Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Carlos Ribeiro Dantas

No description
by

Mariana Lucena

on 15 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Carlos Ribeiro Dantas


• primeiro empreendimento vertical da zona Norte de Natal.
• "Sinto muita responsabilidade. E por isso mesmo, por esse ser o primeiro projeto da zona Norte e por ter a excelente visão panorâmica, nós fizemos algumas adaptações no padrão. O guarda-corpo, por exemplo, será todo em vidro verde", comentou o arquiteto.
• visão privilegiada que todos os moradores do Riverside terão, um cartão postal composto pelo rio Potengi, a própria cidade e a ponte Forte-Redinha.



• Edifício Residencial localizado no final da Avenida Afonso Pena, próximo ao cruzamento com a Rua Joaquim Fagundes.
• Como característica mais marcante possui sua forma, com uma ponta triangular (vista em planta) resultante do aproveitamento do terren respeitando seus recuos.




• Galhos do Cajueiro de Pirangi serão suspensos.
• solução emergencial para o desafogamento do tráfego do entorno do cajueiro.
• A ação de emergência prevê, na primeira fase, a construção de caramanchão que vai suspender os galhos que ultrapassam a cerca do cajueiro para uma elevação de 4,5 metros e vai contemplar a Avenida Marcio Marinho.
• o projeto ainda prevê a elevação das unidades comerciais, a construção do memorial do cajueiro e a construção do caramanchão no restante do entorno.
cajueiro
museu da rampa
Riverside_1.JPG
anotações
Arquiteto natural de Natal - RN.
Quando Carlos Ribeiro Dantas chegou a Brasília/DF para morar, adolescente, descobriu que uma cidade é feita de arquitetura. Arquitetura que se espalha pela cidade em prédios e monumentos. Desde então, tomou a descoberta por paixão, e da paixão fez ofício, Tão logo graduado pela faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte em 1978, começou a trabalhar de casa, posteriormente ao lado do arquiteto João Maurício e enfim em escritório próprio. Atualmente o arquiteto trabalha na COHAB-RN, na Secretaria de Turismo do RN/PRODETUR e no escritório CRD Arquitetura, este último como sócio-arquiteto. Destaca-se nas áreas de edificações públicas, residencial, espaços comerciais e prestação de serviços e tem como seus principais projetos desenvolvido: a Ampliação do Centro de Convenções de Natal, o Shopping Orla Sul, o Ponta Negra Beach Resort, Residencial Luxor Ponta Negra e o Pipa Hills.
O ESCRITORIO CRD - Criado em 1987, sob comando do arquiteto Carlos Ribeiro Dantas trabalha uma equipe de jovens profissionais de Arquitetura e Urbanismo que se dedicam a projetos residenciais, comerciais, corporativos e institucionais, marcados por características caras à arquitetura: funcionalidade, conforto e estética, valorização do espaço e da localização, e também atento ao emprego de materiais.
Carlos Ribeiro Dantas

• primeiro edifício construído em sistema de condomínio fechado.



• em frente a cidade da criança, com 15 pavimentos de apartamentos com 352,28 m².
• lajes protendidas motivadas pelo desejo de se garantir a flexibilidade espacial necessária aos ambientes, além de melhor aproveitamento das áreas de estacionamento (garagem).



• Condomínio exclusivo em meio a exuberante mata atlântica preservada.
• As casas são construídas nas partes altas e rodeadas pela mata.
• Possui: 41 casas com 2 pavimentos, 6 casas térreas.
Museu do Futebol (Atual Estádio Juvenal Lamartine)–gravações
Hotel Pestana Natal Beach Resort
• na via Costeira, dos arquitetos Carlos Ribeiro Dantas e Carlos Suassuna, o conjunto tem volumetria diversificada, reforçada pelo uso de cores fortes e - em algumas situações - de acentuado contraste.
• O partido: dois blocos horizontais com seis e sete pavimentos escalonados, que, na face voltada para o oceano,acompanham a inclinação do terreno. Os blocos são ligados pela prumada de elevadores e escada.
• “Essa implantação permite melhor adequação ao terreno e proporciona visão ampla da paisagem marinha para a quase totalidade dos apartamentos e suítes”, justifica Dantas.
• Nas fachadas, os autores empregaram variações de volumes, desenhos e materiais que lembram os trabalhos do arquiteto mexicano Ricardo Legorreta.
• as áreas de pé-direito duplo e triplo geradas pelo escalonamento  implantar, no térreo, o centro de convenções (que pode receber até 600 pessoas e possui ainda um business center) e o lobby do hotel, espaço que se conjuga com o piano-bar e o restaurante. Do lobby tem-se visão panorâmica do morro do Careca, cartão-postal da praia de Ponta Negra e referência turística local.
Riverside_2.JPG
Riverside_3.JPG
Riverside_4.JPG
Pipa-Hills_1.JPG
Pipa-Hills_2.JPG
Pipa-Hills_3.JPG
Pipa-Hills_4.JPG
Pipa-Hills_5.JPG
Pipa-Hills_6.JPG
Pestana_1.JPG
Pestana_2.JPG
Pestana_3.JPG
Pestana_4.JPG
Pestana_5.JPG
Pestana_6.JPG
Antares_1.JPG
Antares_2.JPG
Leonardo-da-Vinci_1.JPG
Leonardo-da-Vinci_2.JPG
Afonso-Pena_1.JPG
Afonso-Pena_2.JPG
Antares
Pipa Hills
Riverside (em construção)
Afonso Pena
Heron-Marinho_1.JPG
Heron-Marinho_2.JPG
Heron-Marinho_3.JPG
Heron-Marinho_4.JPG
Heron-Marinho_5.JPG
Heron-Marinho_6.JPG
Heron-Marinho_7.JPG
Heron-Marinho_8.JPG
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Graduação em Arquitetura e Urbanismo
História e Teoria da Arquitetura e Urbanismo 4
Docente: George Dantas
Ana Cristina Pristo
Mariana Lucena
Philippe Pinheiro
Viviane Medeiros
26 de junho de 2012
“O museu na verdade é uma rampa com 8% de inclinação, que as pessoas vão subindo e vão vendo o acervo fotográfico sobre o nosso futebol. Lá em cima teria a Sala do Atleta: uma homenagem aos atletas mais marcantes, além de um café”.

Utilizou réguas de madeira como “filtro” para insolação, e ainda para dar um toque de rústico. De execução imediata, para entregar no período da copa.

Ele acredita que o
será executado,
afinal a verba é “do banco mundial. O projeto foi desenvolvido em Recife por uma empresa muito boa, são 29 projetos muito bem elaborados. E vai sair apesar de tudo. A última agora é que o porto vai ser ampliado, vão acabar com o canto do mangue e querem transferir pra frente da Rampa. “
“Já tem produção própria, da parte de design de ambientes e no geral tem muita gente produzindo uma arquitetura desenvolvida aqui. Quando você vai pra Fortaleza, pra Recife, pra João Pessoa, você vê arquiteturas diferentes, apesar de termos muita influência de Recife porque muita gente se formou lá e veio pra cá. Quando vem um paulista fazer projeto aqui, por exemplo, o prédio é comprido, e aqui a gente tem ventilação o ano todo entre 120, 160 graus Sudeste. E a gente tem um lado do prédio pegando essa ventilação e o outro pegando sol a tarde toda, porque em São Paulo os prédios do lado do sol são melhores, mais caros, exatamente o contrário dos daqui. Pra tentar otimizar, tem que ter um corredor que sirva pra dois apartamentos, porque se servir só pra um, sai muito caro e inviabiliza. "
Obrigado!

http://www.carlosribeirodantas.com.br/
http://www.heronmarinho.com.br/
http://www.grandmare.com.br/projetistas
http://issuu.com/firenzze/docs/nataldecor09
http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/84/natal-ainda-feliz-24215-1.asp
http://www.slideshare.net/AllianceEmpreendimentos/material-de-divulgaoterrao
http://www.almeidajunior.com/heronmarinho/
http://www.arcoweb.com.br/arquitetura/carlos-ribeiro-dantas-e-carlos-suassuna-hotel-pestana-25-09-2002.html
http://www.cnh.coop.br/2008/noticias.php
http://tribunadonorte.com.br/noticia/galhos-do-cajueiro-de-pirangi-serao-suspensos/206842
http://blog.tribunadonorte.com.br/panoramapolitico/governo-investe-em-mossoro-e-anuncia-o-parque-da-cidade/47533
http://www.mouradubeux.com.br/home/home/empreendimento.php?id=326&emp=Rodolfo+Helinski&cid=Rio+Grande+do+Norte,+Natal,+Capim+Macio
http://www.pipahills.com.br/flat.php
O arquiteto comenta que tem apreço pela arquitetura moderna e minimalista e pelos arquitetos – citando Álvaro Siza Vieira - da escola de Porto, uma influente corrente da arquitetura contemporânea em Portugal. Não restam dúvidas que o tempo que morou em Brasília influenciou sua produção na arquitetura, visto que fala de modo romântico da Brasília projetada por Lúcio Costa em que morou.
Todo mês o melhor do RN
Referências Arquitetônicas
Carlos Ribeiro Dantas
Viver Arquitetura
edição 1
junho de 2012
museu da rampa
Obras
São quase 500, mas o arquiteto destacou algumas.
Referências Bibliográficas:
Referências Bibliográficas
Como as pessoas se apropriaram dos projetos:

O arquiteto faz seus projetos pensando nos usos, muitas vezes dando as condições necessárias para que os clientes se apropriem da forma que desejarem, a exemplo do Edifício Afonso Pena, sobre o qual comenta: “A gente usou um elevador panorâmico, a laje era toda protendida, ou seja, cada um podia mexer do jeito que quisesse, todo mundo gostou, que cada um teria um apartamento diferente.”
O QUE É IMPORTANTE PARA O ARQUITETO.
Ribeiro Dantas diz que a forma é essencial. Pode não ser o mais importante, mas devido a durabilidade de uma edificação, – temos o IPHAN pra nos mostrar isso – mesmo que seja necessário um pouco mais de tempo, não podemos ignorar este fator.
Podemos fazer diagrama com a definição dos fatores importantes para projetar um edifício:
1.
Funcionalidade
2.
Viabilidade econômica
3.
Preocupações chamadas “novas preocupações ambientais”: já utilizavam proteções, mas não eram utilizadas pelos construtores por causa do custo.
4.
Estética do edifício: não deve perder a oportunidade de fazer uma coisa bonita. A gente não deve perder nunca a oportunidade de procurar melhorar e fazer a coisa mais bonita.
Sobre o entorno, O objeto arquitetônico tem que destoar de todo o resto ou deve se integrar?

“Acho que tem que se integrar, mas não obrigatoriamente. Quem trabalha com prédio vertical como a gente trabalha há muito tempo, a gente já vê muito isso de acontecer de o prédio estar como um intruso, mas isso é uma coisa que quando se faz um plano diretor, se dá permissão para fazer isto ou aquilo. Se permitiu construir um prédio de 20 andares em um local onde só tinha casa, é porque todas aquelas casas vão desaparecer e vão aparecer prédios. Porque o plano diretor que foi estudado por quem entende de urbanismo permitiu você fazer isto.

Nunca havia tido sócios, mas hoje tem Luênia e Igor que trabalham com ele há alguns anos. O escritório hoje é de arquitetos associados, como se diz. “Passei um tempo onde a gente fazia só mesmo, desenhando em casa, mas depois as coisas crescem e a gente não consegue fazer só de jeito nenhum. Mas é porque os projetos hoje são muito complexos e integrados, e todo projeto deveria ser assim, só que antigamente ninguém fazia isso.” Trabalhou com seu ex estagiário Carlos Suassuna no projeto do Hotel Pestana e em parceria com Abbud em alguns projetos na Paraíba.
Sobre parcerias
Sobre a arquitetura do estado
Leonardo da Vinci
Leonardo da Vinci
Leonardo da Vinci
Afonso Pena
Afonso Pena
Hostel Pestana
Hostel Pestana
Hostel Pestana
Hostel Pestana
Hostel Pestana
Hostel Pestana
Pipa Hills
Pipa Hills
Pipa Hills
Pipa Hills
Pipa Hills
Pipa Hills
Riverside
Riverside
Riverside
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
Heron Marinho
DATAS:
1974: Entrou na faculdade.
1978: Colou grau em 78, mas o TFG só foi analisado em janeiro de 79.
1980/81: Trabalhou com João Maurício.
1982: Trabalhou em casa por um bom tempo (não disse quanto)
Esteve no escritório de um amigo (não disse quem nem por quanto tempo)
1985: No escritório da Prudente de Morais até 2011.
2011 em diante: foi pro Espaço América e acha que de lá não sai.
Full transcript