Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Desbravamento I

No description
by

Fernanda Santos

on 17 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Desbravamento I

Desbravamento I
Paradigmas de
Desenvolvimento

No desenvolvimento econômico-ambiental existem muitos paradigmas avassaladores em termos de qualidade de vida e planejamento do futuro.
Algumas situações comuns: Turismo em massa, a rasa noção da responsabilidade com relação ao lixo que cada um produz e o desperdício de recursos como água e alimentos.
Porém hoje, praticamente no mundo inteiro, vive-se em uma sociedade capitalista cujos paradigmas de desenvolvimento incentivam o individualismo, a priorização de interesses individuais em detrimento dos interesses coletivos. Este paradigma atual raramente condiz com um desenvolvimento de qualidade para com as relações sociais.
Desenvolvimento social, ambiental,
econômico,
emocional,
biológico,
educacional,
histórico, etc.
Paradigmas de desenvolvimento são modelos criados e reproduzidos nos processos de produção e consumo, na ciência, na educação, na economia, enfim, até mesmo nas relações entre as pessoas na sociedade.
Nas relações entre as pessoas, sabe-se que o trabalho em grupo e interdisciplinar é primordial pra cada um construir-se social e individualmente.
Praticamente todo tipo de desenvolvimento é atravessado por paradigmas.
Transito em Florianópolis, SC, durante o verão.
Uma situação comum: "X" lava o carro e a calçada com água potável. Em outros momentos de sua rotina, joga lixo pelas ruas numa atitude internalizada como totalmente “normal”.
O que é a
normalidade
? Quem dita as
normas
? Quem decide o que é e o que não é
normal
?
"
Selecionar é uma operação de poder. Privilegiar um tipo de conhecimento é uma operação de poder. Destacar, dentre as múltiplas possibilidades, uma identidade de subjetivitade como sendo ideal é uma operação de poder
."
Thomas Tadeu da Silva
Incoerência:
Será que "X" depois culpa o governo, o vizinho, o lixeiro, etc., pelo entupimento dos bueiros que causam alagamentos em dias chuvosos? "X" reclama da inevitável escassez de água? Manter-se cego e ignorante perante a relação entre seus atos e as consequentes adversidades que ocorrem logo depois, seria a escolha de "X"?
Sempre tenho poder. Sempre tenho escolha. Sempre posso dizer
sim
ou
não
.
"Só uma torneira gotejando gasta 46 litros de água por dia." São essas e outras situações simples de desperdício que fazem toda a diferença.
(http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/torneira-pingando-desperdica-46-litros-de-agua-em-um-dia/)
"A utilização de agrotóxicos, pesticidas e fertilizantes químicos nas atividades agrícolas também contamina o solo. Esses produtos químicos são prejudiciais às formas de vida microbiológica presentes no solo, alterando de forma drástica sua composição."
(http://meioambienteetectatui.blogspot.com.br/2014/06/poluicao-do-solo.html)
Mesmo conscientes de que os modelos insustentáveis de produção, consumo e descarte dificultam e até impedem um desenvolvimento saudável em todos os sentidos, alguns povos, ou alguns detentores do poder insistem em manter certos paradigmas de desenvolvimento comprovadamente inadequados à sustentabilidade e que privilegiam uma minoria às custas dos demais. Sem contar com o desperdício de recursos que promovem. Muitos destes recursos já estão perdidos para sempre.
Morumbi, bairro de São Paulo: ícone da desigualdade social brasileira
"A perversidade do capitalismo americano transparece nas estatísticas sobre lucros e emprego nos EUA. Enquanto o povo vai mal as grandes empresas capitalistas vão bem. Apesar da crise econômica profunda, elas alcançam lucros extraordinários."
(http://segregacaosocial.blogspot.com.br/)
"Bem, deixei a metade para vocês. Seus gananciosos!"
Por outro lado, sabe-se que existem pessoas trabalhando de outra maneira. Comunidades que reconhecem uma diferente proposta de desenvolvimento. Aquele que contempla a todos (até mesmo os poderosos egoístas) e que cuida da natureza e sua sustentabilidade. E que considera importante o equilíbrio entre trabalho e lazer.
É necessário que cada vez mais indivíduos, comunidades, nações, etc., organizem-se e explorem novas maneiras de enxergar o mundo, pois já se reconhece a necessidade de uma abordagem de crescimento econômico, social e ambiental mais inclusiva, igualitária e equilibrada, que promova o desenvolvimento sustentável, a erradicação da pobreza e a felicidade e bem estar de todos os povos do planeta.
Por isso eu gostaria de concluir este trabalho com uma ideia construtiva e positivamente inspiradora.
Existe um país chamado Butão.
O Reino do Butão está localizado no sul da Ásia, no extremo leste dos Himalaias.
O paradigma de desenvolvimento utilizado no Butão é parte de uma iniciativa global de mudança que propõe uma alternativa bem diferente.
Já na década de 1970 a ideia do rei (que então tinha 17 anos de idade) era:
A felicidade interna bruta é mais importante do que o produto interno bruto.

A proposta é que o desenvolvimento seja responsável, caracterizado pela busca pela felicidade através do equilíbrio entre a subsistência igualitária e sustentável, a conservação ecológica, um governo justo e de qualidade e uma cultura próspera e dinâmica.
Mas como?
*"Em 2008, o Butão fez a transição da monarquia absoluta para a monarquia constitucional e realizou a sua primeira eleição geral. Além de ser um membro da Organização das Nações Unidas, o país é um membro da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional ( SAARC)."
*"Estima-se que entre dois terços e três quartos da população do Butão seguem o Budismo Vajrayana, que também é a religião de Estado. "
Apresento aqui
alguns
dos elementos necessários para que se colocasse em prática o paradigma de desenvolvimento adotado pelo Butão:
- Apoio às economias locais e fortalecimento das próprias comunidades;
- Amparo e suporte total às redes de saúde e de apoio social;
- Proporcionar uma abordagem social que motive o equilíbrio entre trabalho e tempo livre. Permitindo, assim, que as pessoas tenham prazer na vida, possibilitando que elas fortaleçam as conexões sociais, e que, consequentemente, aprimorem a saúde pessoal, a relação com as pessoas, o trabalho e a natureza;
- Aumentar o poder das mulheres através da educação, e assegurar-lhes a igualdade de oportunidades;
- Proporcionar uma cultura dinâmica através de uma abordagem comum a todos, mas ao mesmo tempo diferenciada, que respeite a diversidade de ideias e de tradições culturais;
- Apoio à pesquisa e ao diálogo a respeito das causas e das condições para a felicidade de todos;
- Nutrir valores que (e)levem à sabedoria, à felicidade, à pratica de suas tradições espirituais, bem como a harmonia entre eles.
"Os campos do Butão: assim como no Butão, mudanças no paradígma consumista ocidental podem promover o cultivo de culturas orgânicas, recuperando o meio ambiente e tornando, ao mesmo tempo, os indivídios e a sociedade saudáveis ao se eliminarem pesticidas químicos e produtos transgênicos das culturas." (Eli Shany אלי שני/Wikimedia Commons)
Um sonho possível:
Se nos organizarmos e tivermos como objetivo principal a igualdade de direitos e deveres, de bem estar e responsabilidade para com todos os seres humanos e outros seres da natureza, poderemos começar a pensar em um mundo melhor pra todos nós e um futuro com mais chances de felicidade às nossas crianças.
Extras/sugestões/fontes de consulta:
Material indicado na comunidade desta disciplina
;
Desenvolvimento humano
http://pt.wikipedia.org/wiki/desenvolvimento_humano
Blog 1
- http://segregacaosocial.blogspot.com.br/
Blog 2
- http://meioambienteetectatui.blogspot.com.br/2014/06/poluicao-do-solo.html
Artigo - Butão
- https://www.epochtimes.com.br/butao-cultivo-organico-saude-socio-ambiental/#.VPziqo4dhFU
http://en.wikipedia.org/wiki/Bhutan
Reportagem - Revista Superinteressante
- http://super.abril.com.br/cultura/sorria-voce-esta-butao-446444.shtml
Dicionário
- http://www.sinonimos.com.br/
Fala de Logan LaPlante na Universidade de Nevada, EUA - "Hackschooling makes me happy";
Documentário
- Capitalismo, uma história de amor, de Michael Moore
VÍDEO: Ken Robinson diz que as escolas acabam com a criatividade

http://www.ted.com/talks/ken_robinson_says_schools_kill_creativity?language=pt-br
*http://en.wikipedia.org/wiki/Bhutan
Estudante: Fernanda Décio Santos
Disciplina: Educação, desenvolvimento e tecnologia
Curso: Pedagogia (graduação - licenciatura)
Polo Porto Alegre/RS
Período Letivo: 2015/1

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS
CONSUMO
SOCIEDADE EM REDE
Ao observar e refletir sobre as principais características da nossa sociedade, um leigo pode perceber que o paradigma mais evidente e consequente em nossas vidas é o paradigma do desenvolvimento
CAPITALISTA.
DESBRAVAMENTO ii - estabelecendo relações entre Conceitos, paradigmas e sociedades
INFORMAÇÃO
COMUNICAÇÃO
EDUCAÇÃO
GOVERNO

Sygmunt Bauman afirma que "O capitalismo é um sistema parasitário. Como todos os parasitas, pode prosperar durante certo período, desde que encontre um organismo ainda não explorado que lhe forneça alimento."
SOCIEDADE INDUSTRIAL
Conceitos e paradigmas de desenvolvimento e a constituição da:
Como podemos ver no filme 'Tempos Modernos' de Charles Chaplin, onde o operário é engolido pelo poder do capital e perseguido por suas idéias "subversivas", o sistema capitalista explora o proletariado.
Tal lógica se mantém ainda hoje. Com uma minoria de poderosos controlando a produção, o sistema capitalista mantém a maior parte dos recursos com uma minoria, enquanto milhões de pessoas não têm suas necessidades básicas atendidas por este sistema.
SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO
A tecnologia poderia ser um resultado positivo do desenvolvimento capitalista, se utilizada para alavancar uma nova etapa de desenvolvimento econômico-social.
A informação existe a disposição de grande parte da sociedade, mas ainda existem muitos excluídos - os marginalizados sociais. É a imposição desta diferença em forma de desigualdade de acesso e condições à construção da cidadania.
A sociedade de informação, transforma-se em sociedade do conhecimento a partir da democratização das formas de educar as pessoas para entenderem quem são, o que podem ser, seus direitos, suas responsabilidades, pois sendo plenamente conscientes de si próprios, entendem que fazem parte de um todo maior, que pode ser colaborativo e estender tais direitos a mais pessoas.
A sociedade do conhecimento, distribuindo e compartilhando o conhecimento em rede, transforma a realidade do ser humano.
E aqui encaixamos a
SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
Através da leitura da obra de
Castells
, observamos que o que caracteriza a atual revolução tecnológica não é a centralidade de conhecimentos e informação, mas a aplicação desses conhecimentos e dessa informação para geração de conhecimentos e de dispositivos e de processamento/comunicação da informação, em um ciclo de realimentação cumulativo entre a inovação e seu uso.
Pela primeira vez na história, a mente humana é uma
força direta de produção
, não apenas um
elemento
decisivo no
sistema produtivo
.
As novas tecnologias da informação difundiram-se pelo globo em menos de duas décadas, entre meados dos anos 70 e 90, por meio de uma lógica que é a característica dessa revolução tecnológica: a aplicação imediata no próprio desenvolvimento da tecnologia gerada, conectando o mundo através da tecnologia da informação.
Porém, devemos lembrar que há ainda grandes áreas do mundo e consideráveis segmentos da população que estão desconectados do novo sistema tecnológico.
IDEIAS
CONHECIMENTO
CIVILIDADE (?)
GLOBALIZAÇÃO
LEIS
HISTÓRIA
"O consumo que é hoje o grande fundamentalismo. Esse, sim, é o grande fundamentalismo."
Milton Santos, 1997
CONHECIMENTO E EXCLUSÃO SOCIAL
Ao ser questionado sobre a dificuldade que há em ser um intelectual negro no Brasil, o professor
Milton Santos
responde:
"Eu creio que é difícil ser negro e é difícil ser intelectual no Brasil. Essas duas coisas, juntas, dão no que dão, não é? É difícil ser negro porque fora das situações de evidência, no quotidiano, isso é muito pesado pros negros. E é difícil ser intelectual porque não faz parte da cultura nacional ouvir, tranquilamente, uma palavra crítica."
CONCLUSÃO
Concluímos que necessitamos de uma intensa revisão conceitual e de uma drástica mudança dos paradigmas atualmente utilizados, especialmente na produção e compartilhamento de conhecimento e na distribuição de riquezas.
Enquanto o acesso ao conhecimento e à abundância de recursos forem de poucos, as fontes criadoras de desigualdades tornar-se-ão cada vez mais fortes.
Acrescentamos a transcrisção desta fala de
Milton Santos
, a qual acreditamos, complementa nossas considerações finais:
"De fato, se desejarmos escapar à crença de que esse mundo, assim apresentado, é verdadeiro e não queiramos admitir a permanência de sua percepção enganosa, devemos considerar a existência de pelo menos 3 mundos num só. O primeiro seria o mundo tal como nos fazem vê-lo. A globalização como falam. O segundo seria o mundo tal como ele é. A globalização como perversidade. E o terceiro, o mundo como ele pode ser. Uma outra globalização."
VIOLÊNCIA
JUSTIÇA (?)
DESIGUALDADE
PODER
Achamos importante destacar que a informação em si, apenas, nao gera conhecimento, pois o mesmo requer uma construção mais profunda e complexa, de modo a transformar o individuo.
"... a gente produz muito mais comida do que pode comer. Tanto que a comunidade europeia dá prêmio a quem deixe de produzir comida e castiga quem produz mais do que as cotas estabelecidas. Quer dizer, a questão da fome não é a questão de
produção
de alimentos. É questão de
distribuição
. "
Professor Milton Santos
Extras: 3 videos sugeridos:
Andy Yen:
Achas que teu e-mail é privado? Pensa bem.

(12 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/andy_yen_think_your_email_s_private_think_again
Chrystia Freeland: A ascensão dos novos super-ricos globais.
(15 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/chrystia_freeland_the_rise_of_the_new_global_super_rich
Simon Anholt: Qual país mais contribui positivamente para o mundo?
(17 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/simon_anholt_which_country_does_the_most_good_for_the_world#t-115836
Esducação, desenvolvimento e tecnologia.
2015/1 - Integrantes do grupo:
Fernanda Décio Santos
Larissa Silveira
Simone Pinho
POLÍTICA
PRIVACIDADE
De acordo com este gráfico,
46%
da população brasileira NÃO tem acesso à internet, nem mesmo em Lan Houses.
(Para assistir, basta clicar duas vezes sobre os links.)
Desbravamento III
"
O surgimento do homem
" ou "
o amanhecer da humanidade
" - Numa das cenas mais marcantes do cinema, o macaco descobre (num lampejo de consciência que é claramente associado ao
monolito
) o poder da ferramenta -
o osso
. Ele usa a ferramenta para obter o alimento, para se alimentar, para tomar posse dos recursos... É uma tomada de poder, de domínio e força, algo que caracteriza a humanidade até os dias de hoje.
A AURORA DO HOMEM
Evolução
Na biologia:
Teoria de acordo com a qual as espécies sofrem alterações pela ação das mutações e pela seleção natural: evolução das espécies.
Na filosofia:
Desenvolvimento lógico de uma ideia no tempo; sucessão de sistemas que se engendram uns aos outros.
Na sociologia:
Aprimoramento social, político e econômico, gradual e relativamente pacífico e cooperativo, em contraste à mudança violenta.
Na história:
desenvolvimento e aperfeiçoamento progressivo das sociedades e respectiva civilização.
"2001" é um filme sobre
evolução
. O filme consiste de quatro grandes seções:
A Aurora do Homem; Anomalia Magnética Tycho Um (AMT-1); Missão Júpiter
e
Júpiter e Além do Infinito.
Jackson Pollock
(1912-1956), desenvolveu uma
técnica de pintura
, criada por Max Ernst, o 'dripping' (gotejamento), na qual respingava a tinta sobre suas imensas telas; os pingos escorriam formando traços harmoniosos e pareciam entrelaçar-se na superfície da tela. Além de deixar de lado o cavalete, Pollock também não usava pincéis.
TECNICA
é uma habilidade especial para executar algo. Pode-se também chamar de técnica um conjunto de métodos e processos de uma arte ou de uma profissão, por exemplo:
técnica cirúrgica.
Também podemos entender por
técnica
o processo, o procedimento, os princípios, os métodos e meios para estudo e melhoramento prático da sociedade.
Técnica
TECNOLOGIA
é uma ciência que estuda os
métodos
e a
evolução
num âmbito
industrial,
por exemplo, a
tecnologia da internet
. A tecnologia pode ser vista como uma teoria geral e estudos especializados sobre procedimentos atualizados. Considera-se também a tecnologia como um conjunto de artes e técnicas sociais aplicadas para fundamentar o trabalho social, a planificação e a engenharia, como formas de controle.
Tecnologia
Geralmente criadas em centros de pesquisa ou em ambientes acadêmicos, é importante pontuar que as tecnologias convencionais
não
estão voltadas a atender
toda a população
. Elas possuem características que evidenciam que são produzidas pela e para a empresa privada. Em linhas gerais, pode-se afirmar que a
tecnologia convencional
restringe

o controle de quem produz mão-de-obra e aumenta o poder e controle do “chefe” ou “proprietário” sobre o trabalho.
Tecnologias Convencionais
A
tecnologia convencional

não utiliza a potencialidade do produtor direto, muito menos permite o controle ao produtor direto. Ela possui padrões orientados pelo mercado externo de alta renda e é normalmente monopolizada pelas grandes empresas dos países mais ricos.

“O avião não foi feito para voar, mas para o homem voar”. (Vieira Pinto, 2005)
São técnicas e metodologias transformadoras, desenvolvidas na interação com a população, que representariam possibilidades de inclusão social.
A Tecnologia Social visa modificar as tecnologias existentes, por exemplo, através do aumento da vida útil das máquinas e da propriedade coletiva dos meios de produção. Também através da divisão igualitária do excedente, da preocupação com o impacto ao meio ambiente causado por esta tecnologia. A intenção é utilizar a tecnologia já existente de modo sustentável.
Tecnologias sociais
Analogias
As tecnologias e o desenvolvimento
- “Há pouco saiu um estudo elaborado pela Universidade das Nações Unidas mostrando que 2% dos adultos mais ricos possuem a metade de toda a riqueza das famílias do mundo. Isso prova que estamos caminhando no sentido oposto ao que queremos. E uma das dificuldades para melhorarmos esse quadro é a forma como avaliamos o desempenho dos países”. (Ignacy Sachs, 2013)
Tecnologias e sociedade
– de acordo com o professor Telmo Adams “em contraste com as megacorporações, a economia baseada em ações de cooperativas pode apresentar ao sistema capitalista um caminho mais igualitário e solidário.”
Tecnologias e educação
-
"Theatre", obra do artista de rua francês Dran, que usa sua arte para comentar questões sobre a sociedade contemporânea.
Do artista Dran, a obra "Made in Brazil". ◦
“O território tanto quanto o lugar são esquizofrênicos, porque de um lado acolhem os vetores da globalização, que neles se instalam para impor sua nova ordem, e, de outro lado, neles se reproduz uma contra-ordem, porque há uma produção acelerada de pobres, excluídos, marginalizados.”
Milton Santos
2001 - Uma Odisseia no Espaço
- 1968, dirigido e produzido por Stanley Kubrick, co-escrito por Kubrick e Arthur C. Clarke.
Extras
Fala de Severn Suzuki, da Organização das Crianças em Defesa do Meio Ambiente, durante a ECO 92 - Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento.
20 anos depois, Severn Suzuki, a "menina de 12 anos" que chamou a atenção do mundo na ECO 92 discursando para os líderes mundiais volta ao Rio de Janeiro para falar sobre o que deseja para o futuro do planeta.
Entrevista: de onde veio o conceito de tecnologia social?
http://www.comunicarte.com.br/site-comunicarte/tecnologia-social-entrevista.php
Estudante: Fernanda Décio Santos
Disciplina: Educação, desenvolvimento e tecnologia
Curso: Pedagogia (graduação - licenciatura)
Polo Porto Alegre/RS
Período Letivo: 2015/1
Full transcript