Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aspectos estilísticos da estrutura oracional

No description
by

ANA CLAUDIA Mota

on 31 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aspectos estilísticos da estrutura oracional

Aspectos estilísticos da estrutura oracional

A IMPORTÂNCIA DA ESTILÍSTICA PARA O ADVOGADO

31/08/2014

Ao pensar, falar, escrever, argumentar, temos diante de nós inúmeras palavras. É claro que não podemos usar todas elas; precisamos, sim, escolher milhares delas uma e combinar com outra já selecionada. Essa escolha, que fazemos diriamente sem perceber, é estilística.
Observe nos textos seguintes como difere a seleção lexical na definição de
contrato de trabalho
, segundo três autores:
A celebração de emprego significa que as partes acordaram a prestação de serviço. Esse acordo pode ser efetivado sem que nehuma das partes tenha falado ou escrito a respeito. O trabalhador, sem manifestação do empregador, começa a trabalhar. O empregador, iniciada a prestação de serviços, vai dando ordens ao trabalhador; e no final de determinado tempopaga-lhe salário correspondente. É a forma tácita de contratação, que se subtende no próprio ato da prestação de serviços, desacompanhadas de palavras escritas ou faladas. É a vontade sendo exteriorizada pelo comportamento das partes. Por outro lad, esse acordo pode ser efetivadopor intermédio de palavras ditas verbalmente ou escritas. (GONÇALVES, 2003, P. 102).
Não sepode dizer que o contrato de trabalho é algo que corresponde à relação de emprego. Se o contrato de trabalho corresponde à relação de emprego, não é igual à relação de emprego, pois emprega o verbo corresondente. Se corresponde, não representa a mesma coisa. Ou é a relação de emprego ou não é. Uma coisa não pode ser e deixar de ser ao mesmo tempo. A referida definição nada explica, representando, na verdade, um círculo vicioso. O contrato cria uma relação jurídica, não podendo a esla corresponder. Aliás,não é finção da lei estabelecer definições, que já são inclusive discutíveis na dourtina. O contrato é, inclusive, fonte de obrigações, gerando, em consequência, direitos. (MARTINS, 2003b, p.95).
Tonalidade emotiva das palavas
Os elementos emotivos são de grande interesse para a Estilística. Ao produzir um texto, é preciso ter cuidado na escolha da palavra, pois a tonalidade afetova é inerente ao signifiado, e facilmente perceptível pelo contexto, pela entonação e outros.
Para tal circuntância é que o legislador, no art. 422 da CLT, afirma que o contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego, como já mencionamos quando tratamos da relação entre o patrão e o empregrado e sua natureza.
Além do motivo de tal redação legal, convém também ressaltar que a existência de um contrato de trabalho não se prende, obrigatoriamente, à existência de um contrato formal. Diga-se também que a expressão "formal" refere-se tanto à celebração verbal quanto à celebração por escrito (MANUS, 2003, p.90).
Em Gonçalves, temos
contrato de emprego
, em Manus, contrato
individual de trabalho
; em Martins, contrato d etrabalho. No primeiro dos autores citados, a relação é de empregador e empregado;no segundo, de patrão e empregado; no terceiro, a palavra
patrão, ou empregador
, desaparecem; Martins fala em "relação de emprego"
e fonte de obrigações e direito.
Palavras de significado afetivo
Essas palavras exprimem emoção, sentimento, estado de alma. Exemplos: amor, amar, amorosa; ódio, odiosamente; raiva, raivosa; tristeza, entristecer; medo, ojeriza, gana, etc.
Palavras que exprimem julgamento
São carregadas de afetividade também as palavras que exprimem um julgamento pessoal. Atentar, nesse caso, o estudante de Direito ao utilizá-la, visto que poderá fazer julgamento sem percebê-lo. Essas palavras são, em geral, os adjetivos que atribuem qualificações positivas ou negativas; elas podem levar a uma forma de maniquéismo (bom ou mau); os substantivos abstratos, os verbis e os advérbios a eles correspondentes podem, igualmente, realizar certo julgamento.

O namorado era um cão perdigueiro (metáfora)

O investigador era, para mim, um túmulo.
(metáfora)

Vivo do meu trabalho (não do resultado do..) (metonímia)

Segundo a vontade do céu, não era para Ernestinho ser julgado culpado. (metonímia)
Por meio do adjetivo, o falante caracteriza emocionalmente o ser que fala; já por meio do substantivo abstrato destaca o sentimento, o estado; está, então, menos preso ao ser (MARTINS, 1997, p. 79).
A advogada triste abalou a audiência.
A tristeza da advogada abalou a audiência.
Exemplos:
feio, bonito
covarde, corajoso
generoso, avaro
coragem
encorajar
generosamente, corajosamente

Tais palavras exprimem uma carga de julgamento implícito
LÍNGUAGEM FIGURADA
SÍMILE- distingue-se da comparação gramatical por relacionar termos de nível diverso de referência. Em "O delegado é mais atento que o advogado ", há uma comparação gramatical, pois comparamos duas coisas da mesma referência; já em "O rpofissional é esperto como uma raposa", há uma aproximação entre alementos de espécie diferente; temos, então, uma símile.
Metáfora e metonímia
Conjuções mais usuais: como, que nem, feito, tal, à semelhança de.
A retórica clássica considera a metáfora e a metonímia como figuras de palavra; metáfora é a substiruição de uma palavra por outra, quando há relação de similaridade entre o termo de partida (o que foi substituído) e o de chegada (0 que substitui); já metonímia é a substituição de uma palavra por outra, quando ocorre relação de contiguidade entre o termo substituído e o substituinte.
Sinédoque
É a figura pela qual fazemos conhecer mais ou menoso que significam as palavras em seu sentido próprio; todo pela parte; gênero pela espécie; foma pela matéria; singular pelo plural. Normalmente, a sinédoque confunde-se com a matonímia, ou seja, é tênue a diferença que as separa.
Exemplos:
Aquela mão doente matou por amor (o assassinato é atribuído à mão e não ao dono dela - parte pelo todo)
Full transcript