Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

As Mulheres na Psicologia

Apresentação feita para Seminário na disciplina História da Psicologia da UFSJ em julho de 2014
by

Carolina Mendonça

on 12 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of As Mulheres na Psicologia

A História das Mulheres na Psicologia


O acesso das mulheres ao ensino superior
Desequilíbrio de gêneros
Razões históricas
Psicologia aplicada
Reconhecimento
As Pioneiras Internacionais
No Brasil
Breve história da Psicologia
As mulheres na Psicologia Hoje
Na Psicologia brasileira
Referências
Conselho Federal de Psicologia, <http://site.cfp.org.br/>, acesso em 09 de jul de 2014.
Exposição 50 anos da Psicologia no Brasil: A História da Psicologia no Brasil./ Conselho Regional de Psicologia da 6ª Região - São Paulo: CRPSP, 2011.
<www.feministvoices.com>
GOODWIN, C. James. História da Psicologia Moderna, São Paulo: Cultrix, 2005.
MASSIMI, Mariana, et al, História da psicologia no Brasil: Novos Estudos, São Paulo: EDUC; Cortez, 2004.
MOTTA, Arnaldo Alves da, Raízes da Psicologia analítica no Brasil: pessoas e contextos/ 1. ed. São Paulo : Casa do Psicólogo, 2010.
SCHULTZ, D.; SCHULTZ, S. Além das Escolas de Pensamento: Desenvolmento Mais Recentes. História da Psicologia Moderna, São Paulo: Editora Cultrix, 1981.
Dorothea Dix (1802-1887)
Ana Freud (1895 - 1982)
Leta Hollingworth (1886 -1939)
Mary Whilton Calkins (1863 - 1930)
Margareth Floy Washburn (1871 - 1939)
Christine Ladd Franklin (1847 - 1930)
Emma Sophia Baker - Canadá (1853 - 1943)
Anna Berliner (1888 - 1977)
Inez Beverly Prosser (1895 - 1934)
Eleanor Gibson (1910 - 2002)
Mamie Phipps Clark (1917 - 1983)
+
Dorothea Dix
Educadora na Nova Inglaterra
1841 a 1848 - Inspeções nos Hospitais Psiquiátricos dos EUA
Melhoria nos tratamentos manicomiais
Seus esforços contribuiram para a criação de 47 hospitais e escolas para os mentalmente deficientes
Matemática
Tentou conseguir seu PhD na Johns Hopkins em 1882, sendo a 1ª mulher a completar os requisitos para um PhD - título que só recebeu em 1926
1880 - Interesse pela percepção visual levou-a à nova psicologia
Viagem à Europa - Müller e Helmholtz
Crítica aberta à falta de oportunidades profissionais para as mulheres e ao "clube do bolinha" de Titchener - Os "experimentalistas"
Christine Ladd Frankilin
Os saberes psicológicos (1500-1808)
A chegada da família real portuguesa (1808)
Práticas Higienistas
A República e as ideias liberais positivistas
Positivismo
Liberalismo Social
Criação do curso de Psicologia (1958)
Regulamentação profissional (1962)
Psicólogas Brasileiras
Carolina Martuscelli Bori (1924 - 2004)
Silvia Lane (1933 - 2006)
Nise da Silveira (1905 - 1999)
Madre Cristina Sodré Doria (1916 - 1997)
Annita de Castilho e Marcondes Cabral (1911 - 1991)
Emma Sophia Baker
Silvia Lane
Annita de Castilho e Marcondes Cabral
Carolina Martuscelli Bori
Nise da Silveira
Madre Cristina Sodré Doria
- Formada em Filosofia e Ciências Sociais
- Especialização no Smith College, Gestalt.
- Criou a Associação Brasileira de Psicólogos – ABP (1954)
- Considerada a criadora do curso de Psicologia no Brasil (1958)
- A retirada de Annita do departamento de Psicologia
- Formada em Pedagogia, USP (1947)
- Substituta de Annita de Castilho no Departamento de Psicologia
- Divulgou a ciência no país
- UNB
- Comissão organizadora de regulamentação da profissão
- Graduação em medicina (1926)
- Dificuldades financeiras
- Prisão (1933)
-Centro Psiquiátrico Nacional Pedro II, no Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro (1944).
- Terapia Ocupacional
 - C. G. Jung
- Museu de Imagens do inconsciente
Museu de Imagens do inconsciente
“Rasguem os manuais de psiquiatria! Leiam Machado de Assis. Seria mais proveitoso trocar certos tratados de psiquiatria pelos livros deste que é o maior escritor brasileiro de todos os tempos, primeiro grande mestre de psicologia. Suas obras analisam com mais profundidade a alma humana. Quem quiser aprender psicologia, pra valer, deve ler Machado. Não houve melhor psicólogo, no mundo.” Nise da Silveira
O positivismo deixa de lado os conhecimentos ligados às crenças, superstições ou qualquer outro que não possa ser comprovado cientificamente. Para eles, o progresso da humanidade depende exclusivamente dos avanços científicos.
O liberalismo social defende os direitos humanos e as liberdades civis dos cidadãos contra possíveis atos de opressão do Estado. O Estado deve proporcionar aos cidadãos oportunidades a nível econômico, de saúde, de educação, entre outras.
- Graduada em Filosofia, USP (1952)
- Psicologia Social, denominada Psicologia crítica sócio-histórica
- Programa de pós graduação em Psicologia Social, PUC
- Associação Brasileira de Psicologia Social-ABRAPSO (1980)
- Associação Latino-americana de Psicologia Social (ALAPSO)
- Publicações internacionalmente reconhecidas
- Graduação em Filosofia e Pedagogia, Faculdade Sedes Sapientia
- Religiosa da Congregação de Nossa Senhora - Cônegas de Sto. Agostinho
- Criação de cursos
- Movimentos Sociais

Primeira mulher canadense a conseguir seu PhD em um tema psicológico
Amanda Coelho
Carolina Mendonça
Cecilia Cotinguiba
Maria Clara Laureano

Mary Whiton Calkins
Smith College
Fluente em inglês, alemão e francês + grego
Wellesley College - Abordagem laboratorial à Psicologia
Harvard - Willian James - Psicologia Filosófica
Clark University - Laboratório de Edmund Sanford
APA
Aprendizagem / Memória por associação em pares - frequencia - hábito
Doutorado negado por Harvard
Psicologia do "eu" - "(...) Toda consciência é pessoal"
1905 - Primeira mulher presidente da APA - Discurso: Reconciliação entre as psicologias estrutural e funcional - O "eu" como ponto de partida
Interesse maior pela Filosofia - "Os persistentes problemas da Filosofia"
1918 - Eleita a primeira mulher presidente da American Philosophical Association (APA)
Leta Hollingworth
Psicologia aplicada
Obteve doutorado em Columbia
"Mãe da educação para os superdotados" - Gifted Children (1926)
Atacou de frente a crença de que os homens eram intelectualmente superiores às mulheres
" Afirma-se categoricamente que, por causa disso [isto é, da função periódica], as mulheres não podem ter uma vida profissional ou comercial. No entanto, ninguém propõe que as cozinheiras, faxineiras, mães, enfermeiras, empregadas domésticas ou dançarinas obtenham licença de suas tarefas e responsabilidades" (Hollingorth, 1916, p. 235)
Margareth Floy Washburn
Filosofia e Ciência = Psicologia Experimental
Cornell - 1ª aluna de doutorado de Titchener
1ª mulher a obter o título de PhD - seu artigo foi publicado na Revista de Wundt
2ª mulher presidente da APA (1921)
1931 - 1ª mulher eleita para Academia Nacional de Ciências
Inez Beverly Prosser
1933 - 1ª mulher negra a conseguir seu doutorado
Psicologia Educacional - Cincinnati
Pesquisa sobre o desenvolvimento da percepção da profundidade
Eleanor Gibson
"No meu laboratório não entram mulheres" Yerkes (Yale)
Cientista da psicologia do desenvolvimento
Desenvolvimento da percepção da profundidade e os processos básicos envolvidos na leitura
Evolução dos direitos civis - 1973 - divisão própria para a Psicologia da Mulher dentro da APA
Mamie Phipps Clark
1954 - fim do "separada, mais igual" nas escolas - abriu caminho para a luta pelos direitos civis nos EUA
Dissertação de mestrado - "Identificação e preferência em crianças negras" - Efeito da segregação sobre a auto-estima das crianças negras
Seu marido, Kenneth Clark foi o 1º presidente negro da APA
Crença na superioridade intelectual masculina

A mulheres sofreriam danos físicos e emocionais se expostas a educação superior.


"É provável que nunca venhamos a saber a quantidade de trabalhos feitos por mulheres, mas creditados a homens; quantas notas de pé de página de agradecimento não deveriam se tornar o reconhecimento de co-autorias, quantas vezes a co-autoria não é na verdade autoria e quantas vezes era o co-autor masculino que deveria ter merecido a nota de pé de página.” (Bernstein e Russo, 1974, p.131)."
Uma teoria da época dizia que educar as mulheres poria em risco seu imperativo biológico da maternidade, perturbando o ciclo menstrual e enfraquecendo o impulso maternal, levando ao “suicídio da raça”.
Nove em cada dez profissionais são mulheres
Acesso às Universidades Públicas
Diferença salarial
Mulheres de vários papéis:
-filhos
-relacionamentos
-o cuidado consigo
-a dedicação ao trabalho
A violência presente
Cenário Brasileiro
”Para ser aceita, trabalhe como um homem e para ser amada, comporte-se como mulher”-
Marisa Sanabria, Psicóloga e Coordenadora da Clínica do Feminino-Belo Horizonte/MG
A mulher no cenário mundial atual
"Psicologia - Profissão de muitas e diferentes mulheres"
Idade Média - Séc V - XIV
- Hildegarda de Bingen (1098 - 1179)
Doutora da Igreja
Idade Moderna - Sec XV- XVIII
Olivia Sabuco (1562 - 1620)
- Filósofa espanhola da época da Renascença e pioneira na medicina psicossomática.
- 1587 - "Nova Filosofia da Natureza Humana Não Conhecida e Não Alcançada Pelos Antigos Filósofos Que Melhora A Vida Humana E A Saúde"
Full transcript