Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Historiografia - Brasil: Arquiteturas Após 1950

No description
by

Camila Forcellini

on 7 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Historiografia - Brasil: Arquiteturas Após 1950

1945-1955 HISTORIOGRAFIA
BRASIL: ARQUITETURAS APÓS 1950
Maria Alice de Junqueira Bastos &
Ruth Verde Zein
Ana Carolina Cabral / Camila Forcellini
1. Brasília, Pós-Brasília: Inflexões e Mudanças
2. A Exploração Plástica das Estruturas de Concreto no Brutalismo Paulista e Outros Desdobramentos
3. Niemeyer: Do Plasticismo Simbólico ao Partido Estrutural e ao Volume Escultórico
4. As Arquiteturas do Desenvolvimentismo Brasileiro
5. A Questão do Planejamento Urbano
6. Habitação Social: Das Utopias Tecnológicas e Urbanísticas à Repetição de Modelos
1. Identidade Nacional: Mudanças nos Paradigmas Arquitetônicos nos Anos de 1950
2. Diálogos Alternados: Lina, Reidy e Vice-Versa
3. A Utopia Desnudando-se: O Concurso de Brasília
4. Palácios de Brasília: Novos Rumos na Trajetória de Oscar Niemeyer
5. Brutalismo: Uma Nova Sensibilidade Superficial e Plástica
6. Industrialização: A Experiência da UnB e Outras Experiências

O LIVRO (Baseado na introdução das autoras e prefácio de J. M. Montaner) : - DESAFIO: A CONTINUAÇÃO DO LIVRO DE BRUAND
- INTERPRETAÇÕES CRÍTICAS DA ARQUITETURA BRASILEIRA CONTEMPORANEA
- VISÃO POLIFÔNICA, SEM PRETENSÃO DE SER ABSOLUTA
- UMA REVISÃO E COMPLEMENTAÇÃO À LIVROS COMO MINDLIN, GOODWIN E BRUAND INTRODUÇÃO


1 PARTE
CONTINUIDADE OU CRISE | 1945 – 1965|
7 SUBCAPITULOS






2 PARTE
A CONDIÇÃO PÓS MODERNA |1965 – 1977|
5 SUBCAPITULOS






3 PARTE
A DISPERÇÃO DAS POSTURAS ARQUITETONICAS |1977 – 1992|
6 SUBCAPITULOS


CONCLUSÃO INTRODUÇÃO (SALTO PARA A ABORDAGEM)
CONTINUIDADES | 1945 A 1955 |
4 SUBCAPÍTULOS
-----------------------------------------------------------
1 PARTE
DIALOGOS | 1955 A 1965 |
6 SUBCAPITULOS
-----------------------------------------------------------
2 PARTE
PÓS BRASÍLIA |1965 A 1975|
6 SUBCAPITULOS
-----------------------------------------------------------
3 PARTE
CRISE E RENOVAÇÃO |1975 A 1985|
6 SUBCAPITULOS
-----------------------------------------------------------
4 PARTE
NOVOS RUMOS |1985 A 1995|
6 SUBCAPITULOS
-----------------------------------------------------------
EPÍLOGO
CONTEMPORANIEDADE |1995 A 2000|
3 SUBCAPITULOS BASTOS & ZEIN X MONTANER

-PRIVILEGIA A UNIDADE E CERTA LINEARIDADE DE ABORDAGEM – ELEGENDO DE MANEIRA TRIUNFAL UMA DETERMINADA ARQUITETURA COMO ¨ BRASILEIRA E MODERNA ¨ (CELEBRADA DE MANEIRA INEQUÍVOCA)




- FATO QUE NO MOMENTO DO LIVRO DE BRUAND NÃO ERA TÃO PERCEPTÍVEL CONTRAPONTOS -PRIVILEGIA A DIVERSIDADE , NÃO ASSUME UM FOCO OU UMA LINHA CENTRAL PRIVILEGIADA OU EXCLUSIVA




-NÃO ALMEJA TRADUZIR DE MANEIRA COMPLETA E INEQUÍVOCA O PANORAMA DA SEGUNDA METADE DO SÉC. XX.


- QUANDO O LIVRO APONTA AS PLURALIDADES DE CAMINHOS QUE A ARQ. BRASILEIRA ASSUME APÓS 1960, É PERCEPTIVEL QUE ESSA VARIEDADE NÃO IRROMPE DE SÚBITO BASTOS & ZEIN X BRUAND -TRATAMENTO PREFERENCIAL AOS TEMAS ARQUITETÔNICOS:
1:CAMPO DE PRINCIPAL INTERESSE DE PESQUISA DAS AUTORAS;
2: A PAIXÃO PELA ARQUITETURA ENQUANTO OBRA EDIFICADA;
3: A EXISTENCIA DE UMA LITERATURA EXTENSA EM TEMAS URBANOS;
4: DIVERSIDADE DE TIPOLOGIAS DE OBRAS;

- A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA CARIOCA DOS ANOS DE 1930 -1945 E SEUS DESDOBRAMENTOS NOS PAÍS NA DÉCADA SEGUINTE (MOMENTO DE MAIOR INTERESSE NO LIVRO DE BRUAND) PROXIMIDADES BASTOS & ZEIN X BRUAND - TRABALHO A 4 MÃOS - PERCEPTÍVEL VARIAÇÃO NO ESTILO DOS CAPÍTULOS

- CONJUNTO DE VÁRIOS ESTUDOS DAS AUTORAS, ORGANIZADOS POR DÉCADAS "QUEBRADAS" - PERMITIR A DISCUSSÃO SOBRE A ARQUITETURA ENTRE 1955-1975,
POUCO ABORDADA POR OUTROS AUTORES PANORÂMICOS BRASILEIROS;

- ESTRUTURA INSPIRADA MONTANER,NO LIVRO "DEPOIS DO MOVIMENTO MODERNO" (2001), DE JOSEP MARIA MONTANER. ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA: “Continuidade ” 1. A Exemplar Arquitetura Moderna Brasileira
2. O Gênio Nacional: A Preeminência de Oscar Niemeyer
3. Continuidades e Descontinuidades na Arquitetura dos Anos 1945-1955
4. As Críticas Internacionais, no Ambiente Paulistano, à Escola Carioca 1955-1965 "Diálogos" 1965-1975 "Pós-Brasília" 1975-1985 "Crise e Renovação"
1. Crise da Pós-Modernidade: Especificidades Brasileiras
2. A Nova Crítica e as Conexões Latino-Americanas
3. Pragmatismo Cultural e Urbano: Arquitetos e Obras
4. Pós-Mineiridade Antropofágica e Experimental
5. Outras Arquiteturas Brasileiras e os Debates Latino-Americanos do Regionalismo
6. A Cidade dos Negócios: Espaços da Promoção Privada 1985-1995 "Novos Rumos"
1. Dois Concursos
2. (Ainda) Concursos Públicos de Arquitetura
3. Habitação Popular: O Direito á Arquitetura
4. O Comprometimento com o Lugar e a Diversificação Tecnológica
5. Reciclagens, Espaços de Cultura e Cidade
6. Revisitando os Mestres: Niemeyer, Mendes da Rocha 1995-2000 "Contemporaneidade"
1. A Arquitetura na Encruzilhada do Fim do Século
2. Arquiteturas em Diálogo com as Paisagens Urbanas
3. Revendo as Narrativas sobre a Arquitetura Brasileira NIEMEYER REIDY E LINA BO BRASÍLIA - L. COSTA E NIEMEYER LELÉ ÍCARO ARTIGAS MENDES DA ROCHA NIEMEYER ÍCARO RISI E CARVALHO JR. S. MAGALHÃES LINA BO C. BRATKE BONGESTABS LELÉ NIEMEYER MENDES DA ROCHA FERRAZ E FANUCCI MENDES DA ROCHA BISELLI E KATCHBORIAN NÚCLEO ARQUITETURA
Full transcript