Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

História dos Reinos Africanos

No description
by

Nivaldo Silva

on 15 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of História dos Reinos Africanos

HISTÓRIA DOS
REINOS AFRICANOS

Principais cidades: Timbuktu; Djenê; Gaô

Universidade de Sankore (Timbuktu) foi possivelmente a primeira do mundo. Alguns historiadores acreditam que ela tenha sido criada antes do século 12.

3) Império de Songhai
(séculos XV ao XVII
4) Reinos Iorubá de Ifé e Benim
(séculos VI a XIII)
Reinos Iorubá de Ifé e Benin
1) Reino de Gana (séculos IV ao XI)
2) Reino do Mali
(séculos XII ao XVI)
7) REINO DE AKSUM (séculos I ao XIII)
a) Povos nômades organizados em conjuntos de famílias (clãs), que viviam sob o comando de anciãos ou chefes tribais.

b) Povos sedentários vivendo em cidades com governos centralizados.

c) Na região ao sul do deserto do Saara, mercadores vindos do norte, conhecidos como marabutos, negociavam, ouro , marfim, pele e outros artigos. Eles foram responsáveis pela introdução da religião islâmica na região.
Na Visão Eurocêntrica:

a) Subordinação e inferiorização do “outro”
b) África é a região do mal
c) A cor negra é a cor do pecado
Aksum (ou Axum) foi um reino cristão africano da atual Etiópia que se tornou conhecido por volta do século I, depois de dominar o atual reino de Kush.



Encontrava-se no caminho das crescentes rotas comerciais entre a África, a Arábia e a Índia e, como resultado, tornou-se fabulosamente rico e as suas maiores cidades tornaram-se centros cosmopolitas, com populações de judeus, núbios, cristãos e até budistas.

O reino de Aksum foi o primeiro estado africano a cunhar a sua própria moeda.

Este estado criou, também no século III o seu próprio alfabeto, denominado ge'ez (que corresponde a uma língua ainda falada na região).
Localização: ao sul do deserto do Saara (Sahel).
Povo: mandinga (ou malinquês)
Principal atividade: comércio.
Produtos: ouro, sal escravos e marfim.

Foi dizimado e incorporado ao Império Songai no século XVI.
Desenvolveu-se em torno do ano 300 d. C. onde hoje se localiza a Mauritânia e o Mali.
Sua capital era a cidade de Gao, onde uma pequeno estado Songhai já existia desde o século XI.

Os songhai viviam da pesca e do comercio local do ouro e do sal.

No seculo XV, os songhai, já convertidos ao islamismo, conquistaram Mali e unificaram o Império.
Ifé é um dos reinos do Império Yorùbá.

A região era um entreposto comercial de madeira, ouro, marfim, noz, pimenta, sal e peixe.

Os escravos, no entanto, eram a principal mercadoria do reino.

O Reino do Benin foi formado anos mais tarde que Ifé, entre os séculos XII e XIII. A região já era ocupada havia milhares de anos por povos denominados edos.

Suas cidades eram altamente organizadas, com a divisão em quarteirões especializados por atividade econômica.
5) Reino do Congo (Século XIV ao XVII)

Região ocupada inicialmente por bantos.

A principal atividade econômica era o comércio de trocas (escravos)

Os habitantes dessa região eram especialistas em forjar ferro e cobre para a produção de ferramentas.
6) Reino de Monomotapa
(séculos XIV ao XVII)

Império formado pelos predecessores da atual comunidade shona assentada no Zimbábue e em Moçambique.

Suas principais atividades econômicas eram a agricultura, o comércio e a criação de gado

Importavam pérolas e porcelana da China
Tráfico atlântico de escravos
Os negros trazidos para o Brasil pertenciam, principalmente, a dois grandes grupos étnicos: os sudaneses, originários da Nigéria, Daomé e Costa do Marfim, e os bantos, capturados no Congo, Angola e Moçambique.
http://www.historiadigital.org/historia-geral/idade-media/infografico-africa-pre-colonial/
Professor Nivaldo
Colégio Energia - Palhoça
Organização geral dos povos africanos:
A Igreja Católica definiu que os povos africanos eram descendentes de Cam, personagem bíblico, um dos filhos de Noé, que foi amaldiçoado pelo próprio pai.
Tal fato é narrado no livro de Gênesis, no Antigo Testamento: “Maldito seja Canaã, disse ele; que ele seja o último dos escravos de seus irmãos!” (livro do Gênesis 9, 25).
Principal atividade: comércio.
Controlavam as rotas que atravessavam o Saara e chegavam ao norte da África.

Principal produto: ouro.
Era conhecido pelos europeus como reino do ouro.
Outros produtos: sal, tecidos europeus e asiáticos.
Teorias recentes apontam para uma decadência gradual do Reino de Gana a partir do esgotamento das minas de ouro.

Muitos defendem que o Mali seria a continuação do reino de Gana.
Sosso, Songai e Mali foram reinos que disputaram a mesma região nos séculos seguintes.
Os soninquês ainda estão por lá, mas espalhados. Ocupam os territórios dos atuais Mali, Mauritânia, Senegal e Gâmbia.
As obras de arte da antiga Ife contam-se entre as mais importantes do mundo. Incluem cabeças de tamanho natural e figuras humanas em terracota e bronze, vasos de cobre quase puro – uma façanha que, segundo os peritos, Gregos, Romanos e Chineses nunca conseguiram realizar.
Full transcript