Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ética e ciência

No description
by

João Barros

on 26 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ética e ciência

Arte de prevenir e corregir as deformidades do corpo nas crianças.
Michel Foucault (1926-1984)
Relação entre conhecimento e poder

biopoder
disciplina
: disciplina e expansão das forças produtivas
disciplina: normalizar o indivíduo
norma
dispositivo: rompe a relação observador-observado
biopolítica
: inserção da vida biológica na esfera política; a vida entra no domínio dos cálculos explícitos e faz do poder-saber um agente de transformação da vida humana
fazer viver e deixar morrer
Panóptico
Dispositivo


ponto de ligação de elementos heterogêneos
(discursos, regulamentos, soluções arquitetônicas, decisões administrativas, proposições filosóficas e morais, tecnologias)
como resposta a um objetivo estratégico
elemento histórico mediador entre indivíduos e instituições
poder não é uma coisa, é uma relação.
estamos sempre amarrados a dispositivos, mas dentro deles agimos.
Conhecimento e poder

governamentalidade:
objetivos limitados (âmbito externo)
objetivos ilimitados (âmbito interno)
Liberalismo
limites da prática governamental - objetivos do governo
"como não governar em demasia" (B. Franklin)
laissez-faire

Nascimento da biopolítica
(1979)
Biopoder: do suplício à disciplina
Ética e ciência I
Prof. Dr. João Barros - UNILA
Homo oeconomicus
: ser humano como máquina

Liberalismo no séc. XVIII: como governar menos?
mercado: lugar de produção da justiça e da verdade
preço verdadeiro/preço justo: mecanismos naturais
mercado: bom governo e produção da verdade
mercado: princípio de veridição
questão fundamental nos sécs. XVIII e XIX: limitação do poder público-liberdade do mercado
Utilitarismo: cálculo da independência dos governados -
interesse
dos governados
governamentalidade/verdade
surgimento da Economia política: método de governo para assegurar a prosperidade de uma nação
crescimento simultâneo população/artigos de consumo
autolimitação do governo - princípio da verdade
governar bem = levar o Estado ao máximo de sua força (delinquência, sexualidade, loucura)
Liberalismo: núcleo central é a população
O empresário de si mesmo
Homo oeconomicus
: um indivíduo governável que se guia por cálculo de interesses
indivíduo como átomo social, avesso a objetivos comuns

trabalho

liberalismo: fator tempo - quantitativo
produção = terra + capital + trabalho
neoliberalismo: recursos escassos - qualitativo

capital humano
Economia: ciência do comportamento humano
homo oeconomicus
: consumidor e produtor (de sua própria satisfação)
elementos inatos e elementos adquiridos
Nascimento da biopolítica (1979)
Suplício
deixar viver e fazer morrer
exercício do poder de castigar
destruição do corpo / espetáculo
revoltas; motins; insatisfação

Disciplina
encarceramento
nova economia da punição
Homo oeconomicos
tempo da pena
utilização econômica dos criminosos
vigilância permanente e adestramento dos corpos
mais permeável ao tecido social
Disciplina
um tipo de anatomia política
obediência + utilidade
fabrica corpos dóceis
poder é produtivo e não repressivo
"É preciso se livrar do sujeito constituinte."
nova economia do tempo e da aprendizagem
distribuição dos indivíduos no espaço
princípio da clausura
princípio do quadriculamento
execução rápida e eficiente no tempo
tempo linear
tempo progressivo
Kant.
Replanteamiento sobre a la cuestión si el género humano se halla en continuo progreso hacia lo mejor
(Alemanha, 1797)

progresso x experiência
inconstância individual/vontade invariavelmente boa?
progresso / liberdade-experiência
sinal histórico = indicador intemporal
Rev. Francesa - sinal histórico
Panóptico

objetivo: colocar sob vigilância a população marginal
dispositivo que fabrica efeitos de poder
panoptismo e disciplina
vigia
classifica
sanciona
sociedade da disciplina: indivíduos fabricados
Panóptico é diferente da masmora

objetivos
dotar o poder de um olhar que não é visto
visibilidade integral e exaustiva
quem está submetido a um campo de visibilidade faz esse poder funcionar sobre si mesmo

Sujeito constituinte

Platão, Aristóteles (Grécia antiga)
Descartes, Kant (Europa moderna)
separação total entre sujeito e objeto
sujeito neutro
objeto tem uma essência
conhecimento neutro sobre o objeto
Platão - o mundo das ideias inatas
Aristóteles - categorias do ser
Descartes - as ideias inatas da razão
Kant - as categorias do entendimento
Kant.
Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita
(Alemanha, 1784)

Objetivo

história - curso regular
progresso
desenvolvimento das disposições originárias
razão + liberdade = bem estar
doutrina teleológica da natureza

simpatia / entusiasmo - disposição moral da humanidade
entusiasmo - ideal
constituição republicana: paz e progresso
participação de todos os povos ("sollen" ou "mussen"?)
ideal platônico - conceitos puros da razão
dispositivo deve sempre estar ligado à liberdade do sujeito para funcionar, governando-a e orientando-a.
exercício do poder não significa ausência de liberdade
governamentalidade - Filosofia utilitarista: o que é útil fazer de acordo aos objetivos do governo?

Ética utilitarista (J. Betham e J. S. Mill)

bom é o útil
P1: útil para quem?
P2: o que é o útil?
R1: para o maior número de pessoas, incluindo a mim.
depende das consequências
não depende do motivos
ética teleológica
Liberalismo não aceita a liberdade, ele a produz
panóptico é a forma de um governo liberal
panóptico: produtor de liberdades
jogo liberdade/segurança: coração da nova razão governamental
não há Liberalismo sem cultura do perigo
produção/mercado
Neoliberais

trabalhador: sujeito econômico ativo / racionalidade estratégica (vs Economistas tradicionais: objeto passivo de processos de mercado)
trabalho/ingresso
ingresso: produto ou rendimento de um capital
capital: fonte de ingressos/rendimentos futuros
trabalho é diferente de mercadoria
trabalhador como
homo oeconomicus
: empresário de si mesmo
capital humano
elementos inatos: genética das populações; reconhecer os indivíduos em risco (para eles mesmos, para seu entorno, para a sociedade)
elementos inatos
Ex: casamentos com boa constituição genética

elementos adquiridos
investimento (que requer mais trabalho) - filhos com capital humano elevado
Escola
Plano de saúde
Clube recreativo
políticas sociais
políticas educacionais
políticas culturais
Schumpeter.
La Théorie de l'évolution economique
(1935).

baixa tendencial da taxa de lucro
inovação
novo bem
novo método
novo mercado
nova fonte de matéria prima
nova organização da produção
R2
Bentham: útil é o prazer (hedonismo)
Mill: útil é a felicidade (eudaimonismo)

Conflitos de aplicação

> felicidade/prazer < número de pessoas
< felicidade/prazer > número de pessoas
limites impostos pela estrutura econômico-social
polis
grega
sociedade colonial
sociedade industrial
Questões

4 - O que é biopolítica para Foucault?
5 - O que é o
homo oeconomicus
para Foucault e qual sua relação com a governamentalidade?
6 - Qual a definição de capital humano sua relação com a governamentalidade para Foucault?
Panóptico
Disciplina
Norma
Questões

1 - Por que Foucault trabalha com a relação entre conhecimento e poder, negando a separação entre sujeito e objeto?
2 - O que é um dispositivo para Foucault? Dê um exemplo.
3 - Qual a diferença entre lei e norma para Foucault?
Conceito de governamentalidade

forma de governar condutas
modalidade de produzir subjetividades
modos de saber-poder
estratégia de condicionar os parâmetros dentro dos quais são exercidos a liberdade e a auto-disciplina/vigilância.
Full transcript