Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Pavilhões e Salas Desportivas

No description
by

Andreia Maciel

on 31 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pavilhões e Salas Desportivas

Os pavilhões e salas desportivas podem ter 3 tipologias:


Instalações formativas;

Instalações especializadas;

Instalações especiais para o espetáculo desportivo.
Instalações Formativas
Tipologia
Tipologia
Pavilhões Desportivos
As instalações formativas são concebidas e destinadas para a educação desportiva de formação e de acesso a disciplinas desportivas especializadas, aperfeiçoando o treino desportivo.
Os pavilhões podem ter várias dimensões, o que permite a prática de variadas modalidades, algumas que não podem ser praticadas nas Salas Desportivas.
O seu pavimento pode ser sintético (borracha), de madeira ou misto.
2014/2015
Curso Tecnológico de Apoio à Gestão Desportiva
GID
Salas Desportivas
Aspetos Físicos e Funcionais
As salas desportivas, são todas as salas que permitem a prática de atividades desportivas de grupos e/ou indivíduais.

Permitem também a prática de diversas modalidades desportivas.
Área de facto utilizada para a prática desportiva, acrescida das áreas de segurança. No caso dos pavilhões a área desportiva útil é o próprio terreno de jogo.
Gestão de Salas e Pavilhões Desportivos
Piso de Madeira
Piso sintético
Instalações especializadas
Tipologia
São instalações concebidas e organizadas para a prática de atividades desportivas, em resultado da sua específica adaptação de uma modalidade.
Instalações especiais para o espetáculo Desportivo
Tipologia
As instalações formativas são concebidas e destinadas para a educação desportiva de formação e de acesso a disciplinas desportivas especializadas, aperfeiçoando o treino desportivo.
Área Desportiva Útil
Aspetos Físicos e Funcionais
Consistem em locais e instalações necessários para o apoio à realização das atividades principais a que se destinam as instalações desportivas.
Áreas de Apoio
Aspetos Físicos e Funcionais
Áreas de Apoio
Aspectos críticos da organização física e funcional
O edifício de um pavilhão deve ser capaz de provocar sensações positivas, de forma a desencadear no praticante vontade de usufruir do mesmo.
As primeiras impressões do utente começam com a observação do edifício, pelo que a escolha do local para a sua implantação e a paisagem exterior são importantes.




Aspectos críticos da organização física e funcional
Conforto
O conforto é essencial aos utilizadores do pavilhão desportivo.


Para haver conforto, o pavilhão deve conter:

- Adequação do espaço à respetiva prática desportiva;

- Não ser um fator de agressão física aos praticantes, como a nível da saúde, segurança ou integridade física;

- Provocar impressão positiva no utente , incentivando-o a utilizar novamente a instalação desportiva;

- Permitir a realização de ações relativas à prática desportiva e a todas as outras práticas complementares;






Aspectos críticos da organização física e funcional
Elementos Estéticos
Trata-se das cores, formas, significados e adornos que se encontram no pavilhão e nas suas diversas salas.






Elementos de Segurança
Coincidem com os próprios espaços e materias, ou seja, com a sua estabilidade, salvaguardando a integridade das pessoas.






Elementos Higiénicos
São todos os elementos onde permitem ter ou realizar boa higiene.






Aspectos críticos da organização física e funcional
Conforto acústico
Os pavilhões desportivos podem assegurar um bom conforto acústico, manipulando as características de reverberação do som, controlando a geometria do espaço e instalando um sistema sonoro adequado.






Conforto visual
Estas instalações devem conter boas condições de iluminação, tanto natural como artificial. Esta iluminação deve evitar a fadiga visual.






Outras instalações:

- Balneários para juízes e árbitros;

- Balneários para o público;

- Secretaria;

- Instalações para a comunicação social;

Conforto térmico
As condições térmicas ambientais influenciam o rendimento físico, tendo o pavilhão que possuir um ambiente ameno.





Pavimento de salas e pavilhões
As salas e pavilhões desportivos podem ter diferentes tipos de pavimentação, designadamente a madeira, sintético ou com relva sintética.
MADEIRA
SINTÉTICO
RELVA SINTÉTICA
Pavimento de salas e pavilhões
Para qualquer um dos tipos de pavimentação é necessário cuidado e manutenção própria. É essencial ter um cuidado acrescido com a verificação das marcações de linha, com a limpeza, nomeadamente utilizando produtos próprios para o piso e por último proteger ao máximo o pavimento. Esta manutenção deve ser feita regularmente para evitar o estrago deste.
Manutenção
Esquemas de marcações de jogo
Futsal
Esquemas de marcações de jogo
Basquetebol
Voleibol
Esquemas de marcações de jogo
Badminton
Esquemas de marcações de jogo
Sinalética
Taxa ou índice de utilização
Atividades e Serviços
Procedimentos de organização e planeamento - mapas de utilização diária, semanal, mensal e anual
A sinalética tem como objetivo orientar o utilizador. Deve ser de língua nacional, mas caso o pavilhão receba competições internacionais, é recomendável uma dupla sinalética, sendo esta em Inglês.
Esquemas de marcações de jogo
Tipos de atividades e técnicas de apoio à gestão de salas e pavilhões desportivos
Normas de utilização - Regulamento
Os pavilhões desportivos podem receber diversas atividades e serviços.
No âmbito desportivo:

Treinos;
Competições federadas ou não federadas;
Prática de desporto não federado;
Eventos desportivos;
Aulas de atividade física;
Desenvolvimento da condição física.
No âmbito não desportivo

Eventos não desportivos: feiras, concertos, etc..;
Eleições;
Reuniões;
Festas.
Devem ser elaborados mapas de utilização diária, semana, mensal e anual, para tomar conhecimento sobre a utilização do complexo desportivo no seu todo ou de cada instalação, obtendo assim dados sobre a sua rentabilidade, tornando assim mais fácil de tomar decisões futuras, tendo em base os dados recolhidos.
Pavilhão
Existem várias metodologias para calcular a taxa de índice de utilização de um pavilhão desportivo.

A taxa de utilização pode ser:

Global - conjunto de todas as instalações e espaços existentes num complexo desportivo;

Local - referente a um local específico do pavilhão, nomeadamente uma instalação desportiva.

Também pode ser calculada por horários:

Períodos (manhã, tarde, nobre);
Dia da semana, fim de semana, feriados.

Posto isto, a utilização dos pavilhões desportivos, podem classificar-se em:

- Nenhuma utilização;
- Pouca utilização;
- Moderada utilização;
- Muita utilização.
Materiais
A taxa de utilização dos equipamentos desportivos é um fator importante no processo de análise da rentabilidade económica e social.


Procedimentos de cálculo e controlo de custos associados às principais fontes de energia
Tipos de fonte de energia utilizados nos pavilhões e salas de desporto:


Eletricidade

Gás



Biomassa


Solar


Procedimentos de cálculo e controlo de custos associados às principais fontes de energia
Deve ser elaborado um procedimento de monitorização das despesas de cada tipo de fonte de energia utilizada, com o objetivo de possuir dados para analisar os custos das fontes energéticas e da própria instalação desportiva.


Regras de gestão de stock
Tipos de consumíveis e materiais utilizados nos pavilhões:
Regras de gestão de stock
Programar as compras e aprovisionamento

- Recolher as necessidades de compras das diferentes áreas desportivas;

- Adquirir materiais com base no que é prioritário;

- Elaborar um plano de compras em função das necessidades do pavilhão e da disponibilidade orçamental.
Coordenar as compras

- Ter uma base de dados sobre os fornecedores (nome, morada, nº de contribuinte, telefone, email, fax);

- Pedir orçamentos, analisar propostas, negociar termos de propostas e elaborar contratos de fornecimento.

- Conferir se todos os novos produtos e bens, sempre que cheam ao pavilhão, encontram-se em perfeitas.
Regras de gestão de stock
Gestão do stock

- Todo o novo material que é adquirido deve ser registado numa base de dados;

- O registo deve conter todos os movimentos do material, nomeadamente as entradas e saídas dos pavilhões, e o seu valor.
Tipos de de movimentos

Entradas: Produtos provenientes do forneceder;

Saídas para utilização interna: Produtos requisitados para a utilização da própria instalação desportiva;

Tranferência de produtos: Movimentos entre duas instalações do mesmo proprietário;

Devolução a fornecedores: Retorno de produtos ao fornecedor, resultantes de algum defeito do material.
Stock de segurança

- É necessário adquirir stock de segurança para cada produto, isto para que não existam returas de stock.
Tipos de dispositivos de som e de informação eletrónica
Sistema de som

Os pavilhões necessitam de um bom sistema de som para transmitir mensagens sonoras ou música ambiente para a área do recinto de jogo, bancadas e para as restantes instalações do pavilhão desportivo.
Painéis de vídeo

Os pavilhões mais modernos possuem painéis de vídeo ou placares digitais que são usados para transmitir informações dos jogos ou anúncios.
Tipos de dispositivos de som e de informação eletrónica
Acesso dos espetadores

Os torniquetes são o meio mais fácil de controlo de entrada. Este sistema permite uma contagem do número de entradas. Também fornece um controlo contra o uso de bilhetes falsificados.
Tipos de dispositivos de som e de informação eletrónica
Telefone

Os pavilhões devem adoptar telefone para a utilização interna e telefones públicos.
Marcador eletrónico polidesportivo

O tipo de marcador eletrónico deve ser selecionado conforme as modalidades, jogos oficiais e atividades que são realizados no pavilhão desportivo.
Área das máquinas
O espaço da área de máquinas deve:

- Permitir que os equipamentos sejam instalados, operados e mantidos seguros;

- Permitir o fácil acesso aos equipamentos;

- Permitir áreas para a entrega e armazenamento de produtos numa área separada e ventilada;

- Garantir a drenagem de água, existindo sempre que possível uma mangueira;

- Ter uma zona de trabalho com espaço aquequado para a manutenção dos equipamentos;

- Conter ventilação, entradas de ar e condutas.
Área das máquinas
Caldeira
Reservatórios de água quente
Regras de gestão de arrecadações de materiais e equipamentos
- Esta sala deve ter dimensões adequadas para os materiais e equipamentos, visto que alguns dos materiais são de estrutura grande;

- Devemos estabelecer áreas próprias para cada tipo de equipamento;


Procedimentos de manutenção de mobiliários
Os pavilhões são instalações muito complexos, com equipamentos que estão em funcionamento várias horas por dia. A manutenção é essencial para um pleno funcionamento de toda a instalação.

Manutenção diária

Inclui todas as tarefas realizadas diariamente num pavilhão e salas desportivas. Tem como objetivo a manutenção da qualidade e bom funcionamento de toda a instalação e equipamentos, devendo ser executada por pessoal qualificado e com conhecimento do funcionamento da instalação.


Procedimentos de manutenção de mobiliários
Manutenção preventiva

São um conjunto de operações periódicas de inspecção, supervisão, monitorização e verificação de equipamentos e dos seus componentes, com o objetivo de assegurar o seu bom funcionamento, minimizando possíveis danos.


Aspetos decorativos interiores e exteriores em salas e pavilhões desportivos
Os pavilhões são instalações desportivas utilizados por todo o tipo de população, desde crianças até idosos. O design deve refletir as necessidades específicas de todos estes grupos, tal como o interior do edifício.


Exteriores

Acessos bem assinalados para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida;

Estacionamento próprio para pessoas com deficiência perto da entrada principal.






Interiores

Quanto ao design, é essencial a seleção de um bom tipo de piso;

As janelas e as estruturas de vidro devem permitir a entrada de luz natural no pavilhão;

A entrada principal deve conter uma boa sinalização para a entrada e locais de estacionamento;







Principais actividades de manutenção em salas e pavilhões
Manutenção diária -
Limpezas


Manutenção corretiva -
Arranjo de equipamentos
Full transcript