Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Bacias Costeiras de Sergipe: Caueira-Abaís e Sapucaia.

Considerações na análise de dados de precipitação ocorrida nas Bacias Costeiras de Sergipe.
by

Luciano Lima Santana

on 17 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Bacias Costeiras de Sergipe: Caueira-Abaís e Sapucaia.

BACIAS COSTEIRAS DE SERGIPE: CAUEIRA-ABAÍS E SAPUCAIA
Por:
ISABELLA F. NASCIMENTO MAYNARD
Engenheira Ambiental
LUCIANO LIMA SANTANA
Engenheiro Florestal
ANDRÉ LUIZ LIMA BATISTA SALES
Engenheiro de Pesca

Professores:
INAJÁ FRANCISCO DE SOUSA
Doutor em Recursos Naturais
JOSEFA ELIANE SANTANA DE SIQUEIRA PINTO
Doutora em Geografia

FONTES et al. s.a.
Bacia Costeira
Bacia do Rio Sapucaia e Caueira/Abaís
INTRODUÇÃO
Área crítica

Zona costeira é um dos mais complexos e sensíveis ambientes existentes na natureza, onde atuam diversos processos hidrodinâmicos relacionados ao ambiente marinho e continental, além de forte pressão antrópica.
Características climáticas:

Encontra-se dominada pela atuação das principais massas de ar presentes na região Nordeste, onde predominam: a Tropical Atlântica (MTA), a Equatorial Atlântica (MEA) e a Polar Atlântica (MPA).
Fonte: http://professorjbosco.blogspot.com.br/2011/12/massas-de-ar_27.html
A dinâmica destas massas de ar é responsável pelo clima caracterizado no Estado de Sergipe.
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Bacia Costeira Caueira/Abaís
Estende-se entre os municípios de Estância e Itaporanga D’ajuda.
Área Total: 161,38 km².
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Predomínio de Vegetação de Restinga, Pastagem e Cultivos Agrícolas.
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Precipitação média de 1850 mm/ano.
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Bacia Costeira Sapucaia
Se estende entre os municípios de Pirambu e Japaratuba/SE.
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Predomínio de Vegetação Restinga, Floresta Ombrófila e Cultivos Agrícolas.
Fonte: Atlas Digital sobre Recursos Hídricos de Sergipe.
Precipitação média de 1450 mm/ano.
PROBLEMÁTICAS
O fator antrópico é identificado como um dos mais importantes na alteração da cobertura vegetal original – Floresta Estacional Semidecidual, Cerrado e Vegetação de Restinga.
As atividades da agropecuária e a mineração -contribuem para a degradação da vegetação.
Intervenções antrópicas:
construção de barramentos;
instalações de equipamentos para captação de água para projetos de irrigação e abastecimento da população;
uso de técnicas e manejo inadequado do solo;
remoção da vegetação nativa para uso agropecuário do solo, etc.
Destaque: repercussões da ação humana sobre as variáveis da geometria hidráulica - principalmente largura, velocidade, profundidade, rugosidade, carga sedimentar – dos canais fluviais.
PCDs
Estações Meteorológicas Automáticas (INMET/SEMARH-SE): 12
Estações Meteorológicas Telepluviométricas (SEMARH-SE): 18
PCDs no Estado de Sergipe
PCDs na Bacia Costeira Caueira/Abaís
PCDs na Bacia Costeira Sapucaia
Área de abragência da PCD Automática mais próxima da Bacia Costeira Sapucaia
PCD com 150km² = menos de 1km² de área cupada na Bacia (118,34Km² de área total); e
PCD com 500km² = 39km² de área ocupada na Bacia.
Área de abragência da PCD Automática mais próxima da Bacia Costeira Sapucaia
6,91Km de raio
12,62Km de raio
21,7Km de distância
6,91Km de raio
12,62Km de raio
Área de abragência da PCD Automática mais próxima da Bacia Costeira Caueira/Abaís
Área de abragência da PCD Automática mais próxima da Bacia Costeira Caueira/Abaís
16,7Km de distância
Critérios para dimensionamento da rede pluviométrica
A Organização Meteorologia Mundial, em seu
Guia de Práticas Hidrológicas
, recomenda uma densidade mínima de estações pluviométricas de acordo com a unidade fisiográfica e o tipo de estação:
Há 3 Estações Convencionais em Sergipe...
E 29 Estações Automáticas em sergipe...
Estação pluviométrica convencional é aquela que acumula a chuva, sendo feita uma leitura diária em um horário predeterminado, e
estação pluviométrica com registrador a que mede a chuva em intervalos de tempo
inferiores a um dia.
Dessas estações locadas no Estado de Sergipe, o qual possui uma área de 21.910 km², a densidade por tipo de estação será...
Considerando que o Estado de Sergipe tem uma área territorial de 21.910 km² (IBGE, 2012) e possui 32 estações pluviométricas aptas, obteve-se: uma estação para cada 684,68 Km².
Contudo, uma rede pluviométrica de densidade razoável deve localizar-se no interior das bandas
de confiança definidas pela OMM:
Dessa forma, se dividirmos a área do nosso estado (21.910 km²) por 1000 e dividirmos o resultado por 32 (número de estações), o valor resultante será de: 0,6846 estação pluviométrica por Km²;
E se calcularmos a densidade populacional do estado, o valor será de: 96,3426 por Km².
Esses valores correspondem no gráfico a seguinte localização:
Sergipe
Estimativa da precipitação em uma bacia
Método dos Polígonos de Thiessen:
Um dos métodos mais utilizados;
Neste método é definida a área de influência de cada posto e é calculada uma média ponderada da precipitação com base nestas áreas de influência.
Soluções
Radar SIRMAL
Sergipe no final de 2013
Radar Meteorológico
Missão TRMM
A Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM) é uma missão espacial realizada em consórcio pela NASA e a JAXA, projetado para monitorar e estudar as chuvas tropicais
TRMM: Furacão Songda
TRMM: Precipitação na região sul de Sergipe (12/07/2013)
OBRIGADO!
Uso dos dados TRMM
O estudo cita que os dados mensais do TRMM são semelhantes a dados de estações pluviométricas e que os dados do sensor TRMM podem ser utilizados em modelos hidrológicos que simulam a vazão, substituindo observações locais.
Existe a necessidade de avaliar melhor as razões que levam a precipitação diária a apresentar maior diferenciação que a mensal. As prováveis causas são problemas ocorridos ao agregar os dados originais (de 3 em 3 horas) para diários, ou devido à baixa resolução espacial do sensor TRMM, de 25 km. Isso significa que estações meteorológicas distantes em até 25 km são tratadas como sendo o mesmo ponto pelo satélite, o que resultaria em erros na precipitação diária, compensados na precipitação mensal.

Bacia do Rio Sapucaia e Caueira/Abaís
Ou Krigagem!
Radar em Sergipe
Bacia Costeira Sapucaia
Full transcript