Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Allan Kardec o professor e codificador e Metodologia da codificação espírita

Estudo do ESDE - Tomo I - Módulo II - Roteiros 2 e 3.
by

Carolina Abreu

on 25 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Allan Kardec o professor e codificador e Metodologia da codificação espírita

O professor Rivail fez em Lion os seus primeiros estudos e completou em seguida a sua bagagem escolar, na Escola de Pestalozzi em Yverdun – Suíça.

Pestalozzi foi um dos pioneiros da pedagogia moderna, influenciando profundamente todas as correntes educacionais.

Rivail era um aluno dedicado e se tornou um dos mais eminentes discípulos do mestre. Aos quatorze anos de idade já ensinava aos seus colegas menos adiantados.

Muitíssimas vezes, quando Pestalozzi era chamado pelos governos, para fundar institutos semelhantes ao de Yverdun, confiava a Denizard Rivail o encargo de substituí-lo na direção da sua escola.
Formação Acadêmica
Rivail era um linguista insigne, conhecia a fundo e falava corretamente, o alemão, o inglês, o italiano, o espanhol e o holandês.

Membro de várias sociedades sábias, notadamente da Academia Real de Arras.

Como pedagogo, Rivail dedicou-se à luta para uma maior democratização do ensino público.

Entre 1835 e 1840, manteve em sua residência, à rua de Sèvres, cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia comparada, Astronomia e outros.

Rivail utilizou-se do ensino intuitivo, processo didático preconizado por Pestalozzi.

Seu nome era conhecido e respeitado e muitas de suas obras foram adotadas pelas universidades da França.
Rivail: O Educador
Ao interrogar o Espírito Verdade acerca de sua missão, que alguns Espíritos já haviam lhe apontado como sendo o missionário chefe da nova doutrina, este lhe respondeu:

"Confirmo o que te foi dito, mas recomendo-te muita descrição, se quiserdes sair-te bem.
Não esqueças que podes triunfar, como podes falir. Neste último caso, outro te subistituiria, porquanto os desígnios de Deus não assentam na cabeça de um homem (...)"

Desempenho da missão
Nome:
Data de Nascimento:
Cidade onde nasceu:
Pai:
Mãe:
Educação:
Atuação da família:
Seu interesse:
Allan Kardec
Allan Kardec: o professor e o codificador
Metodologias e critérios utilizados por Kardec
O método adotado por Allan Kardec na investigação e comprovação do fato mediúnico - instrumento comprobatório da existência e comunicabilidade do Espírito - é o experimental, fundamentado na observação, comparação, análise sistemática e conclusão.
O Espiritismo procede exatamente como as ciências positivas, aplicando o método experimental:

surgem fatos novos sem explicação conhecida;

ele observa, compara, analisa e, remontando do efeito às causas, chega à lei que os rege;

depois, deduz-lhe as consequências e busca as aplicações úteis.

Exemplo: a maçã na cabeça de Newton.
Método de investigação científica
A Missão
Percerbi naqueles fenômenos a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da Humanidade.
Era, em suma, toda uma revolução nas ideias e nas crenças; fazia-se mister, portanto, andar com a maior circunspeção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não me deixar iludir.

Um dos primeiros resultados que colhi das minhas observações foi que os Espíritos, nada mais sendo que as almas dos homens, não possuíam nem a plena sabedoria, nem a ciência integral; que o saber de que dispunham se circunscrevia ao grau, que haviam alcançado, de adiantamento e que a opinão deles só tinha o valor de uma opinião pessoal.
Primeiros estudos sérios:
A Doutrina Espírita não estabeleceu nenhuma teoria preconcebida.

Não apresentou como hipóteses:
- a existência e intervenção dos Espíritos;
- a reencarnação;
- o perispírito, ou qualquer outro princípio da Doutrina .

Concluiu pela existência dos Espíritos, quando essa existência ressaltou evidente da observação dos fatos, procedendo de igual maneira quanto aos outros princípios.

Não foram os fatos que vieram a posteriori confirmar a teoria: a teoria é que veio subsequentemente explicar e resumir os fatos.

O Espiritismo é uma ciência de observação e não produto da imaginação.
Do processo investigativo dos fenômenos espíritas
É o processo de raciocínio pelo qual de uma experiência particular se passa a generalizações.

Exemplo: "Todas as maçãs que comi são doces".
A partir dessa constatação conclui-se que: "As maçãs são doces".

Mas a maçã seguinte pode não ser doce.
Dessa forma o método indutivo leva a
probabilidades
, não a certezas.
Método Indutivo
É o processo de raciocínio pelo qual tiramos conclusões por inferência lógica de premissas dadas.

Exemplo: "Todos os gregos têm barba". "Zenão é grego". Podemos concluir que Zenão tem barba.

Na dedução o cientista começa com generalizações e deduz afirmativas a partir delas. Pode testar suas suposições pela experimentação, confirmá-las, revisá-las ou rejeitar suas generalizações originais.
Método Dedutivo
Hippolyte Léon Denizard Rivail
03 de outubro de 1804
Lião (França)
Jean-Baptiste Antoine Rivail
Jeanne Louise Duhamel
Aluno de Pestalozzi, de 1815-1824?
Advocacia, Magistratura, Educação
Estudo das ciências e filosofia
Metodologia e critérios utilizados na codificação
Johann Heinrich Pestalozzi
Zurique, 12 de janeiro de 1746 - Brugg, 17 de fevereiro de 1827

Pedagogista suíço e educador pioneiro da reforma educacional.

A invasão francesa da Suíça em 1798 revelou-lhe um caráter verdadeiramente heróico. Muitas crianças vagavam no Cantão de Unterwalden, às margens do Lago de Lucerna, sem pais, casa, comida ou abrigo. Pestalozzi reuniu muitos deles num convento abandonado, e gastou suas energias educando-os.

Em 1805 ele mudou-se para Yverdon, no Lago Neuchâtel, e por vinte anos dedicou-se ao seu trabalho continuamente. Ali educou inúmeros filhos da nobreza européia. Entre os quais se destaca Allan Kardec.

Pestalozzi foi um dos pioneiros da pedagogia moderna, influenciando profundamente todas as correntes educacionais, e longe está de deixar de ser uma referência. Fundou escolas, cativava a todos para a causa de uma educação capaz de atingir o povo, num tempo em que o ensino era privilégio exclusivo.

Pestalozzi concentrou suas idéias sobre educação num livro intitulado "Como Gertrudes ensina suas crianças". Ali expõe a sua didática pedagógica, o Método Pestalozzi, de partir do mais fácil e simples, para o mais difícil e complexo. Continuava daí, medindo, pintando, escrevendo e contando, e assim por diante.
PRINCIPAIS OBRAS
Curso Prático e Teórico de Aritmética (1823);
Curso Completo Teórico e Prático de Aritmética (1845);
Ditados da Primeira e Segunda Idade (1850);
Plano Proposto para a Melhoria da Educação Pública (1828);
Gramática Francesa Clássica (1831);
Memória sobre a Instrução Pública (1831);
Qual o Sistema de Estudos mais em Harmonia com as Necessidades da Época? (1831);
Catecismo Gramatical da Língua Francesa (1848);
Manual dos Exames para os Certificados de Capacidade (1846).
Mas a rigor, isso não me parece radicalmente impossível, o fluido magnético, que é uma espécie de eletricidade, pode perfeitamente atuar sobre os corpos inertes e fazer com que eles se movam.

Algum tempo depois, encontrei-me novamente com o Sr. Fortier, que me disse:
Temos uma coisa muito mais extraordinária; não só se consegue que uma mesa se mova, magnetizando-a, como também que fale. Interrogada, ela responde.

Isto agora é outra questão. Só acreditarei quando o vir e quando me provarem que uma mesa tem cérebro para pensar, nervos para sentir e que possa tornar-se sonâmbula. Até lá, permita que eu não veja no caso mais do que um conto para fazer-nos dormir em pé.
Foi aí (maio de 1855) que, pela primeira vez, presenciei o fenômeno das mesas que giravam, saltavam e corriam. Assisti então a alguns ensaios, muito imperfeitos, de escrita mediúnica numa ardósia, com o auxílio de uma cesta.
Eu entrevia, naquelas aparentes futilidades, no passatempo que faziam daqueles fenômenos, qualquer coisa de sério, como que a revelação de uma nova lei, que tomei a mim estudar a fundo.
Primeiros contatos com os fenômenos mediúnicos
Kardec desencarnou no dia 31 de março de 1869, quando se preparava para uma mudança de local. Morreu como viveu: trabalhando. Sofria de uma enfermidade do coração, que só poderia ser combatida com repouso.
Usando apenas a dedução, o homem ignora a experiência.
Empregando apenas a indução, ignora as relações entre os fatos.
Pela combinação destes metódos, a ciência estabelece uma união entre a teoria e a prática.
ESDE - Fundamental 1
Módulo II - Roteiros 2 e 3
Esboço do Sistema Pestalozziano
11. A instrução deve constituir o escopo superior da educação.
4. Em cada matéria, o ensino deve começar pelos elementos mais simples, e daí continuar gradualmente, de acordo com o desenvolvimento da criança, isto é, por séries psicologicamente encadeadas.
1. A intuição é o fundamento da instrução.
2. A linguagem deve estar ligada à intuição.
3. A época de ensinar não é a de julgar e criticar.
5. Deve-se insistir bastante tempo em cada ponto da lição, a fim de que a criança adquira sobre ela o completo domínio e a livre disposição.
6. O ensino deve seguir a via do desenvolvimento e jamais da exposição dogmática.
7. A individualidade do aluno deve ser sagrada para o educador.
8. O principal fm do ensino elementar não é sobrecarregar a criança de conhecimentos e talentos, mas desenvolver e intensificar as forças de sua inteligência.
9. Ao saber é preciso aliar a ação; aos conhecimentos, o
savoir-faire
(saber fazer)
10. As relações entre mestre e aluno, sobretudo no que concerne à disciplina, devem ser fundadas no amor e por ele governadas.
O Método Experimental
Ideia
Pergunta
Experiência
Resultados
Conclusões
Dúvidas
Quando da publicação de O Livro dos Espíritos, Rivail ficou muito embaraçado em resolver como o assinaria, se com seu nome - Hippolyte Leon Denizard Rivail, ou com um pseudônimo.
O nome Allan Kardec
Sendo o seu nome muito conhecido no mundo científicoem virtude dos seus trabalhos anteriores, e podendo originar confusão, talvez mesmo prejudicar o êxito do empreendimento, ele adotou o alvitre de o assinar com o nome Allan Kardec, nome que, segundo lhe revelara o guia [Zéfiro], ele tivera ao tempo dos druidas [nas Gálias, hoje França].
A Gênese, cap.1, item 14.
A Gênese, cap.1, item 16.
Dois importantes critérios, igualmente tomados à metodologia científica, foram adotador por Kardec na difícil tarefa de reunir informações para a elaboração da Doutrina Espírita:

O controle universal dos ensinos dos Espíritos
generalidade
(universalidade) e a
concordância
dos ensinos dos Espíritos
GENERALIDADE
"Quis Deus que a nova revelação chegasse aos homens por mais rápido caminho e mais autêntico. Incubiu, pois, os Espíritos de levá-la de um pólo a outro, manifestando-se por toda a parte, sem conferir a ninguém o privilégio de lhes ouvir a palavra. Um homem pode ser ludibriado, pode enganar-se a si mesmo; já não será assim quando milhões de criaturas vêem e ouvem a mesma coisa. "
CONCORDÂNCIA
"Toda teoria em manifesta contradição com o bom senso, com uma lógica rigorosa e com os dados positivos já adquiridos, deve ser rejeitada, por mais respeitável que seja o nome que traga como assinatura (...). Uma só garantia séria existe para o ensino dos Espíritos: a concordância que haja entre as revelações que eles façam espontâneamente, servindo-se de grande numero de médiuns estranhos uns aos outros e em vários lugares. "
O Evangelho Segundo o Espiritismo, Introdução
Full transcript