Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revolução Industrial

Teorias da ADM
by

Pedro Fonseca

on 4 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revolução Industrial

Nome: Pedro Fonseca
Número de matrícula: 64169
Disciplina: Teorias da Administração
Código: 07259
Professor (a): MSc. Suzana de Oliveira Malta Revolução Industrial - A Revolução Industrial teve início no século XVIII, na Inglaterra.

- Consistiu-se em um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo em nível econômico e social.

- O modo de produção torna-se mecanizado com a chegada das novas invenções.

- O capitalismo tornou-se o sistema econômico vigente. Introdução - Os países onde a Reforma Protestante tinha conseguido destronar a influência da Igreja Católica, foram os primeiros a se adaptar ao novo modo de produção.
Ex: Inglaterra, Escócia, Países Baixos, Suécia.

- Nos países fiéis ao catolicismo, a Revolução Industrial eclodiu, em geral, mais tarde, e num esforço declarado de copiar aquilo que se fazia nos países mais avançados tecnologicamente: os países protestantes. - A existência de um mercado em expansão, tendo a Índia, a África, a América do Norte e a América do Sul sido integradas ao esquema da expansão econômica europeia, favoreceu a difusão da revolução industrial.

- O contínuo crescimento de sua população, que oferecia um mercado sempre crescente de bens manufaturados, além de uma reserva adequada de mão-de-obra. Contexto histórico - O processo de enriquecimento britânico adquiriu maior impulso após a Revolução Inglesa, que forneceu ao seu capitalismo a estabilidade que faltava para expandir os investimentos e ampliar os lucros.

- A firmação de acordos comerciais vantajosos com outros países e a aplicação de uma política econômica liberal foram essenciais para o início da revolução industrial na Inglaterra.
- A burguesia inglesa tinha capital suficiente para financiar as fábricas, comprar matéria-prima e máquinas, além de contratar empregados.

- O mercado consumidor inglês também pode ser destacado como importante fator que contribuiu para o pioneirismo inglês. O pioneirismo do
Reino Unido -O século XVIII foi marcado pelo grande salto tecnológico nos transportes e máquinas.

- Podem-se destacar as máquinas a vapor e os gigantes teares como principais avanços tecnológicos da época, estes revolucionaram a produção na época.

- A máquina substituiu o homem, gerando milhares de desempregados, mas por outro lado, baixou o preço de mercadorias e acelerou o ritmo de produção. Principais avanços
tecnológicos As fábricas do início da Revolução Industrial não apresentavam o melhor dos ambientes de trabalho. As condições das fábricas eram precárias. Eram ambientes com péssima iluminação, abafados e sujos. Os salários recebidos pelos trabalhadores eram muito baixos e chegava-se a empregar o trabalho infantil e feminino. Os empregados chegavam a trabalhar até 18 horas por dia e estavam sujeitos a castigos físicos dos patrões. Não havia nenhum tipo de direitos trabalhistas. A Fábrica - Em muitas regiões da Europa, os trabalhadores se organizaram para lutar por melhores condições de trabalho.

- Os empregados das fábricas formaram as trade unions (espécie de sindicatos) com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos empregados. Movimentos dos
trabalhadores - Diminuição do trabalho artesanal e aumento da produção de mercadorias maquinofaturadas.

- Criação de grandes empresas com a utilização, em massa, de trabalhadores assalariados.

- Aumento da produção de mercadorias em menos tempo.

- Maior concentração de renda nas mãos dos donos das indústrias. - Aumento da poluição do ar devido à queima do carvão mineral para gerar energia para as máquinas.

- Crescimento desordenado das cidades, gerando problemas de submoradias.

- Aumento das doenças e acidentes de trabalhos em função das péssimas condições de trabalho nas fábricas.

- Uso em grande quantidade de mão-de-obra infantil nas fábricas. Consequências da
Revolução Industrial - A Revolução tornou os métodos de produção mais eficientes.

- Os produtos passaram a ser produzidos mais rapidamente, barateando o preço e estimulando o consumo, mas por outro lado, aumentou o número de desempregados.

- As máquinas foram substituindo, aos poucos, a mão-de-obra humana.

- A poluição ambiental, o aumento da poluição sonora, o êxodo rural e o crescimento desordenado das cidades também foram consequências nocivas para a sociedade. Conclusão Primeira Fase:

- Teve inicio na Inglaterra em meados do século XVIII. Espalhou-se durante a segunda metade do século para outros países da Europa.

- O capitalismo industrial teve grande impulso.

- A tecnologia a vapor for criada, sendo usada no maquinário das fábricas e no sistema de transporte para mercadorias em larga escala. - Foi uma fase de transição do sistema de produção artesanal para o industrial.

- Salários baixos, péssimas condições de trabalho, falta de direitos trabalhistas e mão-de-obra infantil e feminina, com salários abaixo dos homens, eram algumas situações da época. Segunda Fase:

- Teve inicio nos Estados Unidos no final do século XIX e começo do século XX.

- Houve a criação e uso de novas tecnologias como, por exemplo, veículos automotores e aviões.

- Foram criados sistemas de produção mais eficientes, resultando em maior produtividade com redução de custos como, por exemplo, o fordismo. - O petróleo e a energia elétrica, tornaram-se as principais fontes de energia.

- Houve avanços na área de telecomunicações como, por exemplo, a criação do telefone e do rádio. Terceira Fase:

- Liderada também pelos Estados Unidos, teve inicio com o final da Segunda Guerra Mundial (meados do século XX). É a fase que vivemos até a atualidade.

- Introdução do uso de novas fontes de energia como, por exemplo, a nuclear.

- Melhorias nas condições de trabalho com ampliação dos direitos trabalhistas. - Fortalecimento do sistema capitalista.

- Desenvolvimento da Internet, alavancando o mundo do comércio e das finanças.

- Inicio das preocupações com o Meio Ambiente. Fases da
Revolução Industrial - O ludismo foi um movimento mais violento. Os ludistas invadiam fábricas e destruíam seus equipamentos numa forma de protesto e revolta com relação à vida dos empregados.

- O cartismo foi mais brando na forma de atuação, pois optou pela via política, conquistando diversos direitos para os trabalhadores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Industrial
http://www.suapesquisa.com/industrial/
http://www.suapesquisa.com/industrial/consequencias.htm
http://www.culturabrasil.pro.br/revolucaoindustrial.htm
http://www.brasilescola.com/historiag/revolucao-industrial.htm
http://www.suapesquisa.com/industrial/fases_revolucao.htm Referências
Bibliográficas UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG INSTITUTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS,
ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS – ICEAC - A Inglaterra possuía grandes reservas de carvão mineral em seu subsolo, ou seja, a principal fonte de energia para movimentar as máquinas e as locomotivas a vapor. Além da fonte de energia, os ingleses possuíam grandes reservas de minério de ferro, a principal matéria-prima utilizada neste período.

- A mão-de-obra disponível em abundância, também favoreceu a Inglaterra, pois havia uma massa de trabalhadores procurando emprego nas cidades inglesas do século XVIII. - Avanços nos sistemas de transportes.

- Desenvolvimento de novas máquinas e tecnologias voltadas para a produção de bens de consumo.

- Surgimento de sindicatos de trabalhadores com objetivos de defender os interesses da classe trabalhadora.

- Aumento do êxodo rural, motivado pela criação de empregos nas indústrias.
Full transcript