráfico ocupa um papel central.

O Essencial do Design Gráfico - Editora Senac
Pág. 8
O design deve agregar apenas elementos que possuam um objetivo dentro da função do produto/projeto.
A minha preocupação principal em desenhar uma cadeira é a de que pareça uma cadeira. É a primeira questão. Hoje desenham-se muitas cadeiras que parecem outra coisa. A necessidade de originalidade e diferença conduz quase sempre ao abandono da essência de um determinado objeto.
Álvaro Siza - Arquiteto Português
O design refere-se a um projeto visual, funcional e interativo, coisa que vai muito além da produção estática.

É claro que elementos visuais possuem uma função psicodinâmica, emocional e persuasiva, e para que isso seja eficaz esses elementos precisam ser muito bem estudados e planejados. Ainda assim, a estética não funciona de forma isolada, e sim integrada a estrutura da informação, as definições de interação, a usabilidade e a ergonomia.
Design possui os sentidos de designar, indicar, representar, marcar, ordenar, dispor, regular; pode significar invento, PLANEJAMENTO, PROJETO, CONFIGURAÇÃO, se diferenciando de drawing (desenho); indica ainda disciplina de caráter INTERDISCIPLINAR, de natureza abrangente e flexível, passível de diferentes interpretações.

TEM COMO TAREFA DAR FORMA A ARTEFATOS, CONSIDERANDO UM PROJETO PREVIAMENTE ELABORADO COM UMA FINALIDADE ESPECÍFICA.

Conceitos-chave em Design - Luis Antonio Coelho
Pág. 189
Elementos Básicos do Design
ponto
linha
formas
É a unidade de comunicação mais simples e irredutivelmente mínima.
Qualquer ponto tem grande poder de atração visual sobre o olho, existe ele naturalmente ou tenha sido colocado pelo homem em resposta a um objetivo qualquer.
Dois pontos são instrumentos úteis para medir o espaço no meio ambiente ou no desenvolvimento de qualquer tipo de projeto visual.
Quanto mais complexas forem as medidas necessárias a execução de um projeto visual, tanto maior será o número de pontos usados.
O ponto indica uma posição no espaço. Em termos puramente geométricos, um ponto é um par de coordenadas x, y. Ele não possui massa alguma.

Graficamente, contudo, um ponto toma forma como um sinal, uma marca visível. Um ponto pode ser uma manchinha de matéria insignificante ou um foco de força concentrada. Ele pode penetrar como uma bala, furar como uma agulha ou franzir-se como um beijo.

Através de sua dimensão, posição e relação com suas imediações, um ponto pode expressar sua própria identidade ou mesclar-se à massa.
Uma série de pontos forma uma linha. Uma massa de pontos torna-se uma textura, forma ou plano. Pequeníssimos pontos de tamanhos variados criam tons de cinza.

A ponta de uma flecha aponta o caminho, assim como o cruzar de um X determina um alvo.

Em tipografia, o ponto indica uma parada - o fim definitivo de uma linha. Cada caractere num campo de texto é um elemento singular e, logo, um tipo de ponto, um elemento finito numa série.

Novos Fundamentos do Design. Pág. 14
Quando os pontos estão tão próximos entre si que se torna impossível identificá-los individualmente, aumenta a sensação de direção, e a cadeia de pontos se transforma em outro elemento visual distintivo: a linha.
Também poderíamos definir a linha como um ponto em movimento, ou como a história em movimento de um ponto.
A linha é uma série infinita de pontos. Entendia geometricamente, tem comprimento, mas não largura. É a conexão entre dois pontos ou o trajeto de um ponto em movimento.

Uma linha pode ser uma marca positiva ou uma lacuna negativa. As linhas aparecem nos limites dos objetos e onde dois planos se encontram.

Graficamente, existem em muitos pesoas; a expessura e a textura, assim como o trajeto da marca, determinam sua presença visual. Desenhadas com uma caneta, um lápis, um pincel, um mouse ou um código digital.
Elas podem ser retas ou curvas, contínuas ou tracejadas. Quando uma linha atinge certa espessura, torna-se um plano. As linhas multiplicam-se para descrever volumes, planos e texturas. Um gráfico é uma linha ascendente e descentende que descreve uma mudança no tempo, como uma ondulação que acompanha as batidas do coração ou um sinal auditivo.
Em leiautes tipográficos, são tanto subentendidas como literalmente desenhadas. Os caracteres agrupam-se em linhas de texto, enquanto colunas são posicionadas em blocos e alinhados à esquerda, à direita ou justificados. Linhas imaginárias surgem ao longo dos limites de cada coluna, expressando assim a ordem da página.
Formas
A linha descreve uma forma.
Existem três formas básicas: o quadrado, o triângulo e o círculo.

A cada uma dessas formas se atribui uma grande quantidade de significados, alguns por associação, outros por vinculação arbitrária, e outros, ainda, através de nossas próprias percepções psicológicas e fisiológicas.
Ao quadrado se associam enfadado, honestidade, retidão e esmero.
Ao círculo, infinitude, calidez, proteção
o círculo está associado a curva.
As forças direcionais curvas têm significados associados à abrangência, à repetição e à calidez. Todas as forças direcionais são de grande importância para a intenção compositiva voltada para um efeito e um significado definidos.
Constitui a referência primária do homem, em termos de bem-estar e maneabilidade.A necessidade de equilíbrio não é uma necessidade exclusiva do homem; dele também necessitam todas as coisas construídas e desenhadas.
A direção diagonal tem referência direta com a estabilidade. É a formulação oposta, a força direcional mais instável, e, consequentemente, mais provocadora das formulações visuais. Seu significado é ameaçador e quase literalmente perturbador
O triângulo está associado a ação,
ao conflito e a tensão.
Próxima aula
Tragam imagens de logos de empresas:
2 que utilizem círculos
2 que utilizem quadrados
2 que utilizem triângulos
casa ca.sa sf (lat casa) 1 Nome comum a todas as construções destinadas a moradia. 2 Moradia, residência, vivenda. Col: casaria, casario, taba (para casas de índios). 3 Estabelecimento, firma comercial. 4 Família: Casa de Bragança. 5 Subdivisão de uma caixa, tabuleiro etc. 6 Repartição pública: Casa da Moeda. 7 Abertura em que entram os botões do vestuário. 8 Cada um dos espaços separados por traços em uma tabela ou mapa. 9 Alvéolo dos favos das abelhas. 10 Lugar ocupado por um algarismo em relação a outros do mesmo número.

Publicitário
Pós Graduado em Estratégias Criativas
Mestre em Direção de Design
Felipe Maciel Tessarolo
Composição: Fundamentos Sintáticos do Alfabetismo Visual
O processo de composição é o passo mais crucial na solução dos problemas visuais. Os resultados das decisões compositivas determinam o objetivo e o significado da manifestação visual e têm fortes implicações com relação ao que é recebido pelo espectador.
Não existem regras absolutas. Precisamos investigar o processo da perceção humana.
Criamos design a partir de inúmeras cores e formas, texturas, tons e proporções relativas; relacionamos interativamente esses elementos; temos em vista um significado. O resultado é a composição, a intenção do artista, do fotógrafo ou do designer. É seu input.
Ver é outro passo distinto da comunicação visual. É o processo de absorver informação no interior do sistema nervoso através dos olhos, do sentido da visão.
Equilíbrio: é a mais importante influência tanto psicológica quanto física sobre a percepção humana é a necessidade que o homem tem de equilíbrio.
Tensão: As opções visuais são polarizadas. É o primeiro fator compositivo que pode ser usado sintaticamente na busca do alfabetismo visual.
Nivelamento e aguçamento
Full transcript