Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Orientações Nutricionais na Gestação

No description
by

on 8 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Orientações Nutricionais na Gestação

Exames de rotina
Gasto Energético
O “custo” energético da gestação é influenciado por diversos fatores, como:
Taxa Metabólica Basal;
Atividade física;
Estado Nutricional pré-gestacional;
Ingestão energética;
Tamanho fetal;
Número de conceptos; ...
Recomendações
Nutricionais

As recomendações e condutas nutricionais podem ser baseadas tanto nas necessidades nutricionais ocasionadas pela gestação
(ex: aumento das necessidades energéticas) como nas manifestações fisiológicas características das gestantes
(ex: náuseas e vômitos).
Vitaminas e Minerais
http://www.fao.org/docrep/004/Y2809E/y2809e0o.htm
Contra-Indicações
Cafeína: suposto risco para baixo peso ao nascer
- não conclusivo
Vitamina A (suplementação): potencial efeito teratogênico
- não conclusivo
Edulcorantes artificiais: risco de prematuridade
(La Vechia, 2012 e Ögge et al, 2012)
- contra-indicado
Suplementos
Prof Cristiano Boccolini
Recomendações nutricionais na gestação
O Gasto Energético Total (GET) leva em conta:

FAO/WHO/UNU (1985)

GET = GEB x Fator Atividade Física + Adicional Energético Gestacional
TMB (10-18a) = [13,384 x Peso] + 692,6
Objetivos:
- Identificar as necessidades nutricionais durante a gestação
- Realizar prescrição nutricional adequadas para a gestação
Fonte: MS. Pré-Natal e Puerpério – Atenção Qualificada e Humanizada. Brasilia DF, 2006
ATALAH, modificado, 1999
Recomendações – Tabela de acompanhamento nutricional
Fonte: MS. Pré-Natal e Puerpério – Atenção Qualificada e Humanizada. Brasilia DF, 2006
Recomendações – Ganho de peso
Gestantes: Avaliação Nutricional
Hemoglobina
>= 11 g/dl – ausência de anemia
<11 g/dl e > 8 g/dl – anemia leve a moderada
<8 g/dl – anemia grave
Outros indicadores nutricionais de rotina
MS. Pré-Natal e Puerpério – Atenção Qualificada e Humanizada. Brasilia DF, 2006
Glicemia de jejum
Primeira consulta:
>=85 mg/dl – diabetes mellitus pré gestacional
<=85 mg/dl – repetir o exame após a 20°semana


Após a 20° semana gestacional
>=85 mg/dl – diabetes mellitus gestacional
<=85 mg/dl – repetir o exame em casos de forte suspeita clínica
Outros indicadores nutricionais de rotina
O Gasto Energético Basal (GEB) da gestação pode ser estimado através de algumas equações (Harris FAO/WHO/UNU; Henry & Rees), sendo a mais referida na literatura*:

FAO/WHO/UNU (1985):
18-30 anos (14,7 x MC)+496
30 - 60 anos (8,7 x MC)+829
MC = Massa Corporal
Recomendações Nutricionais – Gasto Energético
Adolescência
*Accioly E, Saunders C, Lacerda EM de A. Nutrição em Obstetrícia e Pediatria, 2004
O Gasto Energético Total (GET) leva em conta*:

Fator Atividade Física
Atividade leve = 1,56
Atividade Moderada = 1,64
Atividade Intensa = 1,82

Adicional Energético Gestacional
+ 285 Kcal/dia – gestantes ativas
+ 200 Kcal/dia – gestantes sedentárias
Recomendações Nutricionais – Gasto Energético
VET = [GET x 1,01] + adicional calórico da gestação
1º Trimestre = adicionar 85Kcal
2º Trimestre = adicionar 285 Kcal
3º Trimestre = adicionar 475Kcal

Se a gestante não realizou acompanhamento nutricional no 1º trimestre:

2º trimestre = 360Kcal
3º trimestre = 475Kcal
Adicional calórico da gestação
Para permitir o ganho de peso de 1Kg, deve-se adicionar 6.417Kcal, então...
Passo 1 – calcular o ganho de peso esperado (em Kg) até a 40ª SG;
Passo 2 – Multiplicar o ganho de peso (Kg) por 6.417Kcal
Passo 3 – Dividir pelo número de dias que faltam para a gestante completar 40 semanas.
Adicional calórico individualizado
MS = 71g ao dia para gestantes de todas as idades

Emerson et al = 1,5g/Kg Peso gestacional para gestantes de 15 a 19 anos

ADA = < 15 anos: 1,7g/Kg Peso ideal
> 15 anos: 1,5g/Kg Peso ideal
Recomendação de proteínas
IOM/DRI (2002):

1o trimestre = igual a mulheres não-grávidas
EAR 0,66g/kg /dia
RDA 0,80g/kg/dia ou 46g/dia

2o a 3o trimestre =
EAR 0,88g/kg/dia ou adicional de 21g/ dia
RDA 1,1g/kg/dia ou adicional de 25g/dia
ou total de 71g/dia
• FAO/WHO/UNU (2007):
Utilizar 1g/Kg/dia sobre o PPG ou peso aceitável
e adicionar:
+ 1 g/dia no 1o trimestre
+ 9 g/dia no 2o trimestre
+ 31 g/dia no 3o trimestre
U.S. Department of Health and Human Services dietary guidelines: 300 a 900mg de ômega-3 (DHA + EPA)
- desenvolvimento neuronal e da retina
- acúmulo fetal principalmente no 3o
trimestre gestacional
- LCPUFAS ausente em dietas vegetarianas
Ingestão de Lipídeos
OMS: recomenda que 30% do VET seja fornecido por lipídeos
- 14g oriundas de ácidos graxos essenciais
- A deficiência de ácidos graxos essenciais pode estar relacionada ao baixo peso ao nascer
1 UI = 0,025 microgramas de vitamina D
Logo 400UI = 10 microgramas de Vit D
comparativo
Aumentar o fracionamento da dieta e reduzir o volume em cada refeição;

Evitar omitir refeições, sobretudo o café da manhã devido as horas de jejum do sono;

Aumentar a ingestão de alimentos ricos em ferro, cálcio, vitamina A e vitamina C;

Orientar o consumo de 2 litros de água por dia, ou mais, preferencialmente entre as refeições;

Estimular a prática do aleitamento materno, sobretudo no 3º trimestre gestacional, expondo os benefícios para mãe e para o bebê;

Estimular a prática de atividade física apropriada regularmente, caso não haja contra-indicação médica;
Orientações nutricionais na gestação:
Fumo (ativo e passivo): aumento do risco de prematuridade e baixo peso ao nascer
- contra indicado
Alcool: síndrome fetal
- contra indicado (apesar da associação fraca)
Sinergismo: alcool x tabaco - potencializa o risco de prematuridade e baixo peso ao nascer.
Vitamina A
Suplementação: controverso
-possível efeito tóxico e teratogênico
-em mães HIV: efeito protetor para BPN
-redução da mortalidade materno/infantil em 50% (Nepal - Black, 2001)

Deficiência: anemia, descolamento placentário
Vitamina D
Suplementação:
-possível aumento excessivo de peso
-redução do BPN (40%)

Deficiência:
-diabetes gestacional, pré-eclâmpsia,
Vitamina K
Suplementação:
Obrigatória uma dose de 1mg por via intra-muscular
Prevenção da doença hemorrágica do recém-nascido
Vitamina B6
Suplementação:
-potenciais efeitos protetores para náuseas vômitos e enjôos: pouco conclusivo
-pode reduzir o BPN
Vitamina B12
Suplementação:
-ausência de evidências científicas
Ácido Fólico
Suplementação:
-potenciais efeitos protetores para BPN, mé formação do tubo neural, aborto e anemia materna
-Recomendado pelo MS: 5mg/dia
Vitamina C
Suplementação:
-ausência de evidências científicas
-redução da hospitalização materna (Uganda)
Cálcio
Suplementação: pode prevenir a hipertensão gravídica, o parto prematuro e a hipocalcemia do recém-nascido
Ferro
Suplementação: pode prevenir anemia, infecções puerperais e pica
Reduz a mortalidade neonatal
Reduz a incidência de prematuridade e aborto

O MS recomenda suplementação com sulfato ferroso (300mg) no terceiro trimestre gestacional
Zinco
Suplementação: evidências limitadas
- Deve haver um possível ajuste homeostático (absorção, reabsorção e eliminação) durante a gestação, prevenindo sua deficiência.
Iodo
Suplementação: possíveis efeitos benéficos no desenvolvimento cognitivo.

Deficiência: hipotireoidismo e cretinismo
Full transcript