Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Desenvolvimento na Primeira Infância

Principais aspectos do desenvolvimento cognitivo, emocional e psicológico do nascimento aos três anos de idade
by

Luciana Perez

on 8 April 2018

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Desenvolvimento na Primeira Infância

Aspectos cognitivos, emocionais e psicológicos
Desenvolvimento na
Primeira Infância

Desenvolvimento Cognitivo
As crianças aprendem sobre si mesmas e sobre o mundo mediante suas atividades sensoriais e motoras – inteligência pratica

Os bebês passam de seres que respondem basicamente por meio de reflexos e comportamento aleatório a crianças orientadas para uma meta.

6 subestágios: forma imitações e ou representações interiorizadas que constituem a base da memória.
Do nascimento até um mês
Gosta de sugar
Suga o polegar
Do primeiro ao quarto mês
Vê uma face sorridente
Emite arrulhos
Estágio 3: Reações circulares secundárias
Generalização a partir de experiência passada para resolver novos problemas
Estágio 4: Coordenação de esquemas secundários
A ação gera um resultado agradável que leva o bebê a realizar ações semelhantes para obter resultados semelhantes (tentativa e erro)
Estágio 6: Combinações mentais
Estágio 1 - Uso de Reflexos
Estágio 2: Reações circulares primárias
Ação e resposta envolvem o corpo do bebê
Do quarto ao oitavo mês
A ação obtém uma resposta de outra pessoa ou outro objeto que leva o bebe a repetir a ação original
Passa de achar que só existem as coisas que enxerga a ter a noção de permanência do objeto
Ex: afastar algo do caminho; puxar o cobertor para alcançar um objeto
Estágio 5: Reações circulares terciárias
Começa a compreender a noção de causalidade
Originalidade da resolução de problemas.
Dos 12 aos 15 meses
Pensa antes de realizar a ação
Fingimento
Capacidade de representação: liberta as crianças da experiência imediata
Dos 12 meses aos 2 anos
Dos nove aos doze meses
Desenvolvimento Psicológico
e Social
Pulaski, 1986
A cada nível do desenvolvimento cognitivo, as conquistas do período anterior são incorporadas e reestruturadas como a base para uma forma de funcionamento caracteristicamente diferente, mais avançada e complexa
Padrões de desenvolvimento X Personalidades distintas
São reações subjetivas à experiência que estão associadas a mudanças fisiológicas
e comportamentais
Emoções
Choro
Primeiros sinais de emoção
Emoções
O modo característico, de base biológica, de uma pessoa abordar e reagir a outras pessoas e situações
Temperamento

Desenvolvimento da confiança
Primeiras experiências sociais:
o bebê na família
Abordagem Biológica: evidências genéticas, hormonais e biológicas

Abordagem psicanalítica: Identificação com o genitor

Abordagem cognitiva: a criança busca ativamente indicações sobre o seu gênero
Identidade de gênero
O ganho mais importante é conseguir conciliar o impulso de ser competente e auto-suficiente com a necessidade de ser querido e protegido pelos pais
Desenvolvimento do apego
Emoções: “blocos de construção” da personalidade.
Da primeira infância em diante, o desenvolvimento da personalidade se entrelaça com as relações sociais – desenvolvimento psicossocial.
Combinação relativamente coerente de emoções, temperamento, pensamento e comportamento que torna cada pessoa única
Intimamente ligadas a outros aspectos do desenvolvimento Ex: insuficiência de crescimento não-orgânica
O desenvolvimento emocional é um processo ordenado; emoções complexas
se desdobram de emoções mais simples
Risada
Sorriso
constrangimento,
inveja,
orgulho,
culpa,
vergonha,
empatia...
Que envolvem identidade
Logo após o nascimento: contentamento, interesse e aflição
Próximos 6 meses: verdadeiras emoções – alegria, surpresa, tristeza, raiva, medo...
Básicas
Criança “fácil” X Criança “difícil”
O temperamento tem uma dimensão emocional, mas é relativamente estável e duradouro
Diferenças psicológicas? Comportamentais ou somente físicas?
Como as crianças desenvolvem a identidade de gênero?
Até que ponto meninos e
meninas são diferentes?
Como a identidade afeta suas atitudes e comportamento?
Primeira Infância: 0 a 3 anos
Terceira Infância: 6 a 12 anos
Segunda Infância: 3 a 6 anos
PERSONALIDADE = CARÁTER + TEMPERAMENTO
Adquirido
Através das experiências e do meio. São os traços de caráter que vão se formando ao longo do desenvolvimento.
Herdada
Constitucional, genética. Observa-se desde cedo
Importantes contribuições teóricas
Teoria psicanalítica
Teoria do apego
Teoria Psicossocial
John Bowlby & Mary Ainsworth
Apego
vínculo recíproco e duradouro entre o bebê e o cuidador, cada um contribuindo para a qualidade do relacionamento. Se estabelece principalmente durante o primeiro ano de vida
Seguro
Evitativo
Desorganizado
O bebê usa a mãe como base segura e recorre a ela quando precisa. A segurança possibilita a conduta exploratória.
Mães não respondem ou respondem em desacordo com as necessidades do bebê. Este não encontra consolo, passa a evitar contato.
Ambivalente
Bebês que não sabem bem o que esperar da mãe. Em momentos ela responde as necessidade, em outras não. Estes precisam reagir muito para ter suas necessidades atendidas
São bebês que, após ausência do cuidador principal, demonstram comportamentos contraditórios quando ele retorna. Mães insensíveis, invasivas, agressivas.
Sigmund Freud
Primeiros anos de vida são decisivos para a formação da personalidade

Estágios representam uma sequencia normativa de diferentes modos de satifação dos impulsos sexuais. São essas impulsões que levam a aquisição de características psicológicas.
Fase Oral
Boca como zona erógena
Principal fonte de prazer derivado da boca é comer
Incorporação oral pode ser deslocada pra outras formas de incorporação, como aquisição de conhecimento ou possessões.
Fase Anal
Expulsão das feses produzindo sensação de alívio
A partir dos dois anos a criança aprende regular o impulso instintual
Vai depender de como se dá esse processo, a aquisição de mais características de caráter
Id, Ego e Superego
Comportamento é quase sempre interação entre essas três instâncias, raramente uma opera excluíndo as outras duas.
Id: matriz da qual se orginam ego e superego. Armazena a energia psíquica. Processos psicológicos primários
Ego: relação com o mundo. Conhece a realidade da mente e o mundo externo. Porção organizada do id.
Superego: representante dos valores tradicionais e ideais da sociedade. Arbitro moral internalizado, desenvolvido a partir das punições impostas pelos pais.
Eric Erickson
Cada estágio envolve uma "crise básica", representando desafio que o contato com uma nova faceta da sociedade traz para o ego em desenvolvimento
Oito estágios orientam o avanço do desenvolvimento
I - Confiança básica X Desconfiança básica

II - Autonomia X Vergonha e dúvida
Esperança
Vontade
Full transcript