Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DANÇA

No description
by

Caroline Freitas

on 19 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DANÇA

Educação Física Ciclo I: Eixo Dança


Primeiros registros Paleolítico

Sobrevivência

Participativa

Sagrada

Giro



Sagradas e
ritualísitcas
(casamentos e funerais)

Dançava-se
para
os Deuses

Lazer

Presente em várias ocasiões sociais

Apresentação: No coro dos teatros

Preparação dos guerreiros

Platão: "Os que honram melhor os Deuses pela dança são também os melhores no combate"
Meia ponta

Simetria

Em geral eram livres

Nos cultos, nos teatros ou nas celebrações tradicionais - passos convencionados
Preparavam fisicamente os guerreiros

Platão dizia que um bom dançarino era um bom soldado


Sensual

Bacanal

Império - jogos de circo.


Considerada profana

Papa Zacarias, no ano de 774: "contra os movimentos indecentes da dança ou carola"

Decreto do concílio de Avignon: "Durante a vigília dos Santos não deve haver nas Igrejas espetáculos de dança ou carolas"

Continuou sendo praticada pelos camponeses

Carola - dança de roda

Tripudium - os participantes não se tocavam

Cantos Gregorianos, tambores e tamborins
Nobres - diferenciada, rica, com mudança de métrica musical

Beleza das formas --> estética que iria organizar os movimentos

Momo - base do ballet-teatro

Carola com mascaras e em bailes

Mourisca --> árabe marcada por batidas dos pés

Minueto --> dança realizada em pares
Teatro dançado

Sec. XVI --> reafirmar o poder real

Luís XIV --> cerimônia de adulação ao Rei

Exigência por perfeição técnica

Arte rigorosa e artificial

O gesto tinha mais importância que a emoção que o produziu

Dança perene que continuasse sendo lembrada e usufruída através dos tempos

Luís XIV fundou a Academia Real de Dança

Dançada por homens



Charles-Louis-Pierre de Beauchamps -->"sistema de dança"

Beleza das formas, rigidez, virtuosismo, valorizava a estética do corpo

Profissionalização dos bailarinos e de outros profissionais ligados à dança

Cinco posições básicas --> eixo e equilíbrio

Beauchamps criou uma forma de "escrever" o ballet

Moliére

Histórias eram uma pintura dos costumes

Inovação --> integração total da dança com a ação dramática

Dança começa a ter um porquê de estar no meio da ação
Inicio do sec. XVIII,

Comédias-ballet --> a dança está a serviço do enredo e da música

Ópera-ballet --> todos os elementos estão subordinados à dança e servem para conduzi-la

Era praticamente uma peça inteiramente cantada e dançada.

Não havia uma história com início, meio e fim

As máscaras ainda eram utilizadas

O figurino era pesado e incômodo, quase incompatível com a dança leve e elevada

Jean Georges Noverre --> primeiro balé apenas com danças, sem canto

Dança --> forma de exprimir emoções com o corpo

Estética do movimento era apenas uma consequência

Não poderiam deixar de lado a técnica, mas mais importante era a emoção que a dança buscava exprimir

Retirou as máscaras de cena: "O rosto é o órgão da cena muda, é o intérprete fiel de todos os movimentos da Pantomima (dança expressiva), é o suficiente para banir as máscaras da dança"

Ballet de Repertório -->
a ação dramática deve ter início, meio e fim e deve expressar e causar emoções

Romantismo e Revolução Francesa

Romantismo --> movimento artístico de valorização do sentimento em detrimento da razão

Revolução Francesa --> inspiração no cotidiano, nas emoções reais

Dança na ponta dos pés --> a bailarina se torna muito mais leve e expressiva

Supremacia feminina no balé: os bailarinos serviam de suporte, para apoiar e levantar as grandes estrelas.

1832 --> La Sylphide, o primeiro ballet coreografado para pontas

Retratava um dos tema preferidos do romantismo: o amor entre mortais e espíritos

Saias de tule com collants --> acentuavam o corpo das bailarinas --> sensualidade e necessidade de se lapidar a técnica
Sec. XIX bailarinas --> dança mais acrobática

Rússia --> Czares incentivava e investia na dança --> poder e grandiosidade

Marius Petipa --> técnica especialmente russa reconhecido por sua técnica clássica em quase todo o mundo

Seus atos com números virtuosísticos não tinham muito a ver com a história

Início do séc. XX --> influência do ballet russo se espalhou pela Europa

Diaghilev --> dança encontro de todas as artes ---> cenários e as músicas de grandes artistas

Nijinski --> grande nome da dança neste século, elevando os homens a mesma importância das mulheres


ANTIGUIDADE
IDADE MEDIA
BALLET
DANÇA MODERNA
DANÇA CONTEMPORÂNEA
1960 --> forma de protesto ou rompimento com a cultura clássica

Período de intensas inovações e experimentações --> beiravam a total desconstrução da arte

1980 --> desenvolvendo uma linguagem própria

Sem estrutura clara --> preocupando-se mais com a transmissão de conceitos, ideias e sentimentos

Modifica o espaço usando não só o palco como local de referência

Pressupõem o diálogo entre o dançarino e o público

O corpo é mais livre, pois é dotado de maior autonomia


DANÇA NA ESCOLA

O disc-jockey Afrika Bambaataa é considerado como o pioneiro e criador do movimento social
Hip Hop


Bambaataa definiu os pilares da cultura hip-hop como sendo quatro: o MCing, o DJing, o B-boying e o Graffiti Writing.

Disputas com base na criatividade e não com recurso à violência e às armas.




Hip Hop, propõe uma ação de protesto político e social para o exercício da cidadania.

O termo Hip Hop tem na sua etmologia as danças da década de setenta, em que se saltava (hop) e movimentava os quadris (hip)

A
Break Dance
é a linguagem artística dentro do Hip Hop praticada pelos b-boys e b-girls.

Quebra da Bolsa --> “Street Dance” (Dança de Rua)

A break dance baseia-se na performance do dançarino, na sua capacidade de travar e quebrar os movimentos leves e contínuos.

Ela é uma estética específica dentro da Dança de Rua (Street Dance) que possui característica de enfrentamento
Protesto dos movimentos em favor dos direitos civis dos negros --> “black music”

Na luta por uma real cidadania, eles começam a fazer uso da palavra “funky” (fedorento), muito utilizada por seus agressores. Desta forma o Funky passa ser uma forma de atitude e identidade negra no vestir, falar, dançar, enfim, viver
O QUE É
METODOLOGIA
COMO TRABALHAR
É uma manifestação cultural, que busca a expressão corporal mediante a presença de estimulos sonoros, envolvendo movimentos e ritmos diversificados.

apreciação sobre a produção em dança;
􀁴􀀁 experimentação e criação de possibilidades
corporais;
􀁴􀀁 criação e organização de sequências coreo-
grá„cas.

ELEMENTOS BÁSICOS
MOVIMENTO
FLUÊNCIA

Tensão muscular para executar qualquer movimento:

Fluxo Livre: contínuo como uma corrente elétrica, está sempre pronto para ir. Por exemplo: um bloco de gelo derretendo, o curso de um rio, corrente sanguínea do corpo humano, correr em um parque

Fluxo Conduzido ou Controlado: escrever um texto com uma caneta em um papel, movimentos de taichi chuan.

Fluxo Interrompido: escovar os dentes.

GIROS

Rotacionar o corpo no seu próprio eixo. Os giros trazem a experiência de equilíbrio estável e desequilíbrio.
SALTOS

Os saltos ou pulos são movimentos que deixam o corpo temporariamente sem suporte.

Com relação ao peso (leve ou forte)

Com relação ao tempo (rápido ou lento).

Podem variar o apoio do impulso e da recuperação.
PESO

Qualidade de Movimento que refere-se as mudanças de força utilizadas pelo corpo ao movimentar-se.

Peso leve: Pode ser definido como delicado, refinado, aéreo. Ex.: uma bailarina dançando na ponta dos pés ou um carinho delicado no rosto de alguém.

Peso Pesado: Pode ser caracterizado como vigoroso, impactante, forte, toque firme. Ex.: bater do martelo de um operário, um elefante andando ou dar um soco em alguém.

KINESFERA

A Kinesfera ou Cinesfera é a esfera que delimita o limite natural do espaço pessoal.
ESPAÇO
corpo - ambiente
corpo - próprio corpo
corpo - outro corpo
corpo - outro objeto
NÍVEIS



DIMENSÃO

É uma extensão entre duas direções opostas.

amplitude (ou largura)
comprimento (ou altura)
profundidade
DIREÇÃO

É a trajetória traçada no espaço.

O sentido para onde o movimento segue.





DESLOCAMENTO

Ir de um ponto a outro

Saltando, andando, correndo, sendo carregado, se arrastando, girando...

“Caminhos” retos ou curvos

Individual ou coletivamente
TEMPO

Velocidade em que são executados determinados movimentos.

Tempo sustentado ou desacelerado: quando se executa a ação de forma lenta, preguiçosa e/ou prolongada, etc.
Tempo súbito ou acelerado: quando a ação é realizada de forma rápida, instantânea, urgente, etc.

Relatividade: deve-se sempre ter um parâmetro de comparação para definir o que é rápido e o que é lento
DANÇAS FOLCLÓRICAS
Dança social que se desenvolveu como parte dos costumes e tradições de um povo e são transmitidas de geração em geração

Embora sejam preservadas pela repetição, vão mudando com o tempo, mas os passos básicos e a música assemelhem-se ao estilo original

Todos os países têm algum tipo de dança folclórica

INTERNACIONAL
Meio de crítica social para o questionamento de valores preestabelecidos, padrões repetitivos e modismos --> coreografias com fortes apelos sexuais, que aparecem em programas de TV

Não diz respeito à ação performática

O professor não precisa demonstrar amplo domínio de estilos e técnicas de dança

Questões de gêneros e sexualidade.

A diversidade cultural.

DANÇAS

POPULARES
Holandesa
Italiana
Ucraniana
Grega
Espanhola
Boliviana
Japonesa
Polonesa
Alemã
Africana
Indiana
Israelense
NACIONAL

Maracatu

BUMBA MEU BOI
Frevo

Quadrilha

Maculelê

REGIONAIS
Fandango é uma dança em pares conhecida em Espanha e Portugal desde o período Barroco caracterizada por movimentos vivos e agitados, com certo ar de exibicionismo, muito frequentemente acompanhada de sapateado ou castanholas
CANTIGAS DE RODA
E
BRINQUEDOS CANTADOS
O
samba
surgiu da mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira

Samba enredo

Samba de gafieira

Samba de roda
BALLET DE CORTE
COMÉDIA BALLET
ÓPERA BALLET
Também conhecidas como cirandas consistem na formação de uma roda que se movimenta na melodia de uma musica folclórica com letra e movimentações simples.

Ex.: caranguejo peixe é, atirei o pau no gato, de abóbora faz melão, escravos de Jó, ciranda cirandinha, as caveiras saem da tumba.
EIXO
DANÇA CRIATIVA

Neolítico - classe sacerdotal

Participativa --> representativa

Máscaras

Grupal

Roda e filas

Mãos dadas
PRÉ HISTÓRIA
INFLUENCIA EUROPÉIA, AFRICANA E INDÍGENA
Jazz --> cultura negra norte americana

1740, os tambores foram proibidos --> improvisar com outras formas de som, como palmas e sapateados

Início séc. XX --> danças afro-americanas começaram a entrar para os salões

Broadway --> comédia musical

Dança jazz - música jazz --> improviso e liberdade

Liberdade também na escolha musical

Polirritmia, movimentos sincopados e swing

Certa influencia do ballet clássico e na dança moderna


A dança criativa propõe às crianças um percurso para a escoberta do corpo, do movimento e das potencialidades expressivas e criativas.

Estas aulas, tem por principal objetivo, o reencontro com o corpo no espaço e nas ações cotidianas.
Full transcript